1. Spirit Fanfics >
  2. Um Amor Entre Irmãos >
  3. Passado, Alguns Anos Trás: pt 3

História Um Amor Entre Irmãos - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Fala famiLLL!!!! Só queria dizer que eu posso estar livre de levar bam pois em momento algum eu explicitei a idade deles, a única idade que vcs tem como base são as de "16 anos" que se passa no presente da história, é claro q vc leitor \ leitora já sabe quantos anos eles tem nesses capítulos "extras" , mas mesmo assim eu presisei mudar os títulos pois eles poderiam me ferrar bunito, mas n muda muita coisa. Bom tendo isso dito , fiquem com o capítulo.
PS: tomem muito cuidado ao lerem, esse capítulo vai estar pesado (ou não) , recomenda-se que leia de olhos fechados .

Capítulo 9 - Passado, Alguns Anos Trás: pt 3


No Capitulo anterior: Os gêmeos estavam perseguindo a borboleta para capitura-la e usar como cobaia em seu trabalho escolar, eles acabam entrando no quarto do tio no qual era poribido, lá Rafael acha uma revista pornográfica no qual confunde com uma história em quadrinhos, ele convence sua irmã a lerem o conteúdo da revista e acabam indo longe demais, pela curiosidade e o desejo impuro eles acabam querendo imitar os quadrinhos da tal revista.


                -----------------------------------------------------------


Eles fazem o tal acordo, aquilo geraria uma cena horrível, não havia mais volta, eles queriam pela curiosidade e pela luxúria, era errado, e isso os instigavam a fazer o tal ato que assombraria suas mentes até os dias de hoje. Ambos estavam sentados em cima da cama, sua avó havia ido ao mercado e seu tio não estava em casa.

Eles estavam sozinhos , naquele quarto quieto e com odor de desodorante, estavam olhando um para o outro com seriedade nos olhos, mas ao mesmo tempo, estavam nervosos.

Rafaela: ta, então..... -diz ela olhando pro lado envergonhada e com a mão no braço esquerdo. - ...... Oque eu Fasso? - 

Rafael:b.....bom , acho que você tem que levantar o vestido. - diz ele totalmente corado, havia timidez em suas palavras.

Rafaela: a...... Assim. - diz ela colocando as mãos no vestido pronto para puxa-lo para cima, ele a enterrompe.

Rafael: não não não.... - diz ele balançando as mãos, era visível que ele ainda estava corado e muito apreensivo. - .....você tem que se levantar primeiro, pra eu poder te ver melhor.

Rafaela: ahh..... Esta bem então. - ela se levanta, e fica de pé em cima da cama enquanto ele a olhava sentado, ela coloca as mãos no vestido roxo, mas não o puxa.

Rafael: ei oque foi? 

Rafaela: estou com vergonha.........

Rafael: eu também, estou até suando. - diz ele se levantando. - você acha que agente tem que parar?

Rafaela: n..... Não..... Eu.....meio que...... Quero, a mulher no final do capitulo disse que foi bom então........ Eu também quero experimentar.

Rafael: é..... É, eu também quero.

...................

O silêncio permaneceu por alguns segundos, Rafael estava olhando para o chão, e Rafaela estava olhando para o teto.

Rafaela: esta bem, olhe. - ele rapidamente olha pra ela, ela estava puxando o vestido para cima, Rafael estava estático sem se mecher um músculo. Ela levanta o vestido dela até a altura do umbigo, mostrando a sua branca e fina calcinha de pano, tinha um desenho de ursinho marrom na frente.

Rafaela: q...... Que tal? - diz ela com a voz trêmula. Ele se ajoelha na frente dela.

Rafael: eu posso tirar? -

Rafaela: pode. - ele engole seco, ela também. Ele coloca as mãos uma em cada lado da roupa íntima dela e puxa para baixo com cuidado e segue puxando até a ponta dos pés dela até estar removida por completo.

O gêmeo observa a intimidade rosada de sua jovem irmã, e fica completamente corado, ela estava juntando as pernas pois sentia muita vergonha.

