História Ultimo desejo- JiKook - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Jeon Jungkook, Jikook, Korea_jk, Park Jimin
Visualizações 14
Palavras 1.461
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oia aiii... Quem decidiu aparecer?
Euuu

Kkkk desta vez, trazendo uma one shot YAOI para vocês!

Ela é bem tristinha, chorei pakas na hora de escrever!!

Capítulo 1 - Ultimo desejo


Fanfic / Fanfiction Ultimo desejo- JiKook - Capítulo 1 - Ultimo desejo

No momento que meus olhos se abriram, eu vi, Eu vi a luz, e uma voz  feminina suave e aveludada logo em seguida.

_Oh, você acordou! - A enfermeira falava com sua doce voz enquanto trocava a bolsa de soro que estava vazia, por uma cheia.

_Onde eu estou? - Eu perguntei sem lembrar o que havia acontecido por alguns minutos.

Eu sentia frio, mesmo coberto, meus pés congelavam e sentia meu corpo tremer, meus pelos arrepiados e os dentes batendo um contra o outro.

_Você está no hospital, não lembra? Já faz 1 mês que está aqui, só agora o senhor acordou. - A enfermeira respondia, pacientemente.

_Já se passou um mês? - Eu me toquei, percebendo que minha memória já estava começando a falhar.

Me lembrei do que eu queria realmente ter esquecido mas não posso fugir deste destino horrendo. Me chamo Jeon Jungkook, tenho 21 anos, e desde alguns meses atrás, estou entre a vida e a morte . Tenho uma doença terminal que diminui meu tempo de vida, nunca tenho certeza da quantidade de tempo que ainda tenho, ele se altera a cada minuto

_Descansou bem? - dizia a enfermeira.

_Foi bom descansar, assim não penso na minha saúde atual, posso sonhar em uma cura... - Eu me sentia cada vez mais sem esperança e um vazio, estava faltando algo, que no momento, não lembrava.

Estava realmente faltando algo dentro de mim, alguém...

_Quem me trouxe aqui mesmo? - Eu perguntava a enfermeira, confuso com a situação.

_Foi um belo garoto simpático, parecia bem preocupado com você mas ao mesmo tempo, decepcionado. - A enfermeira respondia, explicando ao Jungkook.

_Jimin! - Na mesma hora, veio todas as memórias que eu tinha dele, era esse o meu vazio.

_Era seu irmão? - A enfermeira, confusa, perguntou.

_Era mais próximo que isso, agora creio que não sejamos mais... - Jungkook respondia com um tom vazio, triste.

_Entendo... Como se conheceram? - A enfermeira tentava puxar assunto.

_Bem, eu estava em uma cafeteria no centro da cidade, em uma manhã de primavera, onde as flores se abriam pelas ruas da cidade, quando a porta desta mesma cafeteria em que estava se abriu, um garoto simpático com as bochechas extremamente fofas entrou, ele parecia nervoso, estava bem arrumado, sentou-se em uma mesa ao lado da minha, fiquei observando-o por 30 minutos, quando ele começou a se questionar:

"Será que ele não virá mais? - Ele falou, preocupado."

_Vendo uma pessoa neste estado, não pude não me meter, então me aproximei do mesmo.

"Está esperando alguém? - Perguntei a ele."

"E-estou, na verdade estava, era uma entrevista de emprego mas acho que não virá... - Ele me respondeu."

_Continuei a puxar assunto, para tentar fazê-lo ficar menos preocupado e nervoso.

"Qual o seu nome? - Acabei por perguntar."

"Jimin, Park Jimin... - Ele me respondeu com a mesma expressão triste."

"Me chamo Jungkook, estou atualmente trabalhando em uma empresa, se quiser, posso conseguir um emprego nela para você, Jimin. - Eu falei e no mesmo momento abriu-se um sorriso de Park Jimin, era um belo de um sorriso, na mesma hora ele falou sim."

_Foi então que trocamos de números... - Eu falava a enfermeira quando o médico entrou na sala.

_Preciso falar com o paciente. - O médico disse, para que a enfermeira se retirasse da sala, e logo a mesma saiu.

_O que foi? - Eu perguntava ao médico.

_Temos vaga para uma cirurgia daqui há dois dias, mas você só tem 40% de chance, infelizmente, quanto mais demorar, mais diminui esse número. - O médico explicava.

_E quanto tempo eu ainda tenho de vida? - Perguntei novamente, com medo da resposta.

_Pelo seu estado, diria que pode variar entre 3 semanas até 1 semana. - O médico dizia seriamente.

_Marque a cirurgia, não tenho nada a perder... - Eu falava, sem pensar muito mas esperançoso por talvez conseguir uma cura.

A noite foi desagradável, não conseguia dormir direito, pensando no Jimin e no que ele estaria fazendo, será que ele me abandonou de vez? Eu apenas queria protegê-lo... Com certeza a dor que eu sentia diariamente não era comparada a que Jimin deixou, mas me fazia esquecer da mesma. Ao amanhecer, o sol entrava pela janela pela primeira vez, logo a enfermeira entrou trazendo o café da manhã.

