1. Spirit Fanfics >
  2. Uivantes >
  3. Saturno

História Uivantes - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia
Boa tarde
Boa noite
PARA VOCÊEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
AUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU

P.S: o nome uivantes será explicado em breve ;)

Capítulo 6 - Saturno


Estavam dentro da nave rumando para Saturno, o Sr. e a Sra. Light estavam guiando a nave na cabine de controle pois essa nave especificamente não estava programada para ir até um destino final. Night, Rafael e Luna estavam uma cabine atrás. Luna e Rafael jogando um jogo de tabuleiro intergaláctico, onde se usava dados que flutuavam até chegar na casa final e o perdedor teria uma parte do corpo transformada na de um animal. Night estava sentada em sua cadeira em silêncio, observando seus amigos jogarem.

- Meninos, já vamos aterrissar. Coloquem seus cintos de segurança!

Com um estalo de dedo, Luna fez o tabuleiro desaparecer magicamente enquanto levantava acompanhada de Rafael para se sentarem e colocarem os cintos. Exatamente dois segundos depois sentiram seus traseiros vibrarem, estavam aterrissando. 

- Chegamos! - Exclamou Luna.

Eles desceram calmamente, porém, ansiosos. Era um planeta bem populoso, devido o ser humano não ter pisado lá ainda. Vários intergalácticos com crianças passavam na calçada para entrar no parque, que bem na hora o carrinho da montanha russa desceu nos trilhos, fazendo o ar explodir com o som dos gritos.

- Nós viemos para conversar com o rei governante de Saturno- explicou a Sra. Light - então aproveitamos para trazer vocês ao parque. Precisamos ir lá agora. Vocês vão se cuidar?

- Vamos sim mamãe

- Então, Luna, você está responsável para não se meter em encrenca. 

Luna olhou para a mãe com cara de indignada.

- Voltamos mais tarde para buscar vocês.

Quando deram as costas aos três, Luna se virou e perguntou:

- Por onde começamos?

- Montanha russa! - Responderam Night e Rafael em uníssono.

Quando eles foram a caminho da montanha russa, Luna parou para pegar um algodão doce e Night e Rafael foram esperar.

- Olha só, você deve ser Night Shadow.

Uma voz surgiu atrás deles. Quando se viraram para ver quem era, um menino que aparentava ter 12 anos, da mesma altura de Night, que estava acompanhado de outro dois meninos falava com um tom de deboche na voz.

- Isso mesmo. - Respondeu Night friamente

- Não, não é nada, é que... eu queria dizer que eu odeio sua família.- Os dois garotos a suas costas deram risadinhas

Night encarou-os por um momento.

- E o que te levou a vir até mim para falar isso?- Disse Night se levantando ameaçadoramente.

- Night...- gemeu Rafael.

- Sabe, minha família disse que a sua família tem alguma ligação com a família Black.

- Pois ninguém com juízo perfeito falaria isso.

- Está querendo dizer que a minha família não é normal?

- Night vamos embora...- Implorou Rafael

- Se não fosse verdade, você diria que O Dragão e o seu pai não tinham ligação alguma?

A garota parou e encarou ele com um olhar intenso, quando Luna chega com um enorme algodão-doce de arco-íris.

- E ai gente vamos para a montanha russ... - Ela olhou de Night para os garotos e deles para Rafael, depois voltando seu olhar para Night falou:

- O que está acontecendo aqui?

- Ah olá Luna. Onde estão papai e mamãe?- disse o garoto sorrindo debochadamente

- Oi Nick. Eles estão conversando com o rei daqui nesse momento. E, eu que te pergunto: Onde estão papai e mamãe?

Os outros dois que estavam acompanhando Nick deram risadas, mas pararam imediatamente ao receberem um olhar mortal do mesmo. Se virando para Luna ele devolveu:

- Estão conversando com ele também. Pelo jeito é algum tipo de reunião não é mesmo?

