História Tsumetai Kokoro - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Bepo, Brook, Franky, Monkey D. Luffy, Nami, Nico Robin, Roronoa Zoro, Sanji, Tony Tony Chopper, Trafalgar D. Water Law, Trafalgar Law, Usopp
Tags Law X Luffy, Lawlu, Lemon, Sadomasoquismo, Yaoi
Visualizações 281
Palavras 5.366
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁÁÁÁÁÁ!!!!!
***(LEIAM ESSAS NOTAS!!!!)***

Como vcs vão?, espero que bem, agora vamos conversar um pouquinho?
Eu sei que eu tô parada em todas as minhas fics e tals (também sei que eu não deveria estar fazendo isso para ter mais trabalho). Mas eu pensei e revisei na minha cabeça...."Poh! eu tô parada e não quero deixar eles desse jeito"......foi mas ou menos isso o que pensei...e bom, eu decidi postar essa fic pq primeiro: ela vai ser pequena e não deve chegar nem nos cinco caps, segundo: para a alegria de vcs vai ter lemon......, muito lemon, tá? e terceiro: É pra compensar à todos vcs que têm acompanhado as minhas fics e as favoritado. Acho que é só isso mesmo, essa é a minha primeira fic pequenininha, e eu espero que vcs gostem dela do fundo do meu coração(Lawlu.....o casal que eu mais gosto e acho fofo de O.P ^^). Nos vemos nas notas finais, Boa leitura pra todos vcs, Bye-Bye:33

Capítulo 1 - __As Batidas do Meu Coração__


Fanfic / Fanfiction Tsumetai Kokoro - Capítulo 1 - __As Batidas do Meu Coração__


                 -(Pov:Law)-

Tudo finalmente acabou em Dressorosa...e no fim, nós seguimos cada um para um lado sem questionar a escolha um do outro...mas...acabou que...depois de tudo...parece que eu sinto falta dele...sinto falta daquele sorriso radiante....ah sim...aquele sorriso que tantas pessoas já viram e pegaram sua animação....aquele sorriso que conquistou várias pessoas sem nem ele saber o nível de autoridade antes...mas...o principal...aquele sorriso que parece ter me mudado... mesmo sendo pouco...ele me mudou...antigamente eu era mais "frio", e também eu não falaria que me importava com alguma pessoa pois eu não saberia me expressar em palavras como ele, mas agora...bom...parece que mesmo sem saber me expressar com diálogos eu consigo agir mais "solto" e sem medo das consequências das minhas ações sendo elas boas ou ruins.

- Capitãn! - Bepo bate na porta do quarto do cirurgião duas vezes.

- Sim? - Fecha um livro de capa preta e coloca o mesmo sobre a cabeceira que ficava ao lado da cama onde estava sentado com as costas encostadas na parede de cor clara.

- Estamos chegando em uma ilha!

- Ok! eu já estou indo - Se desencosta da parede e sai de cima do colchão.

- Certo! - O urso começa a se afastar do cômodo do capitão.

        {Na outra Tripulação}

- Que fome... - O jovem capitão diz com a cabeça apoiada sobre a enorme mesa que tinha na cozinha.

- Sanji...

- Nem vem, nós não tenhos mais nada além de vento pra comer - O cozinheiro fala ríspido.

- Aaaaah!!! - Balança as pernas e emite um som de frustação.

- não me venha com "aaah", foi você que comeu tudo de uma vez só- Reclama.

- uuuhhhhh..... - Bate a cabeça na mesa para tentar amenizar a fome, mas esse ato é totalmente em vão.

- oe Sanji, dá logo comida pra ele - Zoro que estava em um canto da cozinha se pronúncia.

- Não entre no assunto dos outros Alga marinha podre! - Olha para o esverdeado. - NANI!? - Encara o loiro com olhar mortal e se levanta de onde estava. - Quer que eu repita!? - O cozinheiro franzi o cenho. - Então repita se for homem o suficiente! - O espadachim se aproxima e cola a sua testa na do cozinheiro. - Eu disse pra NÃO! entrar no assunto dos outros seu MARIMO DE MERDA! - CALA A BOCA ERO-COOK! - Ficam se empurrando com as testas.

- Huumm…. - Luffy então se levanta de onde estava sentado e sai dali lentamente sem que os outros dois percebecem, e quando sai da cozinha, além de escutar o barulho de objetos caindo, ao olha para frente o memor encontra a navegadora que parecia olhar atentamente para o nada já que só havia água e mais água sem nenhuma ilha para pararem.

