História Two Ghosts. - Capítulo 13


Escrita por:

Visualizações 77
Palavras 2.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Jealousy.


No dia seguinte levei as meninas até o aeroporto. Me despedi delas com um aperto no coração, mas sabia que as veria em breve. Passei em uma lanchonete para tomar café e acabei ficando sentada na mesa até servirem o almoço. Fiquei ali colocando os pensamentos em ordem, digerindo tudo o que estava acontecendo nos últimos dias. Mandei uma mensagem para Ross em seguida.

"Oi, Ross! Tudo bem?"

Ele me respondeu em questão de dois minutos.

"Oi, Lê! Estou bem e você?”

"Estou bem. Vai fazer algo hoje à noite?"

"Puts, pior que vou. Por quê? Queria sair?"

"Pensei nisso, mas tudo bem, marcamos outro dia”.

Meu celular tocou.

- Oi, Lê!

- Oi!

- Tudo bem?

- Eu to bem sim e você como está?

- Eu estou bem. Estou em LA pela ultima vez esse ano e pensei em ir te ver.

- Pensou bem, Liam! Posso fazer um almoço para você, o que acha?

- Acho ótimo! - Ele riu.

- Então venha, tem algum pedido especial?- Sorri.

- Aquele macarrão delicioso que só você faz! - Dei risada.

- Fechado, vou estar te esperando!

- Me manda seu endereço por mensagem e lá para o meio dia e meio eu chego.

- Pode deixar.

- Até mais tarde, amorzinho.

- Até mais tarde, Liam.

Olhei o relógio e eram 11 horas. Chegou uma mensagem de Ross.

"Desculpa"

"Sem problemas, Ross, relaxa”.

Paguei a garçonete e fui para casa. Mandei a mensagem para Liam com meu endereço, me sentei na bancada da cozinha, entrei em meu Instagram e olhei as fotos postadas. Resolvi postar a foto que Harry havia tirado de mim aquela noite na casa do tio Simon. Me levantei, conectei meu celular à caixinha de som e coloquei Ed Sheeran para tocar, fui para a cozinha e comecei a fazer o almoço. Era meio dia e vinte quando eu acabei o almoço e cinco minutos depois a campainha tocou. Desci para abrir a porta para o Liam, o abracei e subimos para o apartamento.

- A comida está pronta já.

- Eu sei, da para sentir o cheiro lá do estacionamento. - Ele sorriu e sentou de frente para mim na mesa de jantar que eu não usava.

- Sento sua falta, Liam...

- Eu também sinto a sua. - Ele sorriu.

- E o Bear? Como está?

- Ele está bem, queria trazer ele para conhecer a tia dele logo.

- Eu estou louca para conhecer ele! Daqui a pouco o menino vai para a faculdade, casa, tem filho e eu não conheci.

- Você vai, eu prometo, só se deixar de ser exagerada desse jeito - Nós rimos juntos.

- E ai, você e o Harry voltaram? - Ele falou enquanto dava uma garfada no macarrão e fazia cara de prazer. - Nossa senhora, como eu amo esse macarrão.

- Nós não voltamos e nem pretendemos. - Dei risada.

- Não é o que eu vi no twitter...

- E o que você viu? - Falei dando um gole em minha coca.

- Você e Harry reprisando o romance de 2014.

- Não foi nada, Liam! Só nos beijamos algumas vezes. - Dei risada.

- Niall me falou que vocês não ficam só beijando... - Ele disse rindo.

- Como o Niall sabe disso?

- Harry contou para ele e ele contou para todos nós.

- Eu esqueço que o Niall é o fofoqueiro do grupinho! - Dei risada. - Mas eu não to com Harry de novo, inclusive eu conheci um cara ontem e ele é super legal.

- Sério? E quem é o sortudo?

- Ross Butler.

- O que ele faz da vida? - Liam falou dando um gole em sua coca.

- Ele é ator... - Sorri. - Fez a série 13 reasons why.

- Acho que eu sem quem é...

- Ele era o Zach...

- Agora eu sei quem é de verdade. Ele é bonitão, em...

- Eu sei - Sorri.

- E você gostou dele, né?

- Ele é muito legal, Liam, sério! Eu me diverti demais com ele, até perdi a noção da hora.

- Já vi esse filme antes, em...

- Que filme?

- Aquele em que você conhece um cara, gosta muito dele e no fim acaba terminando tudo porque enjoou dele e porque no fundo você sabe quem é o amor da sua vida.

- Não tem nada a ver isso, Liam.

- Vamos ver então... - Ele riu.