- É. Pelo jeito é. Bom, se não se importa, vamos até a montanha russa agora.

Luna acenou com a cabeça para que Rafael e Night a seguissem. Night pode ver de canto de olho Nick dando as costas e indo embora. Rapidamente ela foi ao encontro de Luna.

- Quem era aquele babaca?

- Nick - Disse entre risadinhas - Nós éramos bons amigos. Mas ele estragou tudo. Um babaca como disse. - Acrescentou enquanto eles entravam na fila da montanha russa - Um dia ele foi para a minha casa, para agente brincar sabe, enquanto nossos pais resolviam uns negócios. Aí ele foi provocar o Star, e vocês conhecem ele. Não gosta de se fingir de mansinho. Vocês já devem imaginar o que aconteceu - Night e Rafael assentiram com sorrisinhos engraçados nos rostos.- O Star mordeu ele e ele foi contar pros pais que eu tinha mandado o Star morder ele!- disse Luna séria e indignada ao ver Rafael cair na gargalhada, enquanto Night tinha um olhar triste e distante, e quando Luna foi perguntar se estava tudo bem já estavam sentados dentro do carrinho da montanha russa.

Night estava pensando no que Nick tinha falado. Será que estava falando a verdade? Pensou, a família Shadow tinha alguma ligação com a Black? Ela esqueceu seus pensamentos quando o carrinho deu um solavanco e foi subindo, devagarinho, praticamente em vertical, e quando chegasse no topo desceria com toda a velocidade...

O resto do dia foi bastante divertido. Não se reencontraram com Nick mais. Tinham ido em vários brinquedos inspirados nos dos humanos, pois os intergalácticos eram muito hardcore. Depois de cansados e até um pouco enjoados, eles foram esperar os pais de Luna na entrada do parque. Enquanto isso ficaram conversando.

- Sabe, eu sempre me perguntei uma coisa - Começou Luna - Rafael, porquê você esconde suas asas e sua auréola?

Rafael pareceu constrangido com a pergunta.

- Ah...é que... eu não gosto de chamar atenção, é isso.

Night sentiu uma pontada de mentira nessa resposta, mas ignorou ao ouvir uma movimentação nos arbustos artificiais que tinha pela propriedade do parque. Já estava de noite, então as únicas iluminações eram as luzes coloridas do parque e as das lâmpadas nos postes.

Night era uma intergaláctica noturna, então sua visão e audição eram quase perfeitas. Ao ponto de que quando olhava para o horizonte ela conseguia ver Júpiter bem pequeno. E também estava mais do que acostumada com o frio, já que dimensões em buracos negros costumam ser bem frias, e Saturno é um gelo por estar bem longe do Sol. Ela escuta novamente o movimento nos arbustos e ao olhar atentamente, ela vê dois pontinhos brilhantes, como olhos. Quando ela faz menção de se levantar do banco para ir ver o que havia ali, ela vê o vulto de alguma coisa correndo. Provavelmente um gato intergaláctico de rua pensou. Depois ela conseguiu ver a Sra. Light vir em sua direção.

- Luna, sua mãe.

Luna foi até ela e a abraçou. E depois fez um sinal com a mão dizendo "vamos". Os três a seguiram, ao que parecia, a caminho da nave. 

- Onde está o papai?

- Ele já está na nave. Não estranhem se ele estiver de muito bom humor.

Os três mais novos trocaram olhares curiosos e depois que avistaram a nave, se apressaram em entrar nela. Quando a Sra. Light ia fechar a porta, ela parou e perguntou:

- E então? O que acharam? Gostaram do dia?

- Sim! - Responderam em uníssono

- Que bom.

- Mãe, adivinha com quem a gente se encontrou?

