História Trust Me - Capítulo 22


Escrita por:


Notas do Autor


GENTEEEEE, MUITO OBRIGADA PELOS 102 FAVORITOS, ISSO É INCRÍVEL! VOCÊS SÃO MUITO INCRÍVEIS! 🖤🖤🖤

Capítulo 22 - Twenty-second - We're fucked


Fanfic / Fanfiction Trust Me - Capítulo 22 - Twenty-second - We're fucked


P.O.V Any

Segunda feira - 12:18

Acordo sentindo um pequeno incômodo no meu braço direto e acabo resmungando por isso. Ao abrir um pouco os olhos, vejo Zach deitado ao meu lado enquanto cutuca meu braço e sorri divertido. Puxo a coberta cobrindo meu rosto, mas ele puxa de volta negando com a cabeça, como quem diz: Não vai voltar à dormir; resmungo várias vezes e ele insiste em continuar ali me irritando.

Any: - Pra quê me acordar desse jeito? - Pergunto manhosa e ele continua sorrindo

Zach: - Porque nós temos coisas pra fazer hoje - Fala me xaqualhando

Any: - O que é tão importante pra você me acordar assim?

Zach: - Queria que eu te acordasse como? Com uma bandeja de café da manhã na cama? - Ele se levanta indo até o criado mundo do seu lado da cama e volta com uma bandeja com muita comida - Acertou!

Any: - Zach... - Falo sorrindo e me sentando - Não precisava fazer isso - Ele se senta do meu lado e coloca a bandeja prata no meu colo

Zach: - Eu sei que não, mas eu queria te agradecer pelo café da manhã que você fez pra mim ontem - Nego com a cabeça e sorrio

Any: - Obrigada... Mas eu... Não tô com fome! - Ele tomba a cabeça pro lado arqueado as sobrancelhas

Zach: - O quê nós conversamos ontem? Já se esqueceu? - Nego - Então não disperdisse tudo isso que fiz pra você. Olha... - Pega um morango em sua mão - Olha o aviãozinho, zuuum - Solto um pequeno riso quando ele faz o avião e logo depois consegue colocar o morango na minha boca.

Any: - Isso tá muito bom! - Falo mastigando a fruta

Zach: - Viu? Agora imagina se não tivesse comido? Não teria sentido esse gosto maravilho de morango silvestre - Fala sorrindo e roubando um morango do pequeno prato

Any: - Tá acordado há muito tempo? - Pergunto e tomo um gole do suco de uva que ele fez

Zach: - Não muito. Você até que acordou bem tarde comparado ao horário que dormiu

Any: - Não me culpe, o interior é muito calminho à noite, me dá muita vontade de ficar rolando na cama e passando o dia inteiro nela

Zach: - Pois é, mas isso não vai rolar! - Frazi a testa expressando dúvida

Any: - Por quê não?

Zach: - Hoje nós vamos nos divertir lá fora, vamos sair um pouco dessa casa

Any: - Mas eu gosto dessa casa - Falo sorrindo e ele solta um pequeno riso

Zach: - É, eu também gosto dessa casa, mas também gosto de sair dela - Rimos. De repente, meu celular começa à tocar. Zach se estica um pouco e pega o eletrônico que estava no meu criado mundo, me entregando o mesmo.

Any: - Valeu - Olho na tela - É a Heyoon! - Atendo

Ligação on

Eu: - Oii, bom dia!

Heyoon: - Oii, acordou agora? - Pergunta e estou estranhando muito esse tom dela, parece estar sendo sarcástica, ou algo do tipo.

Eu: - Sim, como foi a aula hoje?

Heyoon: - Ótima! Então... Está se divertindo bastante em Oregon? - Congelo totalmente e Zach percebe

Eu: - C-como assim, Heyoon? Eu estou no Brasil, esqueceu? Bailey e Lamar me mandaram pra c... - Ela me interrompe

Heyoon: - Conta outra, Any. Eu vi no nosso localizador! - Murmuro um "merda" - Que porra você tá fazendo em Oregon ?

Eu: - Olha... Eu tô bem, ok?

Heyoon: - Não foi isso que eu perguntei, Any Gabrielly! O quê você tá fazendo em Oregon?

Eu: - Ok, ok, eu não tive coragem de pegar o avião e ir pro Brasil - Zach fica boquiaberto ao me ouvir contando isso pra alguém

Heyoon: - O QUÊ? VOCÊ ENLOUQUECEU?

Eu: - Eu não queria voltar pro Brasil, então armei todo um plano pra não ter que ir

Heyoon: - Meu Deus... - Fica tudo em silêncio por um tempo - Quem te ajudou?

Eu: - O quê?

Heyoon: - Quem te ajudou, Gabrielly? Você não viajou pra Oregon sozinha, tenho certeza disso!

Eu: - Não posso falar...

