1. Spirit Fanfics >
  2. Tudo que eu Preciso - Imagine Satoru Gojo x SN >
  3. Capitulo 7

História Tudo que eu Preciso - Imagine Satoru Gojo x SN - Capítulo 7


Escrita por: otaku_fanfic29

Notas do Autor


É nessas horas que eu percebo que as aulas de redação valeram a pena kkkkk

Capítulo 7 - Capitulo 7


Fanfic / Fanfiction Tudo que eu Preciso - Imagine Satoru Gojo x SN - Capítulo 7 - Capitulo 7

Pov Gojo

 

Estava deitado na minha cama, mexendo no celular, quando lembrei que não tinha entregado o presente da S\n. Eu tinha um quarto na instituição também, tinha dias que era mais prático dormir na escola mesmo, mas também tinha os professores que tinham o quarto na instituição mas preferiam dormir na própria casa, tipo o Nanami.

 

Peguei o pequeno embrulho, coloquei no bolso logo e em seguida e comecei a me direcionar para o quarto da jovem, não era tarde mas nesse horário a maioria dos alunos já costumavam estar dormindo ou simplesmente trancados nos quartos

 

Segui pelos corredores sem muita pressa até chegar na frente da porta da jovem, bati na porta e esperei um pouco, ninguém respondeu, talvez ela já estivesse dormindo, bom, eu poderia voltar amanhã. Quando estava quase dando meia volta ouso a porta sendo aberta pela cabeleira vermelha

 

 

Gojo – ah oi- direciono meu olhar para a ela – foi mal, te acordei?

S\n – não, tudo bem – falou normalmente

 

Ela estava com os cabelos molhados, provavelmente tinha acabado de tomar banho, estava usando a roupa que eu tinha dado pra ela voltar pra casa naquele dia, com estava encima da hora não consegui achar uma roupa do tamanho dela então foi o jeito pegar a menor roupa que eu tinha, o que quase não fez diferença, porque continuava gigante nela.

 

A bermuda chegava praticamente até seus joelhos, a blusa então era quase o dobro do tamanho dela, já que eu sempre comprei roupas maiores que eu, e olha que eu sou bem alto, continuei analisando a jovem até que percebi que a mesma se encontrava sem sutiã, seus seios eram pequenos mais pude ver os mamilos marcarem o fino tecido, tinha esquecido o quão fino o tecido daquela camisa era... meus pensamentos foram interrompidos pala mesma

 

S\n – o que foi? – eu devia estar a olhando muito, já ela teve que se pronunciar para eu sair do meu devaneio

Gojo –nada, só não lembrava o quão grande essa roupa ficava em você, mas não é pra menos, eu sou bem mais alto que você

S\n – des-desculpa, eu não sabia que era sua e esqueci de devolve – falou nervosa, ela ficava engraçada quando ficava nervosa

Gojo- não tem problema, pode ficar, fica melhor em você de qualquer forma

 

A jovem ficou meio surpresa e desviou o olhar, devia ter ficado com vergonha pelo meu comentário, não queria deixar ela desconfortável então mudei de assunto rapidamente lembrando do motivo de eu ter vindo

 

Gojo – de qualquer forma, eu vim trazer o seu presente!

S\n –presente? – repetiu confusa

Gojo – sim! – entrego o pequeno embrulho pra ela

 

Eu tinha comprado faz um tempinho, quando fui deixar o N\amigo na estação parei para comprar meus doces quando vi o cordão, achei que ia ficar legal com a cor do cabelo dela. Acabei não entregando no dia porque ela tinha acabado de sair com o Nanami, pro evento dos Dias dos Pais e eu queria que ela aproveitasse o dia.

 

Gojo – eu achei que ia combinar com a cor do seu cabelo, é bem simples mas espero que goste

 

Seus olhos brilharam ao ver o cordão.

