1. Spirit Fanfics >
  2. Um Amor A Três >
  3. Cap 12

História Um Amor A Três - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Eu não quis estender muito, afinal são muitos personagens e ficariamos nesse capitulo por dias, então espero ter dado a visão geral do que aconteceu durante a brincadeira deles.

Desculpem os erros e boa leitura

Capítulo 12 - Cap 12


Depois de comerem, eles deixaram o Três Vassouras e foram na Dedos de Mel para pegarem todas as compras que os outros tinham feito, no caminho de volta ainda passaram no mercado e o entregador pegou todo o resto que eles tinham comprado e foi com eles para o apartamento. O rapaz deixou todas as compras na cozinha, e foi embora. Blaise e Pansy começaram a arrumar tudo que tinham comprado, entre colocar em travessas e na geladeira. Apenas Harry e Draco não sabiam o que vinha pela frente, mas todos haviam notado que parecia que tudo estava dando certo entre eles finalmente. O que já seria meio caminho andado para o plano deles dar certo.

Hermione ligou o som e deixou em uma playlist que variava entre músicas românticas e dançantes. Theo colocou a pequena mesa de centro em um canto e Rony deixou alguns doces, frutas e bebidas ali. Hermione pegou um banquinho da cozinha e colocou um batom, uma caixa de camisinhas, vários outros tipos de maquiagem, elásticos de cabelo e prendedores de roupas e deixou em cima do banquinho.

Harry olhava para tudo aquilo e algo em seu intimo achava que aquilo não ia prestar. Ele sabia o quanto Rony era pervertido e criativo, e pelo pouco que conhecia de Blaise parecia que ele era mesmo o par perfeito de Rony. Hermione e Pansy eram bem inteligentes, então poderiam executar aquela criatividade toda dos outros de formas muito diversas e eficientes, e Luna, bom Luna era Luna, ideias estranhas não faltavam para ela.

Quando todos terminaram o que faziam, eles se sentaram em circulo em cima do tapete e Neville colocou uma garrafa de cerveja vazia em cima de uma tábua bem no centro. E Pansy disse:

- eu acho que ficou claro que hoje vamos passar a noite brincando.

- brincando de que exatamente? – perguntou Draco pensando se ainda poderia fugir, ele sabia que estavam fazendo tudo aquilo para provavelmente ele ficar com Harry, mas se Harry não gostasse, ele podia perder o pouco que tinha conquistado e esse pensamento o deixou morrendo de medo da “brincadeira”.

- de verdade ou desafio, de que mais seria? – Luna falou como se aquilo fosse obvio.

- e como se brinca? – Harry perguntou.

- nunca brincou disso Harry? – Blaise perguntou incrédulo, porque até Draco já tinha brincado.

- não – Harry disse ficando ainda mais curioso.

- as regras são simples – Neville disse para deixar Harry mais confortável – uma pessoa gira a garrafa e a pessoa que o gargalo apontar vai escolher se quer dizer a verdade sobre um assunto ou responder uma pergunta apenas com a verdade, ou se quer desafio, então a pessoa que girou faz a pergunta ou te dá o desafio, se escolher o desafio e não quiser cumprir ou se responder com uma mentira, será punido.

- punido como? – Draco perguntou com medo.

- seremos criativos – Blaise disse – estou brincando, as punições básicas serão passar cinco minutos fechado no armário, virar alguma bebida da escolha da pessoa que girou a garrafa, ou perder uma peça de roupa. E se a pessoa já tiver ficado no armário, estar meio bêbado e nu, vamos pensar mesmo em algo criativo.

- ok – Harry disse cruzando as pernas como gostava de fazer.

Draco apenas o olhou e pensou que aquilo era uma péssima ideia, mas também sabia que aquilo não era exatamente apenas para ele se dar bem com Harry, era porque os outros queriam mais de seus parceiros e pensou que a única coisa que precisava fazer era se manter sóbrio e vestido, o resto deixaria rolar.

- se estão todos de acordo, acho que podemos começar – Neville disse.

- e quem gira primeiro? – Harry perguntou.

- quer girar Harry? Afinal é virgem nesse jogo – Pansy disse e Hermione deu um olhar reprovador para ela.

