História Um amor hibrido ? ( Sans x Leitor ) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Frisk, Papyrus, Personagens Originais, Sans
Tags Sans X Leitor Sans
Visualizações 384
Palavras 3.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HOOOI MEUS AMOREES :D
Não se acostumem com um capítulo todos os dias :v
Pós, segunda começa minhas provas e vai ser 1 semana sem fic ;-; mas irei fazer o máximo para tentar posta!
Então, fiquem com a treta do Chocolatinho hehehe

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction Um amor hibrido ? ( Sans x Leitor ) - Capítulo 3 - Capítulo III

Chara tinha sua cara afundada no travesseiro enquanto eu olhava para a porta mexendo as pernas.

O que eu poderia dizer a Chara? Tipo, eu não sei o que ela gosta! E se eu dizer algo errado? Eu estragaria essa oportunidade!

Enquanto eu tinha um debate mentalmente tentando achar um jeito de me aproximar de Chara a mesma se levanta da cama, e para na minha frente me encarando com seus olhos vermelhos como o sangue.

Nesse momento queria saber o que se passava na mente da mesma, com certeza me ajudaria muito!

Levantei meu olhar para encontrar os olhos de Chara e assim ficamos, nos encarando. Era estranho, o olhar frio de Chara não demostrava nada... Nem parecia que ela tem uma alma... Um olhar sem vida.

Chara - Pare de me encarar assim, que irritante - Pediu desviando o olhar colocando as mãos no bolso de sua calça -

- D-desculpa...

Logo fiz o que a mesma me pedia, mudando meu olhar para meus joelhos.A ultima coisa que eu queria nesse momento é uma Chara irritada comigo.

Um silêncio constrangedor estabeleceu no quarto, eu conseguia perceber que Chara me observava pelo canto dos olhos.

Chara - Não entendo o que você quer - Fiquei confusa mas evitei de encara-la, quando ia responde-la a mesma continuou - Mesmo depois da minha ameaça, você ainda ousa a dormir aqui? O quão longe você quer ir com isso?

- Chara, não entendo o que você quer dizer. Eu entendo que você quer proteger Frisk mas do que? Eu já disse e voltarei a repetir! Eu não irei fazer nem um mal a ela. O que posso fazer para você acreditar em mim!? - Nesse momento voltei a encarar Chara que me olhava enojada -

Chara - Tsk, odeio isso em você. Você faz parecer que é verdade! Esse seu olhar... 

Fiquei nervosa na ultima palavra, Chara tinha mandado eu não encara-la e o que eu estava fazendo? Isso mesmo! 

Pedindo para morrer :D

Mas se eu for morrer, vou morrer digna de morrer.

Me levantei ficando bem perto do rosto de Chara, mesmo ela sendo maior que eu.

- Apenas me diz, do que tem tanto medo?

Chara - Você acha que eu irei te contar? Assim de cara? Para o que? Usar isso para ficar mais convincente? Você pode me confundir com seu olhar mas não irá passar pelo Sans! Então pode tirar o cavalinho da chuva se acha que vai fazer algo com a Frisk sua putinha.

Odeio esse apelido... Mas continuei quieta, não posso fazer nada com Chara, ela está mesmo achando que eu iria fazer algo com a Frisk.

Suspirei derrotada assim me jogando no colchão, odeio quando as pessoas não gostam de mim...

Ouvi Chara suspirar e jogar algo no chão. Me virei para encara-la e....

Que?

- C-Chara?

A mesma se virou para me encarar mas meus olhos estavam focados na barriga da mesma? Que nesse momento não sabia se era uma menina.

Chara - Quié?

- Você... Você é um homem?! - Rapidamente me sentei no colchão desacreditada com o que estava vendo. Uma barriga definida... Sem sutiã, sem nada! Apenas uma barriga com uma pequena trilha de pelos que iam até embaixo do umbigo -

Chara - Hahaha, normal isso acontecer.

- C-como? E você me deixou te chamar de garota dos olhos vermelhos!

Chara - Haha, devia presta mais atenção putinha, ou pode perde clientes como eu.

- He he - Fingir rir, o que fez Chara sorrir mais ainda -

Logo O Chara apagou a luz e se jogou na cama novamente, aproveitei para me deitar também.

Mano, a Chara é homem! Ela tem um pau!

