1. Spirit Fanfics >
  2. Tudo o que nos disseram para não fazer. >
  3. Yerim 04:20

História Tudo o que nos disseram para não fazer. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


capa nova, gostaro?
cof cof eu que fiz

Capítulo 5 - Yerim 04:20


Hyunjin

Eu andava rápido de braços cruzados, com uma Yerim vindo logo atrás de mim. Obviamente que eu estava brava, como aquela desmiolada teve coragem de apostar com a Sooyoung se eu me depilo ou não? Preciso urgentemente rever as pessoas com quem eu transo.

— Hyun volta aqui, eu posso explicar!

— Explicar o que? Eu já entendi tudo Yerim. — Parei de andar e me virei para a outra. — Só por isso você não vai ter o meu corpinho escultural por um bom tempo.

— Ah não, isso já é covardia. — A menor literalmente se ajoelhou diante de mim no meio do pátio. — Me perdoa Hyun, é que ela me disse que ia me pagar um beck, um beck! Tem ideia do quanto isso tá caro hoje em dia?

— Tá bom, tá bom eu te perdoo, só pelo amor de deus levanta daí. — Ajudei a Choi a se levantar, pois muitas pessoas estavam nos olhando estranho.

— Isso significa que a greve acabou? — Ela perguntou com um sorriso no rosto.

— Não. — Yerim bufou. — Mas por acaso a minha mãe me liberou do castigo mais cedo e eu posso ir na sua casa hoje depois da aula, se você quiser é claro.

Me arrependi de ter dito isso no exato momento em que vi o brilho no olhar de Yerim. Quando os olhos dela brilham há duas opções: a) ela está apaixonada, ou b) tome cuidado pois planos mal bolados vem aí. E alguma coisa me diz que é a opção B dessa vez.

— Você sabe que não precisa nem me perguntar né? É claro que eu quero que vá lá pra casa hoje. — Ela olhou para os lados, como se procurasse alguém, e então se aproximou. — Às duas, gatinha.

Se afastou e foi andando em direção a sua sala. Fiquei ali estática até que senti um peso cair sobre as minhas costas.

— Marcando encontro de casal, gatinha?

Aish, Sooyoung...

— Ah não vem com esse papo não, eu sei muito bem o que você fez. — Me virei para a mais alta, que sorria ironicamente.

— E o que foi que eu fiz, hein?

— Não se faça de desentendida! — Quase gritei, atraindo a atenção de alguns alunos que passavam ali por perto.

Sooyoung apenas começou a rir de forma escandalosa e me abraçou de lado, começando a andar comigo para a sala de aula.

— Relaxa Hyun, foi só uma aposta idiota.

— É mas eu não gostei nem um pouquinho. Aliás, o que a Yerim ganhou com isso mesmo?

— Uma caixinha nova pra guardar as drogas que ela usa e um beck, gastei toda a minha mesada naquelas porcarias, nem pra ser peluda Hyun.

Levantei meu punho e ameacei dar um soco na mais velha, que apenas colocou as mãos na frente do rosto e riu. Idiota.

— Calma aí, você não vai querer chegar estressada na casa da Yerim mais tarde, não é mesmo, gatinha?

Ao ouvir aquele maldito apelido de novo me preparei para dar uma surra em Sooyoung, mas infelizmente ela já tinha corrido.

Na próxima eu te pego, sapatão incubada.


(...)


Após o término das aulas eu procurei por Yerim na escola inteira, mas a garota simplesmente havia sumido. Perguntei para várias pessoas da sala dela mas nenhuma havia se quer visto a Choi. Até que me lembrei do único lugar onde não havia procurado e que era o favorito da garota na escola toda: o portão dos fundos. Rapidamente me dirigi para lá, encontrando-a.

Yerim tinha uma das suas pernas apoiada na parede, as costas levemente encostadas no mesmo lugar, a cabeça levantada e os olhos fechados. Ela estava fumando, como sempre. A fumaça do beck saía devagar pela sua boca e nariz, ela parecia tranquila. Devo admitir que aquela foi uma das cenas mais sexys de toda a minha vida.

Me encostei de lado na parede, afim de poder admirar por mais algum tempo aquela cena linda. Mas a menor pareceu notar a minha presença, pois abriu os olhos e sorriu na minha direção. Sorriso esse que foi retribuído.

Lentamente fui andando até ela.

— Eu te disse pra ir lá pra casa mais tarde, por que veio atrás de mim?

Parei em sua frente, ela se virou para mim. Me perdi completamente naqueles olhos escuros.

— Não sei, só quis vir logo ao seu encontro. — Sorri.

Yerim apenas sorriu sem mostrar os dentes e voltou a se encostar na parede, fechou os olhos e deu mais uma tragada. O cheiro de maconha ali estava bem forte, mas eu não me importava. Naquele momento eu não me importava com nada além da garota a minha frente.

— Quer experimentar? — Yerim perguntou estendendo o beck na minha direção. — Se não quiser tudo bem.

Olhei para a droga e depois para Yerim, pensando se deveria. Ela nunca dividia sua droga com ninguém, então se ela estava me oferecendo significava alguma coisa. Eu tinha duas opções: sair fora disso tudo, ou ficar ao lado de Yerim e assumir para mim mesma o que sinto. O que cá entre nós não seria nada fácil.

O que eu devo fazer?


Notas Finais


yerim ensina: quer provar seu amor pela crush? ofereça suas drogas pra ela


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...