História Túnel de Fótons - Vkook ABO - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, EXO, Mamamoo
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Almas Gêmeas, Bottom!tae, Casamento Arranjado, Jungkook Top, Jungkook!alfa, Lua, Mpreg, Namjin, Tae!bottom, Tae!omega, Taehyung!bottom, Taehyung!ômega, Taekook, Vkook, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 80
Palavras 3.895
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieeeeeeeee •^•

Eae gente, como estão ????
Desculpem demorar meio ano pra postar a continuação mas eu realmente não consegui ânimo para continuar escrevendo porque eu estava com muitas provas para estudar ( 2 por semana ) e muitas dores para lidar. Eu tenho um problema na coluna que me gera uma dor horrível, as vezes eu nem consigo andar direito e parece que a região da minha lombar está adormecida, e a única coisa que eu quero é dormir já que é o único momento que eu não sinto dor ;-;
Sinto muito por não postar capítulos com frequência estável, e agora que eu estou fazendo tratamento e minhas dores estão melhorando juro que nas férias eu tentarei continuar as minhas histórias !

Espero que gostem do capítulo e até a próxima 😺😻😽♥️

Capítulo 5 - V - Repensando


Fanfic / Fanfiction Túnel de Fótons - Vkook ABO - Capítulo 5 - V - Repensando

Bom, acho que eu tive um grande progresso visto que agora eu já havia aprendido a tecer os fios e transformá-los em véus. Só não sei de onde eu vou tirar ideia para criar um véu novo.


Nesses últimos dias ando tendo problemas em achar minhas roupas, não que elas sejam muito diferentes umas das outras já que aqui todo mundo usa meio que quase as mesmas roupas, mudam apenas alguns detalhes mas alguma hora o conjunto que eu estou usando suja e eu preciso trocar, porém cada vez mais desaparecem peças do meu guarda roupa e isso me preocupa. Somente de cinco dias para cá que todas apareceram do nada e mais nenhuma sumiu de lá.


Hoje eu estava bem nervoso pois finalmente conheceria a anciã, mulher na qual era responsável por tudo aqui. Suponho que me sairei bem na farsa com minha mãe porém temo que Taehyung não concorde e acabe estragando tudo. 


Eu o via às vezes zanzando disfarçado pelos complexos indo para alguns lugares mais vazios apenas para observar, ele ia bastante na biblioteca e nos campos, onde incrivelmente dava aulas particulares de graça para algumas crianças atrasadas na escola lunar, claro que apenas com matérias como línguas ou matemática já que eram as matérias nas quais eram idênticas às que eram lecionadas na Terra. Tentava ao máximo dar o devido espaço para ele e apenas o observava de longe, também havia reparado no quanto ele estava bonito, incrivelmente bonito para falar a verdade.


Sua aura esbanjava uma energia pura, limpa e tranquilizante, algo como o sentimento de estar em casa, o sentimento de um lar calmo e aconchegante. Seu cheiro estava claramente mudado, agora um aroma de cafeína jazia fortemente em seu odor, como maneira de identificá-lo como meu. Gostaria que ele também me aceitasse como seu, porém devo me redimir por todo o mal e estresse que causei em sua vida, e por isso tentarei conversar com ele hoje.


•••


— Jungkook, já está pronto ? — Pergunta minha mãe ao entrar no quarto — Deixe que eu arrume isso 


— Lisa me ajudou, mas ainda não consigo ajeitar esse lenço — Digo tirando-o de minha cintura


— Sabe o que tem de fazer hoje, não sabe ? Taehyung já está ciente e creio que irá colaborar com a encenação — Diz dando um nó atrás


— Sim, Taehyung até que não parece tão chateado comigo quanto antes. Fico feliz de ter a chance de me redimir e que ele esteja deixando com que eu participe do processo de gestação do nosso filho, isso realmente me faz um homem feliz. — Diz o Alfa suspirando


— Não há mais nada que possamos fazer, sei que quer que se acertem logo mas é bom deixar com que o tempo cure as feridas do passado e suas atitudes o redimam de tudo que aconteceu. — Diz a mãe plantando um selinho na têmpora esquerda do filho 


