História Tulips in thought - Capítulo 37


Escrita por:

Postado
Categorias My Chemical Romance
Personagens Bert McCracken, Frank Iero, Gerard Way, Mikey Way
Tags Frerard, Reencarnação
Visualizações 61
Palavras 736
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 37 - Capítulo trinta e seis


Assim que Mikey se vai, não me contenho e começo a chorar, mesmo sabendo que fiz o que tinha de fazer, mas ainda achando que seria ótimo se não doesse tanto. Fico assim por algum tempo, enroscado no sofá, o corpo dobrado numa bolota, relembrando tudo o que ele disse sobre o acidente, que não tinha sido realmente minha culpa. Quem dera se eu pudesse acreditar nisso, mas sei que não é verdade. Quatro vidas foram tiradas naquele dia, e tudo por minha causa.

Tudo por causa de um maldito suéter azul de líder de torcida.

"Compro outro pra você", papai disse, olhando-me nos olhos pelo retrovisor do carro, dois pares de olhos igualmente verdes, os meus e os dele. "Se a gente voltar, vamos pegar o engarrafamento da cidade."

"Mas é meu suéter favorito", choraminguei. "Comprei no acampamento das líderes de torcida. Não tem pra vender em loja nenhuma!", resmunguei, sabendo que estava a poucos segundos de convencê-lo.

"Você realmente quer esse suéter?"

Fiz que sim com a cabeça, sorrindo ao ver que ele balançou a cabeça, respirou fundo e fez o retorno. Então, novamente olhou pelo retrovisor, no exato momento em que o cervo cruzou a estrada.

Minha vontade é de acreditar em Mikey, reprogramar meu cérebro para pensar igual a ele, mas saber a verdade garante que eu nunca vou conseguir.

Enquanto seco as lágrimas do rosto, novamente me lembro das palavras de Ava. E raciocino: se me despedi da pessoa errada, segundo ela disse, e a pessoa certa era Mikey, então talvez ela estivesse falando de Frank.

Pego o pirulito que havia deixado em cima da mesa e quase caio para trás quando ele se transforma em uma tulipa.

Uma grande, enorme e reluzente tulipa vermelha.

Então corro para o quarto, abro o laptop sobre a cama e faço uma busca rápida no significado das flores, rolando a página até que leio:

 

No século XVIII, as pessoas muitas vezes comunicavam suas intenções por meio das flores que enviavam, uma vez que significados específicos eram atribuídos a cada tipo de flor. Aqui estão alguns dos mais tradicionais:

 

Vou descendo pela lista alfabética até encontrar as tulipas, e mal consigo respirar quando leio:

 

Tulipas vermelhas — Amor eterno.

 

Em seguida, só por curiosidade, vejo qual é o significado das rosas brancas e dou uma bela risada ao ler:

 

Rosas brancas — Um coração que não conhece o amor e, portanto, é incapaz de amar.

 

Agora sei que Frank estava me testando. O tempo inteiro. Guardando para si esse segredo enorme, sem fazer a menor ideia de como dividi-lo comigo, sem saber qual seria minha reação. Flertando com Stacia só para me provocar, para depois bisbilhotar meus pensamentos e ver se eu me importava ou não. E fiquei tão hábil em mentir para mim mesmo, em negar meus sentimentos sobre praticamente tudo, que acabei confundindo tanto a ele quanto a mim.

Não acho certo o que ele fez, mas não posso negar que seu plano deu certo. E agora, caso eu queira vê-lo novamente, basta dizer seu nome em voz alta para que ele se materialize à minha frente. Porque a verdade é que amo Frank; e venho amando-o a cada dia de minha vida. Desde o primeiro dia em que o vi. E mesmo depois de jurar a mim mesmo que não. Não há nada que eu possa fazer, amo o garoto e pronto. E apesar das dúvidas que ainda tenho sobre essa história de imortalidade, devo confessar: Summerland foi muito, muito legal. Além disso, se Mikey estiver certo quanto àquilo que disse sobre o destino, sobre os fatos acontecerem porque têm de acontecer, então quem sabe isso não se aplica também a esse novo capítulo de minha vida?

Fecho os olhos e imagino o corpo perfeito e quentinho de Frank enroscando-se contra o meu, o hálito saindo pelos doces lábios que vão roçando minha orelha, meu pescoço, meu rosto, até que finalmente encontram os meus. E procuro fixar essa imagem na cabeça, a sensação do nosso amor perfeito, do nosso beijo perfeito, enquanto sussurro as palavras que venho refreando durante todo esse tempo, aquelas que tanto temia dizer, aquelas que o trarão de volta para mim.

Vou repetindo essas palavras não sei quantas vezes, cada vez mais alto, até que minha voz ecoa por toda a sala.

Mas quando abro os olhos novamente vejo que estou sozinho.

E me dou conta de que esperei demais.


Notas Finais


finalmente o significado das tulipas ♥
sei que uma leitora linda pesquisou, mas não sei se foi a única, espero que tenham gostado tanto quanto eu!
minha flor favorita é tulipa por causa dessa história auhsa

capítulo ridiculamente pequeno, mas tento voltar em breve!
até o próximo (:


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...