- Nami….. - Se aproxima da ruiva que agora se vira para o olhar.

- Quando vamos parar um pouco?

- Ah…sobre isso, parece que vamos chegar em uma ilha daqui à treze horas - Diz voltando a olhar o nada.

- Como você sabe!? - Olha surpreso para a mulher.

- É só olhar ficsamente naquele ponto ali - Aponta com o dedo indicador. - Huuhh??… - Força os olhos e vê uma pequena ilha ao longe. - Woaah! suugooiii!! - Se forma um sorriso nos lábios do chapéu de palha que volta a olhar a tripulante. - Na verdade não é grande coisa isso….. - Haah!? como assim Nami!?, isso é muito legal! - Balança os braços. - Você é a minha grande navegadora! não se diminua desse jeito!

- ( !….¡ ) - Arregala os olhos ao escutar tais palavras. - Ok…. - Se faz um pequeno sorriso no rosto da ruiva.

- Isso! seja positiva! -

- Hai! hai! -

- Oe Luffy, Nami venham aqui! - Ussop chama em um tom alto.

- Hã? - Ambos olham para o tripulante que olha rapidamente para trás.

- Venham rápido! - Volta a olhar pra frente e agora o seu tom era entre o medo e o nervoso, o que faz o capitão e a navegadora correrem até a cozinha onde encontram Zoro no chão e Sanji sobre o espadachim.

- REPETE ISSO SEU!!!!! - Sanji grita.

- SANJI! ZORO! - Luffy se aproxima dos dois tripulantes que no momento ficaram estáticos como duas estátuas gregas.

- O que estão fazendo? vocês são companheiros, não são? - Se senta ao lado dos dois que se encaravam com os sentimentos ainda "à flor da pele", o que era óbvios pelos olhares de ódio que trocavam.

- Não sei… - Sanji vira o rosto e se levanta.

- (…..Ah…...) - A navegadora parece ter uma luz em sua mente ao "talvez" entender o motivo de tal briga.

- …. - O espadachim em silêncio se levanta e sai do local.

- Umm….Sanji! o que aconteceu!? - Luffy se ergue em um pulo. - !!!! - A ruiva olhar para o capitão incrédula. - Ei Luffy….

- hum? - Antes de olhar para a mulher, o chapéu de palha leva um soco certeiro no rosto, o que o deixa com a face roxa em menos de três segundos. - Por que Nami? - Pergunta com uma mão na bochecha onde foi o local do soco. - Seja mais gentil Luffy! - Nami se aproxima do cozinheiro e coloca a mão no ombro do mesmo. - Sanji, vá para o seu quarto, pense um pouco e……se quiser conversar com alguém, saiba que eu estou aqui, ok? - Diz olhando nos olhos azuis do loiro. -Arigatou Nami-san… - E em passos lentos Sanji sai da cozinha.

- Eu não entendi aqueles dois e nem você -

- Em um futuro você vai entender Luffy… - Continua a olhar para a porta da cozinha.

- ….Mas por agora, o melhor é que você continue assim…desse jeito…. - Olha para o chapéu de palha.

- (o que está acontecendo hoje???) - vira a cabeça como um filhotinho confuso.

- Ah! cadê o Ussop!? - Olha prós lados.

- Ele foi embora assim que entramos…. - Fala com uma expressão neutra no rosto.

- Entendi… - Pisca algumas vezes.

    -(Após algumas Horas)-

- FINALMENTEE!!!! - Luffy diz alto o que chama a atenção de algumas pessoas que passavam por perto.

- Ooh olhem! - Brook se pronúncia com brilho nos olhos. - O que é aquilo? - O de olhos ônix pergunta. - Aquilo é….aquilo é uma loja de instrumentos! - Sai correndo para a loja, e tal movimento faz todos começarem a olhar e as vezes rir com o quão rápido o esqueleto olhava os instrumentos e hora ou outra quase caia.

- Oe Cook….. - O espadachim cutuca o loiro que via a animação do esqueleto ao olhar um dos vários violinos da loja. - Hm? - Olha para os olhos verdes de Zoro. - quer ir ali? - aponta discretamente para uma doceria. - ( Marimo? ) - Arregala os olhos estranhando a ação do esverdeado. - Responda logo Cook! - Abaixa a mão e muda levemente o tom de voz. - Ah……e-eu quero ir….. - Sente seu rosto queimar levemente. - Então vamos - Se vira e começa a andar junto do cozinheiro, sem que ninguém percebesse.

