História Um amor de família - Capítulo 50


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Alice, Emma Swan, Henry Mills, Personagens Originais, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma Swan, Ouat, Regina Mills, Swanmills, Swanqueen
Visualizações 95
Palavras 3.061
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 50 - Melhorando


P.O.V Cora Mills

Estávamos conversando com nossos amigos quando o mordomo apareceu com uma carta da minha filha Zelena, abri a carta e estava escrito: "Mamãe, Regina teve uma infecção, seguida de febre e uma hemorragia mas esta medicada porém muito fraca, espero que volte logo, sentimos sua falta, sua filha Zelena"

-Henry temos que voltar para Pólis agora- falei me levantando

-O que foi?- perguntou preocupado

-Regina, teve uma infecção, Zelena disse que teve febre e uma hemorragia, eu tenho que vê-la- falei e ele se levantou

-A meu Deus, Marie, John peçam para alguém levar nossas coisas para Pólis, temos que ir- falou e os dois assentiram- vamos querida- falou e fomos para casa por magia

-Alice- falei e ela se levantou- cadê a sua mãe?- perguntei aflita

-No quarto, venham- subiu e nós a seguimos

Entramos no quarto e vimos nossa filha deitada na cama com uma expressão cansada, ela parecia tão fraca

-Regina- falei e corri até a cama

-Mãe- ela falou com dificuldade e sorriu fraco

-Oi meu amor- beijei sua testa- o que houve? Porque ela está tão fraca?

-Ela teve uma hemorragia grave, mas eu e a tia Zelena demos um jeito-Alice falou

-A minha filhinha cuidou de mim-falou com a voz fraquinha e eu passei a mão em seu rosto

-Mamãe eu vou preparar o seu remédio, já volto- Alice falou e saiu do quarto

-Emma o que aconteceu?- Henry perguntou

-Ela desmaiou lá na biblioteca estava ardendo em febre, teve uma hemorragia na hora do almoço, aparentemente uma infecção, mas ela não estava comendo, a Alice deu um remédio e cuidou dela- Emma falou

-A Alice fez tudo isso?- perguntei

-Sim, ela é mais parecida com a senhora do que pensa- Regina falou baixo e eu sorri

-Filha você tem que comer- Henry falou- você está exagerando muito

-Eu sei papai, desculpa-Regina falou e Alice entrou no quarto com uma tigela

-Mãe ajuda ela a sentar- falou e Regina se sentou com dificuldade- Aqui mamãe, bebe tudo- falou e Regina bebeu todo o remédio- Prontinho

-Obrigada meu amor- falou fraca e Emma a deitou na cama

-Nós vamos deixar você descansar meu amor- saímos do quarto e fomos para a sala- Dói tanto ver a minha menina nessa situação- falei me sentando ao lado do meu marido

-Eu sei querida mas ela vai melhorar, afinal tem essa pequena médica maravilhosa cuidando dela- Henry falou e Alice sorriu

-Alice me ensina a fazer esses remédios?- perguntei

-Claro a tia Zelena já tinha pedido, podemos começar amanhã se quiserem- falou e nós assentimos

P.O.V Alice Swan Mills

-Henry, Mel eu vou fazer pipoca pra gente- falei e Melissa me olhou- e vou fazer a sua mamadeira também- falei e todos riram- já volto- fui até a cozinha- Maria meu amor, razão da minha vida

-O que você quer?- perguntou arqueando a sobrancelha e eu ri

-Pipocas e uma mamadeira cheinha de leite pra viagem- falei e ela riu

-Claro meu anjo- falou e começou a fazer as pipocas- quer chocolate com canela?- perguntou

-Você sabe que eu quero- falei me sentando no balcão

-Daqui a pouco vai estar pronto- falou- como a sua mãe está?

