1. Spirit Fanfics >
  2. Um amor esquecido- imagine Kakashi >
  3. As máscaras e o som.

História Um amor esquecido- imagine Kakashi - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - As máscaras e o som.


Fanfic / Fanfiction Um amor esquecido- imagine Kakashi - Capítulo 3 - As máscaras e o som.

Kakashi On

Estava em mais um dia tedioso, o Gai falando do poder da juventude enquanto andávamos pela vila e a Rin sendo irritante como sempre e tentando me conquistar, mesmo sabendo que era inútil. Me convocaram no prédio do Hokage, segundo as informações uma kunoichi de Konoha estava infiltrada em Sunagakure e o Minato-sensei me pediu para ir conferir se estava indo tudo bem com sua missão. Coloquei meu uniforme e saí em direção ao meu destino, chegando lá em 2 dias. Quando cheguei passei a noite e no dia seguinte de manhã, fui até o campo de treinamento, onde me falavam que encontraria a ninja infiltrada. Uma mulher chegou com uma máscara Anbu e começou os treinos. Fiquei observando ela por uma meia hora, talvez fosse a Kunoichi disfarçada. Estava perdido em meus pensamentos até que ela faz coluna de terra e me joga para cima. Rapidamente coloco minha máscara(no ar) e caio no chão. Mesmo sem conhecê-la, eu senti uma breve atração por ela... não sei explicar direito

Akemi on

Eu estava aguentando mais um dia, observando de longe as ações do Kazekage em relação ao seu filho, Gaara. Hoje era um dos dias que eu reservava apenas para eu treinar minhas técnicas, cada dia era uma técnica diferente. Eu coloquei uma falsa máscara Anbu e fui até o campo de treinamento de Suna, o treino estava correndo bem até eu sentir uma presença junto de mim. Fiz os selos de mão e toquei na terra, assim fazendo uma grande coluna com a natureza de terra do meu chakra, jogando a pessoa para cima e logo a coluna descia novamente. Quando ele caiu, logo identifiquei que era um anbu de Konoha. Ele estava um pouco machucado mas estava consciente, então ajudei-o a se levantar e coloquei as mãos atrás da cabeça, um pouco preocupada

Akemi: D-desculpe por ter feito isso! Eu achei que era um dos ninjas que desconfiam que eu sou de outra vila, graças a eu o ter impedido de matar seu filho a poucos dias- ele assentiu e tocou seu ombro, me aproximei mais dele e falei sussurrando em seu ouvido- Você é o ninja que o Minato-sama enviou para pegar as informações e ver meu progresso com essa missão certo? Bem, vamos até minha casa que é mais seguro, não tem ninjas desconfiados lá.

???: C-claro... eu espero não ser um incômodo já que eu atrapalhei seu treino. Sinto muito por isso moça...

Eu apenas assenti, ajudei ele a se levantar mas como ele ainda não conseguia andar, então o coloquei em minhas costas e o levei até minha casa, foi meio desconfortável já que ele estava com uma de suas mãos no meio e meus seios, mas não posso reclamar já que ele ainda estava quase inconsciente. Estava muito corada mas não adiantava nada brigar com aque ninja desconhecido. Chegamos após alguns minutos eu o coloquei no sofá, peguei um kit médico para ajudar, mesmo que meu ninjutsu médico já ajude. Me ajoelhei em sua frente, estava olhando para alguns machucados leves dele até que ele tira sua máscara Anbu. Eu olho em seu rosto, não acreditava que era ele mesmo. Como não tinha percebido com aquele cabelo? Ele estava com um olho tampado, mas mesmo assim era um choque. Era a pessoa que eu amava e odiava mais que tudo, o atual ninja copiador: Kakashi Hatake. Acho que ele percebeu meu espanto por trás da máscara, já que me afastei e estava tremendo um pouco

Kakashi: Tá tudo bem? Eu te assustei ao tirar a máscara né? Desculpe, achei que não tinha sentido já que somos da mesma vila... eu posso saber quem você é?

Akemi: K-Kakashi... e-eu sinto muito mas não lhe mostrarei meu rosto ou meu nome. Apenas te curarei, direi os detalhes, você me diz as novidades de quem eu perguntar e depois vai sair dessa vila ok? Tanto porque não quero mais os ninjas na minha cola como também não estou preparada para ter uma longa conversa com você ainda- eu dizia isso já curando-o. Os treinos com minha mãe que de vez em quando aparecia com meu pai valeram a pena, pelo menos não terei que ficar com aquele cara na minha casa por muito tempo. Quando olho para ele, percebo seu olhar de dúvida em seu único olho a mostra- desculpe pela minha grosseria, é que já nos conhecemos, e antes de eu entrar nessa missão... você foi muito grosso comigo, pelo menos o Obito me ajudou a superá-lo

Kakashi: Ah... entendo, antes do Obito me falar tudo eu era um idiota sem se importar com os outros, ele também me ajudou nesse aspecto. Sinto muito pelo o que eu fiz no passado, mas não dá mais para mudar aquilo né.. bem, eu falo as novidades de quem você quiser, mas se você tem alguma ligação com o Obito, não vai gostar de ouvir o que tenho a dizer sobre ele.- assenti hesitante com o que ele disse. Depois de terminar de curá-lo ele se sentou no sofá para eu me sentar ao lado dele, o que eu fiz. Então me virei pra ele, disse a lista das pessoas que queria as notícias. Ele deixou o Obito por último, eu estava apreensiva mas precisava saber sobre ele- o Obito, ele... ele morreu há poucos anos, num desabamento tentando salvar a Rin...