- Ussop! Ussop! ali! ali! - Chopper para de olhar o músico, e olha para o lado encontrando uma placa com um algodão doce gigante na frente.

- O que foi Chopper? -

- Algodão doce! algodão doce! - A rena sai correndo para a loja que parecia vender algodão doce. - Oe! Chopper! espera! - Ussop vai correndo atrás da rena que já havia entrado na loja.

- Parece que só ficou a gente aqui - Nami se pronúncia.

- Tem razão - Robin fala.

- Nami….. - Luffy dá uma pausa.

- O que? -

- ….Eu estou com fome e cadê o Zoro e o Sanji? - E sua barriga ronca alto no mesmo momento.

- Isso não vem ao caso agora…e.....sobre eles eu não sei.... - Olha para os lados.

-Nee Luffy… - A de cabelo preto chama.

- sim?! - olha para a mulher.

- aquele não é o Submarino do Tral-Kun? -

- eh….. - olha para o lado do seu navio e vê o submarino.

- EEEEEEHHHH!?!!!!?!!?!?!!?!?!?!!?!! - Grita fazendo todos tamparem os ouvidos, quando o menor finalmente acredita em seus olhos e percebe que era o submarino de Law.

- Ei Luffy por que essa reação? - A navegadora que havia tampado os ouvidos à poucos minutos atrás pergunta agora abaixando as mãos.

- é…..é…….é que…… - Gagueja e não consegue falar nada com nada.

- Oe Luffy, você gritou? - Zoro pergunta, e Sanji vem logo em seguida voltando ambos ao ponto de partida.

- eu…..eu………eu…….. - olha para os lados.

- Ei o que deu nele? - Agora o cozinheiro fala.

- Luffy está apenas nervoso.… -

- eu não estou nervoso….. - Olha para a ruiva.

- Mugiwara-Ya? - uma voz rouca é escutada por todos os presentes no momento.

- !!!! - Sente um vento frio na espinha e se arrepia apenas com o olhar pesado do outro capitão que o encarava sério.

- ….. -

- To-Torao, o-o que faz aqui? - Luffy pergunta afim de acabar com aquela troca de olhares.

- ….. -

- ….. - Alivia a expressão pesada.

- bom….. - Solta um pequeno suspiro.

     -(Algumas Horas Atrás)-

O mar estava calmo, mas o céu dizia que não iria ficar assim para sempre pois estava começando a ficar cinza.

- Capitãn! Capitãn! - Bepo vem correndo na direção do cirurgião que olhava um mapa atentamente. - Hm? - Levanta o olhar para olhar o urso polar. - Quer comer? - ..... - Hunf…..acho que vou dar uma pausa…. - Se levanta de onde estava sentado e vai em direção a cozinha onde encontra bolinhos de arroz sobre a mesa.

- Fizeram pra mim? - Se aproxima da mesa.

- Hai! -

- Arigatou - Pega um bolinho.

- HAII!!! - Os olhos do urso brilham, e então os dois ficam ali hora conversando, hora comendo, até que Shachi abri a porta da cozinha. - CAPITÃN, ESTAMOS PRESTES A ENFRENTAR UMA TEMPESTADE!! - Avisa e sai do local.

- Vamos Bepo… - Termina de comer.

- Certo! - Responde e ambos vão ajudar caso algo aconteça, o que felizmente não foi preciso pois tudo se passou calmamente, bom….nem tudo…..a água parecia estar mais traiçoeira do que antes, mas no final tudo acabou bem já que ninguém caiu nela.

- CAPITÃN!, VAMOS CHEGAR EM UMA ILHA!!! -Bepo avisa. - Entendi…. - E assim os minutos vão se arrastando até finalmente eles chegam em terra firme, e após todos descerem, o cirurgião começa a andar à procura de um lugar mais isolado, mas é em vão já que não encontra. Então por fim, Law decide voltar para o seu submarino, mas……algo que estava ao lado de seu submarino estava familiar. - (não me diga!…) -E assim que olha para frente, sem ser para os navios, Law encontra uma pessoa em especial que fez seu coração apertar levemente ao reconhecer aquela roupa vermelha e chapéu de palha.

    -(Voltando ao Presente)-

- ….E foi isso…… -

- Entendo…. - Robin diz calmamente.

- Nee Luffy, por que não passa um tempo com o Tral? - Nami olha para o capitão.

- E-e-e-e-e-e-eu!?!! - Pergunta roboticamente.