•••


( Dois meses atrás )


— Mãe ? — Digo surpreso ao ver a mulher parada na porta do meu quarto


— Filho, por favor, deixe-me conversar com você — Diz com um olhar distante 


— Tudo bem, entre — Digo receoso abrindo a porta e indo em direção à minha cama bem feita 


— Eu queria te explicar tudo


— Esperava que tivesse feito isso antes mas de qualquer forma, continue 


— Eu era uma jovem Beta da alta côrte, subordinada direta das anciãs. — Diz sentando-se ao meu lado segurando minhas mãos — Fui criada com o propósito de supervisionar e servir às linhas de produção, porém um dia você e Jungkook chegaram e as anciãs me escolheram para que me tornasse sua mãe. — Seus olhos começaram a tomar o brilho natural conforme ia me contando sua história — Fiquei honradíssima, oras eu cuidaria de um dos prometidos dos céus ! Fui instruída a te educar como o mais gracioso, refinado e seleto Ômega, um Ômega perfeito e totalmente ciente sobre seu propósito. No começo eu pensava assim.


— Mãe…


— Cheguei na Terra, me camuflei e você começou a crescer, só aí eu percebi que eu não devia fazer isso com a sua vida, você não teve escolha sobre isso, não escolheu isso. — Sinto um grande amargor na boca de meu estômago e a culpa começou a me corroer ao ver seus olhos começando a lacrimejar — Por anos eu escondi esse segredo de você, assim como Changhee escondeu de Jungkook. 


Havíamos decidido contar quando fizessem dezenove anos, porém eu via todos os dias como você era feliz, como amava viver daquele jeito e como estava belo vivendo livre dessas responsabilidades desmedidas, estava planejando fugir com você, mudar para um lugar desconhecido onde não nos encontrassem. Sei que mesmo querendo seu bem eu estaria causando o mal de bilhões, sei que sou egoísta, mas eu juro que fiz isso por amor, amor de mãe. — Diz já chorando — Eu ia realmente fugir, porém devido à aproximação de discípulos do núcleo eu fui notificada da comparecencia de alguns guardas na região em que morávamos. Foi tudo muito rápido, quando vi que não havia mais jeito e que realmente seríamos enviados à Lua me desesperei e tentei te ligar, mas já era tarde demais pois você já estava aqui… — Aperta ambas minhas mãos fortemente olhando profundamente em meus olhos com aquele olhar marejado, o qual eu também possuía — Me perdoe meu filho, eu nunca quis o seu mal, eu te amo demais ! 


— Mãe… — Não aguento segurar o choro e me debulho em lágrimas agarrado a seu torso — Eu te desculpo, mãe — Digo entrecortado — Eu também te amo, é só que tudo aconteceu tão rápido e eu sequer tive consciência do que estava fazendo e por causa de tudo isso eu acabei explodindo… Me desculpe, eu fui infantil e não quis te ouvir


— Você não precisa se desculpar, foi um momento crítico, devia estar com a cabeça girando de tantas informações — Sorri para mim com aqueles dentes retinhos e brancos  que sempre me faziam lembrar de como ela era linda


Depois de nos reconciliarmos acabamos conversando sobre alguns detalhes que eu ainda não sabia sobre esse novo "mundo" no qual habitava, acabei descobrindo que as anciãs acham que eu fui criado do jeito que elas pediram que fosse, e que eu deveria fingir para que minha mãe e Changhee não fossem acusadas de alta traição. Deveria agir como se tudo que fizesse houvesse um propósito, como se eu fosse perfeito.


