1. Spirit Fanfics >
  2. Twins!? - Imagine Momo >
  3. Chapter Twelve

História Twins!? - Imagine Momo - Capítulo 12


Escrita por: e Tiger27


Notas do Autor


Um mês e alguns dias sem postar. Sério, me desculpem mesmo pela demora, de início eu tive um bloqueio criativo, depois vieram as provas, depois eu fiquei doente e mal tinha tempo de escrever. Mas, eu fiz uma pressão em mim e consegui terminar de escrever, vou tentar atualizar mais rápido. Me desculpem mesmo e fiquem com capítulo.

Espero que gostem.

Capítulo 12 - Chapter Twelve


Point Of View - Sana

Já havia se passado quatro horas desde o sumiço da (S/N), e todas nós estávamos muito preocupadas, principalmente Momo, que está chorando desde que acordou. Acontece que elas dormiram juntas como sempre, e quando a Hirai acordou a irmã não estava mais lá. De começo ela não se desesperou, já que a garota poderia estar em qualquer lugar da casa, mas, como não estava, a mais nova entrou em desespero e não para de chorar.

- Nós já podemos registar o desaparecimento na delegacia. - Jeongyeon falou enquanto eu estava abraçada com Momo, na tentativa de fazê-la se acalmar.

- Acho que primeiramente teremos que avisar aos pais delas, né? Até porquê os sequestradores podem tentar sair do país e como ela é filha de pessoas importantes, pode ser que seja mais rápido. Entende? - Falei e a Yoo assentiu. Jeongyeon então pegou o celular da Momo e começou a discar o número dos pais da garota. Visto que Momo parecia em choque com tudo isso.

Point Of View - Jeongyeon

Demorou um pouco mas eles finamente atenderam.

- Oi filha, o que houve? - Sra. Hirai perguntou já preocupada.

- Oi sra. Hirai, é a Jeongyeon, e eu não tenho boas notícias para lhe dar. - Falei e ouvi um suspiro vindo da mais velha.

- É a (S/N), não é?

- Sim, ela foi sequestrada enquanto dormia. Nenhuma de nós sabe de que horas isso aconteceu e nem Momo, que dormia com ela, viu.

- Certo, não podemos nos desesperar pois isso só irá trazer mais problemas. Façamos assim, Vocês vão na delegacia e falem sobre tudo, do sequestro e ameaças. Meu marido e eu iremos fazer o mesmo. Vocês tem alguma foto deles? - Perguntou e eu sinalizei para Sana, que prontamente pegou o celular e eu fui abraçar a garota que já havia parado de chorar, porém Momo parecia estar em choque.

Point Of View - Sana

- Sim, eu tenho uma foto deles dois, irei mandar para a senhora. Mas, o que pretende fazer com isso?

- Vou entrar com um pedido de fechamento de fronteiras para eles. Eu irei colocar uma foto deles e uma da (S/N) para que as pessoas possam identifica-los. Isso provavelmente vai sair nos noticiários. Então, se preparem porquê vão ter muitas buscas atrás deles. - Falou e eu não me impressionei com o poder que a família Hirai tinha, até porquê, era a família mais rica de toda a Ásia.

- Certo, eu espero que encontrem ela logo.

- Não se preocupe querida, iremos encontrá-la. - Falou e me despedi da mais velha.

- Então? - Jeongyeon perguntou.

- Eles vão reportar o sequestro e tudo o que houve, e devemos fazer o mesmo.

- O que ela queria com a foto?

- Ela vai entrar com um pedido de fechamento de fronteiras para eles, assim como vão noticiar sobre isso para que as pessoas saibam quem são. - Falei, dessa vez olhando para Momo, que tinha um olhar perdido.