- Mas é claro!, está vendo mais alguém aqui que se chama Luffy? -

- Não, mas e se tiver? -

- BAKA! - Dá um tapa nas costas do capitão.

- Ai… -

- ( *Sigh…….ele…. ) - Amilher suspira ficando sem paciência.

- Luffy, você quer fazer o que? - Robin pergunta.

- …. -

- Bom…..……..eu acho que seria bom ficar um tempo com Torao, m-mas……. - Olha no rosto de cada um de seus tripulantes.

- Pode ir Luffy, a gente procura carne pra você - Nami diz cruzando os braços.

- Sério!? - O humor do chapéu de palha muda em um piscar de olhos.

- sim -

- WOOAAAAAHH!!!!! - Grita e se aproxima do outro capitão saltitante. - Vamos Torao! - segura a mão do maior. - O-oe - E assim ambos vão andando..….bom, pelo menos Luffy vai andando, já Law estava sendo mais pra ser arrastado pelo pequeno.

- Franky - Robin chama.

- Hm? - E o de cabelo azul finalmente aperece descendo do navio.

- Você poderia ir na busca por comida? -

- Ah! claro! -

- Arigatou - Agradece e o de topete sai andando.

- Nami, você percebeu? -

- hai…. - Dá um sorriso.

- ( Ele não é mais o mesmo…..pelo menos não perto do Tral…… ) - A ruiva pensa.

(…..)

- Oe! - Se solta do aperto do menor.

-hmn? - Para e se vira.

- ………. - Ambos se encaram.

- Ah! eer…..desculpa eu só fiquei animado! - Desvia o olhar.

- ……..Deixa……..eu não me importo… -

- O-ok -

- Quer ir pra onde? -

- N-não sei -

- ( É só a minha impressão ou…..ele está diferente?…. ) -

- Hunf…..se não sabe aonde quer ir eu vou voltar pro meu submarino - Se vira e começa a andar.

- O-oe espera! - segue o outro capitão e ambos voltam ao ponto de partida, que agora, estava vazio.

- Onde eles foram? - Olha para os lados na expectativa de encontrar um de seus Nakamas, mas não encontra. - Sei lá - Fala seco e vai para a entranda do submarino.

- Nee Torao… - Olha para o cirurgião que fica estático de frente para a entrada do submarino.

- Hm? - olha para o outro capitão que estava ao seu lado.

- Por que não me dá atenção? - Se aproxima mais do de chapéu branco com uma expressão tristonha.

- Eu estou te dando atenção…. - Olha no fundo dos olhos do mais baixo.

- Não! você não está! - Faz um bico.

- *Sigh…. - Suspira "cansado".

- Me dá atenção, Torao! - Fala novamente agora com uma expressão emburrada.

- Certo, certo - E por fim desiste. - Weeeehh!!! - * Sigh - Entra no submarino junto de Luffy que para após dois passos. - Eu posso entrar? - Pergunta. - Faça o que quiser… - Fala simples e olha para os lados confirmando que os seus tripulantes ainda não voltaram. - Ok…. - Se vira e fecha a entrada, logo percebendo que o moreno começava a caminhar.

- …… - Luffy se apressa e agora ambos seguem em silêncio por um corredor até pararem em frente à uma porta, que quando é aberta, se pode observar estantes gigantes que continham variáveis tipos de livros. - Wooaah! que lugar é esse Torao!? - Luffy pergunta olhando para todos os lugares possíveis da biblioteca. - Uma biblioteca…. - Vai em uma das estantes e pega um livro de capa dura da cor vermelha. - Oooooohhh….. - faz um "O" perfeito com a boca e se aproxima de uma outra estante. Enquanto isso, Law apenas segue com os olhos o outro capitão que olhava tudo animadamente.

- Só não tire eles da ordem…. - avisa e agora dá atenção ao livro.

- Haai! -

E após a resposta do chapéu de palha se faz um silêncio que se vai arrastando por minutos e mais minutos, se podendo escutar somente os passos do menor que olhava tudo parecendo querer gravar todo o local onde estava.

 Até que Law acaba da ler todo o livro, e assim que isso vem à acontecer, o cirurgião fecha o livro, e ergue em seguida a cabeça à procura pelo animado ser que estava junto de sí.