— Ah, mãe… Esqueci de te contar uma coisa — Digo receoso


— Diga, meu filho — Sorri para mim esperando que eu prosseguisse 


— Eu… Eu estou esperando um bebê… — Anúncio com um mínimo sorriso enquanto passava a mão por cima de meu ventre pouco inchado — Mãe ? — Indago ao perceber a falta de reação da Beta


— Isso… Eu esperava isso, mas e você ? Como se sente sobre ele ? Você teve pensamentos ruins ? — Diz chegando mais perto preocupada


— No começo sim, antes de ter a confirmação. Eu não queria que ele tivesse sido concebido daquela forma e torcia para que os enjôos não significassem o que eu tanto temia — Digo me levantando indo até meu armário — Depois que eu acordei em uma pilha cheia dessas não teve jeito, não adiantava mais, estava tudo acabado. — Pego a peça escura e levo comigo de volta pra cama dando para minha mãe


— Tem o cheiro de Jungkook, é dele não é ? — Pergunta vendo-me assentir em seguida


— Mas Sung Ryung me ajudou a ver essa situação de uma forma melhor. Depois de me acalmar e organizar meus pensamentos eu percebi que aquilo era o que eu sempre quis, mesmo que tenha sido do jeito errado, eu queria um filho. — Sorrio colocando a mão dela sobre minha barriga — Agora eu não sinto mais nenhum sentimento ruim, gosto dele, amo ele e quero que nasça forte e saudável. Quero cuidar e ver crescer, ensinar tudo que eu sei… — Vejo seus olhos tomarem uma expressão comovida — Eu não me incomodo mais sobre o fato de eu ter me tornado quase uma mulher, apesar de que não seja isso. Eu era assexuado, e descobri o porquê disso, os humanos são como filhos da Lua, seria quase um incesto se eu sentisse atração por eles, principalmente eu que sou o Ômega… Então não se preocupe comigo, não penso de modo algum em suicídio ou aborto, mesmo que não tenha sequer mais de um mês eu amo demais ele para fazer isso.


— Que bom, fico imensamente feliz em ouvir isso — Diz aliviada — Mas você está falando com Jungkook ? Sabe que precisa dele, né ?


— Sei, mas eu não quero ter nada a ver com aquele homem, apesar de que sofrerei as consequências por isso — Digo suspirando — Pelo menos é o que eu quero, mas acredito que não seja possível


— Realmente, seria até perigoso — Olha diretamente no centro de meus olhos — Tome cuidado, afastar-se dele poderia causar a morte do bebê, então pense bem



Minha visão estava parcialmente comprometida por conta do véu que cobria o meu rosto, fazia parte de um visual bem característico lunar, eu realmente estava magnífico com aquelas roupas de tecidos finos e aquelas jóias valorizavam ainda mais a beleza do figurino. Como o Ômega perfeito que deveria ser, ensaiei tudo que podia antes desse evento, para que elas não desconfiassem da veracidade de minhas ações e condenassem ambas as mães à morte. 


Estava sentado com as pernas dobradas justas ao lado do corpo em cima de uma superfície alta e macia cheia de travesseiros, um local específico preparado especialmente para mim e "meu Alfa" que estava coberta por uma cortina de bambu, onde eu conseguia enxergar tudo que se passava do lado de fora. A apresentação ao público se assemelhava muito à antigas cerimônias asiáticas do alto império na qual eu estava sendo tratado como príncipe. Faltava ainda alguns minutos para que todos começassem a chegar para nossa apresentação oficial, já que os únicos que me conheciam como santo eram apenas alguns discípulos que ficavam nos templos e Jimin.


Já estava de "noite" e o céu do salão oval estava magnífico, uma vez que o mesmo possuía o teto aberto, completamente iluminado por milhares de estrelas. Esse salão era realmente chique, aparentava ser usado apenas em raras ocasiões. 


Entediado com a demora e observando a pouca movimentação de ajudantes do lado de fora apenas suspirei e passei a acariciar meu ventre grandinho de agora pouco mais de quatro meses enquanto cantarolava alguma música de ninar, olhei para baixo e vi como o tecido mole marcava um pouco a elevação do meu abdômen, como se fosse projetado para isso. Levei um susto ao ouvir a porta atrás de mim abrir e o Alfa entrar apressado, sentando-se ao meu lado.


Olhei em sua direção e continuei o que fazia antes, observei o lado de fora e vi que os discípulos estavam se preparando para abrir a grande porta de entrada. Sentia um olhar sobre mim, prestando atenção em cada movimento meu.


