História Tuas Cores - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Seokjin (Jin), Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Jin, Jinsuga, Seokjin, Sin, Suga, Sugajin, Yoongi, Yoonjin
Visualizações 17
Palavras 2.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Por favor, leiam as notas finais.

Boa leitura ❤

Capítulo 3 - Azul


Fanfic / Fanfiction Tuas Cores - Capítulo 3 - Azul

Parei a bicicleta em frente à casa com fachada clara e olhei mais uma vez o número gravado ao lado da porta. Desci da bicicleta e comecei a buscar o pacote certo, desamarrando-o logo em seguida. Subi os dois pequenos degraus que ficavam em frente a porta e apertei a campainha. Passei a mão rapidamente pelo meu cabelo que estava um pouco bagunçado por conta do vento e assim que tirei alguns fios de frente dos meus olhos, a porta abriu.

Me curvei para a garota que me atendeu, a mesma se encontrava usando um moletom branco bem maior que seu número. O nariz dela estava um pouco vermelho, como se a garota estivesse passando por algum tipo de crise alérgica, ela tinha um cabelo curto na altura do queixo e rapidamente pude notar que existiam algumas leves mechas azuis.

-Bom dia... – olhei para o pacote e voltei a olhar para seu rosto – Park Bong-Cha, certo?

-Isso! – ela afirmou animadamente balançando a cabeça, o que fez seu cabelo oscilar em frente ao seu rosto sorridente. Pelo seu tom de voz, pude perceber que era bem provável que estivesse mesmo com alguma alergia ou irritação, já que sua voz estava um pouco fraca e rouca. Enquanto sorria, ela mordia levemente o lábio inferior e isso acabava fazendo sua fisionomia lembrar a de um coelho.

Entreguei a ela o pacote bege com a fina fita branca, a mesma abraçou o pacote como se estivesse com uma pelúcia nos braços e deu um passo para o lado. Pude notar que ela estava abrindo a gaveta de uma pequena cômoda amarela, não demorou muito e Park Bong-Chan já estava a minha frente esticando a mão com o dinheiro sobre sua pequena palma. Conferi o pagamento rapidamente enquanto ela tirava o quadro de dentro do pacote e analisava como havia ficado o desenho encomendado. Ao levantar o rosto ela me direcionou outro sorriso agradecendo e eu retribuí.

Comecei a me virar para descer os degraus e a última visão que tive antes da porta ser completamente fechada foi dos seus fios levemente azuis.

 

...

 

Dois anos e um mês atrás...

 

O barulho que os mm’s azuis faziam no pote que estava em minhas mãos preenchia todo o ambiente enquanto eu sentia as mãos enluvadas de Jin percorrerem o meu coro cabeludo. Em algumas partes da minha cabeça já sentia aquele conhecido incômodo do descolorante ardendo na pele. Em frente ao espelho, meu olhar alternava entre meu cabelo, que estava esticado em várias direções enquanto Jin aplicava o produto em questão, e meu rosto que inevitavelmente formava uma careta diferente a cada segundo.

Peguei alguns mm’s e levantei minha mão, oferecendo-os a Jin. Para não virar minha cabeça e atrapalhar o trabalho que ele estava tendo com meu cabelo, me guiei olhando pelo espelho. Jin olhou rapidamente para os mm’s e esticou a cabeça para pegá-los, ele sem querer mordeu meu dedo e eu soltei um aí em protesto que o fez rir enquanto se desculpava. Após alguns minutos Jin pôs uma touca em minha cabeça. A touca era prateada, e sobre essa parte, tinha um plástico grosso com alguns pequenos dinossauros verdes desenhados.

-Pronto! Alguns minutos e vamos para a tinta. – ele falou animado enquanto lavava as luvas pretas no lavabo do banheiro.

-Eu tinha esquecido o quanto descolorante incomodava... – tive um pouco de dificuldade para falar por conta dos mm’s em minha boca, e, além disso, no mesmo minuto eu revirava os olhos por conta da ardência que o produto causava em minha cabeça. – Aiiiish! Dá próxima vez vou colocar uma cor por cima da outra, sem ligar para que cor vai sair da mistura!

Jin veio rindo em minha direção e segurou meus ombros, me guiando para sentar na sua cama. O lençol estava jogado de qualquer jeito por cima das almofadas e sobre a colcha estavam diversas fotografias e meu caderno de aquarela. Jin sentou-se de frente para mim, puxou o pote com mm’s e pegou um punhado deles enquanto olhava as fotos. Ele havia tirado as fotografias da gaveta onde as guardava e estava tentando organizá-las, separando as que realmente ficariam. Além disso, ele colocou na cabeça que queria finalmente fazer um pequeno mural com suas fotos preferidas, já que ele havia conseguido um espaço livre na parede branca do seu quarto após tirar uma velha estante que já nem era mais usada.