- prefiro não – Harry disse – vai ser melhor observar primeiro.

- bom então acho que podemos começar com Blaise – Rony disse bem animado em descobrir o quanto seu namorado poderia ser criativo.

Todos concordaram e Blaise girou a garrafa que apontou para Theo que pediu a verdade.

- vou pegar leve com você, afinal é só a primeira rodada – Blaise disse – é verdade que já usou as roupas da sua mãe?

Theo olhou para Blaise e queria mata-lo, nunca que ele contaria isso para seu ômega, mas agora seria obrigado, não estava afim de começar a beber e nem de ficar no armário no começo do jogo.

- é verdade, quando eu tinha 12 anos coloquei um vestido dela. Eu estava curioso para saber porque mulheres podiam usar calças mas homens não podiam usar vestidos. Quando me olhei no espelho eu não achei que estava mal, e honestamente, até hoje não sei essa resposta. Afinal, ômegas masculinos usam vestidos.

- se quiser, pode usar meus vestidos – Pansy disse e todos riram.

Eles decidiram que para que todos pudessem participar, eles iriam seguir em sentido horário, então Rony pegou a garrafa e girou e ela apontou para Pansy que escolheu desafio.

- hummm, ainda esta muito cedo para alguns dos desafios – ele disse batendo um dedo no queixo – acho que vou pegar leve com você – ele se levantou e voltou da cozinha com uma embalagem e disse – uma colher de sopa basta.

Pansy olhou para a pequena embalagem de farofa de formigas e depois olhou para Rony que apenas sorria, ela abriu, encheu a colher e colocou na boca desafiadora e engoliu tudo e depois disse:

- sua hora vai chegar Wesley.

Todos riram e ela tomou metade do copo de cerveja que estava ao seu lado. Garrafa vai e garrafa vem e ela nunca apontava para Draco ou Harry, parecia que era de propósito. Neville já estava com seu cabelo preso em um pequeno rabo de cavalo e de baton, Luna tinha preferido a punição e tinha virado um shot com uma dose de vodka com suco de cramberry, Hermione ficou vermelha mas contou que seu sonho mais sexy tinha sido transar cercada de livros em uma biblioteca com James Bond. Pansy a olhou incrédula, mas a ideia não era de todo ruim. Blaise dançou sexy no meio da roda e quando terminou estava sem camisa. Rony teve que comer sua amada tortinha de abobora misturada com tofu e molho inglês. Quando finalmente a garrafa apontou para Harry, Pansy foi criativa quando ele escolheu o desafio.

- eu te desafio a se vestir de boneca.

Draco nunca tinha imaginado Harry com roupas femininas, o único que parecia gostar era Neville, e Hermione tinha dito que Harry detestava, então Pansy achou que ele ia preferir a punição mas ele aceitou o desafio e ela foi com ele para o quarto. Quando eles saíram de lá, Harry estava com os cabelos presos em um “rabo de cavalo”, pelo menos o que Pansy conseguiu prender, estava maquiado com uma sombra verde e um batom vermelho não muito escuro, as bochechas vermelhas e cílios postiços, e com um vestido tomara que caia prateado justo que ia até quase a metade da sua coxa e uma sandália de salto prata, ele parecia uma Barbie cheia de curvas. Draco quando viu Harry babou, ele amava Harry como era, mas vestido daquele jeito, ele estava inda mais lindo e sexy, ele nunca tinha desejado tanto algo em sua vida como desejava Harry naquele momento. Então, Harry que não estava acostumado a andar de salto, deu dois passos e quase caiu, só não foi pro chão porque Pansy o segurou e então para provocar um pouco Blaise assoviou e Draco o olhou querendo mata-lo e Rony disse:

- esta lindo Harry, mas eu achei que era para você ser uma boneca descente e não uma boneca de sexy shop.

- idiota – Harry disse e eles riram.

Harry vestido daquele jeito não podia mais sentar no tapete então ficou no sofá, Draco não conseguia parar de olhar para ele e notava que as bochechas dele estavam ainda mais vermelhas e Harry deu um pequeno sorriso deixando ele ainda mais fofo. A garrafa foi girada por Blaise novamente que perguntou:

 - Draco, verdade ou desafio?

