História Two Hearts - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez, Shawn Mendes
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez, Shawn Mendes
Tags Justinbieber, Selenagomez, Shawnmendes
Visualizações 16
Palavras 2.496
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura e leiam as notas finais!

Capítulo 5 - Ela não é tão ruim


Fanfic / Fanfiction Two Hearts - Capítulo 5 - Ela não é tão ruim

Justin Bieber 

Meu sangue está fervendo e a cabeça explodindo. Aquela garota conseguiu acabar com as minhas férias. Ela é tão idiota e marrenta que me irrita. 

- Justin, parceiro, o que aconteceu contigo? – Ryan pergunta quando entro no quarto. Ele é meu melhor amigo do internato, nos conhecemos desde que entrei nesse internato, e como passei a vida toda neste colégio, nos conhecemos a anos. 

- Aquela garota me tira do sério, ela se acha muito, eu não vou deixar ela acabar com as minhas férias – dou um soco na primeira coisa que vejo e Ryan tenta me acalmar. Eu sou o mais popular do internato, por ser o mais rico e o mais bonito. Tenho muitas pessoas ao meu redor e quase nunca estou sem meus amigos, sem esquecer das garotas que morrem por mim. 

- Justin, você tem que se acalmar, a Selena não fez nada para você – o loiro senta ao meu lado e dá alguns tapinhas no meu ombro – Ela entrou agora e você já está brigando com ela. 

- Ryan, ela trata todo mundo mal e ela não é ninguém para fazer isso – eu grito, perdendo a pouca paciência que me restava, Ryan estende as mãos em sinal de rendição e entra no banheiro. 

Eu precisava de ar, então sai do quarto e fui para o jardim. Essa novata está me tirando do sério e eu nem sei direito o porque. Ela é gata e não posso negar mas esse jeito marrento de quem não deve nada a ninguém me irrita. 
- Oi gato – mãos magras e macias cobrem meus olhos. A garota beija meu pescoço e sussurra em meu ouvido, reconheço Hailey e reviro os olhos sem que ela veja. 

- Oi Hailey – falo um pouco desanimado, Hailey estava com um largo sorriso e uma roupa bem curta. Hailey Baldwin é a minha “namorada”, ela pega no meu pé o tempo inteiro e estou tentando arrumar a melhor forma de terminar com ela. Não aguento mulher grudenta. 

- Está triste? O que foi, meu bombom? – ela é tão patética. Como não se toca de que cada palavra que sai da sua boca, pelo menos duas são idiotices. Hailey se aproxima mais de mim e acaricia meu rosto. 

- Nada Hailey, eu quero ficar sozinho – me afasto e sento em um banco no jardim. Hailey não se cansa e volta a se aproximar, dessa vez mais ousada. 

- Não quer se divertir comigo? – ela senta em meu colo e abaixa sua blusa, mostrando um decote admirável. A loira beija meu pescoço enquanto rebola no meu colo. Como eu iria me livrar dela? Se ela estava me dando prazer de graça, não iria negar. 

Beijo seus lábios e levanto com ela em meu colo. Hailey me leva até um quartinho escondido, o quartinho dos produtos de limpeza. Era bem pequeno e escuro mas não era tão ruim. 

- Quero você – ela sussurra assim que tira sua blusa. A loira me empurra e eu me sento no chão, ela senta em cima de mim e tira o sutiã. 

Nossa transa é rápida e logo deixo-a sozinha no quartinho. Admito, que fazer isso é um pouco cruel, mas o que eu poderia fazer se ela estava em uma bandeja pedindo por mim? Não vou dizer não. Decido acabar com a noite e ir para o meu quarto, afinal amanhã terei que trabalhar. 

