1. Spirit Fanfics >
  2. Tudo que eu mais desejei- ZURENA >
  3. Treze

História Tudo que eu mais desejei- ZURENA - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - Treze


"Zulema... quem é Tom?"

A morena respira fundo e se solta do abraço, enquanto pensa nas palavras certas para responder à essa pergunta.

"Maca... quando eu te dei permissão pra mexer no meu celular?"

"Eu não estava mexendo no seu celular... eu estava escolhendo o filme e ele estava bem ao lado, a tela acendeu mostrando a mensagem e eu acabei lendo... mas a questão aqui não é essa!"

"Está com ciúmes loira?" Ela pergunta sorrindo, no fundo já sabendo que sim e gostando da idéia

"Ciúmes? Está louca ou o quê? Eu... eu só... só... estou preocupada! Não podemos nos arriscar, e você nem sabe quem ele é. É só isso!"

Macarena não queria admitir que estava queimando por dentro, só de imaginar outra pessoa se aproximando de Zulema. Depois de tanto tempo e depois de tudo que passaram para chegarem onde estão e finalmente aos poucos, entendendo seus sentimentos e se aceitando, ela não permitiria que ninguém atrapalhasse tudo.

"Sí... Claro!" Zulema diz fingindo acreditar nas palavras da loira

"Tranquíla rubia! Não tenho o menor interesse em me envolver com ninguém." Ela esclarece e dá uma piscadinha junto com um sorriso.

Maca se tranquiliza um pouco mais com essa declaração, porém, uma dúvida se instala em sua cabeça. A loira se pergunta se está incluída nesse contexto, já que nesse exato momento, elas estão nuas em cima da cama, depois de terem transado mais uma vez, porém,  prefere não perguntar.

"Maca?!" A morena chama percebendo-a perdida em seus pensamentos

"Oi..." Ela diz voltando seu olhar para os olhos da árabe

"Você ficou muda... estava pensando em que?"

"Não era nada... vamos dormir." Ela diz virando as costas para Zulema

A árabe sabe porque Macarena está agindo assim, ela sabe que a loira  está com ciúmes e insegura, mas não sabe exatamente como lidar com isso, ela não é boa com palavras, demonstração de afeto ou expor seus sentimentos, então apenas se aproxima e com o braço esquerdo envolve a cintura da loira a puxando para mais perto.

Maca se aconchega no corpo da mulher e coloca sua mão sobre a dela entrelaçando seus dedos. Nenhuma delas diz nenhuma palavra. A loira sabe que Zulema não é o tipo de pessoa de muitas palavras e muito menos o tipo que dá satisfação, então seria besteira entrar numa discussão já perdida, onde o máximo que ela conseguiria, era fazer com que a morena se levantasse e fosse embora de seu quarto, e isso era algo que ela não queria.

Do outro lado tem Zulema, que em outros tempos estaria adorando ver Macarena nervosa, mas agora não mais. No entanto, se ela dissesse que Tom é o médico que a atendeu pela manhã e agora é o responsável pelo seu caso, faria Maca ficar ainda mais nervosa por não ter deixado que ela a acompanhasse, portanto, ela preferiu não falar.

"Boa noite rubia." Ela sussura

"Boa noite Zule." Maca responde baixinho já cochilando

***************


"Koracick..." Zulema fala de repente

"Que?" Macarena pergunta sem entender do que se trata, enquanto bebe um gole de seu chá matinal

"Thomas Koracick... Tom... não que eu tenha que dar alguma explicação, mas não queria te deixar 'preocupada.' Ela diz enfatizando a última palavra

"Olha só, como você mesma disse, não precisa me dar nenhuma satisfação... eu nem deveria ter tocado nesse assunto." A loira responde tentando parecer não se importar

Zulema fica em silêncio apenas esperando Maca se dar conta de quem ela estava falando. Talvez ela ainda não tenha ligado os pontos, ou apenas não esteja completamente desperta. Na verdade ela está torcendo para que Macarena não perceba, senão também saberia que ela foi ao médico sem sequer falar nada.

Macarena abaixa a caneca lentamente e a coloca sobre a mesa, ela inclina a cabeça para o lado e estreita o olhar,  fulminando os olhos da árabe... ela havia percebido.

"Espera aí! O neurologista?" Ela fala indignada, "claro... não sei porque esperei que você me falasse quando fosse à consulta, ou mesmo me chamasse para ir com você."

