História Two Sisters - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Dawn Hikari, Drew, James, Jessie, May, Misty, Personagens Originais
Tags Keiko, Mayumi, Murder
Visualizações 30
Palavras 2.497
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom, eu espero que gostem, amanhã provavelmente postarei uma one-shot de Harry Potter.
Mas voltando a fic, espero que gostem

Capítulo 1 - Capítulo Um


Fanfic / Fanfiction Two Sisters - Capítulo 1 - Capítulo Um

O dia ensolarado era extremamente convidativo para qualquer um ir até a piscina da mansão e dar um mergulho, entretanto, era um dia extremamente depressivo e doloroso para Keiko Ketchum, uma pequena criança de oito anos com cabelos azuis de tom mediano, lisos e longos, seus olhos eram uma mistura linda de preto e azul e sua pele era bem branca. A menina trajava um vestido preto regata com detalhes em roxo, em sua cabeça, havia um chapéu preto e enorme e calçava sapatilhas pretas.

O mordomo, James, chegou com suas últimas malas. O homem deu um singelo sorriso, entrou no carro e ficou à espera da criança, que daria seu último adeus ao pai, Ash Ketchum. Ele era um milionário que conseguira muito dinheiro com seu gado de Tauros, a pele dele era mais morena que a da menina, seus olhos castanhos escuros possuíam olheiras, seu cabelo desgrenhado era preto, assim como a sua barba um pouco volumosa. Pai e filha se abraçaram, o milionário sentia as lágrimas da criança em seu blazer preto e doía ver sua segunda filha partir.

- Papai, eu não quero ir!

- Meu anjinho, você precisa ir… Pense só, sua irmã vai estar lá, você vai gostar! - O homem tentava fazer a filha sorrir.

Já fazia três dias desde que Dawn Berlitz, mãe de Keiko e esposa de Ash, havia falecido supostamente por uma doença. Óbvio, não era nada confirmado, porém, ele queria evitar o risco da pequena adoecer e morrer também, por isso, a enviaria para a Pokémon Academy, o melhor internato de toda a região de Kanto.

Um último abraço foi trocado entre os Ketchum, ela subiu no carro e se pôs a chorar, sentiria falta dos empregados, da boa vida e também da amiga, Bertha, todavia, esta já não estava entre eles há quase dois anos. James olhava a menor pelo retrovisor, tentava animá-la com a ideia de que faria novos amigos e finalmente estudaria em uma escola de verdade, já que a azulada sempre estudou em casa.

- A Mayumi é legal? - Ela perguntou, referindo-se à irmã mais velha.

- Ela é sim, pode ficar tranquila! - O rapaz deu uma piscada, fazendo a criança rir.

James tinha trinta e quatro anos, possuía cabelos curtos (que, para um homem, não eram tão curtos), lisos e azuis claros, sua pele era bem branca e seus olhos eram verdes, trabalhava na mansão há dezessete anos e conhecia o patrão super bem, sendo o empregado mais confiável de lá, junto de sua esposa, Jessie, uma mulher de cabelos cor vinho com um penteado excêntrico, seus olhos eram azuis escuros e sua pele também era branca.

Para a sorte do motorista, a menina havia dormido. Uma viagem de Viridian até Fuchsia demorava por volta de seis horas para acontecer, chegariam na cidade lá pelas 15:00h. James suspirou tristemente, abriu o quebra-Sol do carro e observou uma foto. Nela, estavam Keiko e Bertha, sua filha que morrera da mesma doença de Dawn. A menina falecida possuía olhos verdes como o pai e cabelos vinhos como a mãe, entretanto, este era liso e curto. Na foto, as meninas estavam abraçadas lateralmente e uma delas segurava uma bola de futebol na mão desocupada.

- Ah Bertha… Acompanhe Keiko nessa nova aventura dela, e por favor, cuide de Mayumi…

Enquanto isso, em Fuchsia, numa antiga construção medieval, uma menina de aproximadamente dezesseis anos falava ao vídeofone com seu pai. Ela tinha cabelos ruivos avermelhados, longos, volumosos e lisos, seus olhos eram verdes com um tom bem azulado e sua pele era bem branca. Seu nome? Mayumi Ketchum. A jovem olhava o homem severamente, sem uma expressão sequer.

