1. Spirit Fanfics >
  2. Um amor diferente >
  3. Capítulo doze

História Um amor diferente - Capítulo 12


Escrita por:


Capítulo 12 - Capítulo doze


Uma semana depois....

Raquel narrando:

Uma semana se passou e eu estava evitando mais do que tudo dirigir uma palavra sequer ao Pedro, estava me doendo bastante isso, mas era preciso. É tão ruim ver aquela carinha  com aqueles lindos olhos verdes olhando pra mim tão tristes, mas eu me esforçava pra parecer que não estava dando muita bola. Essa semana eu me aproximei de umas meninas da turma, antes eu só falava com Pedro e só andava com ele, mas vi que tinha mais gente legal naquela escola.

Era horário vago então estávamos todos da sala no ginásio do colégio, eu estava no cantinho apoiando meus cadernos e os livros em cima da arquibancada enquanto fazia meus deveres e olhava para os meninos que estavam jogando bola pra passar o tempo. O Pedro era um dos que estavam jogando, ele jogava tão bem e tinha um sorriso lindo estampado no rosto enquanto ria com os meninos, estou com tanta saudades dele. Mas é o jeito.

Me concentrei mais na atividade, depois de alguns segundos vejo Pedro sentando do meu lado todo suado e ofegante. Ele me observava escrevendo, eu olhei de canto e fingi que nem estava vendo ele do meu lado, até que ele sorriu fraco e começou a falar:

Pedro: Sinto tua falta, sabia?

Eu: também sinto a tua, mas eu estou fazendo isso pelo bem de nós três. - falei sem olha-lo, estava quase querendo chorar.

Pedro: eu terminei com a Bárbara.... - falou e eu arregalei os olhos o máximo que pude, mais um pouco eles saltariam do meu rosto.

Eu: o que? Por quê?

Pedro: não estava mais dando certo. - falou olhando pro seus próprios pés.

Eu: por minha culpa, meu Deus.

Pedro: jamais. Eu nunca gostei da Bárbara de verdade, tá ligado? Nunca fui muito feliz com ela. Ela não é o tipo de mina que eu gosto, ela é exibida, exigente, quer minha atenção só pra ela, não gosta de muitos amigos e amigas minhas, umas primas minhas; ela é muito ciumenta, muito mesmo. Igual ela sempre tive tudo que eu queria também, mas eu não me achava por isso, nunca quis ser melhor do que ninguém. Ela é muito diferente de mim. Mas só caiu a ficha disso tudo quando tu chegou, eu estava querendo me enganar e fiz isso por quase 2 anos.

Eu: então por que você ficou com ela se você não gostava dela de verdade? Isso não se faz sabia?

Pedro: eu sabia que ela sempre gostou de mim, e meus pais e os dela também, aí eles sempre davam ideia pra gente, pra mim, na real. Aí tipo eu deixei isso levar minha cabeça e comecei a ficar com ela. Na época eu queria, mas depois o "desejo" passou.... Eu fico com ela até hoje por que eu não queria magoar ela com um término, mas esse dia tinha que chegar.

Eu: e ela reagiu como? - Eu estava incrédula.

Pedro: ficou com raiva.

Eu: ela te ama.

Pedro: é capricho! ela só pensa nela tá ligado? as vezes eu sentia como se ela só namorava comigo pra se amostrar pros outros. por status.

Eu: tenso. Sei nem o que dizer.

Pedro: não diz nada. - dois segundos depois senhor Pedro tentou fazer o que? Acertou quem disse me beijar.

Eu: minha mãe não quer que eu fique contigo, Pedro. — virei o rosto.

Pedro: o que ela tem contra mim?

Eu: ela tem medo da Bárbara. Ela imagina tudo que ela é capaz de fazer comigo por tua causa. E o que já fez também.

Pedro: mas eu não tenho mais nada a ver com a Bárbara, eu terminei, ela não tem mais nada a ver com a gente.

Eu: tem sim Pedro, ô se tem. - suspirei. - essa menina nunca vai me deixar em paz não.... só me olha com ódio.

No mesmo momento que terminei de falar, as meninas com quem eu fiz amizade se sentaram na arquibancada no degrau que ficava acima do degrau em que o Pedro estava sentado. (Vocês me entendem né? kkkkkkkkkkkkkk)

Eu olhei de lado pro Pedro e ele se levantou saindo.

Xxx: o que vocês estavam falando?

Eu: nada demais, ele me perguntou sobre as tarefas. - falei e elas assentiram.

                               ***

Quando tocou o sinal para o próximo horário todos se levantaram indo pra fora do ginásio até uma das salas, não era a que sempre ficávamos, era a sala de informática.

A sala era toda em branco gelo e os móveis eram pretos, inclusive os computadores, tinha o símbolo da escola pintado em uma parede, várias mesas pros alunos e uma pro professor. Me coloquei em uma das mesas com computador e minhas colegas ao redor, o professor entrou e deu início a aula. Poucos minutos depois eu já estava viajando sob meus pensamentos, completamente fora da aula, eu só conseguia pensar em como minha vida é ruim, só conseguia pensar no Pedro.

Por que as coisas têm que ser difíceis assim? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...