 

S\n – eu adorei, obrigada Gojo-sensei! –fala dando um sorriso com o cordão em mãos

 

Continuei olhando para seu rosto alegre, até que direcionei minha atenção para a curva de seu pescoço, a blusa além de deixar exporto seu pescoço dava a visão a sua clavícula, me mantive observando aquela região até que senti uma vontade enorme de me aproximar e marcar o local, minha boca chegou a encher de água pela vontade e morder a região

 

Voltei minha atenção para S\n e ela me encarava confusa, eu estava com a venda então não sabia para onde eu olhava

 

Gojo – que bom que gostou, bom, vou deixar você dormir agora, boa noite S\n – a última parte saiu com uma voz mais rouca do que eu esperava, o que não passou despercebido pela jovem, pois logo ela adquiriu uma leve cor vermelha em suas bochechas  

 

S\n – boa noite! – respondeu rápido

 

Comecei a andar e alguns passo depois pude ouvir a porta se fechar, segui para meu quarto com passos mais rápidos, quando cheguei lá fechei a porta me deitei na cama novamente soltando um suspiro

 

Eu já tinha notado a muito tempo que ela era uma mulher muito atraente mas tive que utilizar meu auto controle pra não ceder a vontade de marcar a pele morena de seu pescoço, ela é muito engraçada também, além de não ligar para as brincadeiras que eu faço ela costumava entrar na onda junto com o N\amigo

 

Também já tinha notado que ela ficava mais nervosa na minha frente, o que era meio que comum a maioria das mulheres ficavam assim, principalmente quando eu tiro os óculos. Lembrei da última vez que que a acompanhei quando foi exorcizar sua primeira maldição sozinha a pedido de Nanami

 

Antes de irmos ela perguntou porque eu estava tão curioso pra saber o que ela e N\amigo estavam conversando, eu respondi que eu achava ela e N\amigo muito interessantes mas frisei meu interesse pela sua pessoa, de fato ela sempre me chamou a atenção mas eu não ia invadir o espaço dela assim

 

Mesmo ela corando com meus comentários...

Fechei os olhos na intenção de afastar meu pensamentos mas o que eu consegui vou lembrar da jovem novamente, além de lembrar da satisfação que tive ao ver ela usando minhas roupas, não era a primeira vez que eu me encontrei lembrando dela, como quando eu comprei o colar ou simplesmente quando estava perdido em pensamentos mas dessa vez foi diferente, foi mais...intenso

Soltei um suspiro e me aconcheguei na cama para dormir

.

.

.

Pov S\n

Quebra do tempo

(27 e agosto, sexta)

 

 

 

Essa semanas estávamos muito sobrecarregados, com tanta atividade, passamos o domingo praticamente estudando para fazer os trabalhos, sem contar que ainda tínhamos que treinar e exorcizar maldições com o Nanami-sensei no decorrer da semana

 

Como a gente fica na mesma turma costumávamos fazer os trabalhos juntos, os trabalhos e atividades valiam tinham peso 1, as provas costumavam valer peso 2, então a gente tentava ao máximo conseguir nota boa com os trabalhos, pra não ficarmos tão desesperados com as notas depois

 

As aulas já tinham acabado, estávamos na mesa que costumávamos ficar esperando a cantina abrir para podermos almoçar

 

S\n – esses professores combinam a data pra entregar os trabalhos só pode- falo saindo da frente do computador e basicamente me jogando na cama junto com o N\amigo

N\amigo – pelo menos conseguimos fazer tudo, agora é só estudar para as provas e fecho


O celular de N\amigo toca, ele olha para a tela desligando o alarme logo depois, soltando um suspiro pesado

 

S\n – o que foi?

N\amigo – eu já tinha me esquecido, ainda falta fazer o trabalho em dupla com o (fulano)

S\n – ata, eu já fiz esse

N\amigo – como você fez tão rápido? – perguntou incrédulo

S\n – dividindo o trabalho com a minha dupla

N\amigo – ai sinceramente eu queria ter feito contigo, por isso que eu não gosto quando o professor escolhe as duplas, eu não tenho sorte e acabo ficando com os caras que colocam tudo na minha costa ai depois que eu me estresso ainda sou exagerado – fala chateado

S\n – o pior é que são temas diferentes, se não te passava minha pesquisa pra você se adiantar – falei meio chateada, ele já estava cansado

N\amigo – ta de boa – sorri – eu vou na casa dele fazer o trabalho, e se ele ta achando que vou fazer tudo ele está muito enganado

 

A cantina abriu ás 11:15 e fomos logo pegando nosso almoço e voltando pra cantina, quando terminamos seguimos para nossos dormitórios, no caminho fomos conversando sobre a escola de Jujutsu

 

S\n – eu te encontro na escola então?

