História Um Amor de Professor (Kim Namjoon) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Hansol "Vernon" Chwe, Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Kim Namjoon, Namjoon
Visualizações 41
Palavras 1.343
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo e esse será para comemorar o aniversário do melhor líder!! 🎂🎉🎈

Capítulo 3 - Capítulo 3


No dia seguinte eu estava morta com farofa, meus braços não respondiam de forma eficiente. As aulas foram gravadas em meu celular porque eu não tinha condições de carregar peso muito menos de escrever. 


O Jimim me chamou para almoçar e me apresentou o seu namorado Jungkook. Eles ficavam muito bonitinhos juntos. A tarde foi chata porque já havia muitos trabalhos para entregar e a minha preguiça era maior que qualquer coisa. Minha cabeça apesar de estar focada nos estudos por vezes se perdia em pensamentos sobre o professor Namjoon. Eu estava preocupada com ele, mas achei que seria muito estranho ir visitá-lo no hospital. 


Na semana seguinte eu já estava mais familiarizada com a universidade e já tinha feito alguns amigos além do Jimin e do Jungkook.  Estava na hora da aula do professor Namjoon e não sabíamos se ele ainda estava internado ou se já havia recebido alta. Depois de um atraso de 10 minutos ele entrou na sala. O Namjoon parecia bem mas eu ainda achava cedo demais para retornar as aulas. 


-Bom dia a todos! Para tristeza de alguns, eu estou bem e mais forte do que nunca. 


Ele chegou com sede de sangue e passou várias coisas para fazer naquela mesma aula.

Eu tinha não tinha uma dúvida plausível mas eu fui até ele mesmo assim. 


-O senhor está bem?

-Por favor se preocupe com você mesmo. - Achei rude? Achei, porém decidi não levar para o coração.

-  Pode me ajudar? - Eu realmente não tinha dúvidas, eu só queria chegar perto dele. E ter nem que fosse alguns minutos da atenção dele para mim. 

-Estude mais. E me traga feito.


Ele estava mais rude que o normal. Preferi não me ater a esse detalhe e voltei a minha cadeira. As aulas seguintes foram todas no mesmo padrão, ele parecia sempre mais ignorante comigo. Eu queria muito entender porque ele estava sendo tão babaca comigo.



  _______ Namjoon_______



Eu tive alta hospitalar e logo retornei a universidade, não gostava de deixar meus alunos na mão. Na entrada da faculdade eu pude ver a Senhorita Lopes toda sorridente conversando com um grupo de garotos. 


Eu não sabia explicar, mas eu me sentia estranho ao vê-la com outros homens.

Eu não queria acreditar que estava me apaixonando por uma aluna. Isso era totalmente contra tudo que eu zelava.


Não consegui parar de pensar nela durante o tempo que fiquei internado e devo admitir que fiquei decepcionado por ela não ter voltado ao hospital para me ver. Quando entrei na sala pude ver ela conversando com muita proximidade de um dos rapazes que estavam ao lado dela. O Taehyung era um aluno exemplar além de ter uma beleza que irritava os demais homens da sala. Isso não me afetava, pelo menos não até eu o ver com a senhorita Lopes. 


Eles estavam sempre sorrindo um para o outro e isso acabava me irritando. No meio da aula ela caminhou até a minha direção e perguntou se eu estava bem. Eu poderia ter respondido de forma educada e simples, porém o ciúme não me deixou ser racional. O que acabou me levando a ser rude com ela. Eu me arrependi depois de ter falado com ela daquela maneira, até porque ela é solteira pode falar com quem quiser. 


Depois de muito pensar eu decidi parar de pensar na aluna Maria Eduarda, e acabei utilizando o desprezo para manter a distância. 




__________ Madu _________




Algumas semanas depois eu estava passeando pela cidade, aproveitei o meu tempo livre para conhecer um pouco mais a cidade. Estava para entrar em um restaurante quando eu vejo o Professor Namjoon vindo na mesma direção. Estava em dúvida sobre o que fazer, por um lado eu queria ignora-lo como ele costumava fazer comigo, mas o outro queria conversar com ele. Decidi ignora-lo e entrar para comer.


Eu entrei no restaurante, me sentei e comecei a verificar o cardápio. Eu ainda ficava muito confusa com o que cada comida significava. Estava no alge da minha concentração quando ouvi uma voz conhecida me chamar. 


