História Um Amor de Vidro - Capítulo 5


Postado
Categorias Eddsworld
Personagens Tom, Tord
Tags Tomtord
Visualizações 58
Palavras 506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


(Signora-chan)

Capítulo 5 - Parece que vou ter que encontrar um certo monstro.


Bem, eu estou sendo procurado, mas que tipo de pirata eu seria se a marinha não quisesse minha cabeça.

"Acho melhor assegurar q temos suprimentos o suficiente no navio para zarparmos"
            - PAUL! - aquele desajeitado finalmente chegou de viajem. - Vai olhar se temos coisas o bastante no navio!
           - Que tipo de coisas? - Me pergunta, como se eu soubesse ao certo. Ajeito minhas luvas, me viro para ele e digo calmamente...
          - COISAS! - ele vai correndo até o armazém do navio. Respiro fundo, por que diabos fui forma uma tripulação com esses dois...- Senhor! - ele diz ainda ofegante da corrida.
         - O que? - pergunto passando as mãos no cabelo para que fiquem estilosos.
        - Falta algumas coisas ainda. - Patrick chega e os dois se encarram um momento ficando corados logo em seguida. - O- Oi PAt - A voz de Paul saiu um pouco estranha, antes que eles começassem a flertar eu saio de lá para fazer uma lista das coisas eu mesmo.
           ###

Eu não vou arriscar minha cabeça sozinho, levo os dois pombinhos comigo. Já fomos em algumas lojas até agora estamos indo bem, pelo menos até notar o estabelecimento ao lado do que estávamos CHEIOS de cartazes de procurado.
"Fudeu."

Escondi o rosto com uma mascara estranha, mas ou era ela ou eu enfiava minha cabeça dentro de um dos aquários que Paul estava olhando.
"POR QUE DUABOS DA ÁGUA SÓ EU QUE ESTOU SENDO PROCURADO."

Sinto alguém me olhando, e já me imagino indo preso e tendo a cabeça cortada em praça pública... engulo seco .
Alguém se tele transporta para o meu lado, mas especificamente atrás de mim no meu ombro.
          - Ei, jovenzinho.... - era uma moça mais velha que eu, e com um hálito de matar, só falto prender a respiração pra não morrer sufocado com o bafo dela. - Você poderia me fazer um favor? - Ela diz quase gemendo, mal ela sabe que eu só gosto de homens.
          - Não. - me viro e continuo procurando o resto das coisas, ela continua insistindo e eu apenas a ignoro.
         - Calma lá! - Ele agarra meu ombro com força, e eu me viro em sua direção. - Eu sei quem você é, e você vai me ajudar sim senhor!
         Eu gelei com essas palavras, melhor eu ouvir a mulher.
         - O que é que a....
        - Madame - tá mais para baranga.
       - Madame - tento conter o riso, mas é quase inevitável.
       - Preciso que VOCÊ capture o monstro daqui, ele está atrapalhando meus negócios.
       - Desde que você fique de boca fechada.
        - Mas é claro, e sabe... você é até bonitinho... - Repreende deus.

Antes dela ou eu falarmos alguma coisa, o meu am..., cof cof , que dizer o meu cigano aparece e segura na minha mão, coro um pouco e seguro a mão dele de volta.
      - Desculpa moça, ele já tem um compromisso comigo. - ele diz isso e me puxa, sem soltar minha mão.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...