N\amigo – sim, vou direto pra lá

S\n – não volta muito tarde, andar de ônibus a noite é perigoso

N\amigo – pode deixar – mostra o celular – coloquei um alarme pra despertar, não vou passar o horário

 

Me despedi dele e fui para o meu quarto, tranquei a porta e me deitei na cama

 

Tirei meus óculos estava com um pouco de dor de cabeça, minha vista estava doendo de tanto olhar para os livros durante horas, eu acabei tirando um cochilo e depois fiquei enrolando um pouco, quando olhei meu celular eram 13:30 hs

 

Me levantei e fui para o banheiro, escovei os dentes e tomei um bom banho, molhando minha cabeça afim de relaxar, sai o banheiro e vesti uma blusa básica branca junto com um short preto, calcei meu tênis de sempre e passei um penas um hidratante labial que tinha uma leve cor avermelhada

 

Mesmo com todos meus trabalhos prontos eu ainda tinha que estudar para as provas, peguei minha mochila e coloquei alguns resumos de conteúdos que eu tinha que estudar para as provas finais, não queria ficar de recuperação, ia ficar mais puxado pra mim se eu deixasse tudo pra cima da hora

Fui na direção da mesa para pegar meu celular e minha carteirinha de estudante, notei o cordão que Gojo-sensei tinha me dado, após guardar o celular e a carteirinha, peguei o pequeno objeto nas minhas mãos.

 

 Resolvi colocar ele pra ver como ficava, me olhando no espelhei logo em seguida. O verde da pedra dava um contraste bonito entre minha morena e meu cabelo vermelho, por fim peguei meu óculos e as chaves do quarto e sai do local o trancando logo depois.

 

Fui para a parada de ônibus, mas não demorou muito para ele aparecer, o caminho durava de ônibus aproximadamente 1h, então coloquei meus fones e me sentei no final do ônibus, permitindo que a minha mente descansasse um pouco

.

.

.

 

Chegando na instituição ás 15:00 hs fui direto para meu quarto, descansei uns 5 minutos antes de me levantar novamente para pegar minhas anotações, eu costumava estudar no quarto junto com o N\amigo, não estava afim de ficar no quarto hoje, vivia trancada estudando.

 

Fui para uma outra sala, ela era aberta e bem ventilada, era um pouco longe dos prédios dos dormitórios mas tudo bem, a intenção era estudar em um lugar diferente e calmo, pelo menos eu podia andar um pouco, estava cansada de ficar sentada na cadeira durante horas

 

Chegando lá me sentei no sofá e comei a estudar meus resumos

 

 

Pov Gojo

 

 Eu tinha acabado de voltar de uma viagem, ás vezes eu viajava para enfrentar maldições, resolver burocracias chatas de trabalhou ou as vezes eu simplesmente fugia memo.

 

Eu passei do horário e acabei me atrasando, tinha marcado com os meus alunos de me encontrar aqui na escola as 10:30 hs para falar os detalhes do trabalho, eu sempre empurrava as minhas missões pra eles, sabe como é, amor bruto, de qualquer forma estava funcionando, porque eles aos poucos estavam conseguindo vencer maldições mais fortes

 

Gojo- oi

Todos – TA ATRASADO!

Gojo – desculpa?

Nobara – como você consegue se atrasar num compromisso dentro da escola? Você é um professor!

Megumi – eu já desisti, é sempre a mesma coisa

 

Eles ficaram um tempo me chamando de irresponsável e coisas do tipo, eu apenas fiquei fazendo minhas brincadeiras costumeiras e tentando explicar que foi o avião mas acabou que irritei eles mais ainda

 

Mostrei pra eles os betons de comida, fui buscar eles o que contribuiu para o meu atraso, eles engoliram o orgulho junto com a comida, quando eles se acalmaram expliquei os detalhes do trabalho eles foram chamar Nitta-san para acompanha-los

 

Depois que eles saíram almocei e voltei para meu quarto, escovei meus dentes, fiquei um tempo no quarto, estava entediado, os alunos do 2° ano estavam treinando e os meus estavam na missão, trabalhos assim costumavam demorar o dia inteiro, porque eles tinham que ire atrás de informações para consegui achar as maldições

 

Fiquei mexendo no celular apor um tempo, quando olhei no relógio no celular e vi que marcava 15:45 hs, levantei da cama e sai do quarto, ficar ali não diminuía meu tedio, parecia que o tempo custava a passar. Estava andando pelos prédios pensando no que eu poderia fazer, até que vi uma cabeleira vermelha sentada no sofá.