- Quer dizer que minha irmã está vindo morar aqui? Interessante.

- Por favor filha, tome conta dela… Keiko está totalmente perdida e eu não quero que essa doença ataque vocês.

A jovem suspirou, assentiu com sua cabeça e despediu-se do pai. Só viu a menor três vezes: Em seu nascimento, em seu aniversário de dois anos e no Natal quando a pequena tinha cinco anos. A ruiva jogou seu cabelo para trás, ajeitou melhor a saia que usava e caminhou a passos apressados até seu quarto, já preparando a cama debaixo da sua para acomodar a azulada.

O cômodo era razoalvemente grande, tinha paredes de um amarelo claro, duas beliches (uma na parede esquerda e uma na parede direita), um guarda-roupa enorme do lado direito da porta, uma janela de frente para a entrada que tinha uma cômoda com um aquário embaixo, uma porta na esquerda que direcionava ao banheiro e uma TV ficava no meio do guarda-roupa. A garota pegou uma Poké-bola em sua cintura e soltou seu Horsea no aquário.

- Horsy, - Ela chamou-o pelo apelido. - Dawn morreu também, e da mesma maneira que a mamãe… Isto está me dando medo…

- Horsea sea sea hor? (Mas e a sua irmã?)

- Está vindo para cá…

A porta de entrada bateu fortemente, de lá, surgia um ser de longos e lisos cabelos lilás, de pele bronzeada levemente e olhos de um roxo escuro. A mesma usava uma camiseta branca escrita no busto “Senpai!” em preto, uma calça azul clara com rasgos no joelho e calçava um All Star preto. Essa mesma pessoa dava uma risada alta e aparentemente havia ingerido algo alcoólico. Aquela era Naru Suzuki, uma menina de dezessete anos que estudava no segundo ano colegial.

- Heey Mayuuumiii…

- Naru, você bebeu de novo?! Desse jeito a diretora vai descobrir e você vai ser expulsa!

- Ahhh, me deeeixa…

A ruiva revirou seus olhos verdes, arrumou sua cama e olhou o relógio em seu pulso, que indicava ser 14:50. Ela soltou um “Ai caramba!” e saiu correndo em direção à entrada da escola, na intenção de ir buscar a irmã. Para sua sorte, conseguiu chegar antes do carro, somente depois de três ou quatro minutos que o veículo preto apareceu, dele, desceu Keiko e James.

A mais nova aproximou-se da irmã mais velha, levantou sua cabeça e ficou encarando-a por um tempo. A azulada sorriu largamente, espantando um pouco a ruiva, já que não esperava isso de alguém que perdera um ente querido recentemente. O motorista abraçou a Ketchum mais velha, dizia que todos sentiam sua falta na mansão, principalmente Ash. Após retirar todas as malas, despediu-se da Ketchum mais nova, dizendo para ir visitá-los logo.

Mayumi suspirou, pediu para a irmã segui-la para apresentarem toda a escola. O terreno era enorme, o prédio ficava bem no centro e era similar a um castelo medieval, o interior era um pouco escuro, mas havia sim iluminação. Keiko pegava na mão da adolescente e mostrava-se um pouco assustada no novo ambiente.

- Bem, vamos buscar seu uniforme, suas chaves e um papel com o número da sua sala, do seu quarto e do seu armário. Depois vamos ligar para o papai.

- Ok!

A dupla entrou no prédio, onde haviam dois lados para seguirem: A direita, corredor do dormitório das meninas, e a esquerda, corredor do dormitório dos meninos. Elas seguiram pelo corredor de seu devido sexo, subiram as escadas e chegaram na loja dos uniformes. O traje era uma camiseta social branca com um blazer preto por cima, uma gravata vermelha, saia preta que vinha até um palmo acima do joelho, meias ¾ e um sapatinho preto.

