História Two years - Fillie - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Tags Fillie, Finn Wolfhard, Millie Bobby Brown
Visualizações 224
Palavras 1.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeiro capitulo!! Adorei que vocês tenham gostado da ideia!!

De inicio talvez seja um pouco confuso, pois a historia se passa em duas datas diferentes, em 2024 ( Que seria o presente dos personagens) E no passado também...

Vamos ter vários flash backs!!

Espero que gostem!!

Capítulo 2 - 0.1 - Como tudo começou...


2024

Millie correu em direção ao rapaz que estava deitado sobre a cama de hospital com lençóis azulados, ele ainda estava confuso, mas mesmo assim abraçou a namorada, ou ex namorada... Como eu disse tudo era confuso pra Finn Wolfhard.

 

-Não acredito que finalmente você acordou. – Millie disse com o rosto enterrado no peito do rapaz, sua voz estava abafada por conta do choro e ela molhava a camisola hospitalar dele.

 

-Esta tudo bem... – Ele dizia acariciando os cabelos dela. – Esta tudo bem... – queria acreditar nisso também.

 

Millie levantou seu rosto para poder olhar naqueles olhos negros que ela tanto amava. Ele estava diferente, mais branco, se e que isso e possível e também com bem menos quilos...

 

Já ele reparava também em como ele estava diferente, sabia que era errado pensar assim mas, estava um pouco mais gordinha, no bom sentindo, tinha mais corpo, seios mais fartos, mas seguia linda, como ele se lembrava e seus olhos... Eles ainda eram os mesmos.

 

Finn pensou em como aquilo era estranho, uma pessoa não muda de uma noite pra outra, não desse tanto.

 

-Me desculpe, Mills... – ele disse sentindo os olhos marejarem, um flash back da ultima conversam que tiveram invadia sua mente.

 

Eu não devia ter feito e nem agido como agi com ela ontem... Ele pensava.

 

Millie encarou ao rapaz e não conseguiu agüentar segurar as lagrimas voltou a chorar e se entregou em seus braços.

 

Confuso certo? O Motivo disso? E que estamos no meio desta historia... Uma historia de erros, de tragédias e de também recomeço.

 

Para compreendermos melhor, vai ser necessário voltar um pouco no tempo...

 

 

Finn e Millie sempre foram amigos, ou quase sempre... Teve uma época de suas vidas em que um mal olhava na cara do outro. E os motivos disso? As decisões erradas que a menina tomou.

 

Millie ainda era jovem, não tinha culpa, não sabia o que estava fazendo quando assinou aquele papel.

 

Talvez se seus pais tivessem sido mais protetores e negado aquela proposta, possivelmente muitas coisas seriam evitadas.

 

Devem estar se perguntando do que estou falando, certo?

 

Estou falando de um contrato. Um contrato que obrigava um adolescente de 13/14 anos ficar presa a um garoto de 15 sem índole alguma.

 

Quando Millie anunciou seu “namoro” com o cantor Jacob Sartorius, Finn não entendeu nada. Sabia que eles eram amigos, mas ele e Millie eram melhores amigos e a menina não tinha o dito nada sobre isso.

 

Finn ficou chateado, esperava mais da amiga e também por algum motivo nunca foi com a cara de Jacob.

 

Quando as noticias sobre que Jacob andava traindo sua amiga por ai e deixando isso exposto aos sete ventos veio ao ar, Finn ficou com muita raiva.  Ele queria a proteger, queria ela longe de Jacob.

 

E já estava obvio pra todos, menos pra ele, aquilo não era apenas preocupação, não era apenas por que eles eram amigos, era ciúmes.

 

-Millie, ele não presta! Vai me dizer que não viu os nudes espalhados por ai? Eu não quero que você se machuque! – ele dizia, a menina engoliu a seco, também estava cheia de Jacob em sua vida, mas o que ela podia fazer?  Romper o contrato não era uma opção.

 

-Finn... Eu agradeço que se preocupe comigo, mas eu estou bem. Tudo vai ficar bem. – Foi o que ela respondeu, e no fundo ela queria acreditar naquilo que tudo ficaria bem.

 

Mas sua preocupação não era com Jacob era com Finn...

 

Nunca foi segredo pra ninguém que ela gostava do colega de trabalho, mas bom, nunca foi recíproco. Então ela se cansou, a alternativa que encontrou foi Jacob.

 

Os dois eram amigos, se davam bem e ele não era de todo mal. Mas aquele contrato, aquilo foi um erro...