-Muito fraquinha- falei- mas em alguns dias ela vai estar melhor

-Vou levar um lanche para ela daqui a pouco, ela tem que comer direito- falou e eu assenti

-Obrigada Maria, espero que ela melhore logo, é tão estranho não ouvir as brincadeiras e ela não estar conosco- falei e suspirei- mas ela vai melhorar, você pode fazer uma comida bem especial pra ela? Ou melhor uma sopa? Ela não pode comer coisas pesadas

-Claro querida- falou colocando as coisas em uma bandeja- pronto

-Obrigada Maria- beijei sua bochecha e desci do balcão peguei a bandeja e fui para a sala- Melzinha vem aqui no colo da Lili

-Lili conta uma história- Henry pediu e eu deitei minha irmã nos meus braços

-Qual história?- dei a mamadeira para minha irmãzinha que a segurou com as duas mãozinhas

-Peter pan- falou e eu revirei os olhos

-Ta bom- falei e comecei a contar a história

P.O.V Regina Mills

-Amor deita Aqui comigo- pedi baixinho e ela sorriu

-Claro minha rainha- se deitou a minha frente e acariciou meu rosto- você vai melhorar logo meu amor

-Eu te amo- falei

-Também te amo- me deu um selinho- deita aqui no meu peito- me puxou para seu peito- eu vou cuidar de você

-Eu estou muito fraca- falei com dificuldade e ela acariciou meu cabelo

-Eu sei, você perdeu muito sangue e não comeu mas você vai ficar aqui nessa cama até a Alice te liberar ou seja por umas duas semanas- falou e eu ri

-Nossa filha, da pra acreditar que foi ela que fez tudo isso?- perguntei

-Nossa menina é um anjo- falou e eu sorri

-Nosso anjinho mais velho- falei- nós já temos três filhos

-Verdade, obrigada por isso por me dar essas crianças maravilhosas- beijou o topo da minha cabeça e alguém bateu a porta- Entra

-Com licença- Maria falou sorrindo com uma bandeja nas mãos- uma médica pequenininha mandou eu preparar uma sopa pra você- falou e eu me sentei com a ajuda da minha esposa sorrindo

-Obrigada Maria- falei começando a comer

-Come tudo pra se recuperar logo- Maria falou acariciando meu cabelo- minha menina preciosa

-Você está sempre cuidando de mim né?- perguntei e ela sorriu

-Sempre meu amor, você é como se fosse minha filha, eu te vi nascer e eu cuidei de você a vida inteira e vou cuidar até o dia em que eu partir- falou beijando minha testa e eu a abracei- te amo tanto minha pequena

-Também Maria- falei e ela levantou

-Maria fica com ela enquanto eu tomo um banho?- Emma perguntou e Maria assentiu- já volto- me deu um selinho e foi para o banheiro

-Sua filha é uma menina preciosa igual a você- falou se sentando a meu lado e eu sorri-minha anjinha- terminei de tomar a sopa- estou vendo que já está mais forte

-Estou sim, obrigada Maria- falei e bateram na porta- Entra

-Gina?- Ruby falou e eu sorri

-Ruby- falei e ela veio me abraçar- oi pessoal entrem- falei e Mary, David, August e Anna entraram

-Como você está?- Ruby perguntou acariciando meu cabelo

-Agora estou bem, tive uma hemorragia mais cedo mas a minha pequena médica já cuidou de mim- falei- só que ainda estou meio fraca

-Mas não corre mais nenhum risco não é querida?- Mary perguntou se sentando na cama

-Não a Alice já me deu um remédio e já estou comendo, coisas leves mas comendo- falei

-Que bom, íamos vir amanhã mas Ruby estava morrendo de saudades- Mary falou e eu sorri

-Também estava- a abracei

-Cadê a Emma?- August perguntou

-Tomando banho- falei- e o seu filho?- perguntei para Ruby

-Mamãe sequestrou-Ruby falou e eu ri

-Com licença- Alexia falou entrando no quarto

-Entra Lex- falei e ela veio me abraçar

-Como você está Gina?- perguntou

-Um pouco fraquinha mas bem- falei

-E a minha irmã?- perguntou e Emma saiu do banheiro vestindo uma camisa e um short curto-Emma- correu e abraçou a irmã