- Hum.. Com o Nick?- Luna assentiu - É, os pais dele estavam lá também. Era uma reunião para saber qual rei governante ficaria responsável para conversar com O Dragão em Plutão. Isso mesmo - Acrescentou ao ver os olhares perplexos dos três - Graças ao bom Deus que estava lá também - Rafael arregalou os olhos e abaixou a cabeça -, o seu pai não ficou responsável por isso.

- E quem ficou responsável? - Perguntou Night que até agora era a mais calada.

- Félix Dark.

- O PAI DO NICK?!? - Gritou Luna.

- Sim, sim, fale baixo! 

- Nossa! Nem imagino a reação dele quando contarem.

- É. Coitado, já não tem uma relação boa com a mãe, e se ele perder o pai...

- Ir até lá é a mesma coisa que ir até a morte! - Disse Rafael. - Por que ele vai ter que ir até lá afinal?

- Porque Plutão está quase saindo do Sistema Solar e, se isso acontecer, pode prejudicar o Sol, e sem ele... já era.

- Como que vai prejudicar o Sol? 

- Só a explicação de um expert astronômico intergaláctico para responder essa pergunta Rafael. Já está ficando tarde, vou lá ajudar seu pai no copiloto. Se comportem.

E com isso, ela fechou a porta. Pouco tempo depois os bancos voltaram a vibrar, e estavam decolando de volta para a Lua.

 

 

 

Várias semanas haviam passado. Não aconteceu nada de "diferente" no palácio, seguiram a rotina normalmente. 

Um dia, Luna reuniu Night e Rafael num jogo de perguntas e respostas em seu quarto. Rafael estava sentado no chão com as pernas dobradas, Luna estava sentada em um pufe e Night estava deitada na beliche de Luna, onde ela dividia a cama com Star.

- Rafael...- Começou Luna

- Ah não...

- Como faz para entrar no céu?

- Ué, você pensa no céu, e ai vai surgir um portal, mas ele vai estar fechado. Daí surge uma voz perguntando seu nome, sua idade e o que você é. Quando você falar, isto é, se for aceito, você vai poder entrar. E humanos não podem entrar no céu. Pelo menos os vivos.

- Então, sobre os humanos... me explica aí.

- Ah não tem muito mistério... - Disse Rafael com notável desinteresse - Apenas os absolutamente mais fiéis vão para o céu quando morrem. Os, do mal, por assim dizer, vão para o inferno. E os meio-termo vão com a morte.

- Para onde?

- Outra dimensão.

- Fascinante!

- É, é, ei, por que não interroga a Night agora?

- Cala a boca, Rafael.

- Tem razão - Disse Luna

- Aaaaah

- Night - Ela revirou os olhos - hum... deixa eu pensar... érrr... Night, você já teve uma paixonite?

- Uma o que?

- Paixonite. Já se apaixonou por alguém?

Night olhou para Luna com uma cara de quem diz: "sério?"

- Olha, sinceramente? Não, nunca tive.

Luna riu

- Conta outra Night.

- É sério! Parem de rir! - Agora Rafael também estava rindo.

- Não é possível! Tente lembrar pelo menos. - Disse Luna

Night olhou para baixo pensando balançando negativamente a cabeça.

- Nada.

- Não me obrigue a ler sua mente. Somos todos amigos aqui! Não vai me dizer que está com vergonha?

- Não, estou falando a verdade. Pode tentar ler a minha mente se quiser.

- Isso é um desafio?

- Talvez.

Rafael olhava preocupado de Luna para Night, não percebendo que Luna estava brincando provocando Night.

- É o que veremos.

Night fechou os olhos fortemente, como se sentisse dor, Luna estava vasculhando sua mente. Ao contrário de Night, Luna tinha os olhos fechados calmamente, Night estava fazendo de tudo para bloquear a investida de Luna. Ela se concentrou ao máximo e conseguiu, entrou na mente de Luna. Não conseguiu ver muita coisa pois foi rapidamente bloqueada. As duas abriram os olhos e caíram, Night na cama e Luna no pufe, ofegantes.

- Uau! 


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...