- verdade – ele disse sem tirar os olhos de Harry.

- esta achando o Harry sexy agora?

- muito – Draco disse ainda sem tirar os olhos de Harry que quando ouviu a resposta corou ainda mais e mordeu o lábio inferior e o amiguinho de Draco começou a ficar animado, e Draco se perguntou se Harry sabia que causava todos esses efeitos nele?

Depois de quase mais uma rodada Harry girou a garrafa e ela apontou para Draco que ficou sem saber se escolhia a verdade ou o desafio mas então escolheu a verdade, ficou curioso para saber o que Harry lhe perguntaria.

- você me ama, Draco?

Draco esperava por tudo menos uma pergunta tão direta e na frente dos seus amigos. O coração dele acelerou e por um segundo ele pensou em pedir a punição, mas ele não era alfa de negar ao seu ômega seus sentimentos.

- sim, eu te amo, Harry.

Harry olhou para Draco e seus olhos brilhavam, Hermione girou logo a garrafa e o jogo continuou com Blaise tendo que colocar uma camisinha com a boca em uma banana, Draco perdeu a camisa quando escolheu a punição, queria se abster, e depois disso ainda teve que virar um copo de cerveja amanteigada. Então Hermione desafiou Harry a beijar Draco que não sabia se queria se envolver no desafio de Harry, e achou até que ele não aceitaria, mas ele aceitou, tirou a sandália, foi até Draco e ofereceu sua mão para ele, que aceitou e se levantou e então Harry passou as mãos de Draco por sua cintura e depois passou seus braços pelo pescoço do loiro, ficou na ponta dos pés e selou os lábios do loiro e deu o desafio como cumprido e ia se afastar, mas Draco o puxou para perto de si e selou novamente seus lábios e pediu permissão para aprofundar o beijo e Harry concedeu, suas línguas logo se tocaram e começaram novamente uma dança perfeita se entrelaçando, se sentindo, explorando a boca um do outro até o ar faltar. Enquanto os amigos assistiam sorrindo com a sensação de dever cumprido. Não que fossem parar de jogar, a noite era uma criança e apenas Draco e Blaise estavam sem camisa. Depois de vários desafios e nem tantas verdades, a punição de Rony foi ficar dentro do armário com Blaise por cinco minutos sem se beijarem, é claro que quando abriram a porta os dois estavam quase se engolindo então a punição acabou indo para Blaise, que na verdade não esperava que Harry escolhesse os prendedores de roupas.

- não, não mesmo – Blaise disse.

- mas se estão aqui é pra serem usados não é? – Harry perguntou inocente.

- não faz mesmo ideia de como eles vão ser usados, não é Harry? – Pansy perguntou e na verdade apenas ela, Blaise e Theo sabiam como iam usar os prendedores.

- na verdade não, só fiquei curioso, até porque já usamos quase tudo que esta aqui. – Harry disse.

- então guarde os prendedores para Draco. – Blaise disse e Draco ficou curioso.

- por que? – Draco perguntou.

- confia em mim, você não ia gostar que Harry os usasse em mim. – Blaise disse e então Rony falou.

- mas eu posso, afinal esta sendo punido porque não resistiu a mim.

- isso é verdade – Harry entregou os prendedores para Rony que perguntou:

- tá, o que eu faço agora.

Blaise respirou fundo, só de pensar já estava excitado. Então falou para Rony em seu ouvido e Rony disse:

- eu até poderia deixar mesmo para o Harry, mas não vou.

Ele se aproximou de Blaise e beijou seu pescoço, depois foi descendo até chegar em um dos mamilos exposto do alfa e começou a beijar e chupar e morder e então quando estava bem durinho ele o prendeu com o prendedor de roupas e depois fez a mesma coisa com o outro e Blaise gemia com o ato de seu namorado e Hermione, Neville e Harry estavam de boca aberta. Draco puxou Harry para mais perto de si e disse em seu ouvido:

- ele estava certo, eu nunca deixaria você fazer isso nele.

- mas me deixaria fazer em você? – Harry perguntou olhando nos olhos dele.

