1. Spirit Fanfics >
  2. Two worlds, one girl - Imagine Min Yoongi >
  3. Capítulo 23

História Two worlds, one girl - Imagine Min Yoongi - Capítulo 23


Escrita por:


Capítulo 23 - Capítulo 23


Fanfic / Fanfiction Two worlds, one girl - Imagine Min Yoongi - Capítulo 23 - Capítulo 23

Ainda naquela tarde:

Eu estava no jardim junto a Apollo, eu precisava me preparar psicologicamente para a chegada de meu sogro, enquanto ele estivesse aqui: eu precisaria ser cem por cento a furacão rosa.

— Apollo, venha. – Ele veio até mim e eu beijei sua cabeça. — Eu te amo Apollo.

Ele resmungou em seguida quando me separei dele apenas para respirar com calma, pequenos fleches de luz vieram em minha direção, olhei em volta disfarçadamente e tinha um fotografo no alto de uma árvore tirando fotos e havia uma escada ao lado que caiu no chão, como ele desceria dalí agora? Tanto sacrifício por tão pouco.

Levantei a mão chamando o segurança no canto da varanda perto da porta e ele veio rapidamente.

— Sim senhora.

— Chame Jung Hoseok, diga que me sinto mal e preciso urgentemente dele. – Parei um pouco de falar. — Por favor...

— A senhora quer que eu faça mais alguma coisa? Chame um médico? Não parece bem.

— Muito obrigada! Você é muito gentil. Pode ir, faça oque eu pedi; o mais rápido possivel por favor...

— Com licença.

Respirei com calma e ele se curvou antes de sair, fiz um gesto para Apollo: ele pegou o frisbee e trouxe para mim.

— Eu vou tentar Apollo, vou tentar...

Tentei jogar o frisbee longe mais foi um gesto bruto que me fez cair pra frente e fingi desmaiar, por ironia do destino cai encima do meu pulso, toma cuidado da próxima vez idiota!

Se as revistas queriam uma notícia com ótimas fotos, eu daria a elas... Apollo começou a latir por ajuda, enquanto tentava me acordar, levando uma pata até minha coxa ou passando o fucinho em meu rosto.

Alguns seguranças tentaram se aproximar, mas Apollo não deixava, muito menos quando Jay chegou.

— Oque aconteceu aqui?

— Ela desmaiou senhor, não conseguimos a levar pra dentro, Apollo está de guarda não nos deixa chegar perto.

— Chame Yoongi. – Ele falou completamente frustrado.

— Senhor?

— CHAME ELE! – Tenho certeza que o homem saiu correndo. — Cachorro demoníaco!

Apollo rosnou para ele e eu queria poder rir, Apollo nunca gostaria de Jay e eu não fazia questão que isso acontecesse.

— Oque você quer Jay...? – Ele parecia não está muito interessado até vir correndo em minha direção. — S/n? Porque a deixaram aqui?

— Esse demônio não deixa ninguém chegar perto.

— Apollo sente-se por favor, temos que cuidar da rosinha.

Tenho certeza que Apollo seguiu seu comando já que o mesmo se afastou, ele me pegou em seus braços e começou a andar.

— Ela é minha esposa, quem deveria a levar sou eu!

— Você precisa crescer irmão, sua mulher está desacordada e você só pensa no próprio ego.

Ele me levou até o quarto, fechando a porta atrás de sí e me colocou deitada na cama, me cobrindo em seguida, deixou um selinho rápido em meus lábios que me fez sorrir.

Desmanchei o sorriso assim que a porta foi aberta e Yoongi se afastou da cama, só senti água colidir com o meu rosto e acordei assustada.

— Aish... Seu... Seu...

— Você não consegue xingar, desiste! Eu disse pra não morrer comigo perto, me chamou pra que?

Jung Hoseok é um idiota!

— Pra morrer e colocar a culpa em você.

Respirei fraco, fechando os olhos fingindo estar tonta e o mesmo me entregou uma toalha de rosto.

— Se fizer isso denovo: eu atiro em você!

— Você estragou a minha maquiagem! Agora estou horrível.

Não tinha estragado nada era tudo a prova d'agua por sorte.

— Não está. – Yoongi disse com um sorriso, olhou Jung e depois para mim. — Vocês dois tem um relacionamento complexo.

— Todo mundo já quis socar a cabeça dela na parede.

Péssima ideia trazer Jung, já estou me arrependendo.

— Sai Jung!

— Fica quietinha princesa.

Ele jogou uma barrinha de chocolate para mim e mesmo não querendo; um sorriso surgiu em meus labios e eu escondi embaixo do travesseiro.

— Tem um fotografo encima da árvore, ele vai se machucar Jung. – Falei preocupada.