Que belos pensamentos em _ _ !

Fiquei pensando nisso a noite inteira. COMO ASSIM ELA É ELE?

E POR QUE NINGUÉM TINHA ME DITO NADA?!

Sem perceber já havia dormido sendo acordada pela Frisk me balançando lentamente e sussurrando meu nome.

- Aaah, que horas são? - Respondi sonolenta abrindo lentamente meus olhos -

Frisk - Shhh! Vamos! Sans vai ir trabalhar e vai aproveitar para te levar para casa.

- Ah, certo - Me sentei lentamente coçando os olhos - 

Frisk - Estarei te esperando la em baixo! Suas roupas estão limpas, coloquei elas em cima da tampa do vaso no banheiro. O almoço ficará pronto em breve.

Quando terminou Frisk se levantou e andou devagar até a porta a encostando de leve. Ainda em estado zombie por ter acabado de acorda me levantei e peguei um celular que supostamente achei que era meu.

Nossa, 14:35 Luiza a essa hora já está em casa.

Percebo que tem uma mensagem... Asriel? Não me lembro de conhecer ninguém com esse nome...

Asriel- Bom dia chocolatinho.

       Estou te esperando naquele horário, ok?

      Não se atrase, sabe como a Undyne enche o saco.

- Asriel? - Falei um pouco alto,me arrependendo em seguida ao ver Chara se remexer na cama. Espera... ESSE CELULAR E DELE! -

Puta que pariiiu,se ele descobrir estou morta.

Coloquei o celular no lugar e sai do quarto indo para o banheiro pondo minha roupa e trocando a gaze, enrolando-a em um pedaço de papel para ninguém perceber o sangue.

- Lista mental

- Comprar bolo para a Luiza V

- Comprar gaze

Desci as escadas com a roupa de ontem nas mãos pondo elas no sofá.

Frisk - Ah, já ia te chamar novamente. Anda, o almoço vai esfriar!

Me aproximei da mesa onde se encontrava o Sans, esperei Frisk se sentar e assim começamos a comer. Sans também me encarava mas ele era mas discreto do que Chara.

Todo mundo me odeia?

- Onde está Papys?

Frisk - Ele já está trabalhando.

Confirmei com a cabeça, sou pessima em puxar assunto. Logo todos tinham acabado de comer e depois de muito implorar pude ajudar a Frisk a lavar a louça. Eu odeio lavar a louça, mas era o máximo que se podia fazer como convidada. Assim que terminamos Sans me levou para casa enquanto Frisk ficou para arrumar algumas coisas.

- Sans... - O chamei sem encara-lo -

Sans - Sim?

 - Você também não confia em mim? - Perguntei finalmente o encarando de canto -

Sans - Bem, a culpa não é exatamente sua. Tu apenas ta em observação, capiche?

Dei um pequeno sorriso de canto. Estava aliviada por Sans não ser tão agressivo quanto a isso.

- Capiche.

Sans sorriu de canto com isso e assim se teletransportou para seu trabalho, acho que ele trabalha no laboratório.

Entrei no apartamento e chamei o elevador, enquanto esperava ele descer peguei meu cacelular e disquei um número que... Heh, bem arriscado.

- Oi " Chocolatinho " estava querendo saber se vc ta afim de sair para " se conhecer melhor "

Eu sei, arriscado, mas, não vou desistir de ter a aprovação de Chara, e quero saber o motivo disse tudo, saber de tudo. Poderia apenas chegar e perguntar mas seria muito suspeito não acha? Então terei que fazer merecer essas informações.

Arriscado, mas tenho minha vantagem... Me espere " Chocolatinho "

Dei um pequeno sorriso de canto e desliguei o celular o guardando entrando em seguida no elevador.

Vou ficar esperando ansiosamente a resposta do Chara.

Ao chegar no meu andar, sai do elevador e caminhei até o meu apartamento enquanto pegava as minhas chaves, mas para minha surpresa, alguém tinha aberto a porta para mim.

Luiza - Irmazona! Você voltou! - Me abraçou animada, como se eu não a visse a anos -  

- Sim! E te trouxe isso - Amostrei a pequena caixa com as rosquinhas da Muffet, o que fez a Luiza abrir um grande sorriso - Acho que você vai ganhar bastantes dessas agora he he.

