1. Spirit Fanfics >
  2. Um amor confuso - Sakura Haruno >
  3. O começo

História Um amor confuso - Sakura Haruno - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Essa é minha segunda tentativa de fanfic, a primeira eu desisti por falta de interesse e bloqueio de criatividade, mas essa sinto que vai pra frente, espero que gostem!

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction Um amor confuso - Sakura Haruno - Capítulo 1 - O começo

Hoje sinceramente é o pior dia da minha vida, ou pelo menos o que eu achava que era. Estou agora no velório do meu pai, não entendo o porquê disso estar acontecendo comigo, perdi minha mãe, nunca conheci outros da minha família, e agora irei morar com pessoas que eu nem tenho intimidade, o destino não está pegando leve.

Como meu pai morreu? Bom, ele estava voltando pra casa junto com seu amigo e sócio da empresa, Fugaku Uchiha, e seus filhos, e então um carro atropelou o meu pai, foi o que me disseram. Agora que ele se foi, a família Uchiha resolverou me criar, sinceramente não sei se me odeio por ser um fardo pra outra família ou se odeio meu pai por me deixar, ele costumava me dizer para eu sempre ter coragem e ser gentil, mas agora, eu não conseguia fazer nada daquilo.

Estava ali, em frente ao túmulo de meu pai, com minhas lágrimas escorrendo sobre meu rosto, enquanto segurava cada vez mais forte o meu vestido, aquela dor, tão forte, parecia que eu iria morrer ali, que não tinha saída, não tinha mais ninguém pra mim, o vazio em meu peito só aumentava cada vez mais, por que todos que eu amei se foram? Eu tinha algum problema? Sei que não era a melhor filha do mundo, mas acho que não merecia aquilo.

- Sakura... -- Mikoto Uchiha disse meu nome, quase sussurrando, enquanto segurava em meu ombro esquerdo. - Eu sinto muito.

Apenas me virei pra ela, com um sorriso de canto em meu rosto, levei minha mão direita até minha testa, estava sentindo uma dor imensa, e então desmaiei.

[ Três dias depois ]

- Onde estou? -- Acordei em uma cama, em um quarto, um lugar, totalmente diferente do que eu estava acostumada, me levantei, e sai da porta, com intuito de achar alguém, fui andando até que sem nem perceber, estava na sala de jantar, onde se encontravam, toda a família uchiha reunida. Mikoto foi a primeira a se levantar e vir em minha direção, me dando um abraço muito apertado, eu não entendi muito bem isso.

- Mãe, você está bem? -- Sério, o que aconteceu com ela, parecia que tinha visto um fantasma, mas eu acho que eu não estava tão ruim assim.

- Sakura, você está bem? -- Ela franziu as sobrancelhas enquanto me olhava, inclinando o rosto um pouco para o lado.

Depois disso, Fugaku me levou a uma psicóloga e psiquiatra, fui diagnosticada com Transtorno Dissociativo de Identidade ( TDI ou dupla personalidade ).

[ 9 anos depois... ]

Meu nome é Sakura Haruno, atualmente tenho 19 anos, já terminei meus estudos, fiz alguns cursos, e agora sou vice líder da empresa de meu pai. Por que não sou a chefe? As vezes meu outro lado ataca, isso interfere muito nos negócios, então quem lidera é o Madara e o Itachi Uchiha. Não me importo que eles estejam liderando, afinal, são ótimos com isso, a questão é, eles tinham que ser tão ridículos e filhas da mãe comigo? Sei que eu era um fardo pra família Uchiha por eles terem que cuidar de mim esse tempo todo, mas se não gostavam, era só me despachar.

Vesti uma mini saia lapis bandagem preta, juntamente com uma blusa de mangas longas totalmente branca e um salto mais formal. Deixei meus cabelos em um coque, e coloquei meus óculos.

- Merda... -- Olhei para o relógio e percebi que estava atrasada, entrei no meu carro e dirigi até a empresa ( Haruno y Uchiha ), sei que entrei o mais rápido, torcendo para que Madara tivesse parado em algum trânsito. Preparei um café com a medida certa de açúcar e um cappuccino, então fui em direção a sala dele e bati.

