História Tudo e todas as cores - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Candice Accola, Chace Crawford, Daniel Sharman, Lily Collins, Lucas Till, Lucy Hale, Nina Dobrev
Personagens Candice Accola, Lucas Till
Visualizações 27
Palavras 1.367
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ola ola ola
bommm aqui estou com mais um capítulozinho para vocês e eu espero que vocês gostem e comentem muitooo (se quiserem divulguem tb porque vai me deixar mt feliz bj), obrigada por leremm.
mais uma coisa: tem treta nesse capítulooo

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Tudo e todas as cores - Capítulo 7 - Capítulo 7

As palavras de Izzie não saia da minha cabeça, eu não sabia o que dizer a ela, não sabia como tirar aquilo da cabeça dela, aquilo que Peter disse à ela, isso, Peter. Ele fez a bagunça e agora ele vai arrumar. Andei a praia inteira atrás de Peter até achar ele em um cantinho quase transando com uma garota loira. 

Nada cara de pau eu forço uma tosse fazendo os dois pararem com o susto e me olharem, cada um de um jeito diferente. A garota me olhava querendo me matar e Peter me olhava com um sorrisinho sacana nos  lábios.

-Desculpem por estar interrompendo esse momento selvagem entre vocês, mas eu preciso falar com você Peter- Cruzo os braços e tento permanecer séria mas a cara que a garota está fazendo pra mim está demais, acabou soltando uma risadinha e Peter solta também fazendo o rosto da menina virar para ele mais puta ainda.

-Me da licença amorzinho, preciso falar com a Princesa- dito isso ela bufa e sai pisando forte- Tchau…- ele para e pensa um pouco- Yasmin!- ele grita e recebe um grito agudo dela de volta.

-É Jasmin!!- eu dou risada mas logo volto a ficar séria ao lembrar do que vim fazer.

-O que a princesa deseja? Se quiser eu posso terminar o que estava fazendo com a… como era mesmo? Yasmin! Isso- ele se aproxima de mim e eu o empurro forte me afastando dele.

-Nem morta- digo seca e ele sorri- Eu vim aqui te pedir uma coisa séria

-Seu pedido é uma ordem princesa- Ele faz uma reverência e eu reviro os olhos mesmo querendo rir.

-Você vai falar com a Izzie, e vai falar que ela é a mulher mais linda do mundo, o que ela certamente é- Ele abre a boca para falar e eu levanto o dedo não deixando ele nem começar.

-E por que eu faria isso?- ele pergunta indiferente a ela. 

-Porque você Peter Blossom- chego perto dele e coloco o dedo em seu peito, olhando para cima por ele ser mais alto que eu- Você mexeu com a cabeça e o coração dela, é seu dever pelo menos pedir desculpas- termino e percebo um sorrisinho de lado que ele da.

-Adoro quando você me chama pelo meu nome inteiro- Eu desisto dele, sério. Reviro os olhos e me viro para voltar quando sinto sua mão segurar meu braço.

-Ok- ele diz sério dessa vez- Mas eu tenho uma condição para você- O sorriso sacana volta para seus lábios e eu espero ele terminar- Você vai sair comigo depois que voltarmos para a cidade, topa?- ele diz e eu fico indignada, puxando meu braço que ele ainda segurava. 

-Você é maluco se acha que eu vou sair com você- eu falo e ele da os ombros.

-Beleza então princesa, vamos deixar sua amiga daquele jeito mesmo- ele se vira para sair andando e eu penso bem, seria apenas sair com ele, não preciso beijar, muito menos conversar, vou fazer isso pela Izzie, ela não merece sofrer por um babaca que não a da valor. 

-Ok- eu falo e ele vira para mim sorrindo- Mas sem gracinhas- eu falo e ele levanta as duas mãos como quem diz que é inocente.

Você consegue Gwen. Pela Izzie. 

Terça-feira, 19h45 

Já está escuro e os meninos decidiram fazer um luau e, felizmente eu e as meninas conseguimos tirar Izzie do quarto. Eu estava sentada ao seu lado e do de Dylan que está me abraçando de lado, é incrível o jeito que me sinto protegida assim. 

