1. Spirit Fanfics >
  2. Um amor de outra dimensão >
  3. Capítulo 7

História Um amor de outra dimensão - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi, Tudo bem com vocês?

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction Um amor de outra dimensão - Capítulo 7 - Capítulo 7

Por Melanie

            Eu tinha um irmão. Eu convivi com ele por dois meses e se quer imaginei que tínhamos algum parentesco. Eu era um misto de emoções. Por um lado, eu estava feliz de saber da existência dele, mas por outro lado eu estava magoada por minha mãe ter escondido isso de mim por tanto tempo.

 

            “– Melanie, querida, eu preciso te contar uma coisa, que escondi de você, por muito tempo. – ela disse insegura – quando eu conheci o seu pai, ele já tinha um filho de 10 anos. Seu pai era um ninja de elite que fazia missões na maioria das vezes sozinho. Quando eu voltei para a vila e descobri que ele tinha morrido, eu não quis procurar pelo filho que ele já tinha. Ele era um xerox do seu pai e eu não sabia como me aproximar dele.

            Irmão. Ninja. Como assim? Será que ela está tentando me dizer que eu estava no mesmo mundo que o meu pai vivia? A minha cabeça estava a mil por hora. Se fosse isso mesmo, eu já havia o conhecido?

             - Qual o nome dele, mãe? Do meu irmão. Eu já o conheço não é? – ela me olhou por um tempo e abaixou a cabeça.

            - Sim, você o conhece. Conviveu com ele por dois meses. Ele se chama Kakashi Hatake, filho de Sakumo Hatake. – por essa eu não esperava, meu irmão era o Kakashi, não tínhamos nada em comum. A minha vida parece uma novela.

            Depois disso, eu fui para o meu quarto chorar e pensei por horas em uma maneira de dizer isso a ele. Mas como? Ele nem deve saber que tem uma irmã, ainda mais que é de outro mundo. Horas depois de tanto pensar, vou para cama exausta e logo em seguida sou pega em um sono profundo.”

           

            Sem duvida alguma, essa foi à semana mais torturante de todas. Eu quis muito voltar e contar tudo que eu sabia, mas mamãe me fez ficar quietinha e pensar com calma, me disse que toda essa ansiedade que eu estava sentindo não me fazeria bem. Conversamos muito, sobre os dois meses que passei lá, e como eu estava apaixonada por certa pessoa chamada Yamato. Ela me deu alguns conselhos e quando chegasse a hora de voltar, se ele não fizesse nada eu faria por ele. Ele deve achar que eu não  percebia que algumas vezes ele entrava no meu quarto quando eu estava dormindo.

            Como eu havia prometido trazer presentes, o primeiro que eu resolvi escolher foi o do Kakashi, que era o mais fácil de todos. Eu levaria para ele a minha trilogia de 50 tons de cinza que fazia muito sucesso em meu mundo. Para o Naruto, eu daria a ele o que tanto queria um guardião. Para a Sakura e o Sai eu escolhi respectivamente um colar com a pedra da lua e uma tinta especial que havia no meu mundo. Para o Yamato eu não sabia o que levar.

***

Resolvi ir ate a cozinha tomar uma água e encarei por um tempo à bola de cristal que a minha mãe tinha. Eu estava curiosa para saber o que estava acontecendo em Konoha. Sentei-me e comecei a passar as mãos em volta da bola recitando “ostente mihi faciem veritatis”. Quando eu vi o que estava acontecendo gritei minha mãe imediatamente.

- Eles estão levando ele para o hospital – comecei a falar desesperada – eu preciso voltar mãe.

- Quem filha? – se aproxima de mim e vê o Kakashi deitado na cama sendo atendido. Ficamos em silêncio até que ela se pronuncia – ele vai ficar bem Mel. Ele não corre nenhum perigo e daqui uns dias você já vai embora. Pode muito bem esperar.