 

Ela estava de costas para mim, estava sentada com a mão esquerda apoiada na cabeça enquanto a outra segura um caderno na sua frente, cheguei mais perto e pude ver que estava com as pernas encolhidas encima do sofá e o braço que segurava sua cabeça estava no encosto do sofá

 

Ela parecia muito concentrada no que estava lendo, nem notou minha presença no cômodo, continuei me aproximando até chegar no sofá, coloquei minhas mãos no mesmo afim de me apoiar, e me inclinei para frente até chegar em seu ouvido

 

Gojo – o livro é bom? – falei próximo ao seu ouvido, pude ver a figura feminina se arrepiar por conta da aproximação repentina

S\n – Gojo-sensei! – falou virando o rosto rapidamente na minha direção, ela mantinha um leve tom e vermelho em suas bochechas

Gojo – o que foi? – perguntei fazendo-me de sonso ainda com o rosto próximo ao dela

S\n – nada, você só me assustou – fala meio nervosa- mas o que você tá fazendo aqui, pensei que você só voltava de viagem semana que vem

Gojo – eu resolvi as coisas cedo, cheguei hoje – volto a minha postura habitual

S\n – entendi...

Gojo – por que? não ficou feliz de eu ter voltado mais cedo – faço um drama e leve

S\n – você é muito dramático as vezes – fala dando uma risada

 

 

Eu tinha viajado terça feira, o previsto era eu ficar fora procurando maldições e esse tipo e coisa mas acabou que eu resolvi as coisas antes do prazo, e como não sou obrigado a nada voltei pra cá

 

Antes de viajar me encontrei com S\n e N\amigo, eles tinham acabado de exorcizar algumas maldições a pedido de Nanami, ele começou a mandar eles em alguns trabalhos sozinhos. Durante a conversa eu olhava discretamente para a figura feminina que parecia gostar de ficar na minha mente, como eu ficava de venda ela acabava não percebendo

 

Mesmo se passado todo esse tempo, eu nunca fiquei sozinho com ela, sempre N\amigo ou Nanami estavam a acompanhando, as únicas vezes que eu fiquei sozinho com ela foi quando Nanami pediu pra eu a acompanhar e quando eu fui ao seu quarto entregar o presente que havia comprado

 

Gojo – mas falando sério, o livro é bom? – falo tentando desviar tais pensamentos

S\n – ah, não é um livro, são meus resumos, tenho que estudar para as provas finais

Gojo – não tá muito cedo não? as provas não são no início de outubro?

S\n – são, só que é muita coisa e com os treinos acaba que eu não tenho muito tempo pra estudar

Gojo – você é ansiosa né?

S\n – um pouquinho – concorda enquanto dá um sorri sem graça

 

Eu pulo no sofá sem qualquer aviso, a jovem de cabelos vermelhos ficou assustada mas nada disse

 

Gojo – tem problema eu te fazer companhia enquanto estuda? to sem nada pra fazer

S\n – por mim tudo bem - Fala voltando sua atenção ao caderno em suas mãos

 

A observei por alguns segundos coloquei estiquei meu braço na parte do encosto o sofá, atrás da jovem, peguei meu celular e fiquei abrindo e fechando os aplicativos, só queria aproveitar a companhia da mais nova, fiquei fazendo isso por uns 10 minutos mais ou menos, olhei para o lado discretamente parando de mexer no celular, porém ainda estava com ele em mãos

 

Ela aparentemente não notou que eu estava a observando, como já fazia um tempo e ela não reparou, guardei meu celular no bolso e aproveitei que ela estava concentrada na leitura para a observar

 

Olhei suas pernas e continuei subindo o olhar até as suas coxas, estava usando um short preto básico, ela tinhas coxas medianas na minha visão, ignorei a vontade de aperta-las e continuei subindo o olhar para a sua blusa.