Zulema desviou o olhar virando a cabeça para o lado, franziu os lábios, em seguida respirou profundamente.

"Loira, eu prometi que iria ao médico e faria o tratamento, e estou cumprindo minha promessa, mas não me peça para te envolver nisso, além disso, eu sei me cuidar sozinha."

"Acontece que eu já estou envolvida! Será que você ainda não entendeu que, o que afeta uma de nós, afeta a outra também?" Macarena diz se aproximando de Zulema e colocando sua mão sobre a dela

"Zulema... você não está mais sozinha! Me deixa te apoiar, me deixa ficar ao seu lado e passar tudo o que for preciso com você?" Maca fala com sinceridade

A árabe olha sem reação, ela não estava acostumada a ter alguém com quem pudesse contar e muito menos que se preocupasse com ela. Por alguns segundos ela fugiu do olhar da loira que a encarava buscando seu consentimento. Logo Zulema voltou a olhar dentro daqueles olhos, encontrando doçura misturada com súplica.

"E eu tenho outra escolha?" Zulema responde sabendo que não tem outra opção.

"Você pode me matar, porque eu não vou te deixar sozinha novamente!" A loira afirma

Ambas sorriem ao mesmo tempo, Macarena mais abertamente, deixando transparecer a alegria que sentia por ter conseguido convencer a árabe, enquanto Zulema sorri timidamente, ainda sem ter certeza se tomou a decisão correta em ceder à mais uma vontade da loira.

***************


Após o término do café da manhã e o assunto ser dado por encerrado, Zulema se encarregou da organização da cozinha e Macarena aproveitou que o clima estava agradável e saiu para fazer uma caminhada na praia acompanhada de Elsa.

A morena terminou o que estava fazendo antes da dupla voltar e decidiu ir até o terraço e fumar um cigarro. Apesar de ter cedido ao pedido de Macarena, a mulher ainda não se sentia à vontade com tal situação, onde ela seria vista nos momentos de mais fragilidade e vulnerabilidade pela pessoa que ela menos gostaria que a visse dessa maneira.

Quem conhece Zulema sabe que ela jamais deixaria alguém vê-la em seus momentos frágeis, talvez Saray, mas Macarena seria a última pessoa da sua lista, e dessa vez nem é por rivalidade, mas por acreditar que ela é responsável por cuidar da loira e do bebê, não o contrário. Mas ao decidir ficar e voltar a viver com Maca, ela sabia que uma hora esse momento chegaria, só não imaginava que seria tão cedo.

Zulema vê lá de cima, Elsa correndo na areia em direção à um graveto arremessado por Macarena, rapidamente a pequena loba alcança o galho e o prende entre os dentes levando de volta para sua dona. Maca, se abaixa para pegar e aproveita para fazer um carinho na cabeça da filhotinha que abana o rabo enquanto espera a loira fazer um novo arremesso, mas Macarena demora um pouco mais do que Elsa gostaria, então começa pular e latir como pedido para continuar a brincadeira. Macarena acha graça da cena e começa a rir e em seguida lança mais uma vez o pedaço de madeira e imediatamente a loba corre atrás.

A morena observa a cena com um sorriso bobo nos lábios, ela se sente uma idiota por estar sorrindo por algo tão 'clichê', mas muita coisa mudou dentro dela desde a morte de Fátima, desde quando dividiu a caravana com Macarena e descobriu como era ter um lar, desde que ela viu a loira partindo e teve que viver sozinha novamente por alguns meses. Ela se lembra perfeitamente da sensação de acordar e não ter Maca por perto, voltar para casa e não ter ninguém esperando. Antes ela não se importaria, mas agora, Zulema não quer mais sentir aquele vazio, Altagracia tinha razão, os seus destinos estão cruzados e Macarena também estava certa quando disse que não adiantaria tentarem se afastar novamente, pois só faria com que sofressem mais.

Nesse momento Zulema percebe que não existe mais nada que ela queira em sua vida, mesmo que exista a possibilidade de sua vida estar prestes a acabar, mesmo sentindo falta da adrenalina proporcionada pelo tipo de vida que levava até pouco tempo atrás, é ali que ela quer estar, com a única pessoa que ela nunca imaginou que gostaria de ter ao seu lado, com animais de estimação... um tanto exóticos é verdade, e um bebê à caminho, que ela deseja muito poder conhecer e poder fazer parte de sua vida.