Ri enquanto entregava a caixinha para a Luiza que me agradeceu e correu para dentro mostrar para Sirley. Entrei em casa e fui ajudar a cuidar da Luiza, mesmo Shirley sendo nossa empregada não vou deixa-la com tanto trabalho... 

Shirley... 

Vocês devem achar " Nossa, ela tem uma empregada que ricona " e eu lhes respondo... Nem perto 

Essa empregada foi um " presente " do meu pai... 

Ele era um homem bem sucedido, trabalhava em umas das maiores empresas do país, tinha dois carros, um mais normalzinho e uma mini vã. Ele dizia que aquela vã era para levar toda a familia para viajar. Alem disso, tinha uma casa grande com duas empregadas, Kellin Miller e Shirley Perez. 

 Kellin era a empregada " favorita " do papai tanto que quando tinha que viajar para fora em negócios a escolhia. Ele dizia que ela era bem dedicada e arrumava as coisas como nem uma outra... 

Enquanto Shirley ajudava minha mãe a cuidar de mim e na cozinha... 

Um dia, quando era pequena, havia visto minha mãe se produzir toda, havia feito os cabelos, comprado roupas novas e até um perfume.  

" Hoje é um dia especial minha querida - Disse minha mãe enquanto acariciava minhas bochechas. Não me lembro sua aparencia, apenas lembro dos cabelos negros e cacheados e do doce sorriso que ela possuia e do seu doce cheiro... Baunilha - 

- Por que mamãe? - Perguntei curiosa enquanto comia um dos biscoitos da Shirley -  

Seu pai irá retornar depois de muito tempo... Agora, você finalmente poderá entregar os presentes dos dias dos pais que guardou para ele " 

 Me lembro exatamente o quão animada tinha ficado com aquela noticia...  

Então naquela noite, fiquei esperando no meu quarto. Meu pai iria finalmente retornar... Quando finalmente ouvi meu pai subir as escadas juntamente com Kellin, os dois estavam rindo e se divertindo. 

Com um grande sorriso no rosto, me levantei da porta e fui ate o meu pequeno bau de brinquedos pegar os dois presentes, uma caneca de vidro escrito " Melhor pai do mundo " e um porta retrato com a unica foto que eu tinha dele comigo. 

Esperei mais um pouco até finalmente sair do quarto e ir para o quarto do meu pai. A porta estava entreaberta e a luz estava acesa, entrei no quarto toda animada com os presentes e fui em direção ao meu pai... Mas, tinha algo nos braços de Kellin, algo que me chamou muito a atenção... Um bebê.

- Papai, quem é o bebê? - Perguntei encantada com a pequena criança loira nos braços de Kellin. Palida com as bochechas gordinhas e rosadas, parecendo uma pequena boneca - 

" Oh, meu amor, essa é sua nova irmã... Luiza " 

 Na época não havia entendido que Luiza era o fruto da traição do meu pai com Kellin...

Luiza Miller, a pequena menina loira dos olhos verdes, sua boca e bochechas rosadas... Como a mãe...

Depois daquela noite, de ter entregado os presentes para " O melhor pai do mundo ", depois de abraços e beijos, promessas de viagens em família e presentes eu tinha ido dormi, com a melhor noticia do mundo.

Minha nova irmazinha.

Mas... Na manha seguinte, acordo com gritos e choros vindo do andar de baixo.

Era minha mãe sendo humilhada por Kellin e meu pai... Então,minha mãe veio até mim e me pegou no colo, seus cabelos castanhos escuros escondiam sua tristeza e seu sorriso ainda doce, me fazia acreditar que tudo estava bem.

Então, eu e minha mãe fomos morar em um pequeno apartamento junto a Shirley. Shirley disse que era uma forma de desculpas.

Mas por que a Luiza esta comigo? Simples, meu pai deixava Shirley cuidando da Luiza quando viajava, já que eu ainda era a irmã dela não tinha problema certo?

Nessa viagem, o avião acabou caindo e assim Kellin Miller e meu pai estavam mortos. Minha mãe considerava Luiza como a filha dela, então a adotou.

-------------------------------------------------------------------------

Enquanto brincava com a Luiza sinto meu celular vibrar.