As irmãs logo em seguida foram até o chaveiro da escola, pediram as duas chaves essenciais dos alunos e entregaram a pequena, que sorriu largamente, agradecendo. Recebeu também o papel com informações:

Sala de aula: 5 (Segundo ano B)

Armário: 127

Quarto: 45

- Vamos pro nosso quarto.

- Nosso? Quer dizer que vamos dividir um quarto?! - A mais nova exclamou alegremente.

- Sim, vamos. Agora temos que ir.

Keiko estranhava o jeito de Mayumi, disseram que ela era legal, mas a mesma era muito seca e aparentemente não tinha sentimentos para com a pequena. Chegaram no dormitório 45 e abriram a porta, deparando-se com Naru recebendo diversos Jatos D’água de Horsy. A ruiva lançou um olhar de reprovação para a arroxeada, deixou as malas na ponta da cama e apresentou a menor para a amiga.

- Vocês não sããão parecidas…

- Claro que não, somos filhas de mães diferentes. Ah, Keiko, não escute as bobagens da Naru.

- Certo! - A menor sorriu, pulando em sua cama. - Aqui é bem macio…

Mayumi sorriu de canto, saiu do quarto junto da irmã e foram para uma parte da escola onde podia-se dar telefonemas. As duas discaram o número da mansão e foram atendidas por Jessie. A mulher deu um largo sorriso, pediu para as mesmas esperarem na linha e foi chamar pelo patrão.

Ash apareceu do outro lado do vídeofone, deu um sorriso para as filhas e começaram a conversar. Ele perguntou para a azulada como havia sido a viagem, a de olhos azuis disse que dormira o caminho inteiro e que só acordara em Vermillion. De lá, aproveitou toda a paisagem bonita do caminho.

- Bem, espero que você goste de sua nova escola! - O pai das jovens exclamou. - Estudem direito meninas! Até!

- Até papai! - As duas disseram em uníssono.

A dupla se entreolhou, a de olhos verdes resolveu mostrar o resto da escola para sua irmã e tornaram a conhecer os outros cinco andares. No térreo, encontravam-se os dormitórios, no primeiro andar, o refeitório, o chaveiro, a loja de uniformes, a biblioteca e o dormitório dos professores, e do segundo andar ao sexto andar ficavam as salas de aula.

Resolveram ir ao “pequeno” pátio da escola. O lugar era enorme, havia uma pequena construção ao fundo onde ficava a biblioteca, uma piscina um pouco mais perto e várias árvores se encontravam por lá. Keiko deu um largo sorriso, correndo pelo vasto espaço e soltando uma risada abafada e gostosa de se ouvir. Mayumi sorriu lateralmente e caminhou em direção à sua irmã de olhos azuis. Depois da menor explorar quase todo canto, voltaram ao dormitório.

Dentro do quarto 45 encontrava-se uma jovem de treze anos, a mesma tinha cabelos pretos, curtos, lisos e volumosos, seus olhos eram roxo escuro e sua pele bem pálida. Aquela era Naomi Tsukendo, aluna do oitavo ano que dividia o quarto com a Ketchum e com a Suzuki. A recém-chegada deu um olá para a ruiva e se apresentou para a azulada.

- Oi pequena! Qual seu nome?

- Eu sou Keiko Ketchum, irmã da Mayumi!

Naomi deu uma risada baixinha, afagou os cabelos da menor e sentou-se em sua cama, onde havia uma Poké-bola. Por conta de estar na “idade da curiosidade”, a mais nova pegou o objeto e soltou o Pokémon que alojava-se lá, no caso, um Salamence. A dos olhos azuis arregalou os mesmos e acariciou a cabeça do Pokémon Dragão/Voador.

- Ele é legal! - Comentou a menor. - Posso voar nele?

- Não senhorita! - A de olhos verdes exclamou, brava. - Olha o seu tamanho, a sua idade, e duvido que saiba pilotar um Pokémon Voador!