Seus pensamentos são interrompidos pela presença da pessoa que é culpada de boa parte de sua mudança e da confusão de sentimentos dentro de si, rapidamente a morena dá uma última tragada em seu cigarro e o apaga apertando a ponta sobre o balaústre de cimento que cerca toda a área. Macarena se joga em uma das cadeiras reclináveis soltando um suspiro aliviado por poder descansar, enquanto Zulema exala a fumaça de seus pulmões e depois se vira de frente para a loira.

"Acho que vou ter que maneirar no ritmo das caminhadas... fiquei bem cansada!" Maca fala um pouco ofegante

Zulema se aproxima e se senta na cadeira ao lado olhando brevemente para Macarena, ela não pode deixar de notar as bochechas coradas que a deixavam com a aparência ainda mais angelical, em contraste com o suor que estava escorrendo pelas têmporas, descendo pelo pescoço e desaparecendo dentro do decote da regata branca e molhada. Algumas mechas loiras que se soltaram do coque folgado feito no alto da cabeça, estavam grudadas na testa e no pescoço, completando uma visão bastante tentadora, o que fez a árabe desviar o olhar e tentar pensar em qualquer coisa que não fosse agarrar aquela mulher.

"É melhor mesmo, até porque você não mais nenhuma menina..." A morena fala em tom de brincadeira

Macarena olha para Zulema com uma expressão séria, quase indignada até, mas no fundo ela sabe que a morena está certa, sua médica inclusive recomendou que ela fizesse menos esforço  possível e mais algumas recomendações. Isso a fez lembrar que amanhã é dia de sua consulta mensal. Maca quer muito que Zulema a acompanhe, mas não sabe se deve pedir, ela teme a resposta e a reação da mulher. Ela ainda não sabe exatamente o que existe entre elas e também não quer que a morena se sinta pressionada diante do pedido de uma grávida, mas ela tenta pensar nas melhores palavras para convencer mais uma vez o elfo...

"Zulema, amanhã eu tenho consulta de acompanhamento da gravidez..."

Um silêncio tomou conta do lugar, a morena sente que isso não é um comunicado, parece que existe um pedido ainda não pronunciado, Zulema presume o que Macarena está tentando dizer, mas prefere não falar nada e apenas espera para ter certeza do pensamento que passou por sua cabeça.

A loira sente o coração acelerar a medida que as palavras estão prontas para sair de sua boca, mas seus lábios não se movem, enquanto ainda pensa se deve ou não seguir em frente com essa idéia. De repente as palavras apenas saem como se tivessem vida própria...

"Gostaria de ir comigo? Você vai poder escutar o coraçãozinho dela!" Maca desvia o olhar para sua barriga enquanto acaricia deslizando suavemente suas mãos

Zulema ficou paralisada sem saber o que dizer, era tudo muito novo e estranho para ela, ainda estava uma enorme bagunça em sua cabeça. Ela sabia dos sentimentos que tinha por Macarena e até pelo bebê que ainda nem havia nascido, mas por enquanto não quer se apegar à esse pequeno ser, e ela tem certeza de que isso acontecerá no mesmo segundo em que ouvir a batida de seu coração.

Macarena percebe a relutância por parte de Zulema e decide facilitar as coisas para as duas...

"Tudo bem se não quiser, eu vou entender." Ela fala tranquilamente tentando não mostrar que no fundo estava um pouco triste

"Não é isso... É que..." A morena começa a falar mas é interrompida

"Você não precisa se explicar, está tudo bem de verdade..." Macarena se levanta e segue em direção a escada para dentro de casa

"Loira, eu..." Zulema tenta novamente e Maca corta mais uma vez...

"É às dez horas, se até lá você decidir ir, esteja pronta às nove." Ela apenas termina e desce as escadas

***************

O alarme tocou às oito horas em ponto, fazendo um braço se esticar para alcançar o smartphone na mesinha ao lado da cama. Maca tenta abrir os olhos para enxergar a tela e deslizar o dedo sobre ela, para enfim silenciar aquele som perturbador. Após alguns minutos se espreguiçando, ela se levanta e segue para o banheiro, toma um banho relaxante e após se secar, para em frente ao enorme espelho preso em uma das paredes do quarto e observa seu corpo, especificamente sua barriga que já está bem aparente.  Seus seios também estão mais volumosos e perfeitamente redondos, Maca sorri enquanto alisa o abdômen protuberante e gira de um lado para o outro, reparando em cada detalhe. Ela fica satisfeita e feliz com o que vê.