- Bom dia, garotão – a voz de Charles preenche meus ouvidos e acordo reclamando. Ele estava abrindo as cortinas enquanto cantarolava uma música qualquer. Jogo uma almofada nele mas cai na piscina. 
- Morre Chaz – grito com o rosto contra meu travesseiro. Chaz não desiste e vem para cima de mim, ele fica me perturbando até conseguir o que quer. – Por que eu sou seu amigo? 
- Por que não tem como não ser meu amigo – jogo outra almofada nele e dessa vez acerta seu rosto. Entro no banheiro e encaro meu rosto afetado pelo sono. 

Tomo um banho rápido e visto uma bermuda clara, uma camiseta preta e um chinelo qualquer, coloco também um boné preto da adidas. Encontro Ryan já vestido pegando algo em sua mala, assim que me vê ele sorri. 

- A bela adormecida acordou cedo? – meu melhor amigo debocha. Eu odiava acordar cedo mas era obrigado no internato, em fins de semanas eu dormia até tarde. 

- Vai a merda, você e Chaz tiraram o dia para me encher o saco? – saio do quarto batendo à porta e Ryan aparece atrás de mim. 

- Relaxa Bieber, o que vamos fazer hoje? – ele passa o braço pelos meus ombros e andamos assim até o refeitório. 

- Não sei você, mas eu tenho que trabalhar – o loiro arregala seus olhos azuis. Eu nunca me submeti a nenhum castigo em todos os anos no Le Roses, mas queria estar lá para irritar a babaca da Gomez. 

- Você vai nesse castigo? Não vai falar com seu pai? – meu pai é um importante político, candidato a presidente, tem grande prestígio em diversos lugares e nesse internato não seria diferente. O grande problema do meu pai é que ele é um completo manipulador que só pensa no bem da sua eleição.

- Dessa vez não, Butler, eu vou arcar com a punição – ele assente sem acreditar muito. Nós somos os últimos a chegar na área de alimentação. Todos da estavam ali em seus devidos lugares. 

Eu encontro Selena com o olhar, ela estava com magrela loira de ontem, Demetria também estava com elas. Eu me sento com Gigi, suas amigas e meus amigos, como sempre. Nossa mesa estava bem dispersa, meus amigos conversavam entre si e Gigi conversava com suas amigas, enquanto eu nutria pensamentos distantes. 

Pensava muito no que tinha conversado com Ryan. Pela primeira vez estou cumprindo uma punição e não ligando para o meu pai dar um jeito. Não sabia como me sentir, mas essa garota valia o esforço. Selena Gomez me irritava, pelo simples fato de se achar a poderosa. 

- Gigi, o que aconteceu entre você e a Gomez? – Butler quem pergunta e agradeço mentalmente, pois era o que eu queria saber. 

- Nem me fale dessa idiota, ela falou coisas horríveis para mim por que eu não queria ficar no mesmo quarto que aquela bolsista – não acredito, não consigo acreditar no que estou ouvindo. Selena estava certa e eu fui um idiota. Levanto em um pulo e todos da mesa me olham curiosos. 

- Não acredito – estava paralisado. Não que eu estivesse totalmente errado, por que a Gomez tratou meus amigos muito mal, mas tinha que me desculpar por defender a idiota da Gigi. 

- No que não acredita, Justin? – Vanessa chama minha atenção. Olho para cada um na mesa e bufo, me sentando novamente. 

- Não acredito que você possa ser tão mesquinha, eu te defendo ontem mas não devia ter feito isso. Selena tem razão em te odiar, o que tem estar no mesmo quarto que uma bolsista? – Hadid me encara pasma. Ela não esperava que eu ficasse do lado da Gomez depois de ontem. Meus amigos concordam comigo e falam que o que Gigi fez foi muito errado, suas amigas também concordam, principalmente Vanessa que também é bolsista. 
- Vocês não entendem, aquela garota não tem educação – ela grita, completamente histérica. Eu reviro os olhos e levanto, me sento em uma mesa vazia e meus amigos vem logo depois. 