A azulada encolheu-se em seus ombros, corada e com vergonha. A de cabelos pretos iria se pronunciar, porém, o olhar fatal da ruiva a fez se calar. As três ficariam naquele silêncio incômodo se não fosse a arroxeada soltar um ronco alto, provocando risos em Keiko e Naomi, enquanto Mayumi permanecia severa.

- Confessa Mayumi, você quer rir desse 0 de porco da Naru!

Ela não aguentou, soltou uma risada abafada e muito bonita, encantando a Ketchum mais nova, que naquele momento só teve um desejo: Se tornar a irmã mais velha. Afinal, a ruiva era linda, aparentemente inteligente e também muito fofa.

[...]

Algumas horas se passaram, era quase 20:00 da noite, horário do jantar. Naquela altura, Naru já estava sóbria, com enjoo e dor de cabeça. O sinal da escola bateu alguns minutos depois, sinalizando que era hora de todos jantarem, as meninas saíram de seu dormitório e caminharam para o andar de cima. Lá haviam oito enormes mesas compridas, onde os alunos se amontoavam para fazerem as refeições.

As quatro pegaram pratos e foram se servir. Muitos alunos se encontravam por lá, muito mais que antes. As meninas pegaram pratos e foram se servir do macarrão com queijo e almôndegas, também tinha suco de uva, de morango e de laranja e de sobremesa pudim de chocolate. Elas se sentaram na terceira mesa da direita para a esquerda, bem na ponta.

- Então Keiko, você tem algum Pokémon? - Questionou Mayumi.

- Bem, eu tenho um… Mas quase nunca tiro ele da Poké-bola.

- E qual é? - Perguntou Naomi.

- Um Growlithe.

Enquanto comiam, um rapaz se aproximava das jovens. Ele tinha cabelos baixos e loiros, olhos amarelos e pele branca, aparentemente tinha a idade da Ketchum maior e parecia conhecê-la de uma forma um pouco peculiar.

O garoto colocou a mão na mesa, como se fosse um tapa, seu sorriso era sarcástico, todavia, isso não ofuscava sua beleza, seu cheiro era bom e sua voz boa de se ouvir.

- Olá Mayumi! - Ele disse.

- Oi Satoru.

- Quem é esse anjinho menor de cabelos azuis?

- Minha irmã. Quer fazer o favor de sair daqui?

O loiro deu de ombros, saiu andando e sentou-se ao lado de um grupo de rapazes. A ruiva fez uma expressão brava e virou o rosto, como se empinasse o nariz, voltando a devorar seu macarrão. Naru sorriu de canto, tendo um ar malicioso.

Satoru Hayden e Mayumi Ketchum, duas pessoas que sempre discutiam. Tudo começou no Terceiro ano, eles tinham apenas nove anos e a culpa da rivalidade começou por culpa do de olhos amarelos, que colocara o pé na frente da menina para a mesma tropeçar e acabar “pagando a calcinha”. Por incrível que pareça, o rapaz era filho de May Maple e Drew Hayden, amigos de Ash.

- Eu odeio ele…

- Sei… - Murmurou a arroxeada.

Ela revirou os olhos, terminou seu prato e o colocou numa bancada, esperou todas terminarem de comer para irem de volta ao dormitório e poderem dormir. Mesmo que amanhã não tivesse aula por ser domingo, tinham planos em mente para o dia seguinte.

Ao chegarem, Keiko pegou seu pijama, uma camisola regata verde clara de tecido leve, pegou também uma roupa íntima e foi tomar banho. A pequena ligou o chuveiro e entrou na água quente, tomou sua ducha, vestiu-se e voltou para o quarto. A de cabelos pretos e a de cabelos roxos já dormiam em suas camas, enquanto a de olhos verdes permanecia em sua cama, lendo um livro.

A Ketchum menor subiu na cama da Ketchum maior, encostou seu corpo sobre as costas da outra e ficou observando o livro A Última Dama do Fogo. A de olhos azuis procurava entender tudo o que aquelas palavras tentavam passar, mas notou que era nova demais para isso, por fim, acabou descendo para sua cama, soltando um boa noite que foi igualmente retribuído pela maior.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...