1. Spirit Fanfics >
  2. Último sorriso-GaaLee >
  3. Capítulo único

História Último sorriso-GaaLee - Capítulo 1


Escrita por: Nicklefanfic

Notas do Autor


Primeira fanfic que eu posto, eu sei que não está muito boa, mas não sou muito boa... desculpem qualquer erro, espero que gostem.

Capítulo 1 - Capítulo único


"Faz tanto tempo que não nos falamos mais, e a culpa disso tudo é minha, e apenas minha.


A culpa é minha por ter confundido tudo que a gente tinha;


A culpa é minha por não ter percebido que você não me enxergava, e nunca me enxergaria da mesma maneira que eu sempre te enxerguei;


Você deve estar pensando 'por que ele está escrevendo tudo isso agora? Um dia antes do meu casamento?', a verdade é que nem eu sei direito... eu apenas cansei de guardar tudo isso para mim, todos esses sentimentos que nunca me deixaram.


Talvez você deva estar chocado agora, vendo que eu te amava desde o início de tudo, desde quando eu tinha onze anos e me descobri homossexual, e logo após, eu descobri que os sentimentos que eu nutria por você... iam muito além de uma simples amizade.


E quando completamos quinze anos, começamos á nos beijar, por que você queria 'experimentar' um beijo que não fosse de uma garota. Eu nem tenho como explicar o quão bem eu me senti na hora em que seus lábios macios tocaram os meus, até hoje eu não esqueço do arrepio que eu senti, foi como se algo que sempre esteve apagado, tivesse se acendido dentro de mim... foi inexplicável. E logo uns meses depois, nossos simples beijos inocentes e carinhosos, se tornaram beijos repletos de luxúria e desejo, que logo evoluíram para toques mais indecentes por todo meu corpo, toques que me incendiavam no mínimo tocar de lábios que fosse.


E quando nós fomos para uma festa do Naruto, e bebemos muito, e pela primeira vez... você me fez seu.
No dia seguinte, quando eu voltei para casa, eu chorei tanto, porque eu finalmente notei que eu amava você, e amava tanto que doía demais.
E logo um dia depois, você me disse que iria convidar a Sakura para sair, quando você me contou aquilo com um sorriso enorme e olhos que brilhavam igual uma criança vendo doces... eu me toquei que você nunca me amou como eu te amei, e eu não te julgo por isso, eu julgo à mim mesmo por não ter tido coragem de te dizer como eu me sentia.


Se você soubesse como eu sempre imaginei nós dois iniciando um relacionamento, vivendo felizes, casando e adotando várias crianças, mas a verdade é que nunca existiu 'nós', foi tudo apenas uma ilusão da minha cabeça para esconder o vazio que era minha vida sem você. Minha vida sem você é tão escura, sombria, fúnebre... e infelizmente ela vai continuar sendo assim, porque eu nunca irei encontrar alguém que torne minha vida tão brilhante como você a tornava. Você é basicamente um sol, que chega para iluminar a escuridão que as noites trazem consigo.


Nos tornamos amigos aos oito anos de idade, e nos tornamos amantes aos quinze, e seguimos com essa amizade/relacionamento até os dezesseis, quando você finalmente encontrou alguém que te fizesse feliz. E você acabou se afastando de mim aos poucos, e você não faz ideia do quanto aquilo me machucou, eu cogitei o suicídio, isso chega a ser patético, mas você sabe por tudo que eu passava naauela época, e ver você, escutar sua voz, poder te abraçar... essas pequenas coisas me faziam esquecer tudo de ruim que estava acontecendo comigo.


Você sempre me fez tão feliz, você fez eu me sentir amado, e eu sempre irei te agradecer por isso, mas você me despedaçou completamente, e eu tentei remendar todos esses pedaços novamente, mas eu simplesmente não consigo.
E sim, isso é um despedida.


Mas no fim disso tudo, eu espero que você seja feliz com sua futura esposa, e que ela cuide de você, como eu nunca pude cuidar.


-Do homem que sempre te amou, Gaara."


Eu acabei de deixar a carta na caixa de correio da casa onde Rock Lee mora atualmente com sua futura esposa, e ao olhar para o quintal, com uma grama extremamente verde e repleta de flores, eu imaginei os futuros filhos dele com a Sakura correndo e brincando por esse quintal, e por um momento eu pensei que poderiam ser nossos filhos correndo por esse quintal. Logo eu notei as lágrimas escorrendo pelas maçãs do meu rosto, e me obriguei a sair logo dali.


Depois de um tempo caminhando, eu cheguei até uma ponte um pouco afastada do centro da cidade. Eu subi no parapeito da ponte, com as lágrimas que enbaçavam minha visão e escorriam pelo meu rosto.


Eu olhei para baixo e senti um calafrio correndo pela minha espinha, mas eu não iria desistir, pelo menos não disso. Olhei para baixo novamente e contei até três.


3...


Eu só conseguia lembrar de todas as memórias inesquecíveis que tive com ele.


2...


Mas eu já começei a lembrar das memórias ruins, quando meu pai me espancava, quando fui expulso de casa por ter me assumido para minha família... e principalmente quando ele se afastou completamente de mim.


1...


E agora, eu não pensava em absolutamente nada.


0...


E eu pulei, e a sensação foi tão libertadora, pensar que eu finalmente iria me ver livre de todo esse sofrimento que eu aguentei por tantos anos. E independente do lugar que eu iria, com certeza seria um lugar melhor que esse.


Quando eu senti meu corpo se afundando na água, e minha cabeça batendo em uma pedra no chão... eu só consegui vislumbrar o sorriso dele, e como os olhos dele se fechavam quando ele sorria tão abertamente, e enquanto tudo ficava preto... eu sorri, um sorriso sincero, um sorriso libertador, um sorriso que mostra o quanto eu estou feliz por finalmente poder me livrar de tudo de mal que me rondava... o meu último sorriso.


Fim.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...