História Tudo E Todas As Coisas- Choni - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale, Teen Wolf
Personagens Antoinette "Toni" Topaz, Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Lydia Martin, Penelope Blossom, Personagens Originais, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Choni, Madelaine Petsch, Riverdale, Vanessa Morgan
Visualizações 253
Palavras 1.157
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Orange, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi oi e ooooooi

Espero que gostem

Boa Leitura, serumaninhos

Capítulo 7 - Who Are You


Pov Toni

Aquela noite tinha sido a melhor noite de todas em minha vida, sem nem tocar em Cheryl, mas só de respirar o mesmo ar, sentir o seu cheiro mesmo de longe, tinha se tornado a melhor noite da minha vida. Eu ainda estava deitada em minha cama encarando o teto, mas pensando totalmente ainda em ontem. 

- O bela adormecida, tá na hora do café e você vai se atrasar para a escola. - Jughead diz abrindo a porta. 

- E a privacidade nesta casa, cadê?- Digo jogando um travesseiro em sua direção. 

- Na faculdade, que na verdade era o lugar que deveríamos estar.- O mesmo diz. 

- Eu não vou hoje...- Digo ainda deitada. 

- Como não?

- Não vou Jughead, simplesmente não vou...

- Ah, entendi.- Ele "devolve" o travesseiro para mim. - Tá pensando na ruivinha, prima da Betty né? 

- Do mesmo jeito que você tá pensando na loirinha, prima da ruivinha.- Sorrio me sentando ao seu lado. 

- Ah, é diferente Toni, pelo menos a loirinha sai de casa e vive o dia fora de casa. 

- Sim, até pode ser diferente. Mas Cheryl tem algo especial, ela é especial. 

- Toda apaixonadinha...- Jug diz rindo.- Depois falava de mim nos primeiros dias de aula. 

- Vai se ferrar!- Digo batendo em seu braço.- Você não vai pra faculdade, hein?

- Vou, tchau apaixonadinha...- Jug logo sai do meu quarto me deixando sozinha novamente. 

- Tenho planos pra hoje.- Digo encarando a janela a minha frente. 

Pov Penelope

Cheryl estava sentada na mesa, desenhando algo inútil em um papel, a mesma fazia isso o tempo inteiro ou seja, nem me importo mais. Estava deixando o almoço todo preparado já que hoje a tarde iria sair e a noite mais um plantão, até porque ficar em casa me tirava do sério. 

- Mamãe, meu exame já saiu? - Cheryl pergunta ainda encarando seu desenho. 

- O que?

-  Meu exame de sangue, o que eu fiz semana passada.- Eu a encaro confusa.- O que você fez por conta da pequena anemia que eu tive! 

 - Ah, o exame de sangue...- Volto prestar atenção na comida que estava na panela.- Ainda não filha, mas com certeza só irá dizer que a anemia melhorou. 

- E talvez, eu possa fazer o tratamento não é?- Cheryl pergunta e eu reviro os olhos. A mesma insistia em que deveria fazer o tratamento da síndrome de imunodeficiência combinada, mas ela não entende que NUNCA irá fazer esta merda de tratamento. 

- Tenho que ir, volto mais tarde para se trocar para o plantão. Beijos!- Pego minha bolsa e logo coloco a minha senha para sair de casa. Disparo o alarme do meu carro, e para minha surpresa, ou não, encontro Íris com alguma menina de fios rosas em seu cabelo. Tento agir normalmente para que ela não me veja. 

- Penelope?- E falho miseravelmente.- Penelope, sou eu Íris! 

- É, eu percebi.- Me viro sorrindo. - Olá Íris 

- Que surpresa, não é?

- Não tanta.- Digo e a mesma me encara confusa, respiro fundo.- Já que você mora ao lado da minha casa...

- Verdade, eu esqueci.- Ela ri e logo a menina se aproxima - Penelope, está é a minha filha Antoniette, ou Toni como todo mundo a chama. 

- Oi...- A garota me encara mas depois encara a janela da minha casa. - Você mora aqui? 