— Você podia matar alguém ou deixar alguém morrer e ficar feliz sabia? Ele vai merecer.

Neguei.

— Vai ajudar o moço Jung, a escada dele caiu, ele não tem como descer.

— Deixo as fotos vazarem?

— Se meu cabelo estiver bonito!

— Parece um ninho de passarinho.

— Jung! – Reclamei.

Ele olhou pra mim e para Yoongi, gesto esse que me deixou confusa.

— Três minutos.

E saiu fechando a porta e nos deixando a sós, como se ele soubesse que fariamos algo.

"Me beija"

Sibilei com a boca e ele sorriu se aproximando, nos beijamos sem esperar muito. Eu estava com saudades dos lábios dele, tanto quanto ele parecia com saudades dos meus, quando nos separamos, ficamos nos olhando sorrindo até a porta ser aberta, Yoongi se afastou e eu agradeci por estar com batom matte e ele não borrar, nem manchar.

— Você está bem S/n? – Jay se aproximou, mas ainda ficou longe da cama.

— Eu dei trabalho denovo, desculpe-me.

Fingi estar decepcionada comigo mesma, sua resposta seguinte me surpreendeu;

— Aquele demônio quem deu trabalho, você se sente mais fraca quando fica perto dele.

Ele estava falando assim do meu amor? Meu cãozinho que não tem nada de pequeno?

Ele estava mesmo sugerindo que eu deveria ficar longe de Apollo? Pois não vou deixar barato.

— Não, Apollo me protege. Eu não posso ficar sem ele... – Deixei meus olhos encherem de lágrimas. — Eu tenho que ficar perto dele, ele me deixa feliz!

Lágrimas escorrerem, eu chorava como se ele tivesse ameaçado jogar meu cachorro fora, oque eu não duvido que faria se pudesse.

— S/n, calma.

Ele pareceu sem saber oque fazer, Jung entrou no quarto e me viu chorando e rapidamente se sentou ao meu lado me abraçando.

— Oque você fez Jay Park?

Agarrei meu corpo ao de Jung, ele pode ser um idiota, mas tem seus lados positivos.

O principal: vai me defender com unhas e dentes.

— Eu não fiz nada.

— É claro que fez! Se eu encontrar ela chorando denovo Jay, eu te dou um tiro.

— Eu não gosto de agressividade Jung.

Me afastei um pouco dele limpando minhas lágrimas com cuidado.

— Fica quietinha que os adultos estão conversando.

— Aish...

— Porque você está chorando S/n? – Jay perguntou tediado.

— Desculpe-me...

— Você está bem? Sente alguma dor?

Yoongi perguntou, eu engoli em seco e mordi os lábios olhando para algum ponto fixo tentando parecer nervosa.

— Oque foi princesa?

Mostrei meu pulso inchado para Jung que arregalou os olhos, eu cai em cima dele e querendo ou não; estava doendo e me dava uns créditos.

— Esta roxo.

Yoongi falou assustado e ao mesmo tempo surpreso, Jung apenas respirou fundo tentando buscar paciência.

— Vem princesa.

Ele tirou as cobertas que estavam sobre meu corpo e me pegou no colo estilo noiva com cuidado.

— Aonde vai leva-la? – Jay perguntou.

— Não acha que já fez demais?

Só sei que Jung me colocou com cuidado em seu carro e saimos da mansão, ele me olhava de tempos em tempos.

— Desculpe...

— Oque aquele inútil fez?

— Ele é meu marido Jung.

— Fodase.

— Eu só desmaiei encima do braço... Para onde estamos indo?

— Vamos viver.

Eu amava quando ele falava isso, porém ele começou a passar do limite de velocidade e eu, como a boa princesa medrosa que deveria ser:

— E morrer, diminui a velocidade Jung. – Ele aumentou ainda mais. — Eu vou morrer!

— Todos vamos.

— Não banca o filósofo agora, meu pai vai te matar!

— Ele só vai descobrir se seu maridinho contar.

Ele finalmente parou o carro para pedir comida.

— Eu estou de dieta, só posso comer sopa Jung.

Como eu queria: um pote de batatas fritas, frango frito, hambúrguer, tudo que tenho direito...

— Um balde de frango frito, dois hambúrgueres, dois cachorros quentes e quatro latinhas de coca cola.

— Vai comer tudo isso? – Falei com os olhos arregalados.

— Não faz a sonsa S/n.

Entregaram rapidamente o pedido e saimos, ele estacionou o carro em um lugar onde não nos achariam, seus vidros eram completamente escuros, eu estava escondida e o cheiro da comida estava melhor que nunca.

Mas antes ele abriu o porta luvas e pegou uma faixa começando a enfaixar meu pulso.

— Está sendo gentil comigo.