 

Ela usava um blusa branca básica, não era uma blusa nem muito grande a ponto de esconder suas curvas mas também não era muito justo, olhei um pouco mais e vejo que ela usava o cordão que havia dado, senti uma felicidade ao perceber a joia em seu pescoço, acabei dando um sorriso nasal, que foi percebido pela jovem fazendo com que sua atenção saísse do livro sendo direcionada para mim

 

S\n – o que foi? - pergunta com uma expressão meio confusa


Gojo- nada, só tava te olhando

S\n – hum? – estava confusa

 

Falo me aproximando um pouco mais da jovem e apontando para a pedra verde presa por um fio preto

 

Gojo – percebi que você tava usando

S\n – ah, eu gosto de usar ele quando estou no dia a dia, fiquei com medo e quebrar caso eu fosse com ele para uma luta – fala virando um pouco o corpo ficando de frente comigo

Gojo – que bom que você gostou

 

Ela solta um sorriso sem graça e desvia o olhar, olhei para a joia novamente e percebo que a camisa tinha uma gola V sutil, revelando um pouco mais da região que eu tanto me chamava a atenção, segurei a pedra entre meus dedos e comecei a subir a mão até seu pescoço, seguindo o caminho feito pelo cordão

 

Posicionei meus dedos na sua nuca com firmeza enquanto meu polegar ficava no início de sua orelha, ela se assustou com meu ato repentino e me olhou confusa

 

Não pensei duas vezes, posicionei meu rosto na curva do seu pescoço lambendo tal região. Senti o corpo da jovem a minha frente arrepia-se ao entrar em contato com minha língua, a ouvi arfar enquanto mantinha as mãos nos meus ombros, apertando o tecido da minha camisa

 

Quando a ouvi arfar perdi toda meu auto controle e comecei e explorar mais a região, lambi a região mais uma vez, e comecei a distribuía beijos molhados puxando um pouco a pele formando pequenas marcas vermelhas ali. Prestei atenção a qualquer sinal de desconforto da sua parte mas não notei nada do tipo.

 

Pude senti seu corpo estremecer e esquentar nos meus braços a medida que eu explorava seu pescoço, ela estava ofegante e intercalava arfadas com alguns gemidos baixos, que me incentivavam a continuar.

 

Ela apertava meus ombros com as mãos tremulas, notei que ela tentava fechar suas pernas com força, coloco minha mão na sua coxa nua a apertando um pouco e posicionando meu polegar na parte interna de sua coxa, em resposta ouso um gemido manhoso por impedi-la.

 

 

Estava ficando louco por como seu corpo respondia as minhas ações, comecei a sentir que minha calça estava ficando ridiculamente apertada

 

Fomos atrapalhados pelo celular que encontrava no meu bolso

 

Gojo- merda... – falo enquanto interrompia a seção de beijos no pescoço da menor

 

Ainda relutante me afasto do seu pescoço, e olho para o rosto da jovem enquanto me afasto, me sento novamente no sofá arrumando minha camisa, onde antes se encontravam as mãos tremulas da moça a minha frente, olho para o celular e vejo quem era que tinha me atrapalhado. Megumi...

 

Eu não podia simplesmente ignorar eles, sendo que eu os tinha mandado em uma missão mais perigosa, suspirei e olhei para a jovem a minha frente

 

Gojo- eu preciso ir, você vai ficar bem?...

 

Ela apenas fez um positivo com a cabeça.

Estava no canto do sofá com a cabeça baixa, não fez contato visual mas pude notar o quão vermelha ela estava, acho que o melhor mesmo por hora era deixar ela ir embora, mesmo que eu queira ficar ali mais um pouco

 

Me levanto e me retiro da sala mas antes dou uma última olhada para S\n e por fim saio atendo o telefone saindo da sala

 

Pov S\n

 

Eu já estava próximo do meu quarto fui praticamente correndo, quando cheguei tranquei logo a porta do quarto. Estava com as pernas tremulas e parecia que eu ia explodir, meu coração estava batendo muito rápido e eu podia sentir meu corpo em chamas

 

Fiquei para com as costas apoiadas na porta, aquilo realmente aconteceu ou foi um devaneio? vou em direção ao espelho e começo a me analisar, eu estava muito corada, passei a mão no meu pescoço que possuía algumas marcas avermelhadas

Realmente aconteceu, comecei a lembrar de seus toques....

