1. Spirit Fanfics >
  2. Twilight; La Musa >
  3. NEW ORLEANS

História Twilight; La Musa - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpem a demora.

Enfim bônus quentinho para vocês

Capítulo 8 - NEW ORLEANS


Fanfic / Fanfiction Twilight; La Musa - Capítulo 8 - NEW ORLEANS

New Orleans 

2016


Voltando do Quartel depois de um longo dia Liana, a jovem de cabelos castanhos e beleza invejável,seguia pelas ruas  do centro bem movimentado com bruxas,  taxadas como "charlatães"  por alguns humanos,  artistas de rua e várias atrações que New Orleans tinha para oferecer.A garota teve um longo dia com Niklaus o  impedindo de cometer um assassinado em massa contra os vampiros do Marcel-Sinceramente ela não sabe até que ponto pode segurar o amigo-Faltando dois quarteirões para chegar em casa ela sentiu um aperto estranho no peito mas ignorou o mesmo.Porém foi ficando mais forte a cada passo que a mesma dava e a pobre jovem caiu no chão quando a fraqueza bateu a deixando desnorteada por um tempo, ela colocou a mão sobre o coração sentindo ele se apertar cada vez mais e então aparecendo na frente dela Davina  a bruxa protegida de Marcel. 


_ Você é a garota de Klaus não é?-A garota que aparentava ter sua idade carregava um boneco de voodoo e tinha uma agulha negra fincada no coração e não foi difícil somar 1 1. 


_S-sua va...Vadia-A voz de Liana fraquejar pois a cada segundo seu coração batia forte contra o peito e a cada batimento uma dor excruciante ocorria. 


Liana Marie Swan 


_ Para uma Lobisomem de gene Real você é bem fraca, sua mãe matou um inocente e se transformou a anos você pelo jeito  nunca ativou.Bom Marcel precisa de você morta e é oque vai acontecer-Ela fincou com mais profundidade a agulha no boneco me fazendo perder o fôlego pela dor que agora se alastrava por todo meu corpo. 


E como um  "Estalo Mental" O meu instinto sobrevivente se iluminou, tentei controlar minha ansiedade de respirar e ignorar a dor de meu corpo,podia ouvir de fundo a garota sussurrar algumas palavras que para mim eram desconexas, mas ignorei isso e fiquei em abrir minha bolsa e quando consegui não tardei em pegar a adaga que havia ali. 


_ Você é uma boba não é? Acha mesmo que vai conseguir no mínimo ficar em pé para poder me acertar com isso?Klaus não vai gostar nada  de saber o quanto eu torturei você até não sobrar nada além da carcaça. 


Sorri debochada apesar da minha careta de dor ao fazer isso e apertei com força o punhal da adaga em minha mão e respirei um pouco de ar o suficiente para dizer:


_ V-Você é uma vadia arrogante-Tentei me manter equilibrada enquanto me sentava no chão e a encarei com ódio-Eu não preciso estar em pé para te matar. 


Minha fala final foi ditada e com uma força que nem Deus saberia explicar de onde feio eu levantei meu braço dolorido e mirei com precisão  no mediastino, próximo ao pulmão e joguei a adaga,mediana e cortante,com toda força que poderia vendo ela acertar o alvo e transfixando o coração da garota. 

  Naquele momento  o mundo pareceu-me passar de forma  lenta, finalmente eu tomei fôlego, podia ver o boneco de Voodoo caindo a minha frente, e a garota ter seu vestido branco se manchar aos poucos de sangue.Ela me olhou assustada antes de cair no chão causando um baque um tanto alto para mim, meus ouvidos estavam captando zumbidos oque me deixava mais desnorteada.Eu havia matado a garota isso era claro para mim, eu matei uma bruxa,eu matei um ser vivo. 


Quando me recuperei totalmente percebi que a rua ainda estava vazia,com exceção de mim e o cadáver de Davina,me levantei com as pernas ainda tremendo e peguei minha bolsa com rapidez saindo dali correndo e indo para casa. 


