História Um amor impossível. -Imagine Kim Taehyung- - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bantagtag Boys
Visualizações 28
Palavras 1.260
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello trouxe mais uma fanfic, espero que gostem muito dela.

Capítulo 1 - Cap 1


Bom á minha história começa no dia 25 de Janeiro no ano de 1996, 7 dias após o meu nascimento, em uma noite chuvosa no meio da floresta da cidade de Busan, Coreia do Sul, fugindo da aldeia por acusarem minha omma de bruxaria, por ter enfeitiçado o líder de Daegu, após noites sem dormir, cansada de tanto fugir, para me proteger, ela avistou uma casa, caminhou até a casa me colocou em frente a porta e antes de partir ela falou.

-S/n não importa o que aconteça com nós duas eu sempre irei te amar. -Ela bate na porta e foge ao escutar gritos em meio á floresta. Assim que ela se vai a porta é aberta revelando uma mulher procurando a pessoa que havia batido na porta, ela olha para os lados, mas antes de fechar a porta ela escuta um choro de bebê ela olha para baixo, e pega criança em seus braços, á levando para dentro de casa.

-Alguém deixou ela em nossa porta. -Ela olha para seu marido que está na cozinha preparando o jantar.

-Não podemos ficar com ela Iseul, não temos nem condições de pagar a nossa própria comida. - Ele a encara vendo sua esposa ficar triste.

-Mas também não podemos abandona-la ou deixa-la em qualquer casa. -Iseul balança a criança que ao mesmo tempo começa a chorar.

-Podemos ficar com á criança mais a comida irá ser pouca para nós três. -Ele se vira para continuar fazendo á refeição.

 Á família me dotou, me deram muito amor e carinho, ás vezes deixavam de se alimentar para que eu comesse, foram 3 anos de falta de dinheiro e a pouca comida. Meu appa conseguiu um emprego melhor, então acabamos se mudando para a cidade de Seul, onde no começo teve muitas dificuldades, mais com o tempo foi acabando, nossa vida mudou muito, e essa mudança foi o melhor para nós.

3 anos depois...

-S/n acorda hoje começa seu primeiro dia de aula em sua escola nova. -Minha omma me acorda fazendo carinho em meus cabelos, e aos poucos fui abrindo os meus olhos.

-Não quero ir para escola, tenho medo omma. -Ainda passando a mão em meus cabelos ela responde.

-Não precisa ter medo, aposto que alguns amigos teus vai estar lá. -Ela tira as mãos do meus cabelos e se levanta. - Sua roupa está em cima da cama, se vista e vem tomar café. -Ela manda um beijo no ar, me levanto e visto o meu uniforme, depois vou para cozinha, onde me cento na mesa e tomo meu café da manhã, assim que termino, já vou para o carro onde meu appa me leva para escola.

-Chegamos princesa. -Ele olha para trás e dá um sorriso.

-Não quero ir appa estou com medo. -O encaro e fico mexendo as minhas mãos.

-Não precisa ter medo, você vai ver, vai ser muito legal. -Ele desce do carro e abre a porta para eu descer. -Vamos? -Ele estica sua mão onde eu á pego e desço do carro, ele fecha a porta e me acompanha até á diretoria. -Qual quer coisa peça para tia ligar para omma. -Ele se ajoelha para ficar do meu tamanho. -O appa te ama muito.

-Também te amo muito appa. - Ele dá um beijo na minha testa, se levanta e vai em bora.

-Bom S/n vamos conhecer seus novos amiguinhos? -A professora me olha com um sorriso, e eu aceno com a cabeça, fomos para sala, e antes de entrar, senti uma vibração estranha. -Bom turma essa é á S/n, espero que sejam ótimos amigos. -Ela dá um sorriso e me pede, para se sentar. Bom o tempo passou rápido,agora fomos para o recreio, e um grupo de meninas veio falar comigo fiquei feliz por achar que ia ter amigos.