         ***Pov:Luffy/On***

Quando estavamos em Dreesrosa, eu fiquei a maior parte do tempo preocupado com Torao, no começo eu o olhava como um amigo, mas……..mas depois que eu vi ele ser quase morto, o meu coração apertou e eu senti raiva, muita raiva, mas eu não deixei aquilo transparecer tanto. E também, eu senti algo diferente, eu não entendi aquilo no começo, porém Nami me explicou e eu logo entendi o que era aquela sensação e sentimento que eu sentia ao olha-lo.

          ***Pov:Luffy/Off***

Trafalgar ergue a cabeça, e encontra Luffy agachado no chão parado olhando ficsamente para um livro.

- O que foi Mugiwara-Ya? - Se aproxima do de vermelho.

- hã? ah! gomen…. - Se levanta sem olhar o cirurgião. - Eer..…eu acho que já vou… - Fala de cabeça baixa.

- ( Ele está estranho… ) -

- Bem…. -

- ( "Não é algo bom você ficar sozinho com o Tral"……Nami disse isso mas…..eu estou aqui…..SOZINHO COM ELE!!!….. ) -

- …..tchau! - Faz um leve aceno e anda as pressas.

- Mugiwara-Ya!- Segura o pulso do mais baixo que para de andar. - Se vire.... - …… - Vira o rosto.

- Agora olhe nos meus olhos e me responda, por que você está estranho hoje?… -

- ( Eu…….estranho?……. ) -

- Torao me acha estranho? - Junta as sobrancelhas.

- Não foi isso que eu perguntei…. -

- Eu perguntei o por que de você está agindo assim…..desse jeito…... -

- …… - E finalmente entende o que lhe foi perguntado.

- ( É….…. ) -

- ( É melhor……..eu falar logo tudo que está aqui…… ) - * Batum

- * Batum

- E-e não era pra mim está? - Olha profundamente nos olhos do maior.

- ???? -

- eu.…………….eu……….. - A sua face fica vermelha e lágrimas vão se formando.

- …………* Urgh..……… - As lágrimas caem e em um movimento rápido Luffy se solta do aperto do maior, e abraça o cirurgião que solta o livro e cai no chão ficando estáctico com o rosto levemente contorcido pela queda, e junto de ambos, os chapéus também se encontravam no meio do chão da biblioteca. - Mugiwara-Ya……. - Chama baixo.

- Torao, olha…. - Se afasta e se senta sobre o quadril do maior, levando a mão do mesmo até o lado esquerdo de seu peito.

- ??? - Sente os rápidos batimentos cardíacos, era como se o seu coração fosse sair do peito a qualquer instante.

- ( ……Ele…….. )

- Viu? - Solta a mão do moreno.

- ( Mugiwara-Ya….. ) -

- Hai…..eu vi… - Em um movimento rápido Law se senta no chão e abraça Luffy.

- ( Então é por isso..….........que ele estava estranho…. ) -

- Torao, e-eu amo você……. - Agarra a camisa social preta do maior.

- ……. - E novamente fica estático.

- Torao???……. - Recua levemente mas sem desfazer o abraço.

- Eu também…… - Diz em um sussurro.

- !!! - Arregala os olhos.

" Eu nunca consegui me expressar..."

 "....E....eu nunca gostei de fazer contato físico com os outros..."

- Torao! -Fecha os olhos e sobe as mãos para os fios negros do cirurgião, começando a fazer um leve carinho.

    " Mas após conhecer ele..."

- …… - Afunda o rosto entre o ombro e o pescoço do chapéu de palha.

              " Eu mudei "

                    (….)

- Nami, você sabe aonde o Luffy está? - Ussop pergunta olhando a mulher que estava jogando xadrez.

- Ele saiu não sei pra onde, mas já volta - A navegadora responde.

- Ok! - Se vira e volta para ficar ao lado do Chopper que comia um algodão doce rosa com as bochechas vermelhas de tanta alegria.

- Quando você acha que ele vai voltar? - Robin que estava sentada ao seu lado pergunta.

- Quem sabe? - Se forma um sorriso em seus lábios.

- ….. - Robin fica com um pequeno sorriso e logo faz um movimento que dá cheque e mate no jogo que se finaliza. - C-como!? - Nami retira o sorriso da face. - Você não estava prestando a atenção! - A arqueóloga começa a arrumar o jogo novamente para mais uma partida. - Quer tentar de novo? -

- Mas é claro! - Se ajeita na cadeira, determinada a ganhar a próxima partida.

                    (….)

- Torao….. - E puxa levemente os fios da nuca do outro capitão.