Jin organizava em uma pequena pilha as fotografias que formariam o mural, quando ficava em dúvida ele me mostrava a fotografia e eu tentava lhe ajudar a decidir se deveria colocá-la ou não. Ele pegou entre os dedos uma fotografia minha sorrindo, só soube da existência dela quando Jin havia me mostrado as últimas fotos que ele havia revelado. Olhei de canto de olho a fotografia em suas mãos e falei de supetão:

-Não.

-Sim! – ele me respondeu mais rápido do que eu esperava, me devolvendo o olhar que eu lhe lançava. Jin esticou a mão e apertou meu nariz. – Nem pense que não terá uma foto sua em meu mural, Min Yoongi. Você não tira muitas fotos e por algum milagre eu consegui tirar essa. – ele balançou a foto em frente ao meu rosto – Além disso, é uma das minhas favoritas.

Revirei os olhos fingindo raiva, e também por conta do descolorante que pinicava meu coro cabeludo. Jin sorriu carinhoso para mim, um sorriso que não mostrava dentes, que fazia seus olhos ficarem pequenininhos. Ele colocou a minha foto na pilha ao seu lado e se inclinou na minha direção puxando um pouco da touca para ver meu cabelo.

-Acho que já está bom... – ele mordeu o lábio inferior ainda olhando meu cabelo, após alguns segundos pareceu ter certeza e me deu um beijo rápido enquanto levantava – Ok, vamos lá tirar isso e ir logo pra tinta!

Jin estava mais animado do que eu para minha nova cor de cabelo e eu sorria com sua animação enquanto entravámos no pequeno banheiro. Há um tempo eu havia me convencido a trocar de cor, e quando estava na loja perdido sem saber que tom escolher em toda aquela imensidão de cores, quase desistindo e pegando o verde usual, Jin veio com um azul bebê em mãos. Hesitei por um momento, pensei em voltar atrás, mas por fim peguei a tinta de suas mãos.

Continuei a relembrar esse momento enquanto estava sentado na tampa do vaso sanitário com a cabeça apoiada no lavabo, fitando o teto branco enquanto Jin tirava o descolorante do meu cabelo. Meus ombros relaxavam toda vez que sentia a água percorrer meu coro cabeludo tirando o produto e consequentemente a ardência que antes eu sentia, fechei os olhos me concentrando na massagem que Jin fazia na minha cabeça com leves repuxados em minha nuca. Voltei a abrir os olhos apenas quando minha cabeça começou a ser levantada e senti meus cabelos serem secados delicadamente com a toalha. Voltamos para o quarto de Jin e voltei a sentar na cadeira em frente ao espelho. Depois de desembaraçar meu cabelo e separar em partes ele começou a aplicar a tinta azul.

Eu apertava uma mão na outra sem chamar atenção de Jin. Para falar a verdade, me sentia nervoso, não me sentia muito confortável com mudanças. Foi em meio a uma das muitas conversas com Jin que decide fazer aquela pequena transformação. Percebi que talvez eu só fizesse uma mudança para voltar para minha cor natural, justamente por que eu já havia me acostumado com a coloração verde, ela já havia se tornado algo confortável para mim, e eu só havia pintado meu cabelo por causa de uma aposta que havia feito a muito tempo com Shinwoo, mas incrivelmente gostei de como meu cabelo ficou.

Jin havia me dito que mudanças podem ser desconfortáveis, mas que continuar no mesmo ponto para sempre, seja em coisas pequenas ou em mudanças mais significativas podem causar arrependimentos depois, e nenhum sentimento assombra mais do que esse. Não criar coragem para uma pequena variação fará com que nunca se consiga juntar forças para enfrentar uma mudança maior e ficará na sombra do “e se” para sempre.

 

 

Colei a foto que tinha em mãos na parede ao lado de uma outra que Jin havia acabado de por ali. Passei a mão por meu cabelo agora já quase completamente seco e mordi a parte interna da minha bochecha enquanto olhava rapidamente para o espelho que estava próximo dali. Realmente me encontrava inseguro com aquela cor. Já havia me acostumado com o verde, aquele azul em meus fios era fora da minha zona de conforto, e talvez ele fosse parecido demais comigo.