-Oi Lex, oi pessoal- falou sorrindo e se sentou ao meu lado

-Meu anjo eu vou descer, depois eu volto pra te ver- Maria beijou minha testa e saiu

-Nós vamos deixar você descansar-Ruby falou

Eles se despediram e saíram do quarto, Emma se deitou ao meu lado de frente pra mim

-Vejo que já está um pouco mais forte- falou passando a mão no meu rosto- você é linda

-Eu estou horrorosa- falei

-Não esta não- falou- só está cansada minha rainha, eu te amo

-Também te amo- falei e me aconcheguei a seu peito- amo ficar assim com você, nos seus braços

-E eu amo ter você aqui- falou passando a mão no meu cabelo- dorme, eu vou cuidar de você- falou e eu rapidamente adormeci

P.O.V Alice Swan Mills

Já havia escurecido e eu já tinha colocado Henry na cama, coloquei Melissa para dormir e me sentei na cama com o abajur ligado e comecei a ler um livro, de repente a porta do quarto se abriu revelando Henry com seu pijaminha de ursos, pantufas e um ursinho de pelúcia no braço

-Lili não consigo dormir- falou

-Vem aqui- bati na cama e ele veio se sentando a meu lado- que tal se eu te dar uma mamadeira e cantar pra você dormir?- perguntei e ele assentiu- vou buscar a mamadeira, fica aqui com a Mel?

-Sim- beijei sua testa e fui até a cozinha

-Com licença- falei entrando na cozinha- a Maria já foi dormir?

-Sim majestade- uma delas falou e eu comecei a esquentar o leite

-Tudo bem, podem ir se quiserem- falei

-Obrigada majestade- uma delas falou e todas se retiraram, coloquei o leite na mamadeira e subi para o quarto, abri a porta e Henry estava sentado na minha cama folheando o livro que eu estava lendo

-Hen?- chamei e ele me olhou sorrindo

-Lili você sabe ler tudo isso?- perguntou e eu sorri me sentando a seu lado

-Sei sim, mamãe me ensinou- falei sorrindo

-Me ensina?- pediu e eu sorri

-Claro meu amor- beijei sua testa- mas amanhã porque já esta tarde, deita ai, toma sua mamadeira

-Obrigada- beijou minha bochecha e deitou bebendo seu leite, comecei a cantar até que ele adormeceu

-Boa noite meu amor- beijei sua testa e acabei adormecendo

Acordei pela manhã e senti um bracinho em torno da minha cintura, me virei e Henry estava adormecido me abraçando, me levantei com cuidado e fui tomar banho, tomei um banho razoavelmente demorado e vesti uma blusa branca soltinha, uma saia preta rodada que ia até o meio das minhas panturrilhas, calcei minha botinha de salto médio preta, penteei meu cabelo e o deixei solto, coloquei meus óculos e fui até o quarto da minha mãe

-Mamãe?- chamei abrindo a porta

-Oi filha entra- minha mãe morena estava sentada na cama com minha mãe do lado- uau, você está igualzinha a sua mãe- falou e nós sorrimos

-Vim ver como você está- falei me sentando ao seu lado

-Estou bem meu amor, já estou mais forte- falou e eu sorri

-Que bom, mamãe o Henry me pediu pra ensinar ele a ler, tem algum problema se eu ensina-lo?- perguntei e ela sorriu

-Claro que não meu amor, vai ser bom pro seu irmão- falou e eu sorri- mas ele não é muito pequenininho?

-Eu sei que ele ainda não fez três anos mas eu quero ensinar ele a interpretar os desenhos- assentiu

-E cadê eles?