Todos estão cantando e consigo ver Peter do outro lado da fogueira em minha direção me fitando abraçada ao Dylan, tento ignorar seu olhar e começo a conversar sobre algo aleatório com Dylan e ele com suas gracinhas começa a me fazer rir. Logo não me sinto mais observada e olho para Peter que agora mexe em seu celular e no segundo seguinte o celular de Izzie avisa uma nova mensagem, enquanto lê eu vejo um sorriso crescer em seus lábios e ela me mostra o celular ao perceber que eu olhava sem entender.

"Ei Izzie, é o Peter, queria dizer que sinto muito pelo jeito que te tratei no outro dia, você é linda e suficiente, logo encontrará alguém bom para você. Beijos" 

Fico espantada, nem parece o mesmo Peter falando, mas ignoro e foco no sorriso de Izzie agora deixando a até mais viva do que antes. Sorrio junto e olho para Peter, que me encara deitada no ombro de Dylan, logo ele volta a cabeça para baixo e começa a digitar algo em seu celular e seguidamente meu celular toca com uma nova mensagem de Peter. 

"Feliz?"

"Sim, muito obrigada pelo serviço eficiente"

"Ótimo, agora saia de perto do Dylan"

Eu fico perplexa com essa última mensagem e meu sangue ferve.

"E quem é você para mandar eu me afastar de alguém?" 

"Alguém que pode fazer sua amiga triste novamente quando você me desobedecer" 

Eu o olho e ele sorri com a mensagem como quem está se divertindo com todo essa situação. Inconformada eu me levanto e saio com raiva em direção a casa, até parece que agora tudo que o Peter quiser eu vou fazer, vai nessa Blossom. 

Percebo que ninguém me segue e fico aliviada. Chego na casa e subo para o quarto, entro e quando vou fechar a porta alguém bloqueia e a abre, fechando logo após entrar.

-Vejo que me obedeceu, boa garota- Ele me olha sorrindo e eu dou um tapa em sua cara de surpresa fazendo ele virar o rosto de tão forte, ele volta a cabeça para frente com uma cara nada boa me assustando mas não perco a pose. 

-Você não é ninguém Blossom, ninguém! Você não fala o que eu devo ou não fazer ou de quem eu devo me afastar, é a minha vida!- Eu o empurro e ele vai indo para trás até tocar uma parede, ele olha atentamente cada movimento meu e eu percebo que ele não me olha mais com raiva e sim se sentindo culpado- Você não manda em mim Blossom, eu sou dona de mim mesma desde que eu tinha 7 anos, então não me venha com essa, eu nunca vou deixar homem nenhum decidir o que eu posso ou não fazer- continuo olhando bem em seus olhos azuis- Aliás, qual era o seu plano? O nosso acordo era um encontro em nenhum momento você disse que eu seria chantageada e eu nem pensei que isso aconteceria porque eu achava que havia um pouco de senso ai em você Peter. O que você faria depois? Falaria para eu me afastar das minhas amigas? Me proibir de ver o Dylan? Ou você ia me forçar a fazer sexo com você?!- eu falo sem parar e ao chegar nessa última parte Peter demonstra alguma reação e vira me colocando agora no lugar onde ele estava e encarando fixamente meus olhos ele diz:

-Eu nunca, forçaria nenhuma mulher a fazer isso, eu não sou um monstro como você pensa, aquilo na fogueira eu fiz para te provocar, eu nunca machucaria aquela garota mais uma vez, eu não queria ter feito isso nem da primeira vez, não sei o que deu em mim. Mas quer saber? Esse sou eu, eu sou egoísta, eu sou um idiota, eu faço coisas desnecessárias e estúpidas, eu não me apaixono, eu quero coisas que não podem ser minhas, não sou "respeitoso" com as mulheres, mas esse é quem eu sou, e eu não posso mudar quem eu sou, nem por você Gwen- Após o que ele disse eu não consigo manifestar nenhuma reação, minha boca se abre e fecha várias vezes mas nada sai. Ouvir sua última fala junto ao meu nome ao invés de princesa me deu um estranho aperto no coração. 

Vejo ele oscilar seus olhos entre os meus olhos e minha boca e então ele fecha seus olhos e solta o ar me soltando da parede também, me fazendo voltar a realidade.

-Você não me conhece princesa. Eu acho que ninguém conhece- ele diz dando um meio sorriso e sai do quarto, fechando a porta em seguida. 


Notas Finais


Eaiiii gostaram?? Comentem que depois tem maisss beijos ❤️❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...