-Oi me chamo S/n, como vocês se chamam? -Falo toda alegre por achar que teria novos amigos.

-Ei só vim dar um aviso menina, para de se achar, você foi bem metida hoje, você pensa que é quem? -Ela me empurra. - Ah e vê se não seja á queridinha da professora porque eu sou á favorita dela. -Ela me empurra de novo. - E mais um aviso, fique longe do meu Taezinho. -Ela me empurra me fazendo tropeçar no meu próprio pé e cair, assim que caio todas começam a rir, começo á chorar e em meio á esse choro fico nervosa, onde algo negativo saí de dentro de mim fazendo todos ao meu redor se estremecerem, logo elas vão embora e um garotinho vem me ajudar á me levantar.

-Você está bem menininha? -Ele fala com uma cara de preocupação.

-Sim eu estou bem, quem é você? -Pergunto olhando no fundo de seus olhos.

-Me chamo Jimin mas não precisa me olhar com essa carinha, e a senhorita como se chama? -Ele pega minha mão e a leva até os seus lábios, beijando as costas da minha mãozinha.

-Me chamo S/n. -Dou um sorriso e o mesmo retribui. -Bom eu não vi você na minha sala.

-É que são três primeiro ano, e você estuda no um e eu no dois. - Ele estica sua mão e me ajuda a levantar, assim que eu levanto nós caminhamos até o pátio onde ficamos conversando o recreio inteiro.

6 Anos depois...

O tempo passou rápido, em um piscar de olhos tenho 12 anos, eu e Jimin somos melhores amigos e aquela, energia negativa que sentia quando eu era pequenininha nunca mais voltei a sentir, bom acabei de entrar na escola, mas antes de atravessar o portal escuto Jimin gritando o meu nome.

-S/NNN! -Olho para trás e o vejo esticando á mão em sinal de pare.

-Oi Jimin. Falo com um sorriso, meigo no sorriso.

-Ei lembra que você pediu para ver o que era aquelas energias negativas que você sentia? -Ele olha para mim e voltamos á caminhar.

-Sim eu lembro Jimin então o que você descobriu? - Eu o olho muito curiosa com sorriso bobo.

-Você pode ser metade bruxa. -Ele fala todo alegre e o meu sorriso é desfeito do meu rosto.

-Uma bruxa Jimin? -O olho seria.

-É. -Ele dá um sorriso. - E se você fosse uma qual seria o problema? -Ele cruza os braços.

-Bruxas não existem Jimin! Ponha nessa cabecinha, que bruxas são personagens ficticíos, para assustar criancinhas, que nem você- Faço uma careta e voltamos á andar, esses últimos 4 anos estudamos na mesma sala, lembram daquele, Taezinho que á aquela garota que se chama Hey mencionou 6 anos atrás? Bom ele não existe, aquela garota é doida da cabeça, eu e o Jimin procuramos por toda escola, e não encontramos nenhum, Taehyung, até hoje. Nós entramos na sala de aula e sentamos em nossos lugares, ficamos conversando até que Hey aparece, com menino, que assim que me olha em ele pisca para mim, onde fico vermelha e muito nervosa, e algo forte saí de dentro de mim, botando fogo, duas carteiras atrás de mim. E em meio aquele acidente todos saíram correndo dá sala e me chamando de bruxa.

Enquanto eu fico no mesmo lugar olhando o fogo se espalhar, é como se eu estivesse paralisada, não conseguia me mexer, o fogo estava quase chegando em mim se não fosse Jimin, teria morrido queimada, eu o abraço e começo a chorar muito, pelo ocorrido.

-Calma, S/n, alguém deve ter botado fogo na carteira. -Ele tenta me acalmar, mas me desespero mais.

-J-Jimin eu s-sou um mons-tro, eu s-sou r-realmente uma b-b-bruxa. -Falo em meio aos soluços.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...