História Último Beijo - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Itazura Na Kiss
Personagens Kotoko Aihara, Naoki Irie, Personagens Originais
Tags Drama, Itazura Na Kiss, Romance
Visualizações 103
Palavras 948
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá,

Para quem queria saber como imaginei a Kotoko, no estilo quero dizer, a foto é essa da capa.

obrigada e ótima leitura.

Capítulo 22 - Kotoko


Fanfic / Fanfiction Último Beijo - Capítulo 22 - Kotoko

            - Você esta bem Kotoko? Você parece mais série que o normal. – O Dr. Nakamatsu quis saber. Estávamos em sua sala após o episódio desconcertante de momentos antes. Ainda não conseguia acreditar que tinha me encontrado com o Naoki, ele estava tão diferente, mas só agora fui afetada pela presença dele, nos momentos que estávamos juntos, me senti anestesiada. Agora, momentos depois do nosso encontro me sento meio enjoada.

            - Desculpe, só estou com um pouco de dor de cabeça... – Falei olhando para a ficha que ainda segura em minha mãos, a sra. Mika precisava tomar a sopinha de frango as 15h. Senti a mão do Dr. tocar minha testa, me afastei assustada, não com medo dele, mas sim por ter sido surpreendida.

            - Calma, só estou checando sua temperatura. – disse ele com um sorriso terrivelmente sedutor. Merda, deveria ser um crime sorrir desta forma.

            - Só fui pega de surpresa. – Ajeitei a postura.

            - Claro, desculpe, mas é que você me deixa confortável... Me fale se for eu for um incomodo para você. – Falou sentado de frente para o computador. Hoje ele estava vestindo por baixo do jaleco uma camisa branca e uma calça preta.  – Meu rosto esta sujo? – Disse ele de repente passando a mão no rosto.

            - Oh não, não. – Sorri sem jeito, ficar olhando assim para as pessoas não é tão legal. Idiota. Me debati internamente.  – O senhor precisa de mais alguma coisa de mim? Tenho que levar alguns medicamentos para os quatro 503 e 504, além de levar a sopinha às 15h para a senhora Mika. – Listei as os itens da ficha.

            - A senhora Mika terá alta daqui a 2 dias, peço que verifique se a queimadura dela esta sem puís. – Ele digitava enquanto ia falando as observações – Ahh você disse que irá à casa da Sra. Irie, não é mesmo? Quer uma carona? Vou sair ás 18 hoje. – Ele disse isso me olhando. Senti meu rosto quente, e levando em conta o sorriso matador dele, fui pega deprevinida. Desvie o olhar para a fotografia da família dele, onde tinha um linda mulher com cabelos longos e pretos, e mais duas crianças pequenas.

            - Que linda foto de família! – Espero que ele se toque, apesar de não ver aliança na mão dele, é claro que ele é casado.

            - Ohhh é mesmo né? Minha irmã e meus sobrinhos são lindos mesmo, atualmente eles moram nos Estados Unidos. – Ele olhou de para uma das muitas fotos que enfeitavam a prateleira. – Todo mundo acha que ela é minha esposa e eles os meus filhos, humm quem dera ter uma esposa assim... Mas não tenho tempo para nada.... Apesar que de vez em quando aparece alguma bela mulher que me chame a atenção de vez em quando.... – Ele olha com certa intensidade. Devo esta parecendo um tomate maduro agora. Tossi para afastar o clima esquisito que se formava.

            - Ahh ... Okay... Beleza deve ser de família mesmo ... Quero dizer – Droga Kotoko, cala a boca – Certo, preciso ir... Uhhh até mais tarde... – Se eu pudesse teria enfiado minha cabeça em um buraco.

            - E a carona, você vai querer? – O ouvi dizer antes que eu saísse.

            - Ahh não precisa se incomodar, a casa deles é perto. Muito obrigada – Sai antes que ele me convencesse.

Chequei todos os pacientes que estavam aos meus cuidados, quando entrei no vestiário para me trocar, recebi uma mensagem de texto da Sra. Irie.

            “Kotoko, estamos te esperando aqui em casa, preciso dos seus cuidados urgentes

Sorri comigo mesma, ela continuava exagerada. Abri meu armário e peguei minhas roupas, que consistia simplesmente em uma saia longa cinza com uma camisa branca, como estava ventando um pouco, coloquei um cardigã preto e um cachecol cinza.  Sai do hospital pela área de serviço, quando de longe vejo o Dr. Nakamatsu fumando um cigarro tranquilamente, “achei que ele fosse sai às 18h”, andei devagar, pois era tarde demais para voltar atrás. Não entendia qual o motivo de querer evitá-lo.

            - Airaha, desculpe.... Mas não resistir a ideia de esperar você, espero que não se importe.

            - Claro que não, o país é livre não é mesmo – Falei com sarcasmo.

            - Você é as vezes é bem irônica, acho que deve ser isso que me fez gostar de você logo de cara – Ele falava enquanto soltava fumaça pela boca.

            - Bom... Então nos vemos amanhã... – Antes de sai, senti sua mão tocar meu braço delicadamente.

            - Espera Kotoko.... Queria te falar uma coisa.- Falando isso o senti perto de mim, o perfume dele tinha um cheiro peculiar misturado com a fumaça do cigarro. – Sei que é talvez seja cedo demais para eu dizer isso.... Mas estou gostando de você, sei que tem poucos dias que nos conhecemos, mas você me deixa louco.... – Ele me olhava intensamente. Me senti sem ar. É isso mesmo que estou ouvindo? Ele tem razão é cedo demais para eu me envolver com alguém e principalmente do trabalho.

            - Opaa, espera uma pouco ai.... Não sei se quero me envolver com alguém do trabalho.... E-eu... – Senti suas mãos macias em meu rosto e seus lábios quentes nos meus. Não pensei duas vezes, me afastei o empurrando. Quem esse cara pensa que é?  - O que você está fazendo? Estamos ainda no hospital e não te dei nenhuma liberdade para isso.  – Me afastei furiosa, por que os homens acham que podem brincar assim com os sentimentos das mulheres?

            - Desculpe Kotoko... Eu não quis te ofender, achei que você também gostasse de mim.... – Ele parecia chocado com minha reação.

            - Achou errado... Preciso ir, com licença.  – Não era assim que eu queria começar um relacionamento. Na verdade, estava longe disso.


Notas Finais


Espero que esse Dr. Nakamatsu não seja um embuste... (opinião da autora)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...