-Senhorita Lopes? - Abaixei o menu e olhei em direção a voz, não é como se eu não soubesse quem era, porém precisava pelo menos fingir surpresa.

-Professor? Oi? Tudo bem?

-Eu posso me sentar?

-Aqui?

-Sim, o restaurante está lotado e eu adoro a comida daqui. Mas se for um incomodo eu vou embora. - Eu parei para pensar nos prós e contras.

-Não, tudo bem pode se sentar.


Era estranho estar sentada na mesma mesa que ele. O Namjoon estava me fazendo passar muita raiva nos últimos tempos. O garçom caminhou até a mesa e sorriu brilhantemente para ele. Isso com certeza confirmava que aquele poderia ser seu restaurante favorito de verdade. 


-Namjoon como você está irmão? - O garçom disse sem cerimônia.

-Eu estou bem Jin. E você? 

-Trabalhando muito. Sua namorada? - Ele disse me olhando sorridente. Eu fiquei mais vermelha que um tomate. 

-Essa é a Maria Eduarda. - Ele me chamou pelo nome? Espera ai, porque ele não negou que eu era namorada dele?!

-Muito prazer cunhada! 

-Oi, eu sou a Maria Eduarda Lopes aluna do senhor Kim. 

-Aluna? Sabia que você não era bom o suficiente para conquistar uma mulher tão linda. - O Jin dise provocandono Namjoon.

-Cala a sua boca e anota logo o nosso pedido. 

-Ele age como um babaca as vezes, mas ele é legal. - Disse me fazendo ri. - Se você riu significa que ele é um babaca com você né?! Sabia!!

-Eu sou um babaca com você Madu? - Calma, que são muitas informações juntas. Ele me chamou pelo apelido e com uma voz fofinha?! O que está acontecendo? Eu vim parar em um mundo paralelo? Devia ser um sonho então não terá consequências certo?!

-Sim você é? - O Jin começou a ri.

-Sabia!!  Ele é um idiota mesmo por ser mau com você.

-Ele é!!  

-Senhorita Lopes? Eu sou tão ruim assim?

-Sim o senhor é. Desde aquele dia no hospital o senhor vem agido estranho.

-Espera, você é a aluna que salvou ele da morte? 

-Eu só chamei o socorro. - Disse sem jeito.

-Chamou o socorro e fez respiração boca a boca nele. - Nós dois ficamos extremamente sem jeito. - Já sei!! Ele está te tratando assim porque se sente culpado por não lembrar do primeiro beijo de vocês.

-Primeiro beijo? - Eu disse assustada. - Foi só uma Reanimação cardíaca. 

-Saia daqui agora Jin!! Quero outro garçom. SAI!! - O Namjoon disse. O Jin sorriu e saiu de perto da mesa. 


Ficamos sem graça um com outro, ainda mais do que antes. Mas só de pensar na respiração boca a boca com outras intenções me deixou muito sem graça e extremamente vermelha. Ele riu da minha reação. O Namjoon era apenas 5 anos mais do que eu, e isso me assustava um pouco. 


-Não ligue para as palavras do Jin, ele fala muita besteira. 

-Tudo bem, mas porque você me trata assim? 

-Você quer a verdade?

-Sim eu quero!

-Eu gosto de você desde o dia que você esbarrou em mim no corredor da faculdade. Senti uma conexão com você naquele momento. No hospital eu estava muito grato pelo que você fez, mas por outro lado estava sem jeito para te agradecer ou até mesmo te pedi para ficar. Quando voltei para a universidade eu vi você conversando com outros homens e fiquei com ciúme. É infantil eu sei, mas você desperta esse lado em mim.  


Ok, eu estava em choque com a revelação. Não imaginaria isso nem em muitos anos. 


-Uau, uma revelação e tanto.

-Desculpa por ser um babaca.

-Você sabe que é meu professor né?!  Imagina a dor de cabeça que isso pode causar?! 

-Eu imagino. Eu nunca senti isso antes por nenhuma aluna, estou sem saber como agir ainda. Me desculpa por ter dificultado a sua vida ultimamente?

-Eu te desculpo com uma condição.

-Qual?

-Me chame para sair, como em um encontro.

-Você tem certeza?

-Sim eu tenho. 


Ele sorriu e concordou. O almoço foi muito divertido, conversamos mais intimamente.

Sem honoríficos, sem formalidades sem medo.


Notas Finais


Obrigada a todos!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...