Quebra de tempo

Já faz alguns dias desde o que aconteceu e até agora não tivemos notícias da (S/N). Nós ainda estamos muito preocupadas e Momo parece que parou no tempo, a garota não fala, não dorme e nem come, faz tudo no automático e não atende pelo nome. Ela ainda continua com o olhar perdido e isso nos preocupa ainda mais. Hoje os pais dela chegam em Seul para acompanharem as buscas de perto, eles iram ficar aqui em casa e quem sabe a mais nova saia desse estado. Meus pensamentos foram interrompidos pela campainha tocando, Jeongyeon foi atender e eu estava tentando fazer a Hirai reagir a qualquer estímulo de fora.

- Oi, sr. e sra. Hirai. - Jeongyeon disse e os mesmos a cumprimentaram e a abraçaram. Eu prontamente me levantei, desistindo de fazer Momo reagir, pelo menos por agora.

- Olá. - Falei me curvando e eles fizeram o mesmo, e me abraçaram.

- É um prazer lhe conhecer, Sana, infelizmente nos conhecemos nessas circunstâncias.

- É um prazer conhecer vocês também. - Falei.

- Filha! - O pai da garota disse a abraçando, logo depois os dois estavam abraçando-na, porém a garota não retribuiu. Aquilo havia nos preocupado mais.

- O que houve? - Sr. Hirai perguntou e eu tomei a frente para responder.

- Desde que a (S/N) foi sequestrada ela está assim, no caso em estado de choque. Ela não come, não fala, não dorme e nem atende pelo nome, ela faz as coisas no automático e sempre fica com esse olhar perdido. - Falei.

- Com a (S/N) sequestrada e ela em choque. O que eu fiz de tão mau para merecer esse sofrimento todo? - Sra. Hirai perguntou retoricamente e aquilo me deixou triste, eles se culpam pelo o que está acontecendo.

- Vocês não tem culpa de nada, não fizeram nada de ruim, é só que essa é a vida, tenho certeza que depois disso, tudo irá ficar bem. - A Yoo disse e eu concordei.

Quebra de tempo

Duas semanas, duas semanas sem nenhuma notícia. Parece que tudo piorou. Não temos notícia da (S/N), os pais dela ainda acompanham as buscas de perto, Jeongyeon e eu sempre tentamos pensar positivo e tudo ficou péssimo para a Hirai. Momo ficou muito pior, agora a japonesa sempre acorda no meio da noite chorando e gritando, ela ainda parece estar em transe, ao contrário de antes, agora ela atende pelo nome porém não fala, não podemos tocar no nome da irmã que ela surta. Então, hoje vamos ao hospital.

- O que a senhorita tem? - O médico perguntou aos pais da garota e eles olharam para que eu falasse.

- Ela parece estar em choque, faz duas semanas que a irmã dela foi sequestrada. Antes não era tão preocupante, achamos que ia passar rápido. Porém essa semana, ela acorda chorando e gritando, continua fazendo as coisas no automático e não podemos falar da irmã dela que ela surta. Por isso viemos aqui. - Falei.

- Certo, ela realmente está em estado de choque, ela já passou por alguma situação como essa antes?

- Há dezesseis anos atrás, essa mesma irmã foi sequestrada quando elas tinham cinco dias de vida. - Jeongyeon falou.

- Ela pode ter desenvolvido um trauma a partir daí, provavelmente ninguém sabia sobre isso e nem ela mesma, talvez seja por isso que nessa semana piorou. A mente dela trás lembranças desse acontecimento passado e quando acorda a noite, é como se estivesse revivendo aquele dia de novo. Bom, eu irei passar um calmante que vai ajudá-la a dormir, mas, recomendo que depois que a irmã voltar, as duas irem ao psicólogo para lidarem com esse trauma.

Point Of View - (S/N)

Já faz duas semanas que estou aqui, na maioria do tempo fico aqui trancada, sozinha nesse quarto. Eles me alimentam mas eu não quero comer, faço tudo no automático, é como se eu não tivesse o controle do meu corpo, acordo todas as noites gritando e logo depois choro, nem falo mais. O que está acontecendo comigo?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...