- Sim, algum problema?- Pergunto encarando a mesma desconfiada. 

- Não, nenhum problema...- Ela me encara.- É um prazer.- Apenas afirmo com a cabeça. 

- Você vai para o mercado ou alguma coisa assim?- Íris novamente volta a falar. 

- Shopping.- Respondo sorrindo. 

- Ai que ótimo, eu também vou. Podemos ir juntas.

- Nã...- Sou interrompida pela garota. 

- Ótimo, porque precisava estudar mesmo, muitas provas, matérias acumuladas, etc.- Ela diz e Íris se anima 

- Okay filha, uma tarde de mulheres.- Ela me puxa pela mão sem antes ouvir a minha resposta.- Vamos no meu carro, vem!

Merda de vizinhos novos! 

Pov Toni 

Assim que minha mãe e Penelope, a ruiva e supostamente mãe de Cheryl sairam para ir no shopping, fui em direção a casa da ruivinha. Faço todo o mesmo procedimento que eu fiz ontem, e finalmente entro na casa de Cheryl vendo que a mesma encarava um papel. 

- Posso entrar?- Pergunto a fazendo me encarar.

- O que você faz aqui? A minha mãe...- Eu a interrompo. 

- Acabou de sair no shopping com a minha mãe e garanto...- Me aproximo um pouco.- Que ela irá demorar!

- A sua mãe e a minha? A minha mãe?- ela pergunta desconfiada. - Penelope não é muito amigável. 

- Eu percebi isso...

- Você conheceu ela?- Cheryl me encara. 

- Sim, mas parece que ela não gosta de mim...

- Ela não gosta muito ninguém, as vezes acho que nem de mim! 

- Como assim? Ela é sua mãe...- Eu a encaro. 

- As vezes parece mais uma infermeira. 

- E o que você tá fazendo?- Pergunto apontando para o desenho.

- Venha ver!- Cheryl sorri me encarando. 

- A Betty...

- Não está aqui e, eu aposto que você não morde então, não corro perigo.- Cheryl sorri e eu logo me aproximo. 

Fico atrás da mesma e me surpreendo com seus desenhos  

- Sou eu?!- Pergunto surpresa. 

- Não fique achando que eu sou paranóica é que...- Ela me encara e ficamos bem perto da respiração uma da outra.- Eu costumo desenhar pessoas que me fazem me sentir bem. 

- É lindo, obrigada.- Digo encarando o desenho e logo depois a mesma. 

- É para você!- Cheryl me entrega o papel e eu por um impulso a abraço, mas logo me afasto da mesma lembrando do perigo que ela corria. - Me desculpa...

- Ah para com isso!- Ela diz e novamente me abraça fazendo com que eu sentia bem de perto o seu cheiro, que com certeza, não iria nunca esquecer. 

(...)

Após passar praticamente a tarde inteira com Cheryl e até mesmo me esconder em seu armário para sua mãe não me pegar e fazer algo com sua filha, estava sentada no sofá e a mesma do outro lado. Ela me encara e eu a encarava

- Acho melhor eu ir para casa!- Digo assim que me levanto do seu sofá.

- Mas já?!- Cheryl diz se levantando comigo. 

- Tá tarde, tenho faculdade amanhã e.. - Ela me interrompe. 

- Faculdade, uau!- Cheryl diz com empolgação. - Você tem sorte. 

- Porque?- Pergunto confusa. 

- Por estar em uma faculdade, por conhecer o mundo! - Ela sorri de lado. 

- Quer saber como é a faculdade?- Pergunto e a mesma afirma com a cabeça. - É um tédio, mas na verdade é muito melhor que um colégio. 

- Como assim?- Cheryl pergunta sorrindo.

- Bem, eles tem algo em comum mas...-Sorrio para a mesma.- Mas na faculdade você se sente mais confiável e nova, porque ninguém conhecê você, você é carne fresca, todos são e todos querem...


Quem é você? 



Notas Finais


Serumaninhos, não se esqueçam de comentar pois é muito importante pra mim e desculpe qualquer erro pequeno ou grande erro

Até à próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...