História Two versions - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren G!p, Lauren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 1.097
Palavras 1.063
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, LGBT, Luta, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, voltei, quero agradecer aos 100 favoritos. Aaaahhh vocês são lindos demais, vou postar 3 hoje pra comemorar essa feita. Espero que gostem do capítulo, tem um flashback no meio. Até mais

Capítulo 13 - Mal criada


Fanfic / Fanfiction Two versions - Capítulo 13 - Mal criada

      Pov Lauren

Depois daquele beijo incrível eu tive que voltar pra casa, não porque Camila me expulsou, ela insistiu pra eu ficar mas achei melhor não ficar porque podia atrapalhar o seu trabalho então eu fui embora. Tomei um banho gelado porque o calor que estava fazendo era insuportável, fiquei na sala assistindo tv, estava passando jogo de futebol americano mas aquilo estava chato pra caralho, tudo aqui fica chato quando ela não está aqui, e só de pensar que eu quis ficar distante dela por achar ela chata...como é que eu pude fazer isso.

Depois de horas e horas grandes horas, longas horas, uma eternidade, Camila chegou em casa, a primeira coisa que fiz ao vê-la foi abraça-la apertado e esconder meu rosto no seu pescoço sentindo seu cheiro doce de morango

- Hey, parece que alguém estava com saudade não é mesmo - a olhei

- saudade? Camz, saudade é pouco, eu estava é com muita saudade de você, por que demorou tanto?

- lo, eu não demorei nada, cheguei até mais cedo, deixou outra pessoa pra fechar o restaurante, porque hoje eu estava morrendo de saudade da minha esposa, então não tinha como eu ficar até mais tarde ou no horário normal. Deu até tempo de passar na cafeteria, trouxe café da gente tomar - me deu um selinho, passei a língua nos seus lábios e depois mais um selinho

- estou com fome, então vamos tomar café - ajudei ela a colocar as sacolas em cima da mesa, me sentei ao lado dela tirando o bolo de dentro da sacola, peguei o seu café e coloquei na sua frente, tirei o meu e logo bebi um gole e suspirou

- tava com vontade de tomar café lo?

- tava, hoje de tarde me deu uma vontade, mas não queria sair porque você podia chegar e não me encontrar aqui por isso resolvi ficar, não queria perder nenhum segundo longe de você. Me desculpe pelo bolo desastrado que eu fiz - ela riu

- sempre foi assim lo, você sempre foi ruim quando a questão é culinária, não sei o porquê tentou fazer o bolo, mas você ficou tão estranha depois que chegou de nova York...nova York...nova York - aquela palavra começou a soar na minha cabeça, acabei desmaiando outra vez

- Lauren, fica aqui, não vai pra nova York, por que você tem que ir meu Amor? - Estava na sala observando eu do passado conversando com a Camila, Camila estava chorando enquanto eu pegava umas roupas espalhadas no chão e colocava dentro de uma mala 

- Minha linda, se eu pudesse não iria pra nova York nunca mais na minha vida, a se eu pudesse...- fui até ela e tentei beijar sua boca mas ela virou o rosto - para de manha Camila, você desfes a minha mala e jogou minhas roupas na sala toda, eu estou aqui colocando de volta, você deveria fazer isso já que foi você quem fez isso 

- e vou fazer de novo - ela foi até a mala e começou a tirar as roupas de dentro - que se dane, você não vai pra nova York - Puxei ela pela cintura e encostei no balcão

- você tá muito levada não acha? - prensei ela por trás, fazendo ela se debruçar no balcão - Você tá merecendo umas palmadas pra me respeitar e parar de ser respondona, não acha?

- vagabunda - dei um forte tapa na sua bunda fazendo ela soltar um grito e ainda gemeu, nossa aquela cena estava me deixando de pau duro só de olhar, imagino como eu deveria estar ali naquela hora - Aí sua puta, doeu - ela levou outra palmada 

- você já passou do limite, não vai me respeitar por bem então vai ter que ser do meu jeito. Me aproximei do seu ouvido e disse - Eu vou meter tão forte nessa sua buceta apertada sua malcriada, você vai andar mancando,mas antes você vai levar umas palmadas nessa bunda gostosa pra te fazer me respeitar - abaixei a sua saia até o chão junto com a sua calcinha, dava pra ver que o meu pau já estava animado. Dei a primeira palmada fazendo Camila agarrar o balcão pra não cair, mas a safada sentia dor e gemia, que tipo de brincadeira temos, eu bato nela e ela gosta? Lhe dei outra palmada no mesmo local, isso fez Camila gritar e me xingar de todos os nome só que em espanhol, isso me deu mais estímulo pra bater mais e mais, dava palmadas uma seguida da outra, e algo pingou e caiu no chão, algo que saiu do meio das pernas dela - Eu não acredito que gozou com as minhas palmadas 

- Me toca Lauren, por favor, preciso tanto de você 

- Se vira, isso é pra você aprender a não me responder e ser mal criada, vê se compra uma cadeira de rodas até amanhã porque quando eu chegar você vai precisar

Senti o forte cheiro de álcool e despertei assim que abri os olhos Camila me abraçou apertado

- Oh meu Amor, fiquei tão preocupada com você, eu te chamei por tantas vezes mas você não abria os olhos de cheiro nenhum, tive que colocar álcool no teu nariz pra fazer você despertar

- o que...o que houve Camila?

- você desmaiou do nada, até derrubou o café da sua roupa toda, não sei o que houve com você, você está bem mesmo? - eu sabia o que tinha acontecido comigo mas não falei nada pra Camila porque não podia, ela iria fazer muitas perguntas e eu iria acabar dizendo tudo o que não posso dizer, como eu estar casada e ela ser a minha amante

- agora está tudo bem Camila - me sentei no chão que era onde eu estava

- levanta devagar lo - me levantei - você almoçou hoje?

- sim

- tem certeza? você tá falando a verdade? você nunca desmaiou assim antes, isso é tão estranho

- sim, isso pode ser estranho mas é normal uma pessoa desmaiar não é? quem nunca desmaiou na vida?

- Você tem razão, mas você é diferente, tem a saúde perfeita por isso que eu achei estranho

- Camila - segurei o seu rosto - fique tranquila eu estou bem - beijei sua testa - isso eu te garanto - olhei nos seus olhos e suspirei, como pode ser tão lindos?


Notas Finais


Parece que alguém está se apaixonando...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...