História Um amor diplomático - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Marichat, Paz Mundial, Plakki
Visualizações 22
Palavras 2.135
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Obrigada pelos 22 favoritos, estamos chegando aos 25 , espero que gostem do capítulo de hoje
Uma boa leitura.

Capítulo 9 - A vidente misteriosa


Rei Edward:    _______ Muito bem , pelo menos um que ainda me satisfaz, agora…!  - ele disse ao ver que o criado tinha ido embora de perto dele,virando-se para o que estava no chão, vendo ele recebendo aquele cruel castigo, sorrindo que nem um louco sem alma.

 

Rei Edward: ____…, Eu espero que tenha aprendido a sua dolorosa lição, seu inútil, porque se isso voltar a acontecer, eu mando te matar sem piedade alguma !  - ele disse ao criado quase sangrando de tanto levar uma boa surra, ameaçado o coitado de morte, olhando com o mais puro ódio.

 

Criado:  __ Sim…, Majestade, eu não vou mais te desobedecer..!   - ele respondeu para o rei, tentando se levantar, olhando com medo para o rei, caindo no chão completamente sem forças.

 

Rei Edward:  ____ Eu sei, agora, sumam com este lixo da minha frente, ou vão ter o mesmo que ele!  - ele disse para os criados, tratando o pobre homem com se um lixo, ordenando para os demais criados com a ameaça de receberem o mesmo castigo.

 

(...)

 

Depois que o rei deu a sua ordem, dois criados vieram correndo para ajudar o colega quase morto no chão, alguns minutos depois, eles já o tinha levado o pobre inorfuntanado embora da sala do trono.

 

O rei Edward olhou com raiva para os criados, dando uma ordem muda para que todos fossem embora de lá.

 

Então todos os criados foram embora, correndo de medo do rei, deixando ele sozinho.

 

Satisfeito com a sua última ordem mais recente sendo atendida por todos, que foi na direção do palco, quando uma mulher misteriosa encapuzada entrou na sala,fazendo com que o rei ficasse com muita raiva da misteriosa encapuzada, virando-se para confortar ela.

 

(...)

 

Rei Edward:   ___ O que você quer, sua mendiga, apesar de ter muito dinheiro, eu não vou dar nada?!  - ele disse para a mulher misteriosa, olhando nervoso para ela.

 

 Nina:   _ Por favor, me dê um pouco de comida e água, faz um bom tempo que eu não como nada!  - ela pediu para o rei, estendendo a sua mão para pedir comida, olhando triste sobre o capuz para o rei .

 

 Rei Edward:  ___ Por acaso você é surda, eu não vou te dar nada, nem um pouco de água, nem comida, vá trabalhar sua vadia!  - ele disse para a mendiga, olhando sério para ela.

 

 Nina:  ____ Mas os seus impostos reais são muito caros, mal dá para eu comprar um pouco de água, comida, nem dar para os meus filhos, por favor, abra um pouco o seu coração para os mais humildes que o senhor!  - ela disse para o rei, mantendo a sua mão estendida, olhando triste para o rei.

 

Rei Edward:  ___ São mesmo, eu tenho o direito de ter tudo na minha vida, nem ligo para você ou qualquer outro cidadão que seja pobre, porque merecem ser pobres!  - ele disse para a senhora, olhando maléfico para a senhora,depois dando uma risada maldosa.

 

Nina:  ___ Sim, eu vejo o seu coração perverso, gelado, mimado, a sua alma doentia, combina com o seu coração com perfeição!  - ela disse para o rei, tirando o capuz na frente do rei, mostrando o seu rosto para o rei, olhando sério para o rei.

 

 Rei Edward:  ____ Finalmente você mostrou o seu rosto, sua mendiga, quero saber quem você é!? - ele disse para a senhora, olhando risonho para ela, depois voltando a rir dela.

 

Nina: ___   Eu não sou uma mendiga qualquer, o meu nome é Nina, eu sou uma vidente viajante, eu viajo pelo mundo afora, a procura de pessoas como você, rei Edward!  - ela disse para o rei, apontando para o rei, olhando séria para ele.

 

 Rei Edward:   ___ Sim, você é uma cigana, somente para a sua informação, não acredito em nada do que fazem com as pessoas tolas!  - ele disse para a jovem, dando um sorriso leve para ela, olhando risonho para ela.

 

 

  Nina: ___  Tudo bem, mas mesmo assim, eu vir aqui, porque está fazendo com que o seu povo sofra muito com as suas maldades , isso tem que acabar agora!  - ela disse ao rei, olhando séria para o rei.

