História Um amor de outro mundo - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 0
Palavras 567
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Esse capítulo é destinado ao James.

Capítulo 12 - James


Acordo com dores nas costas, estou em cima de James, agora tudo faz sentido. Tento acorda-lo, não sei nem o porquê dele ter dormido, já que ele é um fantasma e fantasmas não dormem.

- O que houve ?

Ele fala com uma voz rouca.

- Nada, só te acordei.

- Atá.

Ficamos olhando um para o outro, olho bem dentro de seus olhos,olhos que para mim transmitem tranquilidade e segurança, mas há uma pontada de culpa nesses olhos e ao mesmo tempo de dúvida. Foi nesse momento que eu percebi que eu não conhecia James, ele nunca tinha falado nada dele para mim, tudo o que descobri foi a partir de pesquisa.

- James.

- O que?

- Fale-me de sua vida.

Ele se levanta e seus olhos se fixam em mim, agora eles só transmitem medo, medo do que está por vir, mas depois eles relaxam e... Tristeza é só isso que James todo está mostrando.

- Era outubro, meus pais tinham sido sequestrados, eles eram gays, naquela época tinha muito mais preconceito do que tem hoje. Eu era apenas um garoto, eu tinha a mesma idade de hoje, 19, não de nada sobre a vida, eu estava me preparando para ir para a Guerra, eu não era nazista mas nasci na Alemanha, e eu tive que me escrever, mas alguns dias antes de minha ida sequestraram meus pais, eu fiz de tudo para encontrá-los mas não consegui, mas eu recebi uma carta, 2 dias antes de eu ir, ela pedia para eu encontrar meus pais em um beco perto da minha casa, foi O que eu fiz, na manhã seguinte eu estava lá.

Eu vi meus pais sangrando, sem roupa, provavelmente tiveram que fazer muitas coisas para aquelas pessoas, estavam magros, e seus olhos, seus olhos transmitiam uma tristeza imensa.

Eles tentaram vir até mim, mas os homem que estavam com eles o proibiram. Pediram para eu dar uma certa quantia de dinheiro, mas eu não tinha esse dinheiro todo, vivíamos com muita dificuldade, então eles mataram eles, na minha frente.

Eu poderia ter dado o dinheiro para eles, aos poucos, eu trabalharia mais e mais para isso, eles eram muito valiosos para mim, eles me adotaram, me amaram, e me ensinaram o que é certo e o que é errado, eles eram a minha vida, mas a queles homens mataram eles.

Tentei brigar com eles, mas eles atiraram em mim, não morri na hora, mas deu tempo de eu ir até meus pais e me aconchegar neles.

Quando acordei, não vi eles, estava só eu e um homem, ele era a luz, eu o chamava de Deus, eu acreditava nele, cresci apreendendo sobre ele, e tentando ser o máximo parecido com ele, mesmo sendo gays meus pais me ensinaram sobre ele e sobre suas maravilhas, ele mandou eu ir até ele e me perguntou se eu queria fazer parte da família dos céus, ou se eu queria voltar para a terra, eu perguntei para ele onde meus pais estavam, mas ele não me respondeu, falou que eu iria saber, mas no tempo certo, então pensei e resolvi ficar na terra, ele tocou minha testa e eu voltei, no mesmo lugar que eu morri, vi meus pais mortos, vi eu morto, foi a pior coisa que eu já vi. O resto é resto, você não precisa saber.

- Eles deveriam ser bem legais.

- Eles eram... Muito.

Ele volta a deitar e dorme, e eu fico o olhando até ele acordar novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...