História Último Beijo - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Itazura Na Kiss
Personagens Kotoko Aihara, Naoki Irie, Personagens Originais
Tags Drama, Itazura Na Kiss, Romance
Visualizações 58
Palavras 1.324
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 18 - Primeiro dia de trabalho.


Fanfic / Fanfiction Último Beijo - Capítulo 18 - Primeiro dia de trabalho.

 

Ao longe ouvi o despertador tocar, a consciência vinha e voltava de quem ainda estava tentando acordar, abri os olhos dando de cara com o teto, o quarto estava escuro, pelo jeito o dia seria nublado. Hoje era o dia que eu começaria meu estagio no Hospital Geral Em Emergência, seria um grande passo na minha carreira, depois de ter trabalhado na Inglaterra como enfermeira na ala de UTI, ir para a emergência seria mais agitado, espero mesmo que eu consiga acompanhar o ritmo.

O banho serviu para que eu acordasse de verdade, me olhei no espelho e percebi que meu cabelo na altura dos ombros precisava de um retoque urgente, minha pele estava um pouco bronzeada pelos dias que passei no Brasil com a os pais da Angel. Depois de algumas passadas de mão consegui que ele ficasse digno para o primeiro dia de trabalho. Vesti algo confortável, uma calça jeans, um tênis e uma camisa preta. Tomei um café rápido, peguei meu uniforme e sai apressada para a estação. Obviamente estava tudo lotado, fazia tempo que não me sentia como uma sardinha numa lata. Depois de quase duas horas cheguei ao vestiário do hospital. O lugar era imenso e meu senso de direção não era dos melhores, para me perder ali era a coisa mais fácil que poderia acontecer.

A enfermeira chefe chamada Sra. Minami me aguardava já com a papelada e horários que teria que cumprir, num primeiro momento você poderia ter um pouco de medo dela, depois de algum tempo, iria perceber que ela realmente era digna de medo, talvez a voz grossa e o corpo gigante fossem o motivo. Ela me explicou tudo muito detalhadamente, mas a verruga na bochecha do lado direto do seu rosto conseguiu me distrair boa parte da explicação. Eu ficaria responsável pelos pacientes com cuidados médios, ou seja, acidentes ou ferimentos que apesar de serem graves, não comprometiam a vida do paciente, mas que precisariam de cuidados especiais. Antes de me apresentar aos os meus pacientes, ela me levou até os colegas com quem iria trabalhar.

            -Esse é o enfermeiro Sado Matsumoto, ele é responsável pelos pacientes graves juntamente com a enfermeira Mari Tanaka, você terá bastante contato com eles, já que você é uma intermediária. – Ela apontava conforme ia falando e eles se me cumprimentavam desejando boas vindas.

            - Olá srta. Aihara, é um prazer – Sado era alto, com óculos de armação fina, os cabelos estavam penteados para trás com uma camada de gel, sua voz era grossa.

            - Olá, seja bem vinda, conte conosco para o que precisar nessas primeiras semanas de adaptação. – Mari era uma pequenina moça, o cabelo estava preso em uma trança lateral e tinha um sorriso adorável, me fez até lembrar-se de como eu era quando tinha meus 20 anos.

            - O prazer é todo meu, e espero aprender com vocês grandes lições. – Me curvei em respeito.

            -Certo, já estão apresentados, aos poucos você irá conhecer os demais, agora vou te apresentar ao Dr. Nakamatsu, a qual você irá auxiliar. – A segui porta a fora e entramos numa sala que percebi logo que era do tal médico. Ele esta concentrado no computador a sua frente, ele era uma visão e tanto. Tinha os cabelos curtos, olhos com cílios longos, um rosto magro, mas bem masculino. Usava o jaleco por cima de uma camisa azul. Ele levantou os olhos quando notou nossa existência ali na sala, pela primeira vez vi a Sra. Minami nervosa e acho até que um pouco corada, olhei de relance para ela, parece que alguém tinha uma queda pelo Dr. bonitão.

            -Em que posso ajudar? – Ele olhava com cara de cansado para nós.

           -Dr. Nakamatsu, desculpe a intromissão, mas vim apresentar sua nova assistente, a enfermeira Srta. Aihara, ela estagiará conosco por 6 meses. Hoje é o primeiro dia dela. – Ela falava quase sem fôlego, enquanto passava as informações, ele me olhava com interesse e meio entediado, eu por outro lado olhava cada centímetro daquela sala, pelas fotos na estante, o Dr tinha uma bela família.