— Oi… — Diz um tanto acanhado — Tudo bem ?


— Tudo, e você ? — Respondo calmamente ainda cantarolando a musica entre as falas


— Nervoso — Diz com a expressão um tanto quanto angustiada — Temo não fingir bem 


— Fique calmo — Digo e logo após noto um silêncio se estabelecer no ambiente, isso até seu olhar recair sobre minha barriga


— Já está grandinha — Diz desejoso olhando meu abdômen direcionando sua mão grande até a minha barriga a acariciando gentilmente


— Está mesmo — Respondo me virando lentamente em sua direção deixando com que ele passasse o palmo livremente pela região — Vai ser uma menininha linda — Digo imaginando a minha futura filhotinha nos meus braços


— Vai mesmo, vai ser a nossa princesinha — Diz sorrindo para mim 


— Ainda bem que você também quer uma menina — Digo aliviado — Geralmente o pai sempre sabe o que o bebê vai ser 


— Eu sempre quis meninas — Fala beijando meu ventre — Umas cinco está bom pra mim — Fala fazendo graça me fazendo arregalar os olhos, quem disse que eu queria parir mais quatro filhos ? Bom, pelo que eu entendi ser aquela mordida no meu pescoço aparentemente nós estávamos ligados para toda a eternidade e consequentemente eu seria o único em sua vida, assim como ele seria na minha.


— Está louco ?! — Exclamo alterado — Não sei bem como vou dar a luz a esse e você já está planejando mais quatro ??? — Digo indignado dando um tapinha em sua mão e logo em seguida apoiando as minhas na minha barriguinha.


— Ou mais, quero uma casa cheia — Diz rindo me fazendo perder a postura e soltar um riso também 


— Não se iluda muito — Aviso de antemão — Ainda não sei se eu no mínimo conseguirei copular novamente — Digo um tanto desanimado


Depois de conversar com minha mãe há dois meses atrás decidi que pelo bem do bebê eu deveria me aproximar de Jungkook, eu estava bem chateado com ele por tudo que aconteceu mas conforme o tempo foi passando eu lembrei completamente do que havia acontecido naquela noite. Percebi que fui eu quem o prendeu a mim na hora da ejaculação. 


Apesar de tudo, mesmo tendo ouvido sua versão da história, eu ainda não me sinto confortável em relação a ele, algo dentro de mim gosta da companhia dele mas experiências fortes demoram para serem apagadas.


— Eu sinto muito… — Diz com o olhar baixo


— Não se culpe, só foi tudo muito rápido e eu ainda não estava pronto para aquilo, sabe, o sexo pra mim era uma coisa totalmente inimaginável — Digo tentando amenizar sua culpa — E aí de repente você estava montado em mim e eu acordei não lembrando de nada, foi um pouco forte demais pro meu coração fraco — Digo rindo da minha própria desgraça — Mas enfim, é um bom ator ? — Pergunto casualmente tentando mudar de assunto vendo uma boa quantidade de pessoas entrando no salão


— Espero que eu sirva para o papel — Diz um tanto nervoso 


— Então esteja preparado, não é fácil atuar sem antes saber a fala dos outros — Digo me lembrando da minha época de colegial, quando queria seguir carreira de ator — Tente me acompanhar


— O que… — Diz o Alfa confuso porém é interrompido pela voz alta de uma Beta de meia idade que anunciava a chegada das anciãs ao salão


Quatro mulheres velhas e enrugadas passaram pela entrada apoiando-se em seus cajados majestosos e cheios de detalhes luxuosos, pareciam até feiticeiras de filmes de fantasia. Andaram vagarosamente até às poltronas do salão e olharam na direção de onde estávamos.


Uma música começou a ser tocada e eu me apressei em abaixar o véu novamente enquanto Jungkook assumia novamente sua postura rígida com o semblante sério. A cortina foi aberta e todos que esperavam ansiosos do lado de fora soltaram burburinhos de surpresa e ansiedade. 