- sim, se quisesse. – Draco disse honesto e Harry o beijou.

- ainda vamos girar a garrafa ou o jogo acabou? – Luna perguntou.

- acho que o jogo acabou – Hermione disse.

Todos eles ficaram ali mesmo, alguns se beijaram até dormir, outros beberam mais um pouco, tudo parecia que estava em seus devidos lugares. Harry acordou nos braços de Draco e se sentia bem, apesar de estar com o corpo dolorido por ter dormido no chão. Ele ajeitou os óculos e olhou para o loiro que dormia tranquilo. Quando se levantou sentiu uma mão em seu tornozelo e uma voz perguntando:

- onde vai?

- no banheiro e de preferencia colocar minhas roupas.

- mas esta tão lindo assim.

- não gosto de vestidos na verdade. – Harry disse honesto – e com certeza Hermione contou isso para Pansy.

- com certeza – Draco disse sorrindo. – volta logo?

- volto sim – Harry disse sorrindo.

Todos se vestiram, arrumaram o apartamento e foram tomar brunch na padaria que ficava na esquina e depois eles disseram que iriam voltar para Hogwarts mas Harry disse que ainda tinha algo para fazer e Draco se ofereceu para ir junto e Harry não achou ruim.

- o que vai fazer? – Draco estava curioso.

- sua familia é tradicional, porque eles não tem uma casa fixa aqui. Parece que todos tem. – Harry disse enquanto caminhava de mãos dadas com Draco.

- meu pai fez um mal negócio há alguns anos, eu não sei direito, mas ele acabou vendendo algumas propriedades e a que tínhamos aqui foi uma delas. Por que?

- eu tenho uma casa aqui, descobri faz pouco tempo, mas não posso usa-la até ter 21 anos. – Harry disse sorrindo.

- e esta sorrindo????

- porque é irônico, pode se dizer que preciso dela agora e só posso usar quando não precisar mais. – Harry disse sorrindo mais um pouco.

- precisa mesmo? Não esta feliz com a Luna?

- estou, mas poderíamos ficar todos juntos, em lugar só.

- quer dormir comigo todas as noites? Até duas semanas atrás nem queria que eu te tocasse – Draco disse fingindo estar indignado.

- não é pra dormir com você, convencido – Harry disse fazendo bico e Draco não resistiu, puxou ele pela mão e selou seus lábios desmanchando o bico e logo já pediu permissão para aprofundar o beijo e Harry apenas consentiu já começando a procurar pela língua de Draco que tinha ficado apenas de boca aberta deixando Harry explorar sua boca gostando da sensação, mas não demorou para ele começar a entrelaçar a língua de Harry na sua e para eles ficarem sem ar. Draco encostou sua testa na de Harry e disse:

- mas eu passaria o resto da minha vida dormindo com você.

Harry apenas sorriu, queria que fosse sempre assim. Eles voltaram a caminhar e logo chegaram na casa que estava muito maltratada pelo tempo, olhando de fora, parecia quase uma casa de filmes de terror.

- acho que quando fizer 21 talvez não tenha mais casa aqui também – Draco disse.

- porque será que meus padrinhos deixaram a casa ficar assim? Eu sempre achei que eles estivessem cuidando da minha herança. – Harry disse sentindo os braços de Draco o abraçarem por traz.

- talvez não tiveram tempo – Draco disse.

- nós viajamos muito quando eu era menor. Mas mesmo assim, é a única casa pela qual passamos que esta praticamente condenada. – Harry disse, mas ele não estava triste pela casa, ele estava com mais duvidas e cada vez mais desapontado com os padrinhos.

- vamos voltar para a faculdade, nas féria de verão você conversa com eles. – Draco disse tentando dar apoio para Harry.

- sim, nas férias de verão.

Draco se arrepiou com a forma que Harry tinha dito aquilo. Parecia que essas férias seriam bem agitadas.


Notas Finais


Não resisti, precisei colocar um vestido em Harry só pro Draco babar nas pernas dele e tive que tirar a camisa de Draco para Harry poder fazer comparações no futuro.
E existe um motivo para a casa estar abandonada e não foi por descuido dos padrinhos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...