História Two weeks to remember - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Originais, Romance
Visualizações 2
Palavras 1.171
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


oi nenes, mais um cap, e por incrivel que pareça to amando essa história
dicupa qualquer errinho, espero que gostem nha ;)

Capítulo 2 - Uma trégua


Fanfic / Fanfiction Two weeks to remember - Capítulo 2 - Uma trégua

- LILY, PORQUE DIABOS VOCÊ VAI LEVAR BIQUINI SE TA MENOS DOIS GRAUS NA RUA? – grito com a minha melhor amiga do outro lado da linha, estávamos em ligação a mais de duas horas decidindo o que levar e fazendo listinhas das coisas que precisávamos levar para a viagem

- será que seu irmão vai nos achar idiotas por fazermos um enorme preparação?

- desde quando você liga para o que o babaca do meu irmão pensa?

- ele e o Jeremy são amigos, sei lá, vá que ele queime meu filme para o garoto que eu sou apaixonada

- vai por mim, ele tem coisas melhores para fazer

Passei o resto da tarde de sábado em ligação com a Lily, depois de arrumarmos as coisas ficamos falando sobre coisas aleatórias e pessoas que odiávamos, o dia passou tão rápido que dei um pulinho de susto quando olhei para a rua e vi que já estava noite

- quando vocês vão? – minha mãe pergunta no meio do jantar – digo, para o sitio

- domingo de manhã – Kirst responde entre uma garfada e outra de lasanha

- está tudo pronto na casa mãe?

- já avisei todos os funcionários Ema, eles estão arrumando tudo para esperar vocês

- maneiro – o ruivo fala se levantando as mesa – vou indo

- indo aonde? – meu pai, que até então não se pronunciou na conversa, resolveu falar

- casa do Miguel – Kirst sorri – relaxa pai, é aqui na frente

- eu odeio esse guri – digo dando uma mordida na minha lasanha vegetariana

- ele também não vai com a sua cara, mas se acostume, ele vai para o sitio com a gente

Suspiro alto e reviro os olhos ao mesmo tempo, para demonstrar o quão entediada eu ficava com a presença daquele idiota, ele simplesmente conseguia superar meu irmão em todos os sentidos, o único ponto positivo naquele garoto era o senso de humor, que quando usado de maneira errada, podia ser negativo, ele simplesmente não presta, tira sarro da minha cara desde sempre e VIVE implicando com as minhas sardas desde que eu tinha 5 anos de idade, porque para piorar minha casa se localiza na frente da do demônio

Levanto da mesa depois de acabar de comer e me atiro com tudo na cama cheia de roupas e coisas que eu tinha que socar dentro da mala, levanto devagar e começo a arrumar tudo antes que minha curta paciência suma

QUEBRA DE TEMPO

- BOM DIAAA – Mery e Lily pulam na minha cama – finalmente você acordou

- oi, que

- já são 9 horas, quase todo o pessoal já ta ai, pronto para partir

Arregalo os olhos ao perceber que dia era, levanto num estalo e começo a tirar o pijama e enfiar o jeans que eu tinha separado para usar na viagem

As duas começam a rir da minha cara freneticamente e eu paro de me vestir com pressa e encaro o relógio em cima do meu criado-mudo

- filhas da puta – digo constatando que eram apenas 8 horas da manhã

Começo a rir junto com as garotas, caio sobre elas na cama e fico assim por longos 5 minutos, antes de começar realmente a colocar minha roupa

Antes de sair do quarto, vou até o espelho e dou uma olhada em mim mesma, vestia um casaco preto longo, uma calça jeans azul escuro e uma botinha de pelo, meus cabelos ruivos caiam sobre os ombros, eles estavam ficando grande novamente e eu precisava cortar

Desci as escadas e vi todos na frente da casa pelas enormes janelas de vidro, tinha 3 carros lotados de coisas

- aleluia – Kirst disse ao me ver chegar – você vai naquele carro ali

Olhei para o carro que meu irmão apontava e me deparei com o Miguel sentado no banco do motorista, o Jeremy e a Lily no banco de trás

- não posso ir com você?

- suas coisas já estão ali Ema, deixa de frescura, é só vocês não conversarem e tudo fica bem

Revirei meus olhos e comecei a andar até o carro preto do meu pai que o Miguel iria dirigir

- vai pro lado Lily

- qual é Ema, vai ficar apertado, vai na frente

- oi? – olho séria para ela e depois olho para frente e enxergo o Miguel, ele usava um gorro preto e uma jaqueta corta vento da adidas

- eu não vou te morder Ema – o garoto fala se virando – só se você quiser

- vai se foder

Ando até a parte da frente do carro, dou um impulso me atirando no banco, lacro a porta antes de colocar meus fones e fechar a cara

- ela é assim sempre? – Jeremy pergunta para a Lily

- só quando eu to por perto – Miguel fala ligando o carro – no fundo ela me ama

Encaro o garoto e coloco o dedo do meio para o mesmo, que apenas sorri e continua a acelerar o veículo

Já faziam quase duas horas de viagem e eu definitivamente não aguentava mais escutar musicas, Jeremy e Lily dormiam nos bancos traseiros e o Miguel batucava com os dedos na direção no ritmo da musica que saia do rádio

- quer conversar? – Miguel pergunta, fazendo com que eu de um pulinho de susto

- com você? Nunca

- porque você me odeio tanto, hein? Ok, eu implicava com você, mas isso já faz mais de dois anos, qual é

- Miguel, isso é sério? Você sabe o motivo

- já faz mais de 3 anos, mano, você rinha 12 anos

- eu era apaixonada por você, e você era e ainda é um babaca

Ele suspira e se cala, sem argumentos

Tiro minhas botas de pelo, revelando meias cor de rosa de lã

- caraca, essas meias ainda cabem em você

- como você lembra delas?

- eu que te dei – ele sorri – nunca esqueço que você simplesmente amou, não tirava do pé

- tinha esquecido que você tinha me dado – falo com ar de sinismo – que merda

- ah, Ema, vamo ficar de boa? Vamos conviver por 2 semanas, pelo menos podemos fingir que não nos conhecemos, sem brigas

- eu ainda te odeio – digo me virando para ele – mas eu topo um trégua

Jeremy acordou e nós três começamos a conversar, eu de fato ainda não suportava o garoto ao meu lado, mas parece que até dava para conviver com ele, não era tão péssimo assim, e com isso a viagem passou rápido, na maior parte do tempo ocupada por joguinhos e risadas

- tinha esquecido como esse lugar é enorme – Jacob, meu melhor amigo, diz descendo do carro que ele havia ido assim que chegamos

- eu também – Nich, amigo do meu irmão concorda

- quem topa uma caminhada antes de arrumar as coisas? – Mery diz descendo do carro – tenho que me esticar

- eu vou com você – meu irmão solta de imediato, encaro a morena, que sorri para o meu irmão de forma estranha

Essas semanas seriam realmente esquisitas e inesquecíveis


Notas Finais


gostaram? até o prox cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...