Jungkook se levantou aparentemente calmo me estendendo a mão para que eu levantasse em seguida. Com delicadeza, do jeito que minha mãe havia dito, apoiei a mão esquerda abaixo de meu ventre para que ficasse a mostra para todos verem e a direita seguia a outra que me guiava vagarosamente até em direção às anciãs. Fui deixado sob o olhar afiado dos olhos caídos daquelas mulheres, sentei-me graciosamente sobre os joelhos numa almofada que havia ali e Jungkook ficou a meu lado ainda segurando a minha mão.


O clímax da música havia atingido seu ponto máximo e foi aí que senti o véu deixar meu corpo ouvindo suspiros agraciados de toda a multidão, as anciãs pareciam gostar do que viam e ao olhá-las nos olhos a satisfação pareceu-me plena. 


— Ômega, filho dos céus, a que propósito veio a vida ? — Pergunta a que havia direcionado sua palma a meu rosto, a fim de checar a maciez de minha pele

 

— Venho a propósito de salvar as almas corrompidas e trazê-las para a luz — Digo não desviando meu olhar, confiante na qualidade de minha atuação — E ao objetivo de criar a vida que selará esse destino


— E você, Alfa, filho dos céus, a que propósito veio a vida ? — Direciona a mesma pergunta


— Venho ao desígnio de tornar essa realidade possível, de plantar a vida e trazê-la a graça de Deus — Diz apertando minha mão, um tanto mais tenso que o comum — Abrirei caminho para que meu Ômega cumpra com seu dever com o mais fervoroso esmero.


As quatro se entreolharam e concordaram mudamente entre si, logo depois a aparentemente mais velha dentre elas sinalizou para que eu me levantasse e assim o fiz. Reparei no jeito em que ela havia me avaliado de cima a baixo, pedindo até para que eu me virasse. Senti-me extremamente desconfortável com tal atitude, era exatamente como se eu fosse um objeto sendo julgado pela qualidade, não um ser humano com sentimentos. O olhar possuía um ar natural de desprezo e asco, algo que deixaria qualquer um segurando as estribeiras para não se deixar ser ofendido.


Jungkook a encarava descaradamente com os olhos ardendo em brasas, ele também não havia gostado nem um pouco do jeito que eu estava sendo tratado, como se eu fosse um nada na visão daquela velha antiquada.


— Parece-me que foi bem esculpido, pode ir agora — Diz voltando a encostar suas costas enrijecidas no encosto da poltrona


A contra gosto, porém com uma expressão amigável o tempo inteiro, fiz uma reverência e me virei calmamente para Jungkook, o qual segurou novamente minha mão e me direcionou para o centro do salão a fim de me guiar numa dança. 


Lentamente no ritmo da música meus pés seguiam os passos de Jungkook, com a cabeça perto de seu rosto pude escutar claramente as reclamações daquele ator de quinta.


— Essas velhas ridículas — Fala baixinho e um tanto indignado


— Jungkook, não saia do papel, sorria ! — Digo discretamente com um sorriso mínimo nos lábios 


Durante a dança eu pude reparar nos olhos afiados daquelas mulheres que pareciam naturalmente insatisfeitas com a vida e o jeito contido em que Jungkook estava, ele com certeza não serviria como um bom ator. Após alguns breves minutos a música acabou, agradecemos ao público e voltamos ao palanque no qual estávamos no início da cerimônia. Durante o decorrer da festa várias pessoas se aproximavam e pediam para que eu abençoasse seus filhos e que Jungkook as pessoas grávidas, pelo conteúdo da nossa história sagrada nós seríamos de suma importância para a benção e salvação de novas vidas, ou seja, bebês. Eu adoro crianças, por isso achei essa parte muito satisfatória pegar eles no colo e conversar com as crianças, fazia algum tempo que eu havia parado de ir para o campo dar aulas para as crianças após uma recaída na minha saúde, e foi só a partir daí que passei a aceitar a presença necessária de Jungkook.


A cerimônia havia terminado e nós nos retiramos, assim como dizia o roteiro feito por minha mãe, e logo após as pessoas presentes nele. 