- Opa - Pego meu celular e vejo que é Chara me ligando - Desculpe madame Luiza, mas a presidente da República esta me ligando, é algo mundial.

Luiza me encarou admirada com seus pequenos olhos verdes brilhando.

Luiza - Permissão concedida Senhorita _ _

Sorri para a menor que riu de volta e assim me afastei lentamente atendendo a ligação.

- _ _ Morgan, aqui.

Chara - Eu sei que é você sua putinha! 

- Oh, boa tarde " Chocolatinho ", parece que você finalmente leu minha mensagem.

Chara - Tsk, cala boca! Você não pode me chamar assim.

- Mas o Asriel pode, não?

Chara - O-OQUE?! Você realmente leu minhas mensagens?

- Somente as do Asriel, mas foi engano.

Chara - Grrr, sei sei. Apenas me diz o que você quer para esquecer isso?

- Me encontrar com você.

Chara - Um encontro? Já tenho namorada.

- Namorado não? - Recebo silêncio como resposta, acho que alguém ficou envergonhado - He he, mas não quero um encontro romântico, apenas quero te provar que não sou malvada e que não irei fazer nada a Frisk.

Chara - Arg, tanto faz. Tudo para parar de me chamar assim! Que tal hoje depois do trabalho?

- Otimo, então até no trabalho Chocolatinho.

Desliguei o telefone antes que ele pudesse responder.

Hehe, vamos ver onde isso vai nos levar.

Guardei o celular e me dirigi onde Luiza estava me sentando ao lado da mesma.

Luiza - O que a Presidente da República queria com você? 

- Hehe, è secreto.

Luiza - Até mesmo para mim?

- Até mesmo para você. Então onde estávamos madame? 

Continuamos a brincar até dar a hora de eu ir para meu trabalho. Me arrumei e dei um beijo na testa da Luiza.

- Logo estarei de volta ok?

Luiza - Não demore igual ontem!

Dei um pequeno sorriso de canto e acenei para Shirley que confirmou com a cabeça. Quando já estava no portão me deparo com Sans e Frisk.

- Oh, o que fazem aqui? Eu me esqueci de algo em sua casa?

Frisk - Não! Como eu estava indo para o trabalho e você trabalha junto comigo, pedi para Sans te leva também!

- Oh, que fofo a sua parte - Disse me aproximando da mesma -

Frisk abraçou Sans e o mesmo tirou a mão do bolso do casaco me oferecendo em seguida, e assim como antes a segurei sendo puxada para o  nada novamente.

Suspirei aliviada ao sentir o chāo novamente, estava quase vomitando.

Sans - Hey kiddo,  tu tá bem?

- Uuurg, essa foi pior - Respondi vendo as coisas girarem - Pera, você me chamou de que?

Sans - Heh Heh, de kiddo, por quê?

- Não sou uma criança!

Sans - Okay - Apenas respondeu dando um beijo na testa da Frisk - Tenho que ir, depois venho te buscar.

Frisk - Claro - Respondeu com um pequeno sorriso -

Sans deu uma piscadela e se telestransportou. Ri com a piscadela do mesmo e entrei na confeitaria, indo logo para o quarto trocar de roupa, mas algo me chamou a atenção.

- Onde está Chara? 

Frisk - Ah, Chara saiu com um amigo, logo estará aqui.

Saiu com Asriel?  Minhas suspeitas de que eles são namorados estão maiores.

Fechei a porta do armário e sai da sala com meu bloco de notas nas mãos, saindo da cozinha indo assim esperar os clientes.

Não saia da minha mente onde Chara poderia estar e o que ele poderia estar fazendo agora. Enquanto anotava o pedido de um senhor, ouço a porta ser aberta, que, para minha surpresa era o " Chocolatinho ", me virei para encara-lo e o mesmo nem me encarou, apenas acenou para um garoto alto albino de olhos verdes. Poderia este ser Asriel? Meu sorriso aumentou mais ainda.

Agora, era só esperar o trabalho terminar que eu teria meu " encontro " com o " Chocolatinho "

Continuei a trabalhar, Chara evitava ao máximo me encarar e toda vez que percebia que eu o encarava o mesmo fechava a cara ou fazia um " Tsk "

O que pareceu uma eternidade finalmente tinha acontecido, o trabalho finalmente havia acabado. Tinha acabado de sair da confeitaria, estava apoiada na parede quando Chara e Frisk saem.