Heyoon: - Ou você fala, ou eu conto pro Bailey e pro Lamar que você está em Oregon e não no Brasil, que era onde devia estar! - Suspiro

Eu: - Zach

Heyoon: - Zach? Que porra é Zach? Aaaaah, já sei quem é, esquece. Any, você tem noção de que se o Bailey e o Lamar descobrirem, eles te matam antes de você completar 18 anos na quinta feira, não sabe?

Eu: - Sei... Mas você vai ser uma ótima melhor amiga e não vai contar pra ninguém, né?

Heyoon: - Meu Deus, você é muito sem noção, aliás, você e ele!

Eu: - Tá, tá, vai contar, ou não?

Heyoon: - Vou pensar no seu caso

Eu: - Sim ou não, Heyoon?

Heyoon: - Ok, eu não falo nada!

Eu: - Promete?

Heyoon: - Eu não devia não, mas eu prometo! - Sorrio

Eu: - Te amo

Heyoon: - Eu também te amo, fujona! - Rimos

Eu: - Beijos - Mando beijo e ela faz o memso

Heyoon: - Beijos - Desligo

Ligação off

Zach: - A Heyoon descobriu? - Pergunta e eu assinto - Ela não vai contar pra ninguém, né?

Any: - Não, não vai, ela me prometeu! - Falo firme

Zach: - Espero que ela não conte mesmo... Imagina de o Bailey e o Lamar descobrem? Eles me matam!

Any: - Te matam e me enterram junto. Não posso fazer nada se eles são tão radicais com os "castigos" deles.

Zach: - Ok, vamos deixar esse assunto pra lá? - Assinto - Come aí seu café da manhã

Any: - Mas eu já comi

Zach: - Any, ainda tem muita coisa nessa bandeja. Vai mesmo negar tudo isso que eu fiz especialmente pra você? Poxa, Any... Você tem que levar à sério a conversa que a gente teve ontem e, comer o que o Zachzinho fez especialmente para você - Faz um biquinho muito fofo que me faz sorrir

Any: - Você tá certo... - Sorrio fraco - Pode me ajuda à comer tudo isso?

Zach: - Não precisa comer tudo, só mais um pouquinho

Any: - Ok, ok - Digo e volto à comer.

P.O.V Joalin

Eu, Bailey, Sina e todo o resto da equipe do Josh, estamos reunidos no escritório do Simon filmes, empresário dele. O assunto são as fotos da próxima turnê que ele fará, no caso, para a Ásia. Pra ser sincera, eu venho pensando, que eu e o Bailey sempre somos interrompidos nos momentos mais... Mais... Quentes. Sempre que estamos naquele momentos, chega alguém pra atrapalhar tudo e nos impedir de fazer algo. Não sei se ele também fica incomodado com isso, mas eu fico muito incomodada e quero fazer algo pra melhorar isso, só não sei como... Na minha casa não dá, tem muita gente que chega sem avisar, na casa dele também não dá, porque o Lamar está fica lá com a Sofya... Não tenho ideia de como vamos fazer pra ficarmos sozinhos. JÁ SEI!

( ... )

Bailey: - Oregon? É muito longe, Joalin! - Fala reclamando

Joalin: - Ué... - Fecho a porta da sala e me aproximo dele - Não quer ficar sozinho comigo? - Pergunto e beijo sua mandíbula

Bailey: - Ô se eu quero! - Fala sorrindo e rapidamente, ataca meu pescoço com beijos molhados que se estendem por todo o meu pescoço.

Joalin: - Então tá resolvido! Vamos ficar na casa dos meus pais lá em Oregon - Digo segurando seu rosto com as duas mãos o fazendo olhar pra mim

Bailey: - Tudo bem, mas... Não sei dirigir até Oregon, você sabe? - Pergunta

Joalin: - Claro que sei ir pra Oregon!

Bailey: - Perai, só mais uma perguntinha - Levanta o dedo indicador - Não temos compromisso com a empresa essa semana?

Joalin: - Têm alguns, mas não são pra hoje, só amanhã à tarde. Podemos ficar lá hoje é metade do dia amanhã, o quê acha?

Bailey: - Acho ótimo! - Sorri malicioso e sela nossos lábios em um beijo quente. Sua língua pede permissao para se juntar à minha e eu cedo sem hesitar. Suas mãos passam do meu rosto, para a minha cintura e as minhas vai direto para o seu pescoço, puxando o mesmo e fazendo o beijo ficar ainda mais profundo. De repente, ele desliza as mãos para minha coxa, me pegando no colo e me colando sentada na mesa central da sala e ficando entre minhas pernas. Por um determinado momento eu pensei que aquele seria o único momento que poderíamos ficar sozinhos sem ser em Oregon, mas outra vez eu estava errada, não demorou nem cinco minutos que estávamos nos beijando e, alguém bate na porta - Quem incomoda? - Fala em alto tom e eu solto um pequeno riso

××××: - Sua cunhada! - É a voz da Sina atrás da porta

Joalin: - O quê você quer? - Pergunto e Bailey começa outra trilha pela extensão do meu pescoço.