- ( Mugiwara-Ya….. ) - Sente um frio na espinha e por impulso acaba por apertar a cintura do menor, tal ato que faz o resto de auto-controle que lhe restava finalmente acabar.

- Tora…. - O cirurgião tira a cabeça do ombro do chapéu de palha, e então sela as suas bocas em um beijo calmo porém desengonçado já que era o primeiro de Luffy.

- !!! - Tenta acompanhar o ritmo mas não consegue muito bem.

Até que o ar faz falta e assim as bocas se afastam, o que logo faz ambos sentirem a respiração um do outro em seus rostos que estavam próximos. E por incrivél que pareça só com aquilo a respiração do pequeno já estavam passada.

- ….. - E em surpresa Law volta a juntar suas bocas, porém desta vez o cirurgião deita Luffy com cuidado no chão da biblioteca e se apoia no ante-braço para ficar mais próximo do pequeno. E agora, tudo parece mudar para algo mais tenso e "diferente" na opinião de um certo chapéu de palha, que no momento estava tentando acompanhar o beijo com esforço e determinação, tal ato que sai desajeitado e engraçado para Law que segura as risadas em sua garganta.

- mngh~… - Trafalgar então pedi passagem com a língua, o que é permitido por Luffy instantâneamente já que o pequeno não sabia o que aquilo significava. E com cuidado, Law adentra a boca do menor com língua, e assim ele começa a explorar a boca do outro que apenas soltava grunhidos hora ou outra.

- ( O que………é…..isso? ) - Pensa sentindo a língua do outro em contato com a sua. Ambas travavam uma batalha por espaço que parecia não ter um fim, além também de uma das mãos do cirurgião que passeava do pescoço ao ombro do menor que se contorcia levemente com o toque da mão fria do moreno em seu corpo que estava com a temperatura do corpo "diferente".

Luffy se sentia diferente, todo o seu corpo parecia estar em chamas, mas ao mesmo tempo no gelo pois sentia em alguns momentos um frio na barriga, talvez expectativa ou apenas algo ainda  desconhecido por sí.

O pequeno capitão não tinha mais controle dos seus pensamentos e corpo, afinal de contas, Law estava bem ali na sua frente fazendo tudo aquilo que ele nem sonhava que existia, mas agora…..ah…….agora tudo estava perfeito para Luffy, nada importava, o único desejo que ele tinha agora era que esse momento nunca acabasse. Tudo na sua opinião estava mais do que perfeito.

- ….. - Trafalgar desfaz o beijo, e uma linha de saliva se forma juntando suas bocas por pequenos segundos antes de se desfazer.

- Torao…. - Chama tão baixo quanto um suspiro, e então envolve o quadril do maior com suas pernas.

- Mugiwara-Ya.…. - Sobe a mão direita para a face do mais baixo, e ali começa a acariciar a bochecha rosada do capitão, tal carícia que acaba rápido pois o cirurgião logo esconde seu rosto entre o pescoço e o ombro do menor onde morde levemente enquanto começa a esplorar o peito que continha uma cicatriz no centro, cicatriz essa que era uma das mais marcantes dores que ele já sentiu, não fisicamente, mas sim psicologicamente pois ao ver seu irmão caindo sobre seu colo prestes à morrer foi um dos maiores choques que já sentiu, mas agora ele não iria lembrar disto, ele deveria guardar aquilo à sete chaves em seu coração, nunca iria esquecer mas não iria ser bom ficar relembrando tal acontecimento.

Os grunhidos agora se transformavam em baixos gemidos. E tudo acontecia ao mesmo tempo, mas algo que fez o de olhos ônix ficar constrangido foi quando sentiu um volume entre suas pernas doer, e o pior de tudo era que ele havia entrelaçado suas pernas no quadril do moreno que estava entretido explorando cada pedaço de seu pequeno, porém definido corpo.

- T-Torao……eu…… - Tenta dizer mas o maior morde seu ombro delicadamente, o que o faz soltar um gemido que logo é cortado pela vergonha. - Mugiwara-Ya…. - Se afasta um pouco para olhar o menor que estava com a cabeça virada olhando para o "nada". - Nã-não olhe pra mim….. - Desfaz o aperto no quadril do moreno. - Não fique com vergonha… - Segura ambas as pernas do chapéu de palha. - M-mas…. - E com calma Law puxa o outro pelas pernas, até que consequentemente ambos os membros se encostam, tal ato que para Luffy era como uma corrente elétrica passando por todo o seu corpo, além de primeiramente ter vindo mais um som vergonhoso de sua garganta.

