História Trust Me - Capítulo 76


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Confia Em Mim trust Me
Visualizações 5
Palavras 770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 76 - Capítulo 76


Fanfic / Fanfiction Trust Me - Capítulo 76 - Capítulo 76

Eu: Lembra de quando erramos pequenos e brincávamos no jardim, e achávamos que tudo era bom e novo e nada podia nos atingir.


Lucca: Lembro sim porque?


Eu: Quero voltar a esses tempos.


Lucca: Você tem dez anos, pode fingir ser uma criança pra sempre se quiser, ele não pode te proibir disso, pelo menos eu acho que não.


Eu: Quando eu tinha cinco anos eu gostava de brincar em um forte na arvore que tinha atrás da minha casa, eu me sentia a rainha do mundo lá em cima, e meu pai passava horas pra me tirar de lá, eu nunca queria descer.


Lucca: Porque ta me contando isso? 


Eu: Fortes não são só lugares Lucca, podem ser pessoas também.


                    XXX


Eu: Eu vi o Vince.


Nina: Você o que? Não era pra ficar longe dele.


Eu: eu tentei, mais foi ele quem...


Nina: O que ele te disse?


Eu: Eu não quero dizer, pelo menos não aqui, e não agora.


Nina: Você pode contar pro Bill se quiser, ele dá bons conselhos.


Eu: Você também deveria dar.


Nina: Eu sei, não deixa isso mais difícil.


Eu: Desculpa.


Nina: Tudo be...


Eu: Ele sequestrou outra garota, e ela morreu, e ele disse que é tudo minha culpa porque se eu não tivesse desobedecido.


Nina: Quantos anos ela tinha?


Eu: Doze, ela morreu porque não obedeceu.


Nina: A culpa não é sua, e sabe disso.


Eu: Tínhamos o mesmo nome e agora ela ta morta, e a culpa é minha, a culpa é toda minha.


Nina: Eu sei como se sente, mais não é sua culpa, é dele.


Eu: Ele quer uma substituta, e se eu não voltar ele vai encontrar outra, e depois mais outra e mais outra, e no final eu vou ter corpos na minha varanda, de novo e de novo.


Nina: E de novo, eu sei, mais eu estou aqui agora, eu vou cuidar de você.


Eu: Da ultima vez você também estava lá e alguém morreu, muitos alguéns.


Nina: Chora.


Eu: Ele ta me vendo.


Nina: Dane-se chora, chora, grita, faz os seus pulmões arderem, seus olhos incharem, suas pernas tremerem, não se aguentar em pé, apenas faça isso.


Eu: Não faz isso Nina, eu não quero sentir, eu quero entender e passar por cima.


Nina: Você não vai passar por cima, você precisa sentir.


Eu: Sentir é uma droga.


Chorar nunca foi a minha praia, mais hoje assim como em Nova Iorque elas simplesmente rolaram, elas simplesmente fluíram.


Eu: Eu não quero ser uma criança chorona, não quero correr pra mamãe, e acima de tudo eu não quero ser a garota fraca que chora pelos cantos porque não pode lidar com os próprios problemas, eu não tenho controle Nina, eu sou uma bomba, e literalmente todas a minha explodem.


Nina: É um mantra né.


Nina começa aos poucos a cantar pra mim, uma musica que praticamente define tudo o que queria sem da minha vida, e tudo que fui.


🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵On

Teen Idle Marina And The Diamonds

🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵


🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵Off





***Narrando Micky***


Bill: Da ultima vez que ha vi assim ela, um corpo apareceu na frente do meu ferro velho.


Micky: Como assim?


Bill: Ele ta caçando de novo, e quando ele não achar o que quer...


Micky: Vai pegar ela.


Bill: Se você realmente a ama, e quer protege-lá tem que saber que ele pode tentar algo a qualquer momento.


Micky: Acho que ele já começou.


Bill: Como assim?


Micky: acha que passamos as ultimas tres semanas foras só de onda, ele mandou um cara atras dela, um tal de Vince.


Bill: Vince?


Micky: Precisamos conversar.




***Narrando Arya***


Eu: Eu sei que não é minha culpa, mais ele sempre faz isso, me manda embora e depois fica usando pessoas pra me fazer voltar, isso me deixa tão brava.


Nina: Ele quer te substituir?


Eu: Ou me irritar.



***Narrando Micky***


Micky: Ele sequestrou uma garota de doze anos a dois messes, Alex, ela morreu no mês passado. Ele matou uma criança, porque ela não era ela.


Bill: Se ele já esta atras de uma substituta quanto tempo pra vir até a original?


Micky: E o que a gente faz?


Bill: Ficamos ao lado dela e esperamos a tempestade passar, e eu espero que passe logo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...