- Entre. -- Escutei a voz dele, uma voz grossa e calma, meu coração começou a disparar, então entrei.

- Me desculpe pelo atraso, é qu... -- Ele bateu as mãos na mesa, que o som chegou a ser alto o suficiente para quem estivesse lá fora escutasse.

- Sakura, você trabalha aqui a dois anos, sei que a empresa não é só minha, mas você poderia ao menos ter um pouco de bom senso e organização, já é a terceira vez só nessa semana, não estou aqui para brincadeiras. Seus transtornos de personalidade não te atacam mais como antes, já está na hora de começar a criar juízo. -- Ele disse gritando, e com uma voz seria e fria enquanto franzia suas sobrancelhas, mantendo um semblante sério e aparentemente nervoso, mas em seguida ele suspirou firme e apenas disse. - Saia, por favor.

- Me desculpa. - Abaixei minha cabeça, e deixei ali o café e o cappuccino sobre a mesa dele, me retirei de forma rápida, quase correndo, voltei ao meu escritório. Sim, eu era uma das donas mas era vista apenas como uma simples secretária, isso estava começando a mexer muito comigo, não estou mais aguentando ser sempre pisada, não só pelos irmãos Uchiha, mas também pelos funcionários que sempre me perturbavam por saber que eu era gentil demais.

Senti uma dor em meu peito, mas nada muito forte, então me levantei e fui para o banheiro, fiquei me olhando no espelho por um tempo, até que escutei vozes de algumas funcionárias entrando, então sem pensar duas vezes, entrei em uma das cabines e fechei, ficando de lado para que não percebessem meus pés.

- Nossa, Madara e Itachi são gatos demais, daria tudo pra pegar um deles, queria ser a secretaria deles, mas em vez disso, é aquela estranha da Sakura -- A garota de cabelo vermelho disse enquanto revirava os olhos.

- Concordo plenamente, Sakura pode até ser uma das donas, mas ela não merece, ela é muito burra, facilmente manipulável, nem os próprios sócios da empresa gostam dela, ai ai, mas vamos logo, temos muito pra fazer -- A outra garota disse rindo e se retirando do banheiro junto com sua companheira.

- Eu sou tão ruim assim? -- Me retirei da cabine, as lágrimas percorriam o meu rosto, meu peito começou a doer tanto, fiquei me olhando por um tempo no espelho, até que fechei os olhos por um tempo, tudo estava girando, minha cabeça parecia que iria explodir.

- Preciso cuidar da minha empresa. -- Abri os olhos, com um sorriso cínico em meu rosto, em seguida mordi meus lábios.

Me retirei do banheiro, e fui até um dos escritórios onde ficavam a maioria dos funcionários trabalhando, ou pelo menos eram pra estarem fazendo isso.

- Acho que aqui não é um circo, quero um relatório sobre tudo que está acontecendo na empresa, Ino, você está encarregada disso, o restante, pare de conversar e volte a trabalhar, caso o contrário, então demitidos. -- Disse com um tom alto e firmeza, com meus braços cruzados, observando todos ali presentes que pareciam surpresos.

Madara que por acaso estava passando por ali, viu a situação, e também aparentava estar surpreso, eu não tinha percebido ele até o mesmo segurar o meu pulso e sair me arrastando até sua sala, onde trancou a porta e se encostou sobre sua mesa, em seguida me largou.

- O que deu em você? Deveria respeitar os superiores, se gosta de mim, tudo bem, fale, não precisa sair me puxando de um canto pro outro. -- Falei enquanto encarava ele. Sério, qual era a necessidade disso tudo? se bem que ele era bem gostoso, agora que percebi.

- Sakura, não brinque comigo, não me diz que... Você está fora da casinha de novo? - A voz dele saiu calma, porém ainda grossa.

Eu não consegui responder, estava presa naquela aparência, deixei minhas mãos sobre os ombros dele, depois fui descendo em direção ao seu peitoral, parando no mesmo, ainda por cima da camisa, e comecei a abrir alguns botões, mas logo ele me parou, levando suas duas mãos até as minhas.

- Que merda é essa? Sakura, o que está fazendo? -- Ele me perguntou me encarando.

...


Notas Finais


O capítulo ficou um pouco grande, acho que me empolguei. Espero que estejam gostando.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...