Estava ainda mais irritado por ter errado em defender a idiota da Gigi e ter que me desculpar com Selena. No fim de tudo, eu agi como um idiota e a julguei sem conhecê-la.

Não entendo o que deu em mim, acho que foi o jeito diferente de Selena que me causou isso. Nunca vi ninguém tratar meus amigos e eu mal. Somos populares e todos querem estar conosco, até a Demetria que nos odeia já quis. 

- Ei cara, tá tudo bem? – Chaz chama minha atenção, eu suspiro e assinto. 

- Agora eu vou ter que me desculpar com a Selena, que idiota que eu fui – Ryan assente concordando comigo e eu dou um tapa em sua cabeça. Ele me olha confuso. – Você não tem que concordar comigo. 

- Sinto muito, irmão, mas dessa vez você vacilou – ele termina sua refeição e levanta, saindo do refeitório. 

Depois de alguns minutos o ambiente estava vazio, restando apenas eu e Selena. A morena estava duas mesas de distância de mim, ela mexia no resto que sobrou de sua comida. Eu levanto e me sento na sua frente. 

O pior de tudo é que essa filha da mãe, arrogante é bonita. Eu tratei ela tão mal sem motivo algum e não conseguia estar mais arrependido. Selena leva seus olhos intensos na minha direção e espera por algo sem nenhuma expressão. 

- Oi Selena – sorrio e falo a primeira coisa que vem na minha cabeça. Selena sorri minimamente e então volta a atenção para o prato. – Eu queria falar com você 

- Se for para me atacar novamente, eu passo – Selena ameaça levantar mas eu sou mais rápido e seguro sua mão. A morena bufa e volta a sentar. – Então, o que você quer? 

- Eu? Sim, claro – me enrolo um pouco e a morena revira os olhos. Ela estava impaciente e não a culpava, depois da forma como agi com ela. 

- Fala logo Bieber – Selena resmunga, ela cruza os braços e me encara. 

- Eu queria te pedir desculpas – falo rápido demais e Selena fica surpresa, ela me encara por longos segundos com aqueles olhos brilhantes e então ri. 

- Você é bipolar? – não contenho uma risada. A forma como agi com ela desde que a conheci foi bem contraditória, uma hora sorria e na outra estava jogando comida em seu rosto. 

- Não, eu sinto muito pela forma como agi ontem, descobri o que Gigi fez e não concordo – Selena assente, ela pensa um pouco para então abrir um pequeno sorriso. 

- Por mim está tudo bem, contato que não jogue comida em mim de novo – assinto rindo. O clima fica estranho mas não desconfortável. Selena e eu tivemos que trabalhar na limpeza e passamos o dia inteiro juntos, o que não foi tão ruim. 

Mesmo sem conversarmos tanto ela parecia simpática, eu não curtia muito seu jeito marrento e justiceiro mas estava conseguindo me dar bem com ela. O dia passou rápido e no final dele estava exausto. Me sentei ao lado da morena em uma das cadeiras na área dos funcionários e suspirei. 

- Estou exausto – Selena concorda, o instrutor entra e suspira ao nos encontrar. Fico feliz que ele não tenha sido demitido por nossa causa. 

- Terminaram o trabalho? – assentimos e ele pega uma pasta. Ele parecia um cara legal, não me sentiria bem se tivesse levado uma punição por minha causa. – Terão que trabalhar amanhã e depois tentarei falar com o diretor para dispensar você, mantenham-se na linha. 

- Obrigada George – Selena agradeça dando um abraço no instrutor que fica incomodado mas sorri. Eu aperto sua mão agradecendo também e saímos da pequena sala. 

- Bom, o dia foi legal – tento puxar assunto para não deixar um silêncio incômodo. Selena assente abrindo um pequeno sorriso. 

- Mesmo tendo que limpar privadas – rimos um pouco e então o silêncio retorna. – Eu....vou para o meu quarto, tenho que descansar. 