Sina: - Só quero pegar minha pasta que está em cima da mesa. - Reviro os olhos

Joalin: - Depois eu te entrego! - Falo muito distraída com os beijos de Bailey

Sina: - Joaliiin, preciso dela agoraaa - Diz manhosa e eu desisto. Desço da mesa deixando Bailey abandonado lá, pego a pasta e vou até a porta. Abro a mesma e vejo Sina com os braços cruzados - Acabaram com os amassos?

Joalin: - Já né, você fez a gentileza de estragar o clima - Bailey pega sua bolsa com a câmera dentro e fica do meu lado

Sina: - Bailey, você tá todo sujo de batom rosa - Diz apontando para sua boca em volta

Bailey: - Porra, já volto - Me dá um selinho e entra no banheiro que fica no corredor desse mesmo andar

Sina: - E aí? Ele beija bem?

Joalin: - Sina, faz quase uma semana que nós nos beijamos pela primeira vez e, você só me pergunta isso agora?

Sina: - Nossa, sua grossa! - Diz e pega sua pasta da minha mão

Joalin: - Sou mesmo, mas enfim... Eu vou viajar e só volto amanhã

Sina: - Tá... Perai, vai pra onde? - Pergunta curiosa

Joalin: - Você não vai acreditar - Falo sorrindo e ela sorri curiosa - Não te interessa! - Digo seca

Sina: - Joaliiiin, falaaaa - Insiste

Joalin: - Ok, ok, eu vou viajar pra Oregon com o Bailey - Ela sorri maliciosa - Para de fazer essa cara, me dá medo - Mostra a língua pra mim - E você e o Noah?

Sina: - O quê que tem eu e o Noah?

Joalin: - Já tricotaram uma touca pra mim? - Sou irônica

Sina: - Você pediu uma? - Bato na minha própria testa

Joalin: - Eu tô sendo irônica, Sina.

Sina: - Por quê?

Joalin: - Porque se eu perguntei sobre você e o Noah, é porque eu quero saber o quê tá rolando com ele

Sina: - Ah, a gente saiu umas vezes... Só isso

Joalin: - Não gosta dele?

Sina: - Como amigo? Gosto muito!

Joalin: - Putz, só como amigo? - Ela assente

Sina: - Por quê?

Joalin: - Nada... Nada não, esquece...

Sina: - Ele tem sido um cara muito legal comigo e, eu estava realmente precisando de um amigo como ele - Sorrio fraco e vejo Bailey vir até nós com a boca já limpa

Bailey: - Oi - Sorri - Falando sobre o quê?

Sina: - Joalin me perguntou sobre o Noah e eu respondi

Bailey: - Ata, você gosta dele, né? - Fala normalmente

Sina: - Não, de onde tirou isso?

Bailey: - Mas... Vocês... Ele... Não gosta dele?

Sina: - Gosto! Mas só como um bom amigo, é isso que ele é pra mim, um amigo e um cara bem diferente dos outros com quem já conversei antes

Bailey: - Vish... Friendzone na certa! - Fala sem querer

Sina: - Friendzone? - Arregalo os olhos

Joalin: - Sina, minha irmã querida, gostaríamos muito de continuar aqui falando com você, mas temos que arrumar nossas malas pra ir pra Oregon, então... Beijo - Abraço ela e puxo Bailey.

Passamos o caminho inteiro até a casa dele conversando sobre o quê precisaríamos levar para a viagem. Ele estava muito ansioso, nunca foi pra Oregon antes. Bailey pensa que eu sei o caminho, mas a verdade é que eu não sei nem metade do caminho até lá... Acho que eu vou precisar de uma ajudinha... A Sofya deve saber, quando formos para a minha casa pegar minhas coisas, eu aproveito pra perguntar e me despedir.

P.O.V Krystian

Saí de casa pronto pra me encontrar com a Hina na lanchonete. Eu não sei muito bem sobre o que ela quer falar, Mas pelo humor que ela estava hoje mais cedo, dá para perceber que é algo sério. Eu não sei muito bem o que esperar quanto a isso, mas eu gostaria sim de me tornar mais próximo da Hina e, poder ser mais um dos amigos dela, porque eu acho que no fim das contas é disso que eu tô precisando um amigo, no caso dela, uma amiga. Eu já fui bem mais próximo do Josh quando eu comecei à namorar Sina, mas aí ele começou à ficar muito ocupado, também comecei a ficar ocupado e, eu acabei ficando muito sozinho, então a Sina era a única pessoa que eu tinha para conversar e desabafar, então me tornar amigo de mais alguém, vai me fazer muito bem!

Chego na lanchonete e me sento em uma das primeiras mesas do local que fica ao lado de uma grande janela. Não demora muito, até eu sentir uma mão no meu ombro. Sorrio e vejo Heyoon se sentar na minha frente. Faço uma expressão confusa quando vejo a mesma, mas logo tomo a iniciativa de dizer algo.