- ….. - Law então se aproxima de um dos mamilos e ali começa a brincar com ele lentamente, enquanto isso, Luffy apenas se contorcia com cada mínimo toque que o outro fazia no local. O cirurgião então continua o que fazia mas para a surpresa de Luffy, uma das mãos desce e toca o volume que estava ali embaixo.

O chapéu de palha fica com a mente nublada com aquela sensação que era certamente diferente das que já havia sentido, o ar lhe faltava aos pulmões, e ele mesmo já estava impaciente com tudo aquilo, ele estava colocando tanta expectativa que não sabia nem falar o que queria, mas….."o que será que se deve pedir em uma situação dessas?", essa é uma pergunta que parou por segundos em sua cabeça.

Era uma sensação boa, mas a roupa estava atrapalhando em sentir mais daquilo, além de estar apertando muito.

- Torao….…ti-tire…….. - Fala entre ofegos e gemidos.

- Hai…. - E em um rápido movimento, Law abri a peça de roupa e a retira junto da pessa íntima que escondia algo que certamente estava doendo.

- Não olhe! - Abaixa as mãos para tentar esconder, mas é em vão pois o maior segura ambas as suas mãos. - Não fale assim…. - Olha no fundo dos olhos ônix. - …..Eu quero guardar cada parte de você na minha cabeça - Solta as mãos do menor e toca a glande do membro rijo fazendo o pequeno soltar um alto gemido.

E então Law envolve o membro do menor começam a fazer movimentos de vai e vem que ficavam cada vez mais rápidos, e os sons que eram libertados da boca de Luffy também ficavam cada vez mais alto, até que em um último som feito pelas cordas vocais do de pele clara, o menor se desfaz na mão do cirurgião, e após isso, o chapéu de palha fica parado sem mexer um músculo sequer, estava "cansado" demais para se mover.

- ( Que sono….. ) - Os olhos começam a pesar.

- Luffy-Ya…. -

- !!!! - E em um pulo os olhos do mais baixo se abrem. Ele estava surpreso, surpreso porque Luffy nunca havia escutado Law o chamar pelo primeiro nome……., aquilo era certamente diferente.


- ... - Olha nos olhos do maior.

- To-Aw….…..La…..w…. - Diz com dificuldade o nome do moreno que fica parado totalmente surpreso, afinal de contas, Luffy nunca o chamou pelo nome por achar "muito difícil", mas hoje, bom…..tudo parecia estar evoluindo de todas as formas e sentidos.

- Luffy-Ya... - Se ajeita entre as pernas do menor, e então leva uma mão até o rosto do mesmo, para depois levantar três dedos.

- ¿¿O que foi?? - Não entendi.

- Hunf…..co-coloque eles na sua boca…. -

- ( Como ele consegue ser desse jeito? ) - Observa o outro colocando os dígitos na boca.

- ……. - Luffy fazia aquilo com muita "vontade", e isso era até engraçado de se ver na opinião do cirurgião. Ver o chapéu de palha estar tão concentrado em uma coisa nada "pura" era engraçado pois ele era uma fonte de inocência fora do comum, e agora…..bem…parecia que ele continuaria o mesmo de sempre mesmo depois de fazer tudo isso.

- …… - Trafalgar tira os dedos da boca do menor e os direciona para entre as pernas do mesmo, onde sem aviso prévio coloca o primeiro dígito, o que faz Luffy soltar um belo e alto gemido que ecoa por toda a biblioteca.

- o-o que…. - E novamente sem aviso prévio, Law adiciona outro dedo, começando assim, a finalmente os movimentar lentamente dentro da entrada do outro que com mínimos toques ficava com a mente nublada.

Até que por último, o cirurgião inseri o último dígito começando agora a fazer movimentos rápidos sem parar, e tal ato faz o corpo do mais baixo ter leves espasmos além de soltar mais e mais sons de sua boca.

- Luffy-Ya…. - Olha para o rosto do outro capitão que no mesmo momento estava tão vermelho quanto um morango.

- Law……… - Ergue ambos os braços na direção do maior como se o estivesse chamando. - …..Eu que-quero você…. -

- Como quiser….. - E retira os dígitos do outro logo juntando os seus lábios em um beijo cheio de luxúria pois ambas as línguas agora estavam em uma perfeita sinfonia sincronizada

Trafalgar não desfaz o beijo e se ajeita novamente entre as pernas do menor, e então com a mão direita segura a perna do pequeno e a levanta, colocando a mesma sobre seu ombro, enquanto que com a mão direita ele abria o zíper de sua calça. - * Baah… - Se afasta e o de olhos ônix faz um pequeno som.