- Dormindo lá no meu quarto, Henry não estava conseguindo dormir então foi dormir com a gente- falei e a porta se abriu era Henry que coçava os olhinhos

-Lili, a Mel acodou- falou e veio até a cama

-Bom dia meu amor, tudo bem eu vou lá buscar ela, fica aqui com a mamãe- o sentei na cama e fui até meu quarto- oi meu amor, bom dia- a peguei no colo e coloquei a chupeta em sua boca- pega seu ursinho e vamos lá no quarto da mamãe- ela pegou o ursinho e deitou a cabeça no meu peito e então fomos para o quarto da minha mãe- olha quem acabou de acordar

-Oi meu amor- falou -vem aqui dar um beijinho na mamãe- a coloquei na cama e ela engatinhou até a minha mãe que a pegou no colo

-Mãe eu vou ter que ir a Camelot hoje é só volto a noite, mas não se preocupa, todos os meus avós irão comigo, aproveitarei e lhes mostrarei meu reino- falei sorrindo e ela sorriu

-Tudo bem meu amor, mas tome cuidado- falou e eu assenti

-Vou descer para o café e depois vou direto para Camelot, quer que os deixe aqui ou com a tia Zelena e a tia Ruby?- perguntei me levantando

-Deixa eles aqui, ainda estão sonolentos- minha mãe morena falou e eu assenti, dei um beijo em cada um e desci para a sala de jantar- Bom dia a todos

-Bom dia- todos falaram

-É o seguinte eu e os meus avós vamos para Camelot e só voltaremos a noite então confio em vocês duas e na Maria pra ajudar a minha mãe loira com a minha mãe- falei

-Claro querida- tia Zelena falou- eu e o meu lobinho de guarda vamos cuidar da sua mãe- falou e todos riram

-Alice- Maria chamou entrando na sala- posso saber o que a senhorita estava fazendo na minha cozinha quase meia noite?

-Tenho um irmão com insônia- falei e ela arqueou a sobrancelha- só esquentei um pouco de leite pro meu irmão

-Já falei pra não mexer no fogão, e ainda dispensou todas as moças, você já sabe que não pode mexer lá ainda mais sem ninguém lá- falou preocupada

-Mariazinha meu anjo- falei ficando em pé na cadeira e todos riram- amor da minha vida, razão da minha existência, será que você pode me perdoar por fazer isso?

-O mini Regina- falou e todos riram- promete que não vai mais mexer no fogão sem uma ama por perto?- perguntou e eu assenti- então eu te perdoo

-Obrigada, obrigada, obrigada- beijei suas bochechas e ela riu

-Você está igualzinha a sua mãe- falou e eu sorri- bom deixa eu voltar para a cozinha- beijou minha bochecha e saiu

-Alguém me ajuda a descer- pedi e minha avó Kristin me pegou no colo me colocando no chão- Obrigada- falei me sentando

-De nada- falou sorrindo

Terminamos de comer, nos despedimos de todos e fomos para Camelot por magia paramos a alguns metros ao lado da entrada da vila coloquei minha coroa e fui até a entrada

-Bem vindos a Camelot- falei sorrindo

-Obrigada querida- minha avó Cora falou sorrindo e eu me virei entrando na vila e eles me seguiram

-A rainha Alice retornou- um homem gritou e então todos começaram a aplaudir e se curvar, fiz uma reverência e eles se levantaram

-Majestade- um guarda se apresentou e fez uma reverência

-Como andam as coisas por aqui?- perguntei

-Tivemos alguns problemas senhora, um homem foi pego roubando comida ontem, infelizmente tivemos que prende- lo, algumas barracas foram fechadas pela fiscalização, mas tirando esses dois problemas está tudo em paz- o homem falou

-Ótimo, comunique ao povo que farei algumas audiências essa tarde, tente priorizar os casos mais graves- falei e ele assentiu- obrigada- ele foi embora- Vamos ao palácio tenho que resolver alguns assuntos depois lhes mostrarei o reino- assentiram e fomos para o palácio

-Majestade -o mordomo falou sorridente

-Olá John, onde está Suzana?- perguntei sorrindo enquanto ele pegava nossas capas

