História Um amor Depois das 11? - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Depois das Onze
Personagens Gabie Fernandes, Personagens Originais, Thalita Meneghim
Tags Depois Das 11
Visualizações 24
Palavras 859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 42 - Sete minutos no paraíso.


Fanfic / Fanfiction Um amor Depois das 11? - Capítulo 42 - Sete minutos no paraíso.

Pov's Lucas


Eu acordei se manhã com uma puta dor se cabeça, seja lá quem foi o desgraçado que colocou alguma coisa na minha bebida, eu ainda vou dar umas porrada! Ou não... Parece que minha dor de cabeça rendeu uma ótima companheira para noite, quer dizer, com todo o respeito, mas a Laura é mó gostosa, nós temos muita história nesses longos 17 anos de vida.


O primeiro beijo dela foi comigo, rolou deve fazer uns 4 anos, a gente tava na Disney e simplesmente rolou, desde então eu sou meio afim dela, mas nunca cheguei a assumir, até porque ela nunca me deu muita bola, mas é engraçado ver ela sem graça quando eu dou em cima dela.

-Bom dia branca de neve!

- Que susto Lucas! -ela deu um leve pulinho.

- Que foi? Ia embora sem falar comigo? -me levanto da cama.

-Eu não precisava ficar aqui, explicar pra minha tia o porque de eu estar dormindo com você aqui não seria muito agradável. -ela estava agachada pegando a rouba dela e "acidentalmente" esbarrou nas minhas partes baixas, preciso me controlar!

-Está insinuando alguma coisa Laura?

-Que-e? Foi sem querer desculpa! Eu só tavaa-a...

-Relaxa aí. -rio- Eu vou fingir que não aconteceu

-Enfim, preciso ir, aproveitar que ainda está cedo

-Ah qual é, fica pro almoço, voce ja dormiu aqui em casa milhares de vezes, nao vai ser agora que a minha mae vai reclamar.

-Mas eu nao falei com a minha mae ontem, eu preciso...

-Shiu! Eu falo com a minha tia e nós ficamos sem problemas ok?

-Lucas, eu preciso realmente ir.

-Seu namorado ta te esperando? -falei debochando.

-Eu ia ver o Joao hoje, obrigada por lembrar. -ela disse e eu logo fechei a cara.

-Tá, pode ir.

-Ficou com ciumes Lucas? -ela disse num tom sarcástico.

-Vaza do meu quarto praga, voce tem que ver seu futuro namorado.

-Beijinhos, melhor amigo.

-Vaza! -eu digo bravo e ela sai de lá rindo.

Eu odeio esse tal de João, esse garoto e ela tão a 1 ano enrolando nessa de fica e não fica, e o garoto é mó zé ninguém, nada contra os zé ninguém, mas ela merece bem mais do que aquele palmito tem a dar pra ela.

Eu acabei de me lembrar que mais tarde tem a festa da praga da Manuela, seria bom eu ir no shopping, sou meio fresco com esses bagulho de roupas, gosto de estar sempre bem vestido, afinal, atenção das meninas é o que interessa!


Festa da Manu


É, eu consegui arrumar uma roupa descente pra vestir, sem querer me gabar, mas eu não estou só um pedaço do mal caminho, tô ele inteiro, mas enfim, acabei de chegar na festa da praga, eu até gosto da Manu, ela é bem legal comigo quando não reclama que eu tô roubando a melhor amiga dela, e por falar na própria.

-Olha que baixinha gata! -sorrio e abraço ela.

-Pena que não posso dizer o mesmo pra você Lucas. - ela sorri irônica.

-Obvio que não, eu sou alto.

-Me erra garoto. - ela revira os olhos.

-Se namorado vem?

-Então, ele tá meio ocupado, não vai rolar de ele vir.

-Ainn, que pena! -finjo tristeza.

-Você é muito irritante, sabia?

- Eu concordo! -Manu entra na conversa.

-Praga! Parabéns! - sorrio e abraço ela.

-Don't touch me. -ela diz sorrindo.

- Voce quem sabe. - dou de ombros.

-Bom, agora que vocês dois estão aqui, parem de falar do namorado chato da Laura e vamos nos divertir!

As horas foram passando e cada bebida que descia pela minha garganta me deixava mais alterado, eu devia parar de beber inclusive, minha mãe não ia gostar nada.

-Galera, quem topa jogar sete minutos no paraíso? -Manu disse.

- Eu topo! -disse em uníssono um grupo de meninas.

-Eu só jogo se o Fernandes jogar! -disse uma menina loira olhando pra mim.

-Afffz. -Laura revidou os olhos.

-Ciúmes Laurinha?

-Jamais! - ela disse com deboche.

-Tudo bem, eu jogo. -digo levantando a mao.

-Lá vamos nós meninas! -Manu disse alegre.

Todos nós sentamos em uma roda, Laura sentou longe de mim perto das outras garotas, a roda estava divida em meninas de um lado e meninos do outro, provavelmente me colocaram no meio porque eu ouvi metades das garotas cochichando o meu nome, mas né, o que posso fazer se eu sou esse pedaço de mal caminho?

- Vamos ver quem vão ser os primeiros sortudos!

Rodadas vão e rodadas vem, nada de eu ser escolhido, a Laura foi algumas vezes, mas na maioria eram meninas e um dos garotos foi o Felipe, nosso amigo gay, então acredito que nada tenha acontecido, até pelo menos...

-Opa! Fernandes e a Laura! -Disse um menino da roda fazendo eu e Laura trocar olhares.

-Acho que essa eu passo. -disse Laura gaguejando um pouco.

-Você conhece as regras, não se pode recusar.

-Tudo bem, vamos logo. -me levantei e esperei ela.

-Ta, tá!

Eu percebi que Laura não estava muito a vontade em entrar lá comigo, talvez ela se sentisse vulnerável, mas nada se comparava ao que ia acontecer lá dentro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...