Eu não pensei nas consequências, no que isso desencadearia,no preço a se pagar, mas era eu ou ela e eu escolhi a mim.Cheguei em casa abrindo a porta com ansiedade ignorei tudo ao meu redor, minha mãe gritou comigo preocupada ao ver meu estado traumático por assim dizer mas apenas segui para meu quarto e tranquei a porta.Finalmente pude assimilar direito tudo, me sentei na cama e passei a mão por meu rosto várias e várias vezes. 


Quando pude me pôr de pé novamente eu abri a porta vendo minha mae de camisola  completamente surtada atravessar meu quarto e se pôr  na minha frente segurando o meu rosto. 


_ Querida!O'Que houve?Se Klaus Mikaelson fez algo eu juro por tudo que é mais sagrado que encontro um jeito de matá-lo.


_Não...Não é ele-Sussurrou desviando o olhar  para minhas mãos que ainda tremiam.-Eu sou uma assassina mamãe-Deixei finalmente  a culpa e o desespero sair,meus olhos não tardaram  lacrimejarem indicando meu choro.-Essa é as...As mãos de uma assassina. 


_Querida-Minha mãe suspirou já imaginando o'que poderia ter acontecido e me abraçou com força, mas eu não conseguia  devolver o abraço amoroso e compreensivo da minha mãe, apenas chorar em seu ombro desesperada. 


Meus olhos caíram sob a parede  atrás de minha mãe, e nele o meu calendário  marcado de rabiscos importantes estava o próximo dia circulado o'que eu sempre fazia quando era lua cheia,quando minha mãe ia se transformar...E agora eu também. 


Depois de um tempo chorando finalmente me recuperei em partes, e minha mãe nos guiou para a cama me fazendo sentar ao seu lado. 


_Minha pequena Musa- Minha mãe Donatella acariciou meus rosto com carinho me fazendo apoiar o mesmo em sua mão macia e fechar os olhos-Você é minha   garotinha valiosa, minha princesa e se você matou eu sei que foi por sobrevivência minha querida.Não se culpe. 


Era mais fácil falar do que fazer. 


 _ Querida eu vou passar pela dor e pela paz contigo,eu andaria no fogo por você e mataria até um Original de mil anos por ti-Sorri fraco de sua fala e abri meus olhos encarando a íris esverdeada da mulher a minha frente-Você e a minha Musa se lembra? Quando você ia no meu ateliê,você tinha cinco anos, você vestia  um vestido rosa com florzinhas e pedia para te desenhar. 


Assenti sorridente e sequei as lágrimas do meu rosto. 


_ Você é uma Musa inspiradora de bondade e amor a maior prova disso é Klaus querida, quando todos se voltaram contra o Híbrido,até mesmo sua família você viu bondade e humanidade, você tem o dom de ver os lados vulnerável haveis de uma pessoa. 


_Mamãe, eu te amo-Minha fala era carregada de gratidão e amor. 


_Eu também te amo minha princesa, eu até hoje me lembro quando você encantou os originais com sua bondade eu fiquei maluca com sua amizade com aquela família principalmente o Klaus, mas a arte desse Homem me fez mudar de idéia sabia?-Ela começou a falar algo estranho sobre arte e mudar a visão dela e eu sorri com isso  apenas concordando, sabia que ela estava prestes a me contar algo para me deixar feliz-Uma noite, eu vim te ver dormindo eu sempre faço isso você sabe como sua mãe paranóica é com sua segurança, e quando eu entrei Klaus estava aqui-Ela olhou para a poltrona no canto do quarto mas logo voltou os olhos para mim-Naquela poltrona,desenhando algo em seu caderno, era você querida ele desenhava você.Ele te ama meu amor você é a luz dele assim como é a minha, nada vai apagar isso. 


A mulher se levantou me deixando sentada na cama e eu me surpreendi com sua fala e  um sorriso involuntário brotou em meu rosto, meu melhor amigo é realmente um bobo. 


_Quando estiver pronta para falar sobre o assunto principal de hoje eu estarei no meu quarto.Por enquanto relaxa querida amanhã será um longo dia.-Ditando as palavras finais ela saiu do meu quarto e suspirei aliviada por ela não me forçar a conversar sobre o ocorrido. 


Só o amor e a arte tornam a existência tolerável.






Notas Finais


Espero que tenham gostado desse especial, a continuação dele vai ser contado pela Liana para alguém ai😶

XoXo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...