História Two boys and a phone line - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Agust D, Hoseok, J-hope, J-suga, Sobi, Sope, Suga, Yaoi, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 16
Palavras 1.022
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Fluffy, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem qualquer erro de ortográfica e me desculpem por está tanto tempo de sem postar o último capitulo. Eu estava sem meu notebook (que eu uso para escrever a fic)

Capítulo 4 - 4



Era um final de tarde, tinha a dose certa de frio, as cores vibrantes das folhas das árvores. E lá estava eu e Hoseok, jogando vídeo-game, quando eu me sinto triste e vazio de novo.
eu me pergunto... por que eu ainda sentia aquilo? Eu arrumei alguém certo? Arrumei alguém que cuida de mim e que me ama tanto quanto eu o amo... então, por que?
 Acho que qualquer um que esteja lendo isso não me conhece direito, então irei me apresentar:

 Meu nome é Min Yoongi, nasci no dia 09.03, tenho 25 anos e sou de Daegu. Até agora tudo certo, não? Pois é. Eu tenho depressão faz 8 anos. Eu era sozinho, e sempre tentava livrar a minha mente de toda coisa ruim fazendo minhas transições, vendo vídeos, mas, ás vezes, eu transbordava. Não entendia o que eu estava fazendo naquele mundo, mas eu lembrava que tinha meus fãs que me apoiavam até nas lives que eu fazia.

 Sim, eu tenho depressão, e não sei o que fazer.

 -Hyung... Por favor não faça nada de errado quando eu estiver no trabalho. Saiba que você não está sozinho. Estou aqui, para você.

 Era tão bonito o jeito que ele falava e olhava, desde quando o conheci, eu me mantive mais vivo, fiquei com vontade de fazer aquilo que eu nunca pensei que faria de novo, amar.

 Realmente fizemos coisa boas desde quando ele chegou aqui. fizemos loucuras, saímos na rua de mãos dadas sem se importar com olhares julgadores. Realmente incrível. Mas tudo aquilo se apagava quando começava aquela maldita guerra em minha cabeça.
 
 -Me desculpa, Hoseok. Irei ficar bem.
 -Tudo bem, Hyung. Enquanto estarei no trabalho pense em coisas boas que fizemos juntos. Veja os nossos vídeos que gravamos visitando a maioria das cafeterias aqui. Talvez faça você ficar melhor.-Disse ele.

                                 ==
 Lá estava eu, na frente do computador, vendo nossos vídeos, sorrindo. Ele me fazia tão bem.
 
 Faz apenas um mês que ele se mudou para Daegu mas já parecia que fazia mais de um ano, tudo que passamos. Ele amava tomar café na melhor cafeteria de Daegu antes de ir para o trabalho. Quando o café estava bem quente, ele estremecia e fazia a feição tão fofa que completava meu dia. Mas faz uns dois dias que não imos, por preguiça mesmo.

 Quando nós fomos na festa de aniversário de um amigo dele, bebi tanto que tive que ser carregado. Quando chegamos em casa, ele me botou na nossa cama e brigou comigo.
      
 "-Yoongi, eu lhe disse para não beber tanto, se não eu ia ficar muito bravo com você."
 Logo depois ele me puxou para o chuveiro na água fria, enquanto eu estremecia e ficava balbuciando palavras aleatórias, ele só ria de mim enquanto falava o quanto me amava.

 Eu fui hipócrita, me desculpa, querido..
                   
                                                ==

 Estava eu vendo o outro vídeo, de quando nós fomos em um restaurante 24h que tinha aqui bem perto. Nós voltamos tão tarde..
 Chegamos em casa, Hoseok sentou no sofá e ligou a tv, enquanto lhe perguntava se não ia dormir. Ele só respondeu "dormir pra que, se teremos que acordar?". Por um momento eu processei essa frase e decidi ficar acordado então.
 Deitei minha cabeça em seu colo e comecei a brincar com seus dedos, enquanto ele me olhava sem entender muito o que estava acontecendo.
 
 "-Uma madrugada interessante, não?"
 Não era a primeira vez que ele disse isso. Sempre quando diz, ele só quer ir pra cama, e fazer sexo até o primeiro raio de sol aparecer.
 Uma boa história, certo?

                                               ==

 Mas cada vez que eu via um vídeo eu me sentia mais vazio, aquela dor não passava e eu só queria que tudo acabasse, em um passe de mágica.
 Já era quase noite, Hoseok chegaria a qualquer momento, então eu poderia sorrir de novo.

 Ele chegou, enquanto eu estava dormindo, e fez o de sempre, tirou os sapatos e gritou: "HYUNG, ESTOU EM CASA!" e com um pulo eu saí da cama, fui correndo ao seu encontro
 
 -Como é bom ver você!-Passei a mão em seus cabelos, e lhe beijei.
 -Hyung, como foi seu dia?-Ele sorri.
 -Tediante, Hoseok.-Falei, cabisbaixo.
 -Vamos fazer o seguinte: Amanhã acordaremos mais cedo como o costume, iremos tomar café e te levarei ao psicólogo, para ele te receitar outro anti-depressivo e conversar um pouco com você, está bem? Estou odiando te ver assim.-Disse ele.
 -Está bem!
 
 Fomos dormir bem cedo para que não acordássemos com a cama nas costas.
 
                                               --
 Com um susto em um pesadelo ruim, acordei, olhei para o relógio, 03:00.
 Era a hora que eu acordava toda noite na última semana, sempre com um susto em um pesadelo ruim. Aquilo só estava piorando.
 
 Levantei, lavei meu rosto e vesti um casaco. Sai pela madrugada em busca de alguma saída, encontrei um bar, aberto, com um cara sentado na cadeira, com uma garrafa na mão, parecia está inconsciente. Comprei muitas bebidas.

 Sentei a em um banco, a frente de um lago. Algumas luzes ainda acesa refletiam o lago. Algumas pessoas noturnas ficavam ali sempre, não estava "sozinho".

 Eu estava ali sentado, bebendo, tentando acabar com tudo aquilo que estava acontecendo na minha cabeça. Mas nada adiantava, quando mais eu bebia, mais ruim aquilo se tornava.

 Nada daquilo fazia sentido. Aquelas pessoas andando, falando, rindo em câmera lenta, e eu ali parado, bebendo e escrevendo tudo que me vinha a mente. Eu tava morrendo e ninguém podia fazer nada.

 Enquanto voltava para casa, peguei algumas flores em uns canteiros. 

 Hoseok, querido. Me desculpe, eu fui egoísta e hipócrita. Você realmente tentou me ajudar. Mas eu sabia que não ia funcionar. Foi incrível tudo que aconteceu com a gente. Te deixo aqui esta carta, as flores, e todas as cópias que eu tenho desta casa. Você não precisa me perdoar. Eu te entendo.
  
 Eu te amo, mas não vá me procurar, pois eu estou morto"
 
                                   ====================

 Era o que Hoseok leu naquela carta


 -Hyung-suas lágrimas caíam freneticamente- Nós tivemos uma história, e eu não quero que ela acabe agora.


 Logo tarde, uma entrevista no jornal "Dois jovens foram encontrados mortos no mesmo lago."

 
 
 


Notas Finais


Sim, toda a história foi apenas uma carta. Se você for no primeiro capítulo, você verá que começa com aspas.
Me desculpem por esse fim trágico. Eu só escrevi o que eu estava sentindo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...