Olhei para ele negando com a cabeça. Liam gostava de me provocar colocando coisa na minha cabeça. Continuamos conversando por mais uma hora até que ele precisou ir embora. Desliguei meu celular que ainda tocava músicas do Ed e me deitei no sofá. Coloquei Friends e assisti até cair no sono. Acordei com meu celular tocando.

- Oi?

- Que voz de sono...

- Eu estava dormindo.

- Eu percebi! - Ele riu.

- Tudo bem, Harry?

- Sim e com você?

- Estou bem.

- Vai fazer o que hoje?

- Bom, eu pretendia sair, mas já que no momento ninguém pode sair comigo acho que vou no mercado comprar umas besteiras e maratonar alguma série... - Falei olhando para a tv onde ainda passava friends. - Por quê?

- Pensei em dar uma escapada de madrugada e ir te ver.

- E toda aquela história de distância?

- Ele não vai saber.

- Vou deixar a porta aberta, com a chave na fechadura de dentro, quando entrar é só trancar e subir.

- Fechado! Quando eu chegar aí podemos pedir seu hambúrguer favorito, o que acha? - Sorri.

- Acho ótimo. Vou no mercado e compro o seu sorvete favorito em troca.

- É por isso que nos damos bem! - Rimos juntos.

- Até mais tarde, Styles!

- Até, baby!

Coloquei meu tênis, fui ao mercado buscar o sorvete do Harry, comprei 2 e voltei para casa, tomei um banho, lavei meu cabelo, coloquei um moletom e minhas meias apenas e voltei para a sala. Me sentei no sofá e coloquei o filme "simplesmente acontece" no netflix. Assisti o filme todo, mexi no celular, assisti mais um filme de comédia no netflix, tudo enquanto esperava Harry parecer.

Era 1 hora da manhã quando ouvi três batidinhas na minha porta. Deslizei até lá, abri a porta e encontrei um Harry sorridente, com duas sacolas na mão. Pulei em seu pescoço e o abracei. Harry me pegou no colo, coloquei minhas pernas em volta de sua cintura e ele entrou em casa, fechando a porta com seu pé. Fomos até o balcão onde ele soltou as sacolas e eu então saí de seu colo.

- Isso é saudade? - Ele riu me olhando.

- De você? Quem em sã consciência sente saudade de você?

- Aparentemente você, Letícia Cowell.

- Poupe-me Edward... - Falei olhando para ele e sorrindo. - O que trouxe?

- Imaginei que você pudesse estar com fome e se nós pedíssemos pelo telefone ele iria demorar mais, então passei lá e comprei - Ele falou tirando os lanches da sacola.

- Que espertinho Styles! Ainda lembra o meu favorito?

- Cheese bacon, com ovo, molho especial, maionese extra, sem tomate e, para beber, a coca mais estupidamente gelada que existe.

- Você me impressiona!

- Eu sou o amor da sua vida você tem que aceitar isso - Ele falou rindo e se gabando, enquanto mexia no cabelo.

- Dó de você! - Eu ri pegando meu lanche e minha coca. - Vem para cá, vamos ver algo na TV.

- Gostei da roupa de hoje - Harry falou rindo enquanto pegava seu lanche e sua coca e vinha para a sala sentar ao meu lado no chão.

- Que roupa? Só estou de camiseta.

- Exatamente - Ele riu e eu dei um tapa em sua cabeça.

Comemos nosso lanche assistindo "Simplesmente Amor" pela milésima vez desde que nos conhecemos e rindo das besteiras que Harry falava. O filme já não tinha mais nossa atenção depois dos 45 minutos. Harry começou a contar as histórias de seus shows e dos fãs, histórias de sua irmã e seu cunhado, tudo o que havia acontecido enquanto eu estava longe. Depois de muito tempo eu peguei os dois potes de sorvete da Ben & Jerry's e levei para a sala para comermos. Sentei ao seu lado novamente e abri o meu pote de sorvete half baked, colocando uma colher na boca e prestando atenção no filme. Sentia o olhar de Harry e seu meio sorriso para mim. Styles, assim como eu, tomou uma colher de seu sorvete, duas, três, até que perdeu sua concentração e simplesmente passou sua colher suja de sorvete em meu pescoço. Dei risada com a situação, me arrepiei com o gelado da colher e do sorvete e mais ainda quando Harry deu risada e lambeu o sorvete do meu pescoço, dando um beijinho em seguida.

- Não me provoca, Edward. - Falei rindo e colocando outra colher de sorvete na boca.

- Não é provocação - Ele falou pegando meu pote de sorvete e minha colher e ponto na mesa - é uma pequena saudade.