 

Ele me pegou de surpresa, quando percebi o eu tinha arfado o que fez com que o albino aprofundasse mais ainda os toques, ele começou a lamber a curva do meu pescoço e a distribuir beijos dando pequenas sucções em minha pele

 

Eu me sentia mais quente a cada toque do maior, coloquei minhas mãos em seus ombros largos numa tentativa falha de controlar meus gemidos, ele estava com a mão na minha nuca mantendo-me sempre próximo de seus lábios, eu apenas conseguia gemer diante a tudo aquilo

 

Senti um incomodo gostoso no meio das minhas pernas, minha intimidade começou a ficar mais úmida assim como minha calcinha, tudo graças aos seus toques, tentei fechar minhas pernas na intenção de diminuir a sensação, porém fui impedida pela mão do maior que apertou forte minha coxa depositando o polegar na parte interna da mesma me impedindo de fechara as pernas

 

Acabei por soltar um gemido, além da sua língua em meu pescoço tinha o contato da sua mão firme em minha pele quente

 

Meu corpo implorava por seus toques, eu estava completamente louca, tudo que eu conseguia fazer era gemer e me contorcer em seus braços, comecei a ficar tremula quando senti minha intimidade dar espasmos cada vez mais fortes além de ficar mais úmida, já não conseguia controlar minha respiração estava completamente entregue

 

Fomos interrompidos pelo celular que tocou em seu bolso

Pude ouvir ele resmungar um “merda” com a voz rouca no meu pescoço...como eu ia consegui olhar pra ele depois do que aconteceu hoje, fiquei no quarto lembrando o ocorrido até que peguei no sono.

 

 

Pov Gojo

 

Megumi me ligou pra avisar que tinham conseguido derrotar a maldição, estavam um pouco machucados e pediu para eu avisar a Shoko, mandei uma mensagem para ela avisando da situação.

 

S\n já tinha ido embora da sala, e eu não estava com cabeça pra falar com a Shoko agora, fui direto para o meu quarto, tranquei a porta e me joguei na cama de barriga pra cima, tentei controlar minha respiração e distribuir o sangue pros lugares certos mas não estava conseguindo

 

Meu membro estava pra ser esmagado naquela calça, fui para o banheiro talvez um banho gelado me acalma-se, tirei minha roupa e entrei no box, deixando a agua gelada escorrer pelo meu corpo, fechei meus olhos a intenção de me acalmar mas falhei miseravelmente

 

Meu membro continuava ereto implorando por atenção e toda vez que eu fechava os olhos só conseguia pensar na imagem de S\n com o rosto corado se contorcendo de prazer, nunca me masturbei pensando em alguém em especifico mas eu precisava dar um jeito naquela situação

 

Respirei fundo desistindo de tentar tirar a jovem da minha mente, peguei meu membro com a mão direita dando um leve aperto nele, ele pulsou na hora e pude ver a veia saltar de excitação

 

Comei a fazer movimentos de vai e vem lentos, sentia meu membro latejar de tesão, fechei os olhos, tentando me focar nas sensações que estava sentido

 

De repente veio a minha mente flashes do que aconteceu a alguns minutos atrás

 

S\n com o rosto corado... a sensação quente da sua pele ao entrar em contato com a minha mão ...

 

Começo a aumentar a velocidade dos movimentos....

 

A forma como ela tentava fechar suas pernas para controlar a sua excitação....

 

Aumento mais a velocidade...

 

Seu corpo contorcendo de prazer em meus braços, enquanto gemia de forma manhosa, seu corpo correspondia a todos os meus toques...

 

Era obvio que era inexperiente, ela era muito mais sensível aos meus toques e saber que eu era o primeiro que a tocava daquele jeito me deixava completamente insano

 

Continuei com os movimentos de vai e vem em membro, agora meus movimentos eram mais rápidos e brutos, continuei até que senti o clímax chegar

 

Gojo – aahhhgg...- soltei um grunhido rouco me desfazendo na cerâmica do banheiro, estava ofegante....

 

Aquela mulher realmente mexia comigo....

 

 

.

.

.

Continua...


Notas Finais


ta calor ou é só esse capitulo que é quente??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...