A loira estava tão distraída que nem percebeu quando a porta de seu quarto foi aberta vagarosamente. Ela só se deu conta quando sentiu a presença de Zulema paralisada, a olhando com uma expressão indecifrável e os lábios entreabertos. Pega de surpresa, rapidamente Maca cobre os seios com um dos braços e sua intimidade com a outra mão. Por mais que as duas mulheres já conhecessem cada centímetro do corpo de cada uma, Macarena se sentiu envergonhada, principalmente por ver a reação da árabe.

No mesmo instante em que Macarena tentava cobrir seu corpo, Zulema saiu do transe em que estava, automaticamente desviando o olhar para os próprios pés.

"É... eu só vim ver se estava acordada... se apresse, senão vamos nos atrasar." A morena fala olhando fixamente para um ponto na parede e em seguida saindo e fechando a porta.

"Joder... puta rubia!" Passou a mão sobre a testa e os cabelos enquanto soltou a respiração que nem percebeu que havia prendido, em seguida desceu as escadas indo direto para cozinha, atrás de um copo de água.

A loira nada disse, apenas observou a face corada da mulher que havia sido pega admirando seu corpo.

Ainda sorridente, Macarena estava se arrumando e relembrando a expressão de Zulema. Após colocar um vestido branco listrado, que ia até a metade das coxas e colado em seu corpo, marcando todas as suas curvas, ela completou o look vestindo uma jaqueta jeans e um tênis branco casual. Nos lábios apenas um batom matte vermelho e para finalizar seu perfume habitual.

Às 9h05, Maca desce as escadas, e vê Zulema em pé olhando pela janela.

"Já podemos ir." A loira avisa

A árabe olha instantâneamente e tenta esconder a admiração ao ver como Macarena estava naturalmente tão linda. Ela vai em direção a cozinha e em seguida volta com um copo de suco de laranja e uma maçã, estende os braços para Macarena e entrega a refeição.

"Não vai sair sem comer nada! Bebe logo isso e a maçã você come no carro." A morena fala autoritária

Maca não discute, apenas faz o que a outra falou e depois deixa o copo vazio sobre a mesa de centro da sala.

"Agora podemos ir?" A loira questiona   sarcasticamente levantando uma sobrancelha.

Zulema apenas sorri ironicamente e estica o braço em direção a porta e dá passagem para a loira ir na frente.

***************

Se não fosse pela som da música que tocava no rádio do carro, o silêncio estaria reinando. Ainda assim não estava incômodo, elas nunca foram de trocar muitas palavras.

Maca estava perdida em meio aos pensamentos de sempre, a saudade da família e o desejo de poder ter ao menos seu irmão por perto.

Já Zulema, não conseguia tirar de sua mente a cena vista pouco tempo atrás. Era impossível negar que a gravidez conseguiu deixar a rubia ainda mais bonita. Além disso, a árabe estava um pouco ansiosa com a consulta, no fundo ela não vê a hora de poder segurar e pequena criaturinha em seus braços. Ela sorri discretamente com tal pensamento.

"Ei, loira... me desculpa por ter entrado no seu quarto sem bater. Eu vi que você ficou um pouco envergonhada."

"Ah! Que isso... imagina, envergonhada? Eu? Você não viu nada que já não tenha visto antes e além disso, eu vi muito bem que você gostou."

Zulema sorri envergonhada enquanto balança a cabeça em negação tentando disfarçar, "ai ai rubia, pffff, você e suas idéias."

Maca apenas sorri satisfeita desmascarado Zulema e depois continua a olhar pela janela.

Alguns minutos depois as duas já estavam sentadas na recepção esperando Macarena ser chamada. Felizmente conseguiram chegar no horário marcado. Maca estava tranquila, pois já conhecia os procedimentos, aferir a pressão sanguínea, se pesar, medir o tamanho da barriga e o mais emocionante de todos, escutar o coraçãozinho de sua bebê.