Passei os últimos dias conferindo se estavam todos bem. No dia da partida, minha mãe entregou uma foto, nela estava um casal feliz. Uma versão dela mais jovem e um homem de cabelos cinza em um rabo de cavalo baixo com o mesmo porte físico de Kakashi. Só não usava uma máscara. De imediato eu soube quem era. O meu pai. Finalmente eu soube como ele era, pois antes eu só conseguia o imaginar pela perspectiva da minha mãe.

- Caso seu irmão não acredite, mostre a foto a ele. – ela me abraçou bem forte e recitou a frase que eu sabia de cor e salteado – “Ut custodiat te ab omni malo quam accedere te”. Agora você pode ir.

Fui para meu quarto, peguei meus pertences e ativei o portal, o estabilizei e logo em seguida entrei. Algo estava diferente. Parecia que tinha uma interferência no portal, isso no meu mundo era um mau sinal.

Fiquei tão distraída que quando percebi estava caindo novamente. Fechei os olhos esperando a queda vir e nada. Não aconteceu absolutamente nada. Abri os olhos e vi Yamato, ele tinha me pegado antes que eu de fato caísse no chão.

Ele me solta, mas logo em seguida pulo segurando as pernas em volta da sua cintura e o beijo. Eu estava com tantas saudades que fiz por impulso. Em seguida percebo algumas pessoas a nossa volta. Confesso que não queria descer, justo agora que eu queria matar a saudade que estava sentindo, só não podia ser em público. Então caminhamos em direção aos nossos apartamentos, para ser mais especifica o apartamento do meu irmão.

Quando chegamos lá, eu não aguentei por muito tempo esconder o que tinha descoberto. Foi então que eu e minha boca grande não pensamos antes de dizer – eu sou sua irmã. Não é demais?

Kakashi não reagiu bem, ficou branco igual papel e resmungava algo incoerente. Fui à cozinha e preparei uma gororoba com o que tinha nos armários e na geladeira, que não era muito por sinal. Assim que eu o obriguei a comer, eu peguei a foto que estava no bolso da minha calça e entreguei a ele.

- Minha mãe me entregou essa foto, minha mãe e nosso pai estão nela, não é? – ele acenou concordando com a cabeça. – então você acredita?

- Sim. Quando estava no hospital eu sonhei com o velho me contando que eu ia ter um irmão. – ele me encarou – Você tem os olhos dele.

Não resisti e pulei em cima dele o abraçando. – agora que sabemos que somos irmãos, eu te proíbo de colocar sua vida em risco, está me entendendo? Você me assustou. Isso serve para você também Yamato – olhei para ele que nos observava calado.

- O que ele tem haver com isso? – Kakashi parecia enciumado – que eu o saiba não é seu irmão.

- Ele é da família. – apertei Kakashi fazendo-o ficar calado – e meu futuro namorado – disse baixinho – Bom, agora vou para o meu apartamento e você vem comigo Yamato.

Sai do apartamento de Kakashi puxando Yamato comigo, quando entrei eu tranquei a porta e agarrei-o pelo pescoço começando um beijo necessitado. Eu sabia que ele me queria, seu membro rígido roçava em minha barriga me apertando. Suas mãos dançavam pelo meu corpo fazendo minha pele formigar.

Quando o ar faltou, eu parei de beija-lo e encostei minha testa na dele. Eu precisava falar algo enquanto tinha coragem suficiente para dizer.

- Eu quero te dar algo, mas não sei se você vai aceitar. Como os outros eu não trouxe algo físico para você. – ele me encarou curioso – esse presente não é visível, mas pode ser sentido, se você quiser eu estou dando meu amor a você.

Ele ficou em silêncio por um tempo, sem saber o que estava passando por sua cabeça. Ele me pega no colo se sentando no sofá e passando uma perna em cada lado de sua cintura. Sinto seu pau encostar na minha boceta friccionando.

- Eu aceito seu amor – fez uma pausa beijando meu pescoço – porque eu te amo.


Notas Finais


Talvez eu demore um pouco para continuar a historia.
Motivo: semestre mal começou e já estou lascada com a faculdade.
Espero que tenham gostado
Ate a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...