Krystian: - Heyoon? O quê tá fazendo aqui?
- Pergunto

Heyoon: - Eu preciso dividir isso com alguém, senão eu sinto que eu vou explodir - Fala meio nervosa

Krystian: - Heyoon, se acalma, ok? Respira antes de falar - Digo na intenção de acalmá-la

Heyoon: - A An... - É interrompida pela Hina. A japonesa chega sorrindo

Hina: - Oii, Krys. - Sorrio de volta - Oii, Yoon

Krystian: - Oi, vamos conversar? - Pergunto

Heyoon: - Krystian! - Fala incrédula

Krystian: - Que foi, Heyoon? - Pergunto confuso

Heyoon: - Eu tava falando com você antes!

Krystian: - Pode me falar - Falo assentindo

Hina: - Eu tô atrapalhando alguma coisa, gente? - Pergunta com medo de ter feito algo errado

Heyoon: - Sim - Fala rápido ao mesmo tempo que eu falo que não - Como não? Eu ia te contar algo agora, Krystian!

Hina: - Gente, eu vou embora, acho que eu tô atrapalhando - Ela tenta ir, mas eu me levanto à tempo e seguro seu braço

Krystian: - Fica, Hina. A gente combinou de se encontrar pra conversar, não foi? - Ela assente - Heyoon, se quiser, você pode me... - Ela me interrompe

Heyoon: - Esquece! - Fala seca e se levanta - Podem conversar, não atrapalho mais! - Sai depressa, não tive nem tempo de tentar impedir.

Hina: - Isso foi culpa minha? - A japonesa pergunta

Krystian: - Não, não foi, fica tranquila, tá? - Nos sentamos um de frente para o outro

Hina: - Tem certeza disso?

Krystian: - Absoluta! Pode começar!

Hina: - Então... meus pais estão querendo armar um casamento entre mim e o Akira, que por acaso é filho dos melhores amigos dos meus pais. Ele é até um cara legal, sabe? Mas sinceramente eu não quero me casar com ele e nem casar com essa idade. 

Krystian: - Então, isso é meio que um plano dos seus pais para juntar as famílias?

Hina: - Na verdade... Nunca tinha pensado nessa hipótese

Krystian: - Pensa bem... - Me inclino um pouco pra frente e apoio os braços em cima da mesa. - ... Os seus pais e os pais dele são melhores amigos, não existiria outro motivo para armar um casamento entre vocês dois, que não fosse juntar as famílias, para eles se tornarem uma família só e não duas. Ou existiria?

Hina: - Não, isso que você falou faz muito sentido, porque em questão de economia os meus pais estão muito bem! Eles não estão precisando nem de 1 centavo e, os pais do Akira também não. - Suspira - Não acredito que eles estão me forçando a casar com uma pessoa só porque eles querem ser da mesma família

Krystian: - Calma, não vamos tomar decisões precipitadas, talvez haja outro motivo.

Hina: - Tipo qual?

Krystian: - Ah, sei lá... Uma família com uma boa imagem, talvez?

Hina: - Acho que a primeira teoria faz mais sentido.

Krystian: - Mas me explica o motivo pelo qual você estava tão estressada hoje mais cedo

Hina: - Eu tive uma mega discussão com a minha mãe logo às 6 horas da manhã

Krystian: - Isso é uma merda, né?

Hina: - Muito.

Krystian: - Eu já tive muitas brigas com meu pai antes de sair de casa e ir morar sozinho

Hina: - Muito diferente do que em muitas situações, não é o meu pai a pessoa que mais me tira do sério e, sim a minha mãe! Ela não me entende, sabe? Parece que pra ela eu sou só um dos projetos dela.

Krystian: - Não leve as coisas ditas por ela tão à sério. As mães às vezes nos tiram do sério, mas só querem nosso bem

Hina: - Eu ficaria muito bem se pudesse viver minha vida sem ninguém desenhando meus passos o tempo todo

Krystian: - Te entendo. Meu pai queria que eu fosse como ele o tempo todo, até no jeito de se vestir.

Hina: - Sabe qual é o pior? - Respondo com um: hum? - Além de querer que eu siga os passos dela, ainda quer decidir com quem eu posso ou não andar

Krystian: - Como assim?

Hina: - Você não tem noção, na sexta feira, a Shivani foi la em casa pra nós nos arrumamos pra festa da Sofah, aí... - Ela ia contando e eu ia ficando ainda mais puto o com a mãe dela, mesmo que não a conhecesse

P.O.V Lamar

Eu e a Sofya estamos deitados abraçados no sofá da minha sala de estar, enquanto assistimos um filme na televisão. Às vezes me pego observando a garota e fico sem prestar atenção no filme, os olhos dela são lindos... De repente, ela levanta um pouco a cabeça para me olhar e sorri ao me ver encarando a mesma sem desviar o olhar uma única vez.