Enquanto espera, Zulema está inquieta e ainda mais ansiosa que antes, parece até que esse bebê é dela. Ela se levanta da cadeira e caminha de um lado para o outro, depois para em frente à um bebedouro onde enche um copo com água, em seguida bebe todo o líquido de uma só vez. De repente uma mão toca seu ombro e uma voz conhecida chega em seu ouvido...

"Nuriya!" O homem chama empolgado

Zulema se vira lentamente e sem antes mesmo de ter a chance de reagir, recebe um beijo no rosto e uma mão atrás da cintura.

"Tom!..." É a única coisa que ela consegue dizer, antes de ver Macarena caminhando em sua direção. Ela conhece bem o temperamento forte de Maca, e levando em consideração a reação que ela teve apenas com a mensagem que o homem havia mandado, era possível ter uma noção  do que viria.

"Você não respondeu minha mensagem..." o homem mal teve tempo de terminar quando Macarena se aproximou parando ao lado de Zulema.

"Interrompo alguma coisa?!" A loira pergunta encarando o homem a sua frente.

"Você quem é?" Ele pergunta intrigado

"Eu é que pergunto!" Ela coloca as duas mãos na cintura e levanta as sobrancelhas, mostrando uma cara de quem está pronta para atacar.

Tom olha interrogativamente para Zulema, mas a árabe nada diz e permanece olhando para o chão. Ainda intrigado ele decide se apresentar.

"Thomas Koracick, mas pode me chamar de Tom, sou o médico que está cuidando de sua amiga... muito prazer." Ele estende a mão para cumprimentar a loira, mas ela apenas ignora

'Amiga' ela pensa...

"Claro! Tom... o médico antiético que fica mandando mensagem para paciente! Eu sou Ângela, e te garanto que sou TUDO, menos AMIGA dela!" A loira fala quase como um rosnado.

O homem busca o olhar de Zulema tentando entender toda essa situação.

"Nuriya? Bravinha ela!" Ele brinca

A morena olha para Macarena e vê a loira respirando fundo e colocando novamente  as mãos na própria cintura. Ela sabe o que isso significa, esse movimento habitual indica que Maca está prestes a explodir, e tudo o que elas menos precisam é atrair atenção para elas. Por sorte o nome falso que Macarena usa é chamado, fazendo Zulema finalmente se pronunciar...

"Temos que ir!" Ela diz olhando para a loira, tirando-a de sua fúria.

Maca tira os olhos fuzilantes de cima daquele que provavelmente seria vítima de no mínimo um soco no nariz, se aquele momento se estendesse mais um pouco ou se a morena não acalmasse sua loira. Para esclarecer as coisas e evitar uma nova aproximação do sujeito com segundas intenções, Macarena olha docemente para Zulema, coloca uma mão na cintura dela e a outra no rosto, em seguida deposita um beijo suave nos lábios da árabe.

A morena não pode negar que gostou, mas ficou bastante surpresa com essa atitude. Ela disfarça um sorriso tímido e passa o polegar sobre o lábio inferior.

"Vamos amor, estou ansiosa para escutar o coraçãozinho da nossa menina! Ahh... foi um prazer Tom!" Maca pronuncia a última frase em tom de deboche e entrelaça os dedos de Zulema com os seus, puxando-a para longe do médico que assiste a cena de boca aberta, completamente surpreso.

"Hormônios! Sabe como é..." A morena fala com um sorriso fingido para o sujeito enquanto é puxada pela loira.

"O que pensa que está fazendo Macarena? Que cena toda foi aquela?" Ela fala tentando se soltar da mão da loira.

"Em casa a gente conversa Zulema! Só continua segurando minha mão!"

"Pode ter certeza, AMOR!" A árabe fala em duplo sentido, tanto para a conversa que precisam ter, quanto em relação a não soltar a mão de Maca, já a questão da palavra AMOR, ela preferiu deixar no ar.

***************


Notas Finais


Olá meu amores, me perdoem pelo sumiço. Meu filho ficou doente, depois eu, não foi possível mesmo atualizar antes. Espero que ainda tenham interesse nesta história.
E aí? O que acharam desse capítulo?
Ainda não revisei porque queria postar o quanto antes. Mas aos poucos vou corrigindo possíveis erros.
Deixem a opinião de vcs nos comentários, eu amo ler cada um! São muito importantes para mim e me incentivam muito!
Um beijo e até o próximo capítulo 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...