Rafael: ta juntando as pernas porque?

Rafaela: desculpa mano, mas não fique me olhando por muito tempo. - ele para e olha para baixo.

Rafael: ei, mana.

Rafaela: o.....oque? - ele se levanta e olha pra ela.

Rafael: eu posso........ Te beijar? - ela se espanta um pouco, e sorri pra ele soltando o vestido que estava segurando

Rafaela: claro que pode.

Rafael: serio mesmo? - 

Rafaela: sim. - ele então chega mais perto dela, e a medida que ele ia aproximando o seu rosto do dela, seus corações palpitavam cada vez mais, ele estava de olhos fechados e ela com os olhos abertos.

Seus lábios se tocam pela primeira vez e se cruzam, era um beijo suave mas muito sem prática, porém isso não impediu que fosse bom. Ela fecha os olhos pra apreciar melhor os lábios de seu irmão.

Até que eles terminam e olham um para o outro.

Rafaela: ei mano, vamo fazer de novo, só que agora assim. - diz ela pegando a revista e apontando pra uma pagina que o homem e a mulher se beijavam de língua e se agarravam.

Rafael: t......ta pode ser. - ela coloca as mãos no ombro dele e o puxa para seus lábios, ela pegou ele um pouco de surpresa mas foi, ambos estavam encostando suas línguas uma na outra, e aproveitando o beijo melhor que podiam. Ele coloca a mão entre as pernas dela, a sua mão estava quente e senti-la naquela região a fez dar um leve sorriso diante ao beijo. O beijo já estava meio demorado e eles já estavam com falta de ar, então separam os lábios por uns segundos para respirar.

Eles se olham ofegantes.

Rafael: eu quero mais. -

Rafaela: esta bem. - ela coloca a mão na barriga dele por baixo da camisa e o beija, e com o peso do copro o induiz a se deitar na cama, ela ainda o estava beijando-o e em meio ao beijo ela fica deitada em cima dele enquanto decia a mão até o membro ereto do irmão.

Rafael sentia prazer com o toque, assim como ela, aquilo era gostos, e era errado.

Automáticamente ela vai tirando a camisa dele, ele não tinha músculo algum, era bem branco e magro.

Rafaela: posso tirar a sua bermuda? -

Rafael: deixa que eu tiro, você tem que tirar o vestido. - ele então começa a tirar o calção marrom, e posteriormente a cueca vermelha. Ela tirava seu vestido até que ambos fiquem completamente nus. Ambos sorriem.

Rafaela: isso é divertido.

Rafael: tem razão. - ela deita em cima dele enquanto iam se beijando, ele colocava a mão na bunda dela em meio que ela apertava seu membro.

Seus corpos estavam quentes, mas eles não pararam por ali, continuaram a lasciva que estavam fazendo, e em meio as beijos ele vira ela para o lado e fica em cima dela.

O pênis dele encostava na entrada da vagina dela, ela queria que ele coloca-se dentro dela.

Rafaela: mano.

Rafael: oque foi?

Rafaela: eu quero que você fassa isso. - diz ela pegando a revista que estava ao lado deles e mostra a página onde os dois adultos começam a transaram.

Rafael: esta bem. - ele então olha para a intimidade dela e procura a região certa, ela estava molhada. - ..... Acho que é aqui. - diz ele pegando no quadril dela com as duas mãos e introduzindo seu membro ao mesmo tempo que puxava ela.

Ele começa a entrar com dificuldade, ele colocava devagarinho nela. Ela gemia, mas era de dor, ela sentia um desconforto como nunca sentiu antes.

Rafael: você esta bem? Oque houve? . ela responde com uma expressão de dor.

Rafaela: dói um pouquinho. - 

Rafael: ãh? Quer que eu pare? - diz ele meio confuso.

Rafaela: não, vamos fazer isso. - então ele continua, e penetra tudo nela bem rapidamente em uma estocada só. Ela gritou.

Rafaela: AAAHHHHH!!. - ele se espantou.

Rafael: oque? Oque houve? Foi forte de mais?? - ela respirava ofegante .