Meu mundo pareceu cair. A única pessoa que entendia como me sentia em questão do amor havia falecido de uma forma tão terrível e eu nem pude me despedir dele... quando percebi, lágrimas silenciosas estavam correndo de meus olhos, o Kakashi colocou a mão no meu ombro, me abraçando de lado enquanto apenas esperava eu me acalmar, acariciando-me no lugar que ele segurava.

Akemi: E-eu sinto muito por ter feito você relembrar esse fato. Obrigada Kakashi, por ter me dito. Agora direi sobre a missão...- após eu dizer sobre tudo para ele, ele me avisou que estava de saída da Vila pois não queria me atrapalhar e também queria perguntar ao seu antigo sensei algumas coisas que eu não quis responder... estava apreensiva e sabia que era pelo fato de ele ir descobrir sobre mim. Espero que o Minato-sama não diga nada demais para ele...

Kakashi: foi um prazer te reencontrar mesmo sem saber quem é... por favor, pelo menos mostre seu rosto?- soltei um suspiro cansado e tirei minha máscara, quando olho novamente para Kakashi ele estava observando meu rosto, sem parecer se lembrar de mim, ainda bem...- eu não consigo te reconhecer, mas você é ligeiramente bela..

Akemi: O-obrigada... eu mudei um pouco nesses anos, faz sentido você não me--

Ele me interrompe, segurando meu rosto e me puxando para um beijo. Era calmo e romântico, acabamos nos separando pela falta de ar. Acho incrível o como ele parece ainda mais rápido para tirar e colocar a máscara.

Kakashi: Obrigado por cuidar dos meus ferimentos e sinto muito por tudo. Espero te encontrar novamente, bela Kunoichi- ele acena para mim e some.

Eu comecei a ter alguns pesadelos com o Obito gritando comigo coisas do tipo: "Você não voltou pra me ver Akemi!", "Eu confiei meus sentimentos à você, mas tudo o que você fez foi fugir pra outro país e ainda beijar a pessoa que nos despreza!", etc.

Após mais poucos anos observando as ações de Rasa, o Kazekage acabou sendo assassinado. Como minha missão havia acabado, eu mandei meu relatório à Konoha e fui de encontro ao meu pai, o chantageando para voltarmos à Konoha. No caminho fiquei sabendo do ataque da Kyuubi e da morte do quarto Hokage. Meu pai ficou de luto enquanto eu entrei em uma leve depressão pela culpa da promessa que havia feito ao Obito. Acabamos por desistir de ir para lá, ficando no país do som(não sabíamos muito sobre esse país mas ele ficava perto do país do Fogo). Porém em um dia, acabamos encontrando o antigo colega de time dos meus pais: Orochimaru.

Jiraya: O que faz aqui!? Sua cobra! Você traiu o país do fogo, traiu seus companheiros e seu sensei. E agora está aqui como se nada tivesse acontecido!?

Orochimaru: Calma Jiraya, eu sei que agora sou um Nukenin mas eu ainda admiro muito a filha de dois companheiros meus- eu e meu pai nos afastamos e já estávamos nos preparando para atacar- por favor esperem. Eu apenas queria que vocês soubessem que tem um total apoio em vocês ficarem no meu país, o do som. Por favor, sintam-se a vontade para se estalarem quanto tempo quiserem. Eu tenho certeza que mimarei muito minha sobrinha de consideração.

Akemi: Eu? Sua sobrinha!?- eu ia atacá-lo mas pensei bem e me virei pro meu pai- Bem, pai... acho que o melhor a fazer agora é se hospedar aqui, não? Por favor, precisamos ter um tempo para nós- ele assentiu e o Orochimaru nos levou para uma cabana isolada. Ele mandava um de suas cobaias que colocava meu pai em um genjutsu Sexy já que não tinha muitas termais perto de nós, enquanto eu ia treinar. Eu estava treinando quando sinto Orochimaru se aproximar de mim em silêncio. Eu joguei uma kunai nele que desviou sem dificuldade, então ele se aproximou mais de mim- O que você quer?

Orochimaru: Sabe, eu acho melhor você mandar uma mensagem à Konoha, já que não sabe quanto tempo vai ficar aqui né, você não correria o risco de acabar virando uma Nukenin sem querer.

Pensei um pouco e concordei. Então eu mandei uma mensagem para Konoha e avisei que ficaria com meu pai enquanto faço outras missões que pedirem, acabei passando mais uns doze anos nessa rotina com meu pai e Orochimaru, com algumas visitas de minha mãe. A esse nível já havia dominado o Senjutsu completamente e era uma das melhores Kunoichis médicas que já existiu, o que deixou aquele Kabuto bravo, pois sempre que o Orochinaru tinha algum problema que não era sobre suas cobaias, ele me chamava. Atualmente estava com meus 26 anos, era mais apegada ao meu tio cobra e era praticamente uma cópia de meu pai, tanto na aparência quanto nos hábitos.

Akemi: Pai, eu acho que vou voltar para Konoha, já está na hora e eu também preciso conversar com meus amigos e com o atual Hokage, se não quiser vir junto eu entendo.

Jiraya: Certo minha pequena, vamos arrumar nossas coisas. Eu vou junto com você até lá, tenho uns assuntos com o Hokage também, seja lá quem eles tiverem escolhido dessa vez...

Arrumamos nossas coisas, nos despedimos do meu tio e fomos em direção a Konoha, o caminho foi silencioso e paramos duas vezes para dormir, já dentro do país do fogo. Eu sentia tanta saudades daquele lugar, das pessoas de lá. Mesmo que eu ir para lá sem ter o Obito por perto e ter que reencarar o Kakashi sem minha máscara anbu será um desafio, mas eu vou conseguir! Logo depois pedirei para voltar para minhas missões com passe livre, elas meio que me distraem disso tudo. E também preciso treinar muito ainda se quiser honrar o país do fogo, o clã Senju e os Sannins lendários.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...