- Eu também – eu dou um beijo em sua bochecha e ela fica um pouco corada para então seguir seu caminho. 

Selena ainda era um incômodo para mim, não sei bem o por que, mas ficar com ela hoje não foi tão ruim como esperava. Ela é simpática e engraçada, além de ser muito bonita. Me sinto atraído por ela mas tenho sempre a vontade de provocá-la. 

- Ei mano, acabou o expediente? – Ryan chama minha atenção, ele usava apenas um calção de banho e estava bem bronzeado. Deve ter passado o dia na piscina. 

- Você é um babaca – deixo um tapa na sua cabeça e ele ri. Vou com Ryan para o quarto, daqui a algumas horas teremos o jantar e então eu poderia descansar. 

- Como foi com a Gomez? – entramos no quarto e Ryan pega uma muda de roupa, mas antes de entrar no banheiro espera pela minha resposta. 

- Não foi tão ruim, pedi desculpas para ela. Gigi fez errado e não poderia ficar do lado dela – Butler assente concordando. Eu não estava e nem pretendia falar com Gigi, o que ela fez foi muito errado. O preconceito com os bolsistas sempre existiu mas eu nunca concordei, até por que Chaz é meu amigo e é bolsista.

- Selena teve razão de brigar com ela, Taylor é tão legal e inocente – os olhos de Butler brilham ao falar na bolsista. Eu não a conhecia mas parecia que ele conhecia bem. 

- Sim, as amigas dela deveriam abrir os olhos dela. Enfim, eu decidi que não vou trabalhar amanhã, vou ligar para o meu pai – Ryan ri e joga uma almofada na minha cara, reviro os olhos e ergo o dedo do meio na sua direção. O loiro entra no banheiro e eu procuro meu celular. 

Podia aguentar mais um dia de trabalho mas não queria ficar mais um dia inteiro com a cara enfiada nas privadas. Aceitei trabalhar para provocar a Gomez, mas não tenho motivos para discutir com ela, então não tem graça. 

Disco o telefone do meu pai e nas primeiras vezes cai na caixa postal. Meu pai é um homem muito ocupado e falar com ele é bem difícil. Sua secretária me atende com sua voz meio robotizado. 

- Susan? Meu pai está podendo falar? – Susan pede um minuto e checa se meu pai não está em alguma reunião. 

- Está, vou encaminhar a ligação – agradeço e me despeço dela. Susan é secretaria do meu pai a anos, quando eu era garoto ela já estava lá e sempre foi muito regrada e dedicada. 

- Justin? O que houve? – a voz de August Bieber soa no aparelho telefônico. Ele sempre tinha um tom frio e grosso. 

- Pai, me deram uma punição por causa de uma garota idiota que começou uma guerra de comida – meu pai suspira e escuta tudo em silêncio – Eles me mandaram trabalhar como faxineiro, olha que absurdo.

- Justin, até quando vou precisar me envolver nos seu problemas. Será que você não sabe fazer nada sozinho? É tão inútil assim? – odiava quando ele falava desse jeito. Me sentia um merda, estava totalmente arrependido de ter ligado para ele. 

- Se vai falar assim, não precisa fazer nada – sei o quanto meu pai odeia que levante o tom com ele. 

- Olha como fala comigo, respeito. Agora, eu vou dar um jeito nisso, vê se não se mete em confusão. Não quero ficar o tempo todo te livrando dos seus problemas – ele desliga a chamada na minha cara. As vezes não sentia que tinha um pai e sim um chefe mafioso, ele é tão severo e manipulador. 

- Amo você, papai 


Notas Finais


Olá pessoal, espero que tenham gostado deste capítulo.
Com o primeiro Pov do Bieber, o que vocês acharam? Bieber descobre a errada na história e se aproxima de Selena.
O que acharam sobre a história? COMENTEM
Pessoal, eu não estou vendo vcs comentando, é desanimador. Parece que tenho números não seguidores.
Espero que tenham gostado....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...