História Try Not To Dead - (Interativa) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Battle Royale
Tags Battle Royale, Fanfic Interativa, Luta, Mortes, Sangue, Violencia
Visualizações 10
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


as fichas pra preencher estarão nas notas finais

Capítulo 1 - Prólogo.


Ser trancada com quarenta idiotas em um avião minúsculo definitivamente não era algo que Luka queria. Simplesmente porque ela os odiava. Odiava-os de todo o seu ser, coração e alma.

 Mas é claro que ela não só os odeia sem nenhum motivo. Os por quês são bem claros e perceptíveis quando você os observa. Talvez ela os observasse demais. Em sua defesa, apenas o fazia para poder ter o que jogar na cara de todos eles em uma possível discussão.

Não é à toa que sabia de noventa e nove por cento das coisas que aconteciam naquela turma mesmo sem falar com ninguém.

Como, por exemplo, a vez em que um dos atletas ficou sem falar com o melhor amigo por ter roubado sua namorada. Ou, quando os estudantes de intercâmbio fizeram um grupo – que ela apelidou calrinhosamente de máfia dos ocidentais - apenas para tirar Akira Watanabe do “topo da hierarquia escolar”. Óbvio que não deu certo, já que Akira é quase um manipulador frio e calculista.

Ela simplesmente sabia por observar o comportamento dos ‘animais acéfalos’ ao seu redor e raciocinar. 

E, por incrível que pareça, tinha bastante semelhança com três desses “animais acéfalos”. 

O primeiro deles é Akira Watanabe, que aos seus dezessete anos, conseguiu o cargo de garoto mais bonito e inteligente da escola. Tudo isso graças aos seu cabelo loiro e seus olhos negros profundos. Estranhamente, tem uma preferência absurda pelo número dezessete. Alguns boatos dizem que ele era de uma gangue, e por isso se familiarizou com armas. Além de tudo isso, ainda sabe lutar, desenhar, tocar piano e ouve música clássica nas horas vagas. Também nunca sorri ou expressa nenhum tipo de sentimento. Como eu disse antes, frio e calculista. Seu deboche e sarcasmo são sempre bem perceptíveis, uma vez que ele pega “antipatia” com alguém, não há jeito de fazê-lo tratá-la diferente.

Bem o estereótipo de psicopata, huh?

Seus pais morreram em um acidente de carro, sua avó não o quis, então ele foi para um orfanato. Conseguiu ser adotado por uma família bem rica, até, e agora tem seus estudos bancados pelos mesmos. Talvez ele será o mais bem sucedido de todos os alunos daquela turma. 

O segundo é Jay Yamada, com dezesseis anos. Ruivo e tem cabelos lisos, olhos pretos que lhes dão um ar misterioso. Seus gostos são bem peculiares, até. Ouvir rock e jogar videogame fazem parte da sua rotina. E, por incrível que pareça, também é esportivo e participava do time de basquete. Seu jeito fofo e meigo torna ele um dos garotos mais queridos da escola. A família de Jay não é tão rica quanto à de Akira. Na verdade, os pais dele são imigrantes. Possui dupla nacionalidade e seu nome ocidental é Jay Collins. Às vezes, seu instinto fala mais alto e ele não consegue controlar sua raiva. Também é o melhor amigo de Luka e Natsume. 

Provavelmente, esse é o motivo pelo qual os três sempre estão rindo e zombando de Akira e seus amiguinhos populares. 

Sim, ensino médio bem clichê. Mas eu te garanto que esse “clichê” será um pouco diferente.

