1. Spirit Fanfics >
  2. U are so dangerous ((Markson)) >
  3. Os três cantos de um triângulo

História U are so dangerous ((Markson)) - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Olá meus bbs
Tudo bem com vcs??

Desculpa o meu desaparecimento mas eu estava cheia de lição pra fazer e também não estava me sentindo muito bem. Mas o importante é que estou um pouco melhor e pude postar esse capítulo.


{BOA LEITURA 🔺❤️}

Capítulo 7 - Os três cantos de um triângulo


Eu abaixei a xícara que acabei de levar aos meus lábios, soltei um leve sorriso ao ver meu amigo se aproximar mais de onde eu estava, ele puxou a cadeira a frente da minha onde se sentou para iniciar a conversa.

— Que coincidência te encontrar aqui — ele sorri abertamente ostentado sua pele branca assim como seu sorriso brilhante quanto uma estrela — Você não costuma passar o natal sozinho?? Vai voltar para Taiwan

— Não Lucas— ele recua os olhos que pareciam ansiosos ao ouvir meu "sim" assim eu prossegui — Eu vou trabalhar fora por um tempo em Hong Kong.

— Porque? nasceu uma esperança em mim em te ver aqui — ele continua — Já que você vai para Hong Kong, passe o Natal lá em casa, meus pais iram adorar a sua presença.

— Eu preferia não te incomodar — eu tomei mais um gole do café em minha frente para evitar mais explicações.

— Sem problemas Hyung — ele relaxou seus ombros tensos pelo curso da conversação — Você continua trabalhando na empresa daquele grupo riquíssimo?? Eu soube que a filha deles se casou um cantor de hip hop aí, não o Jay Park que canta Mommae??

— Mas o que isso tem haver?? Você sabe que odeio ouvir fofocas de idols — eu engoli a última hora daquele café, ele pareceu não se incomodar e mudou sua conversa.

— Que horas está marcado o seu vôo??

Eu olhei para o canto do enorme espaço onde ficava a praça de alimentação, havia um relógio que marcava exatamente às 8 horas da manhã, voltei meu olhar para a mesa e o respondi:

— Daqui a quase duas horas — o maior se levanta e pega seu casaco que estava no braço da cadeira. Eu me apresso e o alcanço.

— Você está trabalhando na clínica aínda? — sinto o desconforto em minha fala, ele percebeu apenas olhando para os meus olhos que fujiram deles no momento.

— Eu estou, mas acho que cuidar de outros humanos é algo que me incomoda — ele olha para o outro para não ter que me encarar, eu olhei para seu maxilar estava cerrado — Meu emprego dos sonhos era tratar as pessoas, porém não é legal ser tratado mal as vezes. Eu deveria ter me tornando um policialzinho que só fica cuidando de bêbados que causam na frente dos bares.

— Se arrepende de gastar todo o seu tempo naquele faculdade??

— Não, se eu não tivesse entrado lá — ele voltou a me olhar — Eu não teria te conhecido, muito menos virado seu amigo, este foi o lado bom. Você acredita em almas amigas??

— E lá vai sua conversa! — eu revirei meus olhos e ele soltou uma risada brincalhona — Você sabe quê não acredito em papo de reencarnação e essas coisas ao quadrado, se tudo aconteceu é porque é para ser assim.

— Mas você acredita no destino — ele me apontou seu dedo indicador e novamente riu tornado seus olhos pequenos como uma linha fina.

Nós conversamos um pouco relembrando as festas que fomos quando éramos jovens, os trabalhos que apresentamos quando Lucas não conseguia se manter sério, minha quedas na calçada quando nós saímos para beber.

Até que a imagem do moreno surgir por trás das outras pessoas, ele usava seus óculos escuros e uma roupa com cor tão escura quanta, ele parecia vir andando em câmera lenta com o vento bagunçando seus cabelos recém cortados, porém seu sorriso me causava saudades.

Atrás dele vieram os outros dois companheiros de viagem que acenava para mim, ele se aproximou apenas ficando 5 passos de mim, seus olhos analisaram Lucas como se ele fosse uma ameaça, se ele não gostou dele provavelmente quis guardar para si mesmo.

— Olá pessoal — Youngjae nos cumprimentou com seu enorme e sincero sorriso amanhecido.

— Bom dia — cantarolou sana com sua voz entusiasmada.

— Achei que você iriam se atrasar falta alguns minutos para podermos descolar — eu me dirige aos três, eles não ligaram pelo seu olhar.

— Mark.... ainda faltam 1 hora para embarque — Youngjae aponta para o papel da passagem em minha mão, eu o olhei para o pequeno papel em minha mão, novamente olho para a data e percebi o meu erro.

Com a minha melhor cara eu levanto meu olhar para a cara do Jackson que se mantia fixado em mim sem nenhuma expressão, eu ouvia risadas baixas dos outros porém eu apenas focava no seu olhar recíproco.


(...)


Nós subirmos no avião antes dos passageiros da classe econômica, infelizmente Lucas não comprou a mesma passagem que a minha. Jae e Sana se sentaram na mesma fileira, Jackson sinalizou para que eu me aproxima-se mais, assim eu fiz.

— Aqui é a sua poltrona — ele mostrou a poltrona ao seu lado direito perto da janela.

— Ah! obrigado! — eu fiquei constrangido por um momento, passei entre suas pernas e a cadeira em minha frente até sentar na poltrona de cor branca — Ela é bem confortável.

— Sim, estamos na melhor classe, seria conveniente termos que ficar horas sentados em uma poltrona aconchegante.

Eu olhei para ele assustado com suas palavras curtas e grossas, assim eu disse:

— O que aconteceu para você estar rabugento hoje?? — ele retirou seus óculos os guardou dentro da caixinha, ele olhou para mim com seus olhos inchados e cheios de falta de sono.

— eu não dormir muito bem está noite — ele se explica — Fiquei resolvendo algumas coisas durante a madrugada.

— Então descanse um pouco — e aconselho — Eu te acordo quando pousarmos.

Ele assentiu e fechou olhos pronto para cair no sono deitado na poltrona reclinável, eu sorri por sua expressão agora mudar para uma criança adormecida em seu berço. Eu decide esquecer o mais novo e ir assistir algum filme na pequena televisão a minha frente.

Eu escolhi um romance, já que não seria conveniente rir alto assistindo comédia ou um filme de terror e suspense. Era o mesmo amor de sempre, porém não me enjoava ver um milhão de vezes, o filme estava quase no final quando eu sinto um peso meu ombro, me viro para o lado e avisto a cabeça dele se aconchegando em meu ombro.

Eu não tive reação e apenas deixei ele dormir ali mesmo. " Ele está cansado" eu me lembrei disso o resto do caminho até chegarmos ao aeroporto de Hong Kong.























Continua...


Notas Finais


Sei que foi mais morno, porém acho que sairá um logo logo, fiquem atentos 👀


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...