 

Rei Edward: __  Com que exército vai me tirar do meu trono, sua imbecil?  - ele disse em tom de desafio, rindo dela.

 

Nina:  ___ Não vai ser eu, Majestade, vai ser as Nações Unidas, eles vão enviar 5 embaixadores…!  - ela disse para o rei, olhando séria para ele, sendo interrompida pelo rei.

 

 Rei Edward:  ___ Eu enviei uma carta para eles, ordenando para que não venha ninguém me atrapalhar aqui!  - ele disse para a senhora, olhando risonho para ela.

 

Nina: _…,   Eu sei, mas eles vão enviar os embaixadores, mesmo com a sua carta mal educada, porque eles se importam com as pessoas mais humildes, mesmo dizendo ao seu povo com o seu discurso perverso, mentindo ao seu povo desmascaradamente!   - ela disse ao rei, olhando determinada para o rei.


 

 Rei Edward:   ____ Eu já disse que eu não acredito em nada do que disse para mim, tudo o que diz para mim é mentira!  - ele disse para a jovem misteriosa, olhando feio para ela, repetindo que não acreditava nela.

 

 Nina:  __ Eu sei disto, Majestade, a sua visão ficou cega de orgulho, negando a sua realidade para os mais necessitados!  - ela disse com sabedoria para o rei, olhando com coragem para ele.

 

Rei Edward:   ____ SAIA DAQUI, SUA MENDIGA IMBECIL, SENÃO EU CHAMO OS MEUS GUARDAS PARA QUE A LEVEM PARA A MINHA PRISÃO REAL, ASSIM PODERÁ DAR ADEUS PARA A SUA VIDA DE VIAGENS!   - ele disse aos gritos para a jovem, ordenando para que ela vá embora, olhando com ódio para ela, respirando acelerado depois que gritou com a jovem misteriosa.

 

Nina:  ___ Nem precisa pedir duas vezes, Majestade, mas antes de ir embora para o próximo país, eu vou te avisar sobre um dos embaixadores que virá ao seu país!  - ela disse ao rei, querendo avisar sobre um dos embaixadores que virá a Zonzia, olhando calma para ele.

 

Rei Edward:    ___ Quantas vezes eu vou ter dizer que eu não acredito em nada do que disse para mim, vá embora daqui, nem  quero saber de nada do que me disser de agora em diante, quero suma , desapareça daqui , eu tenho um importante discurso para fazer !  -  disse irritado para a vidente, gesticulando para que ela fosse embora.

 

 

 

 

  Nina :  __  Eu vou indo, não tenha pressa, como você mesmo disse , o seu povo é burro demais para desobedecer o senhor, mas mesmo assim, eu vou te avisar, porque hoje é o dia do começo  do seu declínio como o rei Zonzia !  -  disse com calma para o rei , avisando que o dia de hoje era o começo do seu final do seu reinado , olhando séria para ele.

 

 

 

 

  Rei Edward :  __  Guardas , Guardas, venham já aqui, seus incompetentes , essa mulher está estragando o meu dia , venham levar ela para a prisão !  - disse com uma voz alterada , olhando com ódio para a cigana , chamado pelos guardas.

 

 

 

 Nina :  __  Bem, parece que o senhor não gostou das verdades que eu te disse ,Majestade , mas mesmo assim, vai demorar um certo tempo para que os guardas me levem para a prisão, dá tempo de alertar o senhor sobre o seu sinal de declínio!  -  disse para o rei , vendo ele indo pegar algum objeto aletório para quebrar , olhando determinada para ele.

 

 

 

  Rei Edward :  __   Quantas vezes , eu vou ter que dizer que eu não acredito em suas bobagens , o meu pai me ensinou  que todos os ciganos, como você, sua vadia, mentem muito para as pessoas mais tolas !  -  disse com raiva , olhando nervoso para a cigana, pegando um vaso fino , atirando ele ao chão, ouvindo ele se quebrando todo.

 

 

 

 

  Nina :  __  O senhor tem um ego muito frágil, Majestade ,  você não gosta que digam a verdade nua e crua , prefere viver em um mundo de ilusões , criado por sua tirania ,  é um menino mimado em um corpo de um rei , mas isso tudo tem o seu limite !  - disse ao rei, vendo o vaso quebrado no chão ao lado do rei , olhando séria para o rei.

 

 

 

 

  Rei Edward :  ___  Saia de perto de mim, sua mulher do inferno, se aproximar mais de mim, eu vou mandar que te enforque amanhã de manhã !  - disse com raiva para a mulher, ordenando pelo afastamento dela , ameaçando ela de morte.