            - Então Srta. Aihara, seja muito bem vinda, espero que possa aprender bastante desse tempo que irá passar conosco. – Ele falava com um sorriso de boas vindas, eu apenas me curvei como comprimento.

            - Pois bem, você pode ir se trocar Aihara, depois volte aqui com os horários que te entreguei e acerte os detalhes com o doutor, okay? – Ela tinha o tom de autoridade de antes.

            -Sim senhora, volta em alguns minutos. – Sai imediatamente da sala e segui diretamente para o vestiário. Troquei-me o mais rápido que consegui. Prendi o cabelo com uns grampos.

Ao voltar para a sala do doutor, bati e esperei ele me deixar entrar. Ele olhava um raio-x e anotava alguma coisa em uma ficha.

            -Srta. Aihara, pode se sentar, por favor. Só estou finalizando essas anotações, esse paciente será o primeiro do seu dia. Ele trabalhava numa construção e caiu de uma altura considerável, mas por sorte quebrou apenas uma costela e teve alguns arranhões, a costela não perfurou nada, ele já foi operado e não corre risco, mas precisa de repouso com cuidados especiais, já que é uma área delicada. – Eu anotava tudo que ele falava, não queria esquecer nada.

            -Ora, não precisa anotar isso, esta tudo na ficha, inclusive já prescrevi o tratamento e tudo que você irá necessitar para cuidar dele. – Ele agora me olhava e meus olhos foram fisgados pelos dele.

            -Certo, desculpe, mas eu prefiro anotar com minhas palavras, é apenas um hábito.

            -Mas assim você esta sendo redundante, já que o que você precisa já esta feito.

            -Okay, se esse é seu método, vou me esforçar para seguir a risca tudo que o senhor me orientar.

            -Ora, não seja tão séria, você não é muito de sorrir não é? – Ele senta para escrever algo no computador.

            -Não quero ser rude, mas acho que isso não vem ao caso. – Falo olhando para algum ponto na parede atrás dele.

            -Pois bem, vamos ao que interessa. – Ele se levanta de repente e me entrega a prancheta com a ficha do paciente. Eu o sigo até o leito onde nosso paciente esta dormindo profundamente. Ele me explica que o Sr. Kurosaki esta dopado pelos remédios, pois ainda sente muito dor.

            -Além desse paciente, teremos algum outro?

            -Oh sim, essa e mais a outra sala é de nossa responsabilidade, obviamente você não irá trabalhar só, os enfermeiros que a Sra. Minami te apresentou suponho eu, estarão aqui em breve, eles devem esta em outro andar.

            -Entendo, essa é a primeira vez que trabalho em um ambiente assim, pois anteriormente trabalhei em uma UTI em Londres, pode não parecer, mas acidentes graves acontecem com bastante frequência.

            -Qual o motivo de ter voltado para cá? Você não gostava do trabalho em outro país? – Quis saber com certa curiosidade.

            -Eu gostava sim, mas queria algo diferente, uma experiência nova, além disso, não trabalhei tempo suficiente aqui antes de ir embora.

            -Entendo, eu morei uma temporada nos Estados Unidos e visitei alguns países da América do Sul, as pessoas são alegres e bastante “calientes”. – Ele falava com uma expressão de nostalgia. Melhor não me envolver tanto com esse homem. – Nosso próximo paciente é a sra. Watanabe, ela caiu no meio da rua ao pisar em falso, felizmente ela só ficará aqui até amanhã. Já o sr. Arai ficará aqui mais alguns dias, não é mesmo? – Ele afagava a mão daquele senhor enrugado. O médico sabia como tratar cada um dos pacientes, era gentil e pelo jeito bastante querido.

            - Por hoje é só Srta. Aihara, os pacientes gostaram de você e pelo seu currículo também irei gostar. Você possui ótimas recomendações. Quando estiver mais tranquilo por aqui, vamos sair todos juntos para comemorar sua chegada. – Ele falava enquanto me olhava e  descansava sua mão em meu ombro, eu deveria me sentir descartável, no entanto, não senti nada e apenas assentir antes de me virar e sair.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...