Chara - Ah, você está ae.

- Oi, Chara - Pronunciei seu nome um tanto ameaçador, estava determinada a conseguir virar amiga de Chara -

Chara - Frisk, você pode ir sem mim, eu e a _ _ vamos andar um pouco para nos " conhecermos " melhor.

Frisk - WOW, claro! - Frisk parecia bem animada com isso -

Sans já estava a esperando e assim eles foram para a casa.

Se prepare Sans, logo logo você será minha vítima NYE.

Permaneci com meu sorriso, adorava o fato de ter vantagem com o Chara.

- Então, " Chocolatinho " onde iremos? - Perguntei me aproximando do maior -

Chara - Tsk, já mandei parar de me chamar assim! - Respondeu irritado, começando a andar -

- Não vou parar - Respondi com um sorriso vitorioso - Ao menos que... - Fiz uma pausa dramática para irritado mais -

Chara - Ao menos que, o que?!

- Ao menos que você me diga, quem é Asriel? - Essa pergunta fez Chara parar e me encarar sério - Ele era aquele albino que te trouxe mas cedo?

Chara - Era.

- É vocês por acaso namoram?

Chara - POR QUE VOCÊ QUER SABER TANTO? QUE MERDA - Chara começou a andar novamente, com passos apressados. Apenas o segui -

- E-ei, quero que você seja meu amigo ok? Quero ter sua aprovação com relação a Frisk. Então,  para que isso aconteça queria que você me falasse o motivo de desconfiar tanto assim de mim, de como isso tudo aconteceu e quem são vocês?!

Chara - Você realmente está falando sério sobre isso?

- A mais seria que você vai conseguir me ver - Chara parecia analisar minha face, pós me encarava intensamente procurando algum indício e que poderia ser mentira -

Chara não me respondeu, apenas continuou andando. Pensei em perguntar o motivo mas parecia que ele estava pensando sobre isso então apenas o segui quieta. Paramos em um parque, que como já estava a noite estava bem deserto. Se Chara não fosse gay, suspeitaria que quisesse me estrupar,  mesmo que o fato dele ser gay não descarte essa possibilidade.

Chara - Senta ae - Mandou, se sentando em seguida na grama e apoiando as costas na árvore. Apenas fiz o que o mesmo mandou. Um silêncio ficou entre nós, os dois encaravam o céu estrelado e a lua que estava redondinha - Tenho certeza que... Se você soubesse o que somos, nunca iria querer ficar perto de nós...

- Acho bem difícil... Mas o que vocês são? 

Chara - Haha, também aqueta esse cu. Se você quer ser minha amiga, vou falar sobre mim, isso já é com o Sans.

- Ok.

Chara - Então o que quer saber, Xerloque Romes? 

- Hehe, quero saber... Por que isso tudo com a Frisk?

Chara - Bem, vamos dizer que... minha missão de vida é proteger Frisk... Ela já foi explorada e até mesmo a abusada por causa de tamanha inocência, então eu e Sans estamos em uma promessa de proteger-la e impedir que qualquer pessoa má chegue perto da mesma...

- Oh, entendi... E quem é Asriel?

Chara - Tsk, ele é somente um amigo.

-Amigo? Não aprece C H O C O L A T I N H O

Chara - Arg, infelizmente não estou mentindo... Aquilo é um apelido que Asriel me deu.

- Friendzone? 

Chara - Na verdade não... Eu tenho medo do que ele possa pensar... Nos somos praticamente irmos tá ligado?

- Eicha... Posso te ajudar nisso, ou tentar.

Chara - O QUE? NEM PENSAR! VOCÊ SO VAI FODER TUDO!

-Calma, só preciso que você me apresente ele, e nos viremos amigos. Assim posso planejar algo.

Chara - Não sei...

- Vamos " Amigo ", amigos confiam um no outro e você tem que confiar em mim!

Chara - Tsk, você é muito irritante " baixinha "

Sorri com o apelido. Parece que as coisas deram certo.


Notas Finais


AAAAAAAAAH
EU DISSE Q NOS N IA MORRE

AGR EIS A QUESTAUM
AJUDAMOS OU FODEMOS TUDO PA PEGA ELE-qqq


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...