- Law…..,o que vai fazer?….. - Pergunta procurando por ar que parecia lhe faltar aos pulmões.

- Você já vai ver…. - E após tais palavras, Trafalgar começa a adentrar lentamente o interior do pequeno com seu membro, e o chapéu de palha em reação à aquilo, apenas abri os olhos em surpresa, e a boca também se abre em um gemido mudo enquanto ergue a cabeça e as costas. Mas Law nem da tempo para o mais baixo raciocinar pois já começa a se movimentar com movimentos lentos e bruscos que faziam Luffy solta altos gemidos que iam preenchendo a biblioteca junto do som do impacto de seus corpos, até que os sons de seus corpos se chocando vão aumentando, e a velocidade dos movimentos também vão ganhando mais velocidade até estarem em movimentos rápidos porém ainda  fortes. Até que o cirurgião acerta um ponto que faz o menor praticamente gritar de um jeito nada "puro", o que era música para os ouvidos do moreno que logo começou a acertar somente aquele ponto. Luffy estava ao ponto de explodir, a cada movimento que Trafalgar fazia ele soltava barulhos desconhecidos por sí. O seu rosto estava entre a vergonha e o desejo, o pequeno queria tanto aquilo que então levou as suas mãos para o rosto do maior que entendeu aquilo e se aproximou juntando suas bocas em um beijo lascivo sem parar os movimentos. Era uma mistura de tudo, amor, carinho, desejo, luxúria, tudo estava misturado em atos naquele momento, ambos queriam um ao outro.

- *Haa… - O ar se faz falta e assim os dois piratas se afastam.

Trafalgar entretanto, parece desfazer o beijo, e voltar a se focar nos movimentos com mais "energia" do antes.

- Luffy-Ya… - Chama o menor que já voltava a gemer alto conforme as estocadas iam de encontro à sua próstata várias e várias vezes seguidamente, e para completar mais ainda as sensações que o chapéu de palha sentia, Law leva uma de suas mãos ao membro do pequeno que já estava com "vida" novamente, e ali começa a fazer movimentos de vai e vem na mesma velocidade de suas estocadas.

- L-Law! - Fecha os olhos e vira a cabeça para o lado, e por fim, após mais algumas estocadas e movimentos, ambos chegam ao clímax, sendo Luffy o primeiro a se "cansar" depois de solta um alto som proporcionado por suas cordas vocais.

- * Haa Haa…. - O pequeno ainda não havia abrido os olhos, nem virado o rosto, mas arfava desejando controlar a sua respiração descompassada.

- ….. - Law se deita sobre o menor e logo envolve o mesmo em um abraço acolhedor.

-Law...…eu estou com sono… - Diz já totalmente sonolento.

- Vá dormir, Luffy-Ya….. - Se vira e deixa o menor em cima de seu peito.

- …….Hai…….. - Responde e nasce um silêncio agradável, óbvio que o cirurgião preferia antes estar escutando aquela magnífica voz, mas aquele silêncio era também aconchegante, e o melhor de tudo era que ele tinha a sua pessoa importante sobre sí dormindo igual à uma rocha.

Law estava com calma, ele não precisaria se levantar e ir para o seu quarto, já que toda a sua tripulação estava fora olhando onde eles estavam parados, e se era seguro ali.

- ……. - Os olhos escuros do moreno começam a pesar, e quando ele menos espera acaba fechando os olhos e dormindo, mas estava tudo bem, pois agora ele estava com o pequeno capitão que capiturou seu coração e sentimentos com seu jeito de agir e pensar.

                    (…..)


Notas Finais


Fim do primeiro cap!!!
e então o que acharam do lemon!?, eu tô melhorando ainda, e também estou aprimorando para algo melhor.( haha:) ) Bom, o que acham que eu devo fazer? continua?, para?, devo deixa-lá?, devo exclui-lá?, isso vai depender de vcs.
E eu vou responder à todos os comentários, tá?, então PODEM COMENTAR O QUE QUISEREM!!!!, E TAMBÉM PODEM FALAR ALGO PARA O PROX LEMON!!! (olha lá aquela carinha......*Olha para o céu.....). Obrigada por ler até aqui, e nos vemos(talvez) no prox cap, Bye-Bye Minna::3:3:33:33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...