Sofya: - O que foi? - Pergunta confusa e sorrindo

Lamar: - Como você é linda! - Falo e coloco uma mecha de seu cabelo atrás da orelha da mesma

Sofya: - Obrigada! - Sorri agradecida

Lamar: - Eu não consigo tirar os olhos de você! - Faço carinho em seu rosto com o polegar

Sofya: - Vai acabar me deixando sem graça, Lamar - Diz envergonhada

Lamar: - Tudo bem... Você fica linda de qualquer jeito, sem graça ou não - Sorrio e junto nossos lábios em um selinho demorado, que aos poucos vai se tornando algo mais rápido e preciso, ela pede passagem com a língua e eu cedo. Abraço a mesma mais forte pela cintura e ela coloca sua mão no meu rosto do lado esquerdo dele. Quando finalizamos o beijo, a porta é aberta chamando nossa atenção para a entrada. Bailey e Joalin entram de mãos dadas sorrindo de alguma piada, ou conversa entre eles.

Bailey: - E aí, casal? - Fala e joga as chaves em cima da mesinha de centro na sala de estar

Sofya: - Oie - Diz se aconchegado mais entre meus braços e deitando a cabeça em meu peito

Bailey: - Não era pra você estar trabalhando, Lamar? - Se senta na poltrona ao lado direito do sofá em que estamos e Joalin se senta em seu colo.

Lamar: - Meu turno de hoje acabou mais cedo, houveram alguns imprevistos.

Joalin: - Sofah - Diz e a mesma à olha - Você ainda de lembra como chega na casa dos nossos mais em Oregon?

Sofya: - Lembro, por quê? - Pergunta

Bailey: - Nós vamos pra lá hoje, só pra ficar juntinhos - Beija a bochecha de Joalin e ela sorri

Joalin: - Só que eu não lembro o caminho - Bailey à olha incrédulo

Bailey: - Você disse que sabia o caminho!

Joalin: - Tá, mas eu não sei!

Sofya: - Se vocês quiserem nós podemos levar vocês pra lá - Diz se sentando

Lamar: - É, mas depois a gente volta pra ficar sozinho bem aqui em casa - Sofya ri e eu à abraço

Joalin: - Obrigada, obrigada, obrigadaaa - Beija Sofya na bochecha - Vem, Bailey, vamos arrumar suas coisas - Puxa ele e os dois sobem para o andar de cima.

Lamar: - Sério que eu vou ter que dirigir até Oregon? - Falo manhoso e tombando a cabeça pro lado esquerdo

Sofya: - Sério, e você concordou de livre e espontânea vontade - Diz usando o dedo indicador pra dar leve tapinha no meu nariz - Depois nós podemos voltar e, eu posso dormir aqui com você!

Lamar: - É só isso que eu ganho pra dirigir mais 2 horas?

Sofya: - O que mais você quer?

Lamar: - Muito e muitos e muitos e muitos beijos - Ela ri

Sofya: - Bobo! Não precisa nem pedir - Fala segurando meu rosto com as duas mãos e selando nosso lábios em um selinho demorado

Lamar: - Eu vou ligar pra Any! Só pra ver como ela está - Sofya assente e eu pego meu celular

Ligação on

Any: - Oieee

Eu: Oi, como vocês estão? - Pergunto me referindo à ela e o resto da família

Any: - Estamos muito bem! E vocês? Com saudade? - Solto um pequeno riso

Eu: - Sempre sentimos - Posso ouvir um pequeno riso saindo de sua boca e sorrio mais com isso - Eu e a Sofya vamos levar o Bailey e a Joalin pra uma casa aí, parece que os dois querem ficar sozinhos

Any: - Quem diria que isso iria rolar com o Bailey de novo, né?

Eu: - Pois é, achava que ele tinha desistido de amar depois da Shiv

Any: - Eu também pensava isso, mas o mundo dá voltas, não é mesmo?

Eu: - Com certeza! Mas então... E você e o J- Zach? Continuam brigados?

Any: - Óbvio! Garoto mimadinho! - Escuto uma risada e, não era da Any

Eu: - Quem tá aí com você?

Any: - Égh, a tia Laura.

Eu: - Aaa, entendi

Any: - Lamar, agora eu tenho que ir, tá?

Eu: - Tá bom então, beijo

Any: - Beijo - Desligo

Ligação off

P.O.V Josh

Josh: - Mimadinho? Sério? Não tinha algum apelido menos pior? - Any dá risada

Any: - Ué, você me chamou de criança quando nós "brigamos" - Fala entre aspas

Josh: - Tá, tá bom. Agora que você está vestida, quero fazer uma coisa - Me levanto do sofá e ela continua sentada me olhando

Any: - O quê vai fazer? - Pergunta curiosa

Josh: - Você vai ver, fica aí sentadinha - Ela assente e eu subo as escadas. Entro no quarto, pego minha câmera fotográfica dentro da mochila e volto lá ora sala de estar - Cheguei! - Falo mostrando a câmera

Any: - Pra quê isso, Zachary? - Diz desconfiada

Josh: - Não quer ser modelo? - Ela assente - Uma modelo precisa de um Instagram pra ser reconhecida rápido, Any. Vamos tirar algumas fotos suas, postar no Instagram que eu criei pra você e esperar.