 

 

 

 

  Nina :  __   Está bem, eu vou indo mesmo embora , mas antes , tenha cuidado com os gatos pretos, porque eles são o sinal de má sorte !  -  disse para o rei, colocando o capuz de volta na cabeça , dando o seu aviso, desaparecendo na frente do rei.

 

 

 

 

  Rei Edward :  __  QUE MULHER INFERNAL , PORQUE ELA TINHA QUE VIR PARA CÁ, O MEU DIA ESTAVA PERFEITO , AGORA , EU VOU TER ME ACALMAR ANTES DO MEU DISCURSO AO POVO !  -gritou para si mesmo, ficando com raiva da cigana, olhando para o vaso que tinha quebrado durante a discussão com a cigana.

 

 

 

 

  ( ... )

 

 

 

Enquanto o rei se recuperava da discussão que teve com a misteriosa cigana Nina, o rei deu um soco na parede mais próxima dele , para aliviar o seu ódio com a cigana.

 

 

 

 

( ...)

 

 

 

  ~ Quebra de tempo -  No reino de Lissie -  No palácio real .

 

 

 

 

  Depois de última reunião de guerra, a rainha Anne estava exausta com tudo , porque ela não queria  a guerra contra a Zonzia, até tentou falar com o rei Edward , mas ele era orgulhoso demais para aceitar um simples pedido de paz entre os dois reinos.

 

 

 

  A rainha estava sentada em seu trono , refletindo muito sobre a sua última reunião, quando uma mulher misteriosa com capuz , entrou na sala do trono, deixando a rainha muito intrigada com a misteriosa aparição.

 

 

 

( ...)

 

 

 

 

 Anne :  __  Bem - vinda , em que posso te ajudar ? -  vendo a mulher misteriosa chegando perto dela , sendo educada com a visita misteriosa.

 

 

 

 

  Nina :  __  Por favor, me ajude, eu peço por alguma comida , água , eu estou sem isso á semanas , também eu aceito algum trocado !  - disse para a rainha, fazendo o mesmo tempo que tinha feito com o rei vizinho.

 

 

 

 

 

 Anne :  __  Minha nossa, criado , pode vir aqui por um momento ?  -  disse para a senhora, querendo ajudar ela , pedindo para que o seu criado venha.

 

 

 

Criado :  __  Sim, Majestade, do que precisa ? - chegando perto da rainha , fazendo uma reverência para a moça , olhando sincero para ela.

 

 

 

 

 Anne :  __  Por favor, dê água, comida, um pouco de dinheiro para essa senhora !  - disse para o criado, oferecendo ajuda para a senhora , olhando para o criado.

 

 

 

 

 Criado :  __  Ah sim, Majestade, eu vou fazer tudo o que me pediu !  - aceitando o pedido, desfazendo a reverência, começando a sua retirada.

 

 

 

 

 Anne :  __  Bem, eu não tenho muito a oferecer no momento, mas eu tenho muita comida mesmo, é que o meu reino está enfrentado uma longa guerra com o reino Zonzia, porque o rei de lá , é muito orgulhoso !  -  disse para a mulher, olhando calmamente para a senhora, explicando o momento difícil que o seu reino passava, ficando deprimida com aquilo.

 

 

 

 

 Nina :  __  Não se preocupe , Majestade , a guerra entre os reinos está chegando bem perto do final !  - disse para a rainha , vendo que ela tinha um bom coração, tirando o seu capuz .

 

 

 

 

Anne :  __  Eu adoraria em ser otimista como  você, mas parece que o rei Edward não vai acabar com a guerra tão cedo mesmo, eu fico triste em perder soldados, mesmo que eles sejam preparados para este tipo de coisa, eles ainda são humanos , apesar de tudo !  -  disse com doçura, ficando deprimida em perder vários dos seus soldados na guerra.

 

 

 

Nina :  __  Majestade, confie em mim, a guerra entre Lissie e Zonzia , está chegando ao seu final ! -  disse para a rainha , olhando calma para ela

 

 

 

Anne :  __  Bem, pelos menos, eu vou te a ajuda das Nações Unidas,!  -  disse para a misteriosa , olhando para ela, comentando sobre a sua ajuda vinda das Nações Unidas.

 

 

 

Nina :  __  Tem razão, Majestade , eles vão ajudar muito !  -  disse para a rainha , olhando sincera para ela.

 

 


Notas Finais


me desculpe por algum erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...