-Na cozinha majestade- falou

-John esses são meus avós, Kristin, Ingrid, Cora, Mary, David e Henry- os apresentei e ele fez uma reverência- mande Suzana me encontrar no salão por favor- pedi e ele assentiu saindo em direção a cozinha- vovô vem quero te mostrar um lugar- segurei sua mão e o conduzi até a biblioteca

-Alice essa biblioteca é maravilhosa- falou e eu sorri

-Mandei fazer para minha mãe, Acha que ela vai gostar?- perguntei e eles sorriram

-É claro que sim meu amor, isso é incrível- ele falou e eu sorri

-Mandei trazer livros de todos os reinos- falei e John entrou

-Majestade-falou- Suzana a aguarda no salão

-Ótimo obrigada- falei e ele saiu, fui até meu escritório e peguei cinquenta moedas de prata e fui até o salão-Suzana

-Majestade-falou fazendo uma reverência

-Suzana quero que vá ao mercado e abasteça esse palácio, faça uma almoço caprichado temos visitas- falei e ela assentiu sorrindo e pegando o dinheiro e depois saiu- venham quero que conheçam alguém- me aproximei da porta da chapelaria e o ouvi falando rápido e palavras sem sentido- não se assustem, ele é meio excêntrico- abri as portas- Jefferson?

-Alice, Alice doce Alice- falou rapidamente- venha é hora do chá, hora do chá- me puxou para uma mesinha e me deu uma xícara de chá

-Oi meu amigo, as vozes estão lhe incomodando?- perguntei sorrindo

-Me ajude- sussurrou e eu assenti me aproximando

-Lembra da nossa canção?- perguntei- Brilha, brilha...

-Morceguinho, onde estás meu amiguinho, lá em cima vais voar, como bandeja de chá, brilha, brilha...- foi cantando até que o fiz adormecer, o coloquei na cama por magia

-Durma meu amigo, nos sonhos nenhum mal lhe afligira- beijei sua testa e sai fechando a porta com cuidado- ele está piorando- falei segurando as lágrimas e corri para o jardim em silêncio sendo seguida por meus avós, parei em frente ao túmulo do meu avô e cai de joelhos chorando- a vovô por que deixou ela fazer tudo aquilo? O senhor poderia ter impedido, ele não tinha culpa, ele era inocente, porque condená-lo a essa tortura?- perguntei chorando muito e me levantei- Merlin, Merlin apareça, eu sei que pode me ouvir- gritei aos prantos

-Alice- minha avó Kristin falou

-Não- gritei- eu sei que ele está me ouvindo, se não vai ser por bem, vai ser por mal- falei pegando um vidro com água do rio do submundo- você sabe o que é isso, agua do rio do submundo, uma gota e a minha alma vai embora- falei alterada e meus avós me olharam incrédulos- você sabe que eu bebo

-Não- ele falou aparecendo na minha frente e eu fechei o frasco o guardando em minha bolsa

-Por quê?- perguntei- por que condená-lo a esse destino?

-Eu não sei- falou abaixando a cabeça

-Tem que ter um jeito de ajudá-lo, ao menos amenizar essa dor- pedi chorando-Merlin

-Não tem como, estou a meses tentando, sempre que eu tento elas voltam piores, ele só ia sofrer mais- falou e eu chorei muito mais

-Vovó eu não estou bem- falei caindo de joelhos no chão e minha avó Kristin sentou ao meu lado

-Deita aqui meu anjo- me puxou para deitar no seu colo- você está muito estressada, isso só vai te fazer mal- acariciou meu cabelo

-Eu não posso deixar ele piorar- falei chorando e ela sorriu fraco

-Meu amor olha pra vovó- levantou meu rosto e eu a olhei- você tem que se acalmar, você tem que descontar essa raiva- falou secando minhas lágrimas

Se levantou e fez aparecer alguns bonecos de treino de soldados e uma espada

-Toma, desconta toda essa raiva e essa mágoa- me entregou a espada


Notas Finais


Comentem 😘
P.S. Já escrevi a morte do Robin, mais uns quatro capítulos, volto logo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...