Any: - Mas Zach... - A interrompo

Josh: - Quero nem saber, vai! Faz alguma pode aí - Ela sorri forçado - Ei, seu sorriso espontâneo é bem melhor que esse!

Any: - Eu sei, mas não tô acostumada à tirar fotos para outras pessoas verem

Josh: - Para com isso, vai, finge que eu nem tô aqui e faz alguma coisa.

Any: - Mas se eu fingir que você não está aqui, aí é que eu não conseguirei sorrir - Arqueio a sobrancelha

Josh: - Tá me cantando, Gabrielly? - Falo entre risos e ela da risada

Any: - Você também já me cantou muitas vezes, até para propostas indecentes

Josh: - É, tem razão! Tive uma ideia! - Pego uma pequena flor amarela que tinha dentro de um dos vasos de planta da casa - Agora sim

Any: - Aí Deus - Me aproximo da brasileira, afasto uma mecha de seu cabelo, prendendo a mesma um a flor que peguei anteriormente. Tão distraído em arrumar a flor, nem percebi que Any ficou me encarando desde quando me aproximei dela. Acabo encontrando seu olhar diretamente para a minha boca e tenho a brilhante ideia de aproveitar esse momento para uma boa foto. Ela sai do tranze e sorrio sem graça.

Josh: - Olha isso aqui - Aponto para o chão e ela olha, aproveitando a situação, eu começo à fazer cócegas em sua barrigas e ela começa à rir descontroladamente

Any: - Paraaa - Diz entre risos. Coloco uma perna em cada lado de seu corpo, aponto a câmera em sua direção e tiro várias fotos de seu sorriso. - Chega, chega, chega

Josh: - Tudo bem, já consegui a foto perfeita! - Falo saindo de cima dela

Any: - Deixa eu ver - Tenta olhar na câmera, mas eu estico o braço pra trás e ela me olha confusa - Eii, deixa eu ver as fotos que você tirou - Tenta olhar mais uma vez e eu continuo evitando

Josh: - Hoje é o dia da sua primeira sessão de fotos na natureza, Gabrielly! Eu prometo que edito as fotos e te mando quando estiverem prontas, ok?

Any: - Tá, tá bom. Eu vou me trocar pra fazer mais fotos - Diz em tom mais animado e sobe as escadas correndo. Fico sorrindo como bobo vendo a mesma em toda aquela animação.

Enquanto espero até a Any descer, entro nas minhas redes sociais pra ver o quê as pessoas então falando e, acabo vendo em um Instagram de "Josmila", que muitas pessoas estão dizendo que Never be the same é pra mim, que somos um casal rela... Meu Deus, eu literalmente não mereço isso. A Camila já me ligou umas 6 ou 7 vezes hoje, mas não à atendi nenhuma das vezes. Eu sinto que uma hora teremos de conversar sobre isso, mas eu só... Só quero aproveitar esses dias aqui com a Any, só isso.

Depois de um tempo, a brasileira desce as escadas. Ela está linda demais! Any usa uma saia jeans branca, top amarelo, cabelo preso em um rabo de cavalo baixo com algumas presilhas no mesmo, tênis de cano baixo... Que perfeição!

Josh: - Uau - Falo e levanto boquiaberto

Any: - Acha que tá bom pra tirar as fotos? - Ela pergunta e eu não consigo tirar os olhos dela, estou praticamente hipnotizado. - Zach? Zach! - Estrala os dedos na minha frente chamando minha atenção e me trazendo "de volta pra terra"

Josh: - Oi? Não ouvi o quê você me disse! - Ela solta um pequeno riso

Any: - Perguntei se essa roupa está boa pra tirar as fotos

Josh: - Você tá linda, Gabrielly! - Ela sorri envergonhada e abaixa a cabeça - Não abaixe a cabeça - Uso o dedo indicador, colocando o embaixo de queixo e levantando o mesmo - Tô com vontade de fazer uma coisa... - Mordo os lábios

Any: - O quê? - Ela pergunta e posso ouvir o ritmo acelerado de seu coração, o meu está igual. Seguro seu queixo com uma mão e com a outra eu continuo segurando a câmera. Aproximo nossos rostos com calma enquanto Any encara meus lábios e umidece os seus, meu Deus, isso me deixa maluco... Roçamos nossos narizes. Não sei se quero que nosso primeiro beijos seja assim. Por algum motivo, me sinto extremamente atraído pela Any e, não só pela sua aparência e sim pela pessoa linda que ela é por dentro. Ela me disse que seu aniversário é na quinta feira e, eu já tenho alguns planos em mente... Com raiva de mim mesmo por estar fazendo isso, eu junto meus lábios à sua bochecha, fazendo Any suspirar. Me aproximo de seu ouvido...