 

Depois da conversa que tiveram Finn se afastou, sentiu que seria melhor assim. E então conheceu a Ivy, ou melhor, o seu erro. O romance ali não durou muito, graças aos céus, por que ninguém a suportava.

 

Quando o dia trinta e um de julho de dois mil e dezoito chegou, Millie se viu como saindo de uma prisão.

 

Era o fim daquele contrato, era fim da palhaçada que ela mesma decidiu participar.

 

E também era o inicio da nossa historia.

 

Quando Finn descobriu que a amiga estava solteira ele ficou tão feliz que foi obrigada a aceitar o fato de que sim, ele sentia algo por ela alem da amizade.

E de que talvez ele ter se envolvido com Ivy tenha sido apenas uma tentativa falha de seu coração de negar o que sentia por Millie.

 

Com as gravações da terceira temporada em andamento e com Mileven mais forte do que nunca, foi inevitável a aproximação entre os dois.

 

Claro, eram dois idiotas que se negavam aceitar o que realmente sentia, obrigando Sadie e Noah a terem que colocar a mão na massa.

 

-Ela vai estar lá! – Noah confirmou ao amigo que se sentia duvidoso sobre aquilo. – Ela mesma me disse que gosta de você cara, vocês têm que conversar, ela quer conversar. – Não era de todo uma mentira, Noah sabia do que Millie sentia.

 

-Ele vai estar lá, Mills! – Sadie disse segurando as mãos da amiga. – Ele quer conversar com você. – Millie piscou algumas vezes pra assimilar aquilo.

 

Mas mesmo incerto daquilo os dois apareceram naquele encontro totalmente armado, que resultou em um beijo e alguns outros encontros e passeios as escondidas...

 

Em julho de dois mil e dezenove, quase que exatamente um ano depois que Millie finalmente encerrou aquele contrato o casal assumiu o namoro. Muitos dos fãs já desconfiavam então eles aproveitaram a premiere da terceira temporada da serie e se assumiram.

 

Finn já estava com seus dezesseis anos e Millie com quinze, então ninguém mais reclamava tanto sobre a sexualização dos atores ou coisas do tipo. Mileven estavam mais firmes do que nunca e bom, agora Fillie também...

 

Tudo entre eles corria bem, os anos se passavam e era como se existe um encanto entre eles... Eram o casal jovem mais falado do momento e não se desgrudavam de jeito algum.

 

Ate que os dezoito chegaram...

 

Muitos dizem que essa e a fase da rebeldia, de querer fazer coisas erradas, e pra Finn e Millie não era diferente.

 

Finn se mostrou outra pessoa, sua família temia que um dia a bebida o derrubasse ou acabasse de vez com sua carreira.

 

-Finn! – Mary o chamou quando ele abriu a porta de seu apartamento, ele já morava sozinho. – Outra vez? – ela apontou pra revista em sua mão relatando que seu filho havia sido visto saindo bêbado de uma boate famosa de Los Angeles.

 

-Isso ai não e nada mãe... – ele disse com desdém voltando pra dentro do apartamento.

 

-Nada? E a quarta vez, Finn! Só esse mês. – a mulher disse seria enquanto o via revirar os olhos.

 

Millie também vinha trazendo preocupações aos pais, Robert já não agüentava ser deixado falando sozinho enquanto a menina simplesmente lhe dava as costas achando que só por que já era maior de idade mandava em seu próprio nariz, por isso, o trabalho ficava todo para Kelly, mas a mulher já estava se cansando também.

 

-Millie, ate que enfim minha filha! – ela disse preocupada quando viu a menina entrando pela porta de casa. – Aonde você estava? – perguntou.

 

-Com o Finn. – Millie disse sem a dar muita atenção.

 

-Você podia nos avisar quando for dormir fora de casa né?! – cobrou.

 

-Ahn mãe, não enche! – Millie resmungou caminhando pra seu quarto enquanto a mãe vinha junto.

 

-Não enche? Nos nós preocupamos! – Kelly falou seria.

 

-Não sei por que! Eu já tenho dezoitos anos, já sei o que faço. – Millie falou e então bateu a porta na cara da mulher.

 

Os tempos não eram fáceis e a tendência de tudo era só piorar...

 

 


Notas Finais


Alguém já tem alguma teoria ou ainda tudo muito confuso???
Comentem!! Qualquer duvida e só me falar ;)

Obrigada a todos que leram!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...