— Você casou com o diabo, o céu com toda certeza te espera.

Alguém finalmente me entende!

— Ele está mudando, ele me trata melhor...

— Ele nem olha pra você direito S/n, muito menos fica em casa.

— Mas ele não grita mais comigo, não me insulta, nem me acusa mais de traição, ele esta menos ciumento, não se importa que eu fale com outras pessoas...

— Isso se chama possessividade, não é nada saudável.

— A doença ajudou em algo...

Ele terminou de enfaixar e me olhou completamente indignado.

— Como assim?

— Nosso casamento está indo de mal a pior. Mais eu odeio quando ele fala mal de Apollo ou pensa o pior de mim, ele me acha horrível e agora acho que tem razão.

— Loira, você é linda.

— É, é, deixa isso pra lá... Esquece oque eu disse...

Limpei as lágrimas que escorriam pelo canto de meus olhos, suspirei e um sorriso fraco surgiu em meus lábios.

— Você pode ser superficial em algumas áreas, mas tem um coração bom. – Jung sorriu para mim.

— Eu estou com fome... – Falei baixo como se fosse uma confissão.

— Eu sei que sim.

Ele me entregou algumas coisas e eu sorri enquanto bebia um pouco do refrigerante.

— Se papai descobrir ele vai brigar comigo por não seguir o tratamento.

— Eu nunca estive aqui, você esteve?

Ele sorriu travesso. Um amigo, isso eu sentia falta... Mesmo com Yoongi ao meu lado ainda era dificil ter que ficar a sós com ele e não poder beija-lo, nos preocupando sempre que alguém possa aparecer.

Voltando pra casa com Jung, haviam paparazzi frente a casa, passamos por eles rapidamente e logo Jung me ajudou, me carregando estilo noiva pra dentro de casa, onde havia uma cadeira de rodas na sala, Jung me ajudou para que eu me sentasse na mesma.

— Obrigada por hoje Jung!

— Sem problema, princesa.

Ele iria empurrar a cadeira, mas eu parei, ele me olhou completamente confuso.

— Vem aqui.

— Vai me bater?

— Me deixa ser gentil.

— Não me enforca!

— Não tenho forças pra isso.

— Vou acreditar em você.

Ele se aproximou de mim, se abaixou um pouco ficando da minha altura. Beijei sua bochecha com carinho em agradecimento e ele se afastou com um sorriso.

— QUE PORRA É ESSA HOSEOK? ESTÁ SE APROVEITANDO DA MINHA MULHER?

Porque Jay só aparece em horas erradas?

— Oque? Está louco? – Jung perguntou.

— Oque você acha que viu?

— Eu acho que vi? Sério S/n?

— Jay você está enganado...

Falei com a voz fraca, nem se hoje eu quisesse; eu não poderia gritar com ele, tenho que fazer a doce princesa doente.

— O faxineiro, o segurança e até ele que eu não faço ideia do que seja dentro dessa casa.

— Não começa com isso Jay, por favor...

— Foi você mesma quem disse... Não respeita nem sua própria doença! Porra S/n!

Deixei minha respiração ficar descompensada e Jung veio ate mim preocupado.

— Princesa, calma, respira.

— Ele... Ele... Jung...

— Começou, mas que caralhos S/n! Você nunca, nunca consegue ser uma pessoa normal! SEJA MENOS INFANTIL!

Deixei as lágrimas escorrerem, Jay queria um espetáculo dramático e eu o ajudaria nisso.

— Desculpe-me...

— SOME JAY! DEIXA A GAROTA EM PAZ! – Jung gritou pronto para ir pra cima de Jay.

— Pra que? Para ficarem me fazendo de idiota em minha própria casa?

— Você é doente!

— Parem... – Nenhum dos dois me ouviram e estavam prestes a se bater. Movi a cadeira para trás e joguei o vaso de plantas de vidro pequeno no chão, o barulho fez ambos me olharam. — Parem, por favor...

— Acabou o seu show? Terminou S/n?

Ele disse ameaçador e deu um passo na minha direção, idiota! Fingi estar assustada.

— Desculpe-me, desculpe-me... Vocês não paravam...

— Você já está ficando insuportável! Que inferno, na próxima vez que quebrar algo...

Ele ia continuar mais respirou fundo e saiu da sala batendo a porta da entrada com força, merda.

— Porque deixa ele falar assim com você?

Ele tirou minha cadeira de perto dos vidros e começou a me levar para o quarto. Eu não deixo, mais se queria que meu plano desse certo, teria que deixar ele achar que estava no comando.

— Eu não me sinto bem para discutir como todas as outras vezes, sempre terminamos iguais.

Assim eu deixei a frase no ar...


Notas Finais


+1😊💤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...