Eu já estava cansado de atuar e aquele véu estava sinceramente me incomodando, ao entrar no quarto e logo após ouvir a porta ser fechada atrás de mim por Jungkook eu puxei imediatamente aquele tecido longo de cima de mim e o joguei no chão, dei um longo suspiro e me joguei na cama.


— Isso me cansa — Digo com os braços relaxados ao lado de meu corpo — Você me cansa — Digo virando minha face com uma expressão carrancuda para o Alfa que me olhou com uma cara de dúvida e indignação ao tempo que retirava também suas botas pesadas


— Do que está falando ?! — Fala Colocando-as dentro do sapateiro e pegando meu véu em mãos — Devia reclamar daquelas velhas, não de mim ! — Exclama dobrando o tecido o deixando em cima da cômoda do quarto, sua mania de organização às vezes me irritava


— Sim, mas nem para você disfarçar direito você serve ! — Digo me virando de costas me ajeitando para dormir, estava sentindo muito sono esses dias — Quer saber, esquece, vou dormir e não faça barulho ! — Exclamo alto o deixando sozinho ali


— Você anda impossível esses dias ! — Fala ainda indignado indo para o banheiro tomar um banho enquanto eu o ignorava totalmente


Meu humor estava terrível ! Uma hora eu reclamava até do barulho de sua respiração e na outra eu ponderava se eu pedia ou não que ele me abraçasse para dormir. Mesmo que no começo de nossa convivência eu parecesse um gato arisco e ele um cachorro abandonado eu aos poucos fui me acostumando a situação e superando tudo que aconteceu, nós conversamos sobre tudo e no final acabamos nos entendendo, eu realmente gostaria de me permitir amar Jungkook, ele é uma pessoa incrível ! Atencioso, bondoso, amoroso, inteligente e muito compreensivo porém eu temo acabar estragando nossa relação. Nós já tivemos essa conversa e até tentamos nós entender como um casal, para o nosso bem e para o bem do nosso bebê que eu protegia em meu ventre, mas tudo que se passava pela minha cabeça quando nos beijávamos foi o desespero que eu senti quando acordei aquele dia, sem saber o que estava acontecendo.


Quando ele viu minhas lágrimas e que eu estava tendo lembranças ruins ele só me abraçou e me confortou até que eu adormecesse no seu peito. A única opção que me sobra é ir devagar e tentar apagar aquele sentimento ruim, tentar recomeçar e seguir em frente.



Acordei sentindo braços pesados me envolverem e uma respiração calma bater contra meu pescoço sensível, pisquei algumas vezes até minha visão ficar limpa e me levantar devagar para não acordar o outro que dormia pesadamente.


Fui até a varanda daquele grande quarto e me sentei na cadeira de balanço que Jungkook tinha colocado lá para que eu me acomodasse de manhã para tomar sol. Fiquei lá por pouco mais de dez minutos e fui até nosso banheiro tomar um banho, hoje eu iria visitar Jimin e ajudar seu menino com a matéria da escola. Tomei um banho rápido e troquei de roupa, peguei meu chapéu e me direcionei até a cama novamente.


— Jungkook, acorde — Digo cutucando sua bochecha delicadamente — Está na hora de você ir para o templo central e eu estou indo visitar Jimin, não se atrase — Digo me distanciando ao ouvir um “uhum” como resposta 


Eu estava saindo do complexo quando vi Lisa, a dama de companhia de Jungkook, sair apressada da ala antiga e derrubar algo dos bolsos. Como eu não podia correr e da distância em que eu estava nunca alcançaria ela apenas fui andando normalmente até chegar perto do aviso “ não entre ” e pegar o pequeno colar com um pingente vermelho em minhas mãos, havia algo gravado atrás 


“ L&J ”


Apenas guardei no meu bolso e segui meu caminho até os campos da lua, entregaria a ela quando eu for buscar Jungkook no tempo central.




Pena que eu não sabia nessa época que eu nunca deveria ter devolvido aquilo a ela.


Notas Finais


Foi isso gente, espero que tenham gostado e que não desistam de mim ;<;
Beijinhos e até a próxima 😺😻😘😸


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...