Josh: - Você é perfeita! - Sussurro e vejo a mesma se arrepiar. Atrapalhando o momento, meu celular começa à tocar. Olho para a tela do mesmo e vejo o nome da Camila, desligo.

Any: - Quem era?

Josh: - Uma pessoa que eu tenho fugido ultimamente - Any solta um pequeno riso

Any: - Bom... Vamos fazer as fotos? Agora eu me animei para fazê -las.

Josh: - Ótimo! Então, vamos. - Passo meu braço pelo seu ombro e ela passa o seu pela minha cintura. Andamos assim até o lado de fora e começamos uma sessão de fotos muito engraçada. Any ria de tudo que ela mesma fazia e eu só conseguia rir junto, como se seu sorriso me contagiasse.

P.O.V Any

Eu e o Zach já estamos tirando minhas fotos há uma hora e diz ele que todas estão boas. Confesso que não consigo parar de pensar no nosso quase beijo. Estávamos QUASE lá, mas não sei porquê ele interrompeu tudo. Sinto que Zach planeja algo, só não sei exatamente o quê é, mas eu vou descobrir.

Tiramos muitas e muitas fotos, mas uma em específico chamou minha atenção. Quando nos sentamos na escadinha da varanda da casa, eu peguei meu celular e tirei uma selfie e nossa (Foto do capítulo), posso dizer? Essa com certeza foi a minha favorita! Eu não sei o que ele tem, mas TUDO nele me chama atenção. Ao mesmo tempo que ele é misterioso com sua vida, ele é engraçado, lindo, gentil, fofo, atencioso e me sinto muito segura ao lado dele. Sei que é estranho eu estar falando de alguém que conheço há uma semana, mas par ex e que o conheço de outras vidas.

Zach se deita no chão da varanda, colocando a cabeça em meu colo e esticando as pernas. Faço carinho em seu cabelo enquanto observávamos a linda vista ao nosso redor. Parece que a companhia do Zach, está me motivando à comer, ou algo assim. Desde que comi todo o café da manhã, fico me lembrando do que ele me disse: "Estou com você!", querem saber? Não vomitei até agora. Parece que ele com aquele lindos olhos brilhantes, manipula totalmente minha vida, me encanta demais.

Zach: - Any... - Ele me chama ainda deitado no meu colo e eu o olho - Você divide muitas histórias suas, então quero dividir algo com você...

Any: - Pode falar - Falo calma o olhando

Zach: - Eu... Eu tenho uma doença! - Fala com uma certa dificuldade e desvia o olhar várias vezes

Any: - Jura? - Ele assente - Qual?

Zach: - Transtorno Explosivo Intermitente

Any: - Que doença é essa? - Pergunto em tom calmo

Zach: - São indivíduos que pela incapacidade de gerenciar seus impulsos agressivos, são levados a ter comportamentos agressivos, ataques de fúria, completamente desproporcionais. Qualquer que seja a natureza da agressão é comum o paciente sentir arrependimento, vergonha, culpa ou tristeza após a explosão.

Any: - Nossa... Zach... Eu não... Eu nunca imaginaria - Se senta saindo do meu colo

Zach: - Por isso eu tomo aqueles remédios e foi por isso que me estressei tanto com você... Eu não controlo minha raiva. A verdade é que... Eu tenho vergonha disso... Já tive inúmeras crises e  sempre me sinto culpado depois de fazer algo. Me sinto um verdadeiro babaca... - Diz olhando para o chão

Any: - Ei... - Devagar eu puxo sei rosto para que o mesmo me olhasse - Eu estou aqui! Pode contar comigo para o quê você precisar! Saiba de uma coisa... Você não tem culpa por explodir de vez em quando por conta da sua doença e, você não é um babaca! É a pessoa mais gentil que já conheci na vida - Falo tudo isso olhando em seus olhos e ele sorri fraco

Zach: - Você também é! - Sou surpreendida com um abraço vindo dele e sorrio sentindo o memso me apertar um pouco. Quero que Zach sinta que pode confiar em mim tanto quanto confio nele. Saímos do abraço e ele sorri me beijando bem no canto da minha boca - Obrigado, por me ouvir - Sorrio boba - Posso falar só mais uma coisa?

Any: - Claro que pode!

Zach: - Eu tô com fome! - Dou risada

Any: - Posso te falar só mais uma coisa?

Zach: - Uhum - Assente

Any: - Eu... Não vomitei o café da manhã - Ele fica boquiaberto

Zach: - Isso é sério? - Pergunta sorrindo e eu assinto - AAAEEEEEE - Levanta gritando e eu sou risada da situação. - Isso merece uma comemoração - Me puxa pelas mãos, me fazendo ficar em pé à sua frente

Any: - Ah, é? Qual comemoração?