_Bom dia! Está melhor? - A enfermeira perguntava, colocando a bandeja de café sobre a mesa.

_Isso é difícil de responder... - Eu falava diminuindo o tom de voz.

_Se anime, amanhã você fará sua cirurgia! - A enfermeira falava, tentando me animar.

_Não tive uma noite muito agradável, mas ao menos pude ver o sol entrando pela janela. Queria poder tocar na grama novamente mas estou preso por esses aparelhos... - Eu dizia cada vez mais sem esperança.

_Isso nã- - A enfermeira dizia quando foi chamada para uma emergência na sala de cirurgia.

Ela ficou bastante tempo na cirurgia, aproveitei para comer o café da manhã, infelizmente a pessoa acabou não resistindo, fazendo-a voltar depois de algumas horas triste mas acabou por me alegrar em seguida.

_Vamos, Jungkook? - A enfermeira perguntava.

_O que? - Eu ficava cada vez mais confuso.

_Depois de ficar um bom tempo na cirurgia, fiquei alguns minutos pedindo autorização para levá-lo lá fora, tocar a grama de novo. - A enfermeira explicava enquanto tirava alguns aparelhos de mim, ficando somente com o soro, logo me botava em uma cadeira de rodas, me levando para fora.

Chegando ao lado de fora, senti o vento, balançando meus cabelos, e logo o sol, esquentando minha pele. Já estava sentindo falta daquilo tudo. A doce enfermeira me pôs sentado no gramado que ali havia, senti o cheiro fresco da grama. Estava um belo dia ensolarado, quando a enfermeira novamente quis puxar assunto:

_Você não terminou de contar o resto de sua história com esse Jimin, o que aconteceu depois? - A enfermeira perguntava, interessada em saber o que houve depois, o final da história.

_Consegui a vaga para Jimin na empresa em que eu trabalhava, Jimin era trabalhador mas também desastrado. Jimin constantemente tropeçava no chão, logo nos primeiros dias em que isso ocorreu, eu rapidamente segurei-o em meus braços, ficando frente a frente com o mesmo. Essa foi nossa primeira troca de olhares... Depois no almoço nós saíamos para uma praça próxima e ficávamos sentados na grama, exatamente igual estou, conversávamos muito nessas horas, sinto muita falta disso... Quando nos tocamos, já estávamos se beijando pela primeira vez, foi algo mágico, um dos melhores acontecimentos de minha vida. - Eu falava quando acabou por escorrer uma lágrima de meu rosto.

_Deve ter sido difícil para você, e para ele também depois da doença... - A enfermeira lamentava de minha história.

_Não, não foi bem isso... - Nesse momento não consegui terminar minha frase, o alarme no pulso da enfermeira tocava e logo ela me levava para dentro do hospital novamente. No caminho, pude ver o sol se pôr, talvez seria meu último.

Seria aquele meu último pôr do sol? A enfermeira após me botar em meu quarto, precisou atender outros pacientes, decidi dormir, uma possível última noite poderia ser enfim agradável, mesmo não estando ao lado de Jimin...

Quando menos percebi, já era cedo, sentia o cheiro do café de longe, me lembrando as manhãs que passava com Jimin. A enfermeira abria a porta de meu quarto com a bandeja do café da manhã, pela primeira vez meu café estava com um desenho de coração... Quando terminei, ela me levou a caminho da cirurgia, sua última pergunta foi:

_E como vocês brigaram? - Essa seria sua última pergunta...

_Eu escondi minha doença, ele ficou decepcionado por não ter contado meu problema grave de saúde... - Mais uma lágrima se derramava pelo meu rosto.

De uma hora para outra, já estava dentro da sala de cirurgia, vários enfermeiros e médicos ao meu redor, logo aplicavam a anestesia em meu corpo, eu estava quase caindo no sono quando ouvi gritos:

_Não comecem, por favor!! Preciso falar com ele!! - Uma pessoa desesperada gritava, logo entrando na sala.

Olhei em seu rosto, era ele, Park Jimin, a pessoa que eu mais amei em toda a minha vida, a mais especial para mim. Meus olhos se apagavam e logo dormi. As últimas palavras que ouvi de Jimin foram:

_Jungkook! Eu te amo, mesmo na doença, estarei aqui, com você! - Lágrimas saíam dos olhos de Jimin, enquanto eu tive minha última lágrima após fechar meus olhos.

Quando parti, vi Jimin chorar horrores, se culpando pelo meu falecimento, a doce enfermeira consolava-o. Ao menos meu último desejo havia sido realizado, ver Jimin pela última vez.

Me desculpe Jimin, não consegui ficar ao seu lado para sempre mas logo nos encontraremos, pode demorar o que for, estarei te esperando, Park.


Notas Finais


Se vcs gostarem eu posso fazer mais!!!
Apenas escolham o Shipp e se vai ter HOT

Aaawn! Adorei escrever essa one, espero que vcs tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...