Harry segurou meu rosto e virou para ele, me dando um beijo calmo, sem pressa. Coloquei minha mão em sua nuca e fiz carinho em seu cabelo. Seus lábios e sua língua estavam gelados, mas junto dos meus, ficavam quentes. Colocou sua mão em minha coxa e apertou, me puxou para sentar em seu colo. Minhas mão em seus ombros, que deslizaram para seu peito e suas mãos subindo minha blusa até minha cintura para, em seguida, apertar minha bunda, faziam com que borboletas surgissem em meu estomago. Eu estava exatamente assim com ele poucos dias atrás, mas pareciam anos. Meu corpo conhece seu toque há anos e mesmo assim quando suas mãos me tocam, meu corpo tem a mesma reação da primeira vez. Quando seus lábios encostam nos meus é como uma criança quando come doce pela primeira vez, excitante e cheio de adrenalina. Paramos de nos beijar e demos risada.

- Você não presta, Harry! - Encostei minha testa na dele, enquanto riamos.

- Você é linda. - Ele falou, me fazendo corar. - 7 anos que estamos nessa e você ainda fica sem graça quando te elogio.

- 7 anos que estamos nessa e você ainda sorri durante o beijo todas às vezes.

- A felicidade é grande.

- De me beijar?

- De te ter um pouquinho que seja.

- Você vai me ter o feriado do natal todo, Styles, não se preocupe. - Falei rindo.

- Até quando, não é?

- Como assim?

- Como está o Ross?

- Você acabou de assumir ciúmes do Ross?

- Não é ciúmes, Letícia. - Ele falou me puxando mais para perto e fazendo carinho na minha coxa - Esse cara é o primeiro que eu sei que você ficou desde o final do nosso relacionamento.

- E aí? Você ficou com vária enquanto eu estava fora.

- É diferente...

- Não é não, Harry! Eu sabia sempre que você ficava com outra pessoa, eu via fotos e vídeos, tudo sendo esfregado na minha cara e o que eu podia fazer!? Absolutamente nada, não tínhamos mais relacionamento, eu estava longe, só me custava superar.

- Tá bom, mas e agora? Não é como antes! Não temos um relacionamento, mas também não é como se não tivéssemos nada. Toda vez que eu te vejo é a mesma coisa, é como se não tivesse controle perto de você e você de mim, você sabe disso...

- Eu sei, Harry, mas a questão é que hoje eu to bem do jeito que tá. Não é como se eu fosse engatar em um relacionamento com o Ross, mas também não é como se eu estivesse fechada pra qualquer outro relacionamento. Eu amo você, mas não sei se estou bem pra voltar a ter um relacionamento contigo.

- Eu sei, Lê. - Harry sorriu fraco. - eu amo você também e só quero você feliz.

- Eu sou feliz só de saber que tenho você por perto, Hazz! - Sorri para ele. - E outra coisa, você vai me ter todinha para você o feriado do Natal todo.

- Eu vou aproveitar cada segundo. - Ele sorriu malicioso me puxando para mais perto.

- Vai é? - Sorri maliciosa, pondo a mão em sua nuca e o beijando.

Esse era o beijo mais gosto que existe. Harry me beijava e me prensava em seu colo enquanto eu puxava seus cabelos da nuca e a gola de sua camisa. Foi mais rápido do que imaginei e quando vi ele estava sem roupas e eu apenas de calcinha. Harry puxou-a para o lado e me penetrou enquanto abocanhava meu seio. Foi simples e objetivo, sem muita enrolação. Eu gemi tão alto que ecoou pelo apartamento e nessas horas eu agradeço por não ter vizinhos. 
Harry gemia e batia em minha bunda enquanto eu rebolava para ele.

- Não para - Ele dizia ofegante enquanto eu rebolava e chupava seu pescoço. - não para, gostosa! 

Cada vez que ele pedia para eu não parar, era um aperto em mim, uma mordiscada nele. Harry me colocou de quatro, arrancou minha calcinha e me fodia sem parar. Eu pedia cada vez mais forte e gemia bem alto, em pouco tempo gozei e em seguida Harry gozou em minha bunda.

Respirei fundo e me levantei, Harry se sentou no chão e eu sentei ao seu lado, ambos ofegantes. Nos olhamos e rimos. Ele era tão lindo. Nos beijamos e então, depois de um tempo o levei até a porta. A noite foi ótima, mas ele tinha que voltar antes que o escroto do agente percebesse que ele saiu. Arrumei as coisas depois que ele foi embora e acabei deitando no sofá para dormir ali mesmo, mas antes mandei uma mensagem.

"Te amo e até Holmes Chapel, baby!"


Notas Finais


Cheguei com esse capítulo que eu to escrevendo desde dezembro jajahsjjajsjssjns.
Saudade de vocês! Comentem para eu saber o que estão achando da fic, ok!? Obrigada ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...