1. Spirit Fanfics >
  2. Tutor - Jikook >
  3. Na prática

História Tutor - Jikook - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Leiam com calma ⁸;)

Capítulo 4 - Na prática


Fanfic / Fanfiction Tutor - Jikook - Capítulo 4 - Na prática

Eu estava radiante depois de termos passando a noite toda fazendo sexo ou amor, como preferir. Estiquei meu braço para trás e bocejei virando meu corpo para o lado e encontrando meu professor dormindo, tão serenamente, ao meu lado.

Percorri minhas mãos por seu rosto, depois pelo seu braço musculoso e sorri tocando seu nariz enquanto deixava um beijo em sua cabeça. 

Jeon Jungkook é tudo pra mim, disso eu não tinha dúvidas.

A partir do momento em que meus pais contrataram um professor particular, eu achei que fosse aqueles velhos, com cabelos brancos e óculos escorregando do nariz. Todavia, me surpreendi ao ver que era totalmente o oposto.

E não foi só pela beleza que me encantei. Jungkook estava mesmo disposto a me ensinar e o jeito de como ele fazia isso era excepcional. Sempre teve total atenção para mim, paciente é uma das suas qualidades, mesmo se eu errasse ele mandava eu arrumar.

Às vezes eu errava de propósito só para escutar sua voz tão perto de mim. 

Eu sinto como se ele fosse me proteger de todo o mal. O jeito que nós nos encaixamos me deixa em dúvida se na nossa vida passada também não nos relacionamos. Temos tantas coisas em comum que até me surpreende. 

Acho tudo isso simplesmente incrível e até mesmo inacreditável na maioria das vezes.

— Vou preparar um café da manhã pra gente, amor. — Tirei seus cabelos do rosto. — Espero que você acorde por conta própria. Não irei lhe chamar pois vou me sentir mau. 

Jungkook virou para o lado e eu sorri ao ver sua nudez. Flashs de quando ele estava em meu corpo, assim como eu também estava no seu, vieram a mente e eu sorri feito bobo até cobri-lo com o cobertor. 

Vesti sua camisa que estava mais perto e calcei os meus chinelos me direcionando até a porta. Apaguei a luz e saí para fora respirando o ar limpo. 

Nem me lembrava de como havíamos chegado na cama lá em cima... Será que o Jungkook me carregou até lá mesmo cansado? Porque eu realmente não me lembro de absolutamente nada. 

— Será que ele gosta de ovos mexidos e bacon? — Coloquei a mão no queixo. — Se ele não gostar, eu como duas vezes.

Me aproximei do armário para pegar uma frigideira, abri a geladeira e peguei dois ovos. Agarrei dois pratos deixando-os na mesa e tirei os bacons os colocando perto da pia em um pratinho verde. Fazia um bom tempo que não cozinhava para duas pessoas. Era apenas para mim. 

Posicionei a panela no fogão, esperei esquentar, adicionei um pouquinho de óleo e quebrei o ovo vendoz-o se misturar. Puxei uma espátula e virei.

Depois de frito, coloquei no prato e assim fiz sucessivamente com os outros. 

Quando tudo pronto, abri novamente o armário de cima e estiquei os pés para pegar o café que havia guardado bem no fundo e isso me deixou com raiva. 

— Não se estique muito. Pode acabar caindo e eu não quero que se machuque, meu bem. — Jungkook apareceu por trás e puxou o saco de café deixando na bancada a minha frente. — Quando precisar de ajuda, me chame. Eu estou aqui para isso.

Seus braços me abraçaram por trás e eu fechei os olhos sentindo um beijinho em meu pescoço. Soltei uma risadinha e me virei para ele entrelaçando minhas mãos em seu pescoço. Deixei um selinho nos seus lábios e sorri.

— Bom dia, Jeon. 

— Bom dia, meu amor. — Apertou-me contra seu corpo. — Dormiu bem, huh?

— Melhor impossível. Como não dormir sabendo que bem do meu lado tem um professor super gatão? Me diz? 

Jungkook soltou uma risada e apontou para os pratos ao lado. Sorri assentindo já sabendo o que ele estava estava pensando. 

— Espero que você goste... Mas se não quiser tudo bem. 

— Quem disse que eu não quero? — Me puxou pela cintura colando nossos corpos. — O cheiro está ótimo. O gosto deve estar melhor ainda. 

— Então deixa só eu fazer café. Senta lá no sofá que eu já estou indo. — Jungkook continuo parando me olhando. — É sério, Jeon.

— Tá, tá. Vou me sentar lá. 

Soltei uma risadinha e me virei para preparar o café. Depois de pronto, coloquei um pouco em dois copos e perguntei a ele se queria leite, Jeon negou me alertando de que não gosta de café com leite. Eu quase chorei, pois café com leite vai além da perfeição, e aceitei. 

Coloquei tudo em uma bandeja grande e andei calmamente até o sofá para não derramar. Deixei na mesa e esperei-o pegar para experimentar o que eu havia feito. 

— Só pela cara está perfeito. — Pegou o prato, o garfo e colocou o ovo junto com um pedaço do bacon na boca. — Hum, está uma delícia, Jimin. 

— É sério, professor? — Mordi o lábio. — Que nota você me daria? 

Se me beijar agora, lhe dou dez.

O dia simplesmente passou voando. Eu nem notei quando escureceu novamente, passamos o dia todo ouvindo música, dançando, cantando, namorando, comendo e jogando. Aliás, o Jungkook jogando já que eu nem sabia mexer direito no controle do videogame.

Nesse exato momento estou devolvendo a sua camisa. Me parte o coração vê-lo arrumando suas coisas para ir embora. Queria que ele morasse aqui comigo, para ficarmos juntos pra sempre. 

Queria que tudo fosse do jeito que queremos. 

— Bom, eu já vou indo. — Caminhou até a porta e eu a abri. — Estou esquecendo alguma coisa...

— Oh, seu cinto ele está bem ali no-

Jungkook me puxou pelo pulso, segurou meu rosto entre suas mãos grandes e selou nossas bocas em um beijo calmo e gostoso. A sensação de beijá-lo é a segunda maravilha do mundo. 

A primeira é ele. 

— Vejo você amanhã. — Beijou meu rosto. — Te amo.

— Também. — O abracei. — Você nem foi e eu já tô com saudades suas. Não demora amanhã, por favor.

— Não irei, meu bem. 

Eu sabia que dali para frente algumas coisas, para não dizer tudo, iria mudar. Estou namorando alguém mais velho, eu não vejo problema nisso. Mas, muita gente vê e isso é chato. Só que, não quero pensar nisso agora. Vou me preocupar apenas com o hoje. 

Ao vê-lo caminhando para fora, corri até ele e o segurei fazendo-o virar para mim. Ele riu e voltou a me abraçar enterrando seu rosto na curvatura do meu pescoço. Deixei um beijo no seu peitoral e sorri.

— Acho vou precisar de ajuda em várias matérias. — Entrelaçei meus braços em seu pescoço. — Todos os dias.

— E eu virei ajudá-lo todos os dias, não teoricamente. — Apertou minhas nádegas. — Mas, na prática. 


Notas Finais


Acharam que iria ter Jikook flex? Ksksk eu iria escrever, mas fiquei sem tempo e tive que pular
> . <
Esse foi o final perfeito para essa mini fic. Espero que vocês tenham gostado ❤
#Jikookcasadosorestoquelute


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...