Rafaela: ahh......ahhh.....ahhh, um pouco. 

Rafael: desculpa. - ele estava em cima dela, ela cruzava as pernas na cintura dele, ele estava se apoiando na cama com os braços, ele sentia seu membro ser apertado dentro dela, ele estava com vontade de se mecher.

Rafael: ei maninha, ainda está com dor? Posso me mecher?

Rafaela: um pouquinho, mas pode. - então ele começa a dar estocadas nela, ele a penetrava bem lentamente. - wow isso é bom.

Rafaela: Aham.

Ele continuava a penetrala, a dor já estava passando e ele começou a ir mais rápido, ela começou a suspirar, não gemia pois seu copro ainda não era tão sensível, porém sentir aquilo dentro de sí era gostoso, uma sensação diferente.

Ele continuava penetrando ela, mesmo sem entender muito, ele sabia como fazer, e ela suspirava ofegante enquanto segurava os lençóis da cama com as mãos.

Eles já estavam a li a quase 15 minutos. Já estavam ambos suando muito e o membro do garoto já estava dolorido. Ela falava entre pseudos gemidos.

Rafaela: mano.... Ahhh....euhhh ..... Te amo. - ele responde ofegante e cançado.

Rafael: eu...... Também. Eles se beijam enquanto ele ainda estocava nela. Ela contorcia seu corpo, algo estava acontecendo.

Rafaela: manohhh.... Eu.... - ela iria gozar brevemente, ele ainda não havia gozando, ele continuava penetrando ela sem parara até que ela goza dando um gemido alto, e revirando os olhos.

Rafaela: AAAAAAAHHHHHHHHHHH!!. - ele sente seu pênis sendo prensado ainda mais por ela, e um líquido escorrendo, passando pelo seu membro

Rafael: mana, você esta bem??? - ela não conseguia responder, estava delirando e babando no lençol da cama, era seu primeiro orgasmo.

Logo Rafael sente o mesmo.

Rafael: tem algo coçando dentro de mim......... Arrgghhhhh, ahhh, ahhhh....... - ele havia gozado também, foi dentro dela mas nada iria acontecer. Ela sente o líquido dele. E ri dizendo.

Rafaela: faz cósquinha.

Ele se deita com os olhos fechados, não havia entendido muito bem mas sentia o êxtase.

Ambos estavam suados e muito cançados.

Rafael: isso foi, diferente, foi bom.

Rafaela: éh, foi sim.....

Rafael: ei isso é oque os adultos fazem??

Rafaela: eu não sei direito,mas acho que é isso.

Rafael: caramba, eu nunca pensei que algo assim existia.

Rafaela: Hhmmmm..... Então é isso que os cachorros da rua fazem! .

Rafael: wow, é mesmo!! - eles riem,escutam a vó deles chamando.

Vó: criançaas!, olha quem eu trouxe, o Tobi, seu tio trouxe ele do veterinário, venham ver, ele vai botar o cachorro no quarto dele.

Eles dois se olham com os olhos arregalados, Rafael tira seu membro amolecido de dentro dela, estava pingando no lençol da cama.

Ambos: o tio ta vindo! - eles rapidamente se levantam pegam suas roupas e começam a se vestir, Rafael coloca a calça e a bermuda que estava jogada pela cama, Rafaela não achava seu vestido.

Rafaela: mano mano mano!!

Rafael: oque foi??

Rafaela: eu não estou achando o meu vestido.

Rafael: aí droga cadê. - eles estavam procurando quando escutam a porta do quarto do tio deles abrir.

Tio Lucas: hãaam? Tem alguem aí?? - o coração deles gelam na hora. Rafael consegue achar o vestido da irmã que estava no chão, mas ele ainda estava sem camisa, a porta se abre e o tio dela vê eles, ele estava sem camisa e ela só de calcinha do lado da cama.

Eles olham para ele com os olhos arregalados, já não havia mais volta.

Tio Lucas: oque vocês dois estão fazendo!!!?????



Continua:


Notas Finais


Depois dessa eu vou pro inferno '-'
Valew falow!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...