Muitas vezes eu sei que fui azul, eu sei que fui uma paleta fria de cores. E normalmente as pessoas não gostavam de tons frios.

Voltei meu olhar para Jin que pregava mais uma foto numa parte mais alta do mural. Vi no seu perfil uma linha fina e borrada no tom azul, me aproximei e passei meu polegar limpando sua maçã do rosto. Diferente de mim, Jin era uma paleta de cores quentes.

-Não tenho certeza se gostei do azul... – falei enquanto olhava para meu polegar agora borrado naquele tom – Eu gosto da cor, mas não sei se ficou bem em mim. Se me sinto confortável com ele.

-Porque não? Você fica bem de azul. – Jin passou os dedos pelos meus fios e olhou mais fundo nos meus olhos – Na verdade, acho que essa é a cor que mais me lembra você.

Suspirei pesadamente e peguei mais uma foto da pilha que estava sobre o criado mudo e me aproximei colando ela na parede, virando um pouco o rosto vi Jin se inclinar sobre a pilha de fotos. Tornei a olhar para as fotografias já coladas e falei em um tom um pouco mais baixo:

-Normalmente ligam a cor azul a algo ruim. Ao sentimento de tristeza.

Eu queria que ele ouvisse, mas talvez eu também tivesse medo de falar aquilo em voz alta.

Senti os olhos de Jin queimarem meu perfil. Continuei a olhar as fotografias coladas na parede e mordi nervosamente a parte interna da minha bochecha. Jin era uma das raras pessoas em quem eu confiava para mostrar todas as minhas faces, mas isso não significava dizer que era algo fácil, especialmente quando se tratava de olhar nos olhos dele nesses momentos. Ele voltou a se inclinava sobre a pilha de fotos e parecia procurar uma específica, achei que ele não fosse discordar do que eu acabará de falar, que o assunto estava encerrado e com isso senti uma leve pontada no peito e engoli em seco. Parecia que um bolo se formava na minha garganta e eu já estava quase virando para buscar mais uma fotografia, afim de fingir que o silêncio dele não havia me afetado quando me surpreendi com Jin colocando em frente aos meus olhos a foto em que eu sorria.

-Eu não vejo o azul assim. – ele baixou a mão que segurava a fotografia e eu virei meu rosto em sua direção. Jin se encontrava mais próximo de mim e ao olhar em seus olhos, não consegui mais forças para desviar. – Você não é esse tom de azul, Yoongi. Você é o tom de azul que significa serenidade, sutileza e especialmente harmonia.

O nó em minha garganta se desfazia e eu sentia minhas bochechas arderem enquanto meus olhos não conseguiam desgrudar dos de Jin. Meu peito parecia mais leve, sendo que antes eu nem notava o peso que estava ali. Olhando em seus olhos, conseguia compreender o quanto eu realmente deixei ele se aproximar, o quanto ele me conhecia. Aquilo era amedrontador, mas apesar disso era reconfortante de uma maneira inexplicável. Não precisar usar uma máscara a qual você se habitual a vestir, não precisar esconder as suas falhas com medo de que qualquer coisa seja o suficiente para fazer os outros fugirem. Finalmente poder ser apenas o que você é, com todas as peças a mostra, sejam elas remendadas ou não.

Jin tocou minha bochecha enquanto se aproximava cada vez mais e falou:

-Você é um tom de azul que raramente as pessoas tem a oportunidade de apreciarem, Yoongi.


Notas Finais


Olá pessoas!

Então, eu acabei atrasando na postagem desse capítulo porque acabei me enrolando com ele, e, além disso, as últimas semanas foram uma loucura pra mim porque minhas aulas na faculdade voltaram e eu acabei me concentrando em arrumar o que precisava, deixando a fic um pouco de lado.
Mas enfim, eu queria muito vim aqui falar com quem acompanha a história para dizer que as postagens não vão ser recorrentes já que como falei, minhas aulas voltaram e eu não vou ter um tempo muito grande durante a semana para escrever, mas estou me organizando para nos fins de semana conseguir escrever e não demorar muito para atualizar, quero muito continuar com essa história!

Bom, era tudo que eu tinha pra falar, espero que vocês estejam gostando da história e curiosos para os próximos capítulos.
Se sintam a vontade para dizer nos comentários o que estão sentindo, críticas construtivas e o que mais quiserem, vou amar conferir o que vocês estão pensando!

Muito obrigada por lerem, até o próximo capítulo ❤

Com amor,
Coffee.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...