Zach: - Essa! - Me coloca em cima de seu ombro e começa à correr para um pouco longe da casa

Any: - Eeeeiiii - Falo entre risos - Me põe no chão, Zachary! - Mando e ele nega ainda correndo. De repente ele para e parece que eu vou cair, mas o mesmo me segura deitada em seu colo. Estamos os dois de frente pra um lago. Ele está de pé me olhando ainda em seu colo - Me trouxe aqui exatamente pra quê?

Zach: - Diga sua últimas palavras antes de eu te jogar nesse lago - Arregalo os olhos

Any: - Meu Deus

Zach: - NOSSO - Sorrio revirando os olhos - Tô esperando, Gabrielly. O tempo está passando, 10,  9, 8, 7, 6, 5...

Any: - ZACH, NÃO FAZ ISSO! - Grito

Zach: - 4, 3, 2... Últimas palavras - Ele exige

Any: - Zach, meu cabelo!

Zach: - É lindo! - Debocha

Any: - NÃO, PERAI...  - Quando percebo, já estamos dentro d'água. Abro os olhos ainda lá embaixo e vejo Zach voltar para a superfície, faço o mesmo. - Tá maluco? - Jogo água em seu rosto

Zach: - Maluco não, me respeite, eu sou um pouco doido, mas só um pouco - Joga mais água em mim

Any: - Sabe o quê vai acontecer agora? - Me aproximo dele abraçando seu pescoço e deixando nossos rostos próximos

Zach: - O quê? - Pergunta olhando pra minha boca

Any: - CORRIDA! - Me solto dele e começo à andar

Zach: - Ah, não - Vem nadando atrás. Ele tenta trapacear me puxando pela perna, jogando água no meu rosto, mas eu consegui ganhar e jogar isso na cara dele.

Esse é um dos momentos que tenho certeza de que vou lembrar pro resto da vida!

P.O.V Bailey

Segunda feira - 18:59

Eu, Joalin, Lamar e Sofya, demoramos muito mais do que o esperado pra chegar até aqui, sabe porquê? A Sofya errou o caminho 5 vezes, o trânsito estava uma grande bosta, ou seja, ficamos desde às duas de pouco da tarde dentro desse carro.

Lamar: - CHEGAMOS, ALELUIA! - Fala sem tirar as mãos do volante

Sofya: - Amém senhor Deus - Diz levantando os braços

Joalin: - Nossa senhora, a alegria é tanta que a pessoa vira até religiosa - Todos Rimos

Lamar: - Ué - Diz estranhando algo

Bailey: - Que foi, Lamar? - Pergunto

Lamar: - Tem um carro estacionado na frente da casa e as luzes de la estão acesas

Joalin: - Deve ser o pessoal que faz faxina por aqui, meus pais sempre pagam alguém pra vir arrumar tudo! - Fala enquanto Lamar estaciona logo atrás de um carro grande preto.

Bailey: - Nossa, a noite aqui já natureza é tão mais estrelada, né? - Falo brisando e olhando tudo pela janela

Joalin: - Realmente, esse lugar é muito lindo! - Lamar para o carro e todos tiramos os cintos de segurança.

Lamar: - Querem conhecer lá dentro primeiro, ou já querem levar as malas? - Pergunta e abrimos a porta do carro

Sofya: - Vamos conhecer primeiro, depois ajudamos eles à pegar as coisas deles. - Concordamos e começamos à olhar tudo ao redor.

Olhamos tudo por fora, vimos um lago lindo que tem um pouco mais pra longe da casa... É uma casa inteiramente perfeita pro fora. Entramos na mesma aproveitando que a porta estava aberta, pensando que as  (os) faxineiras (os) que haviam aberto. Quando olhamos para o sofá, vimos uma câmera, uma banda na largada, tênis, meias pelo chão.

Bailey: - Tem certeza que vieram pra arrumar? Parece que deram uma festa. - Pergunto para Joalin que está de mãos dadas comigo e ela sorri

Escutamos um barulho vindo lá de cima, parecia ser de chuveiro.

Lamar: - Essa casa é maravilhosa! - Fala admirando o lugar

Bailey: - Também achei! Vou adorar passar um tempinho aqui com você! - Falo deixando um curto beijo na bochecha de Joalin

Joalin: - Eu também vou! Vem, vamos ver lá em cima.

Subimos as escadas e a primeira porta, estava entreaberta, era de lá que vinha o barulho do chuveiro.

Bailey: - Vamos ver? - Todos assentem e eu sorrio. Abro a porta por completo e vejo... Ela está usando um blusão com uma calcinha e ele usa apenas uma calça. O chuveiro está ligado, mas nenhum dos dois está lá dentro. Demorei um tempo para raciocinar o fato de que era a...

Lamar: - Any? 
 


Notas Finais


Uhuuu, que atitude será tomada pelo Bailey e Lamar? 🖤
Mais uma vez eu agradeço pelos 102 favoritos. Juro pra vocês, eu nunca imaginei que chegaria à isso, pensei que ficaria ali nos 30 kkk, obrigada 🧡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...