Agora vamos à Luka Takahashi. Gênio forte é a expressão que consegue defini-la completamente. Seus cabelos curtos e azuis junto com seus olhos negros chamam bastante atenção, mas ela não se importa com isso. É uma das mais novas da turma, tendo quinze anos. E mesmo com pouca idade, curte coisas mais “maduras” – isso significa videogames sangrentos, filmes para maiores de dezoito anos, e tocar guitarra. Segundo ela, “antes do KPop sua vida era uma total escuridão, agora seu mundo está colorido.” Baboseiras de adolescentes. Enfim, como vocês viram antes, seu ódio pela própria turma é bem notável. Principalmente por Akira. Para ela, o Watanabe esconde segredos obscuros e que podem lhe causar muita dor de cabeça mais tarde. Apesar de ser bem impulsiva, consegue se controlar nas horas certas. Mas você não vai querer deixar essa japonesa irritada. Bem provável que acabe com a cabeça decepada.

E então, nossa última personagem principal. Natsume Okumura, dezessete anos. Ela tem o cabelo liso tingido de roxo escuro, seus olhos são castanhos claros. Sua família é podre de rica, graças ao seu pai mafioso e sua mãe modelo. O senhor Okumura, com medo de que sua filha sofresse por causa de seu emprego, lhe ensinou artes marciais e a manusear armas. Sua infância foi meio complicada, não tinha muitos amigos. E isso a traumatizou, fazendo com que ela sentisse um pequeno rancor pelas pessoas. Consegue lidar bem sob pressão e é muito inteligente. 

Os quatro tinham mais semelhanças do que pensavam.

 

 Quando o avião finalmente pousou, a porta foi aberta e todos a olharam curiosos. Antes que pudessem levantar de seus assentos, dez caras de terno invadiram o avião, pegando todas as bagagens e se retirando.

Um murmúrio absurdo começou, deixando todos nervosos e ansiosos.

 - Silêncio. – sr. Itou pediu. Todos se calaram e o fitaram, ainda em silêncio. O medo estava estampado em seus olhos e aquilo fazia com que Renji Itou quisesse rir.

 - O que está fazendo com nossas malas?! – Jay perguntou, um pouco alterado. – Vocês não têm o direito de fazer isso!

- Senhor Yamada, felizmente, nós temos. – sorriu sínico. – Querem saber o que lhes vai acontecer ou preferem descobrir?

- Ah não, nós estamos de acordo com vocês levando nossas malas embora. – Luka debochou, com sarcasmo nítido em sua voz.

Aquilo fez Itou rir ainda mais, recebendo vários cenhos franzidos.

- Certo, certo. – gesticulou de forma indiferente. – Nós vamos dar uma mochila nova pra cada um de vocês. Cada mochila terá uma arma aleatória. Vocês terão de usá-la para sobreviverem.

- Estamos em algum tipo de programa do Discovery Channel? – um rapaz do fundo perguntou. Itou riu alto e o olhou com um sorriso divertido.

- Sim, mas ao invés de matarem apenas animais e se preocuparem em arranjar abrigo, comida e outros, terão de matar uns aos outros. – deu de ombros, sorrindo de forma sádica.

E novamente, murmúrios foram ouvidos ali. Todos estavam desesperados, menos Akira. Este portava um sorriso tranquilo e expressão serena.

Foi o primeiro a se levantar e ir até o sr. Itou, chamando a atenção de todos. Recebeu uma mochila qualquer e saiu do avião tranquilo e confiante. Sendo seguido por todos os outros alunos, que estavam eufóricos e desesperados.

- Não sei que jogo é esse mas estou adorando. Boa sorte pra vocês, idiotas. E, acima de tudo, tentem não morrer. – murmurou para si mesmo e começou a andar em direção à uma floresta que tinha ali perto.


Notas Finais


O modelo de ficha é esse:

Nome:

Idade:

Altura:

História:

Personalidade:

Se o seu personagem for morto, de que jeito gostaria que ele morresse?

Ele(a) vai nutrir sentimentos por alguém? Se sim, quem?

Sabe usar armas?

Tem rivalidade com algum aluno da sala? Se sim, quem?

Aparência:

Alguma frase que ele(a) diga antes de matar alguém:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...