História Um Amor Inesperado - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Antigo, Camponesa, Competição, Drama, Hot, Mistério, Original, Principe, Rei, Reino, Revelaçoes, Romace, Sexo, Vila
Visualizações 65
Palavras 996
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoas :)

Mais um cap, espero que gostem!

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Um Amor Inesperado - Capítulo 5 - Capítulo 5

De acordo com que a Sra. Vera nos falou, hoje haverá um baile de máscaras no salão do castelo, então não só as damas como também os cavalheiros estarão mascarados, ou seja: Nem o Príncipe vai saber quem nós somos e nem nós vamos saber quais dos homens ali presentes serão ele.

Para um Príncipe, ele é um tanto peculiar, pois, nos livros que li os príncipes sempre são educados e pontuais. Se ele é educado eu não sei (ainda) mais que ele não é pontual isso eu tenho certeza. Estou dentro desse vestido por exatos cinquenta minutos esperando a "vossa excelência" aparecer.

Eu e Diane não nos arrumamos juntas, por isso não sei qual das meninas ela é, só sei que todas elas, inclusive eu, estavam usando trajes de gala: Vestido longos e volumosos, joias, sapatos brilhantes, etc. Estou quase me sentindo dentro da história da Cinderela. Isso é tão surreal.

Eu estava vestindo um vestido que ia até meus pés, tomara-que-caia, da cintura para baixo ele ganhava volume, nos meus pés estavam um par de saltos da cor branca, que ornavam com meu vestido que era da cor azul marinho. Meus cabelos devidamente penteados em um coque com uma simples tiara em cima. Deu trabalho para que me arrumassem, queriam me encher de brilho, com penteados extravagantes. Neguei tudo, e posso dizer que estou satisfeita com o resultado.

Talvez hoje eu possa viver o que eu sempre li nos livros que papai me trazia, talvez, só talvez, eu deva esquecer, só hoje, só talvez mesmo.

Entra pela porta do salão - Que estava todo decorado e iluminado por um candelabro feito de Ouro e diamantes - Aquele mesmo homem de velho de cabelos pretos, que dias antes veio anunciar a entrada do Príncipe André, perguntando um pouco para as empregadas eu consegui descobrir que ele se chama Ricardo, e é como o "Tutor" do Príncipe. Ele diz:

- Boa noite damas de Urbe - O silêncio paira sobre o ambiente - Os cavalheiros chegaram, por favor, desfrutem a noite, não tentem fazer nenhuma bobagem, por que se fizerem, o vosso destino não será um dos melhores.

" Com certeza vou conseguir aproveitar muito bem essa noite depois dessa ameaça" Eu penso enquanto vejo a enorme porta do salão se abrir, e dela saírem vários garotos, que aparentavam ter o nosso tamanho, todos mascarados.

Eles foram se dispersando pelo salão, a maioria escolhendo as belas damas com que eles passariam a noite. Eu, que não sou boba nem nada, me retirei daquele lugar o mais rápido possível, esse baile é uma ótima distração pra uma fuga, só preciso encontrar Diane e....pera, aquilo é uma mesa cheia de comida?

Ta bom, Safira, se concentra e ache um jeito de sair daqui. Bingo! Uma porta, e não tem ninguém por perto dela. Ando em direção e mesma e aproveito que estou passando do lado da mesa de doces e pego um, eu nunca tinha comido esse aqui. 

Chegando perto da porta, eu dou uma disfarçada, olho para um lado, para o outro, minhas mãos tocam o ferro gelado da maçaneta e eu giro-a : Trancada. Era óbvio Safira, uma porta sem ninguém guardando só poderia estar fechada. Tento abrir mais uma vez, um pouco frustada. Sem pensar, agacho e tento olhar pela fresta da porta, pra ver onde ela dava. De repente, alguém fala:

- Perdão madame, está tudo bem?

Droga! Fui pega!

- Está sim - Digo sorrindo nervosa.

A voz vinha de um homem, alto e loiro, usava uma máscara que cobria o seu rosto do seu nariz pra cima, da cor preta.

- O que estava fazendo agachada?

- Ah....é que...É que eu deixei meu brinco cair! - Isso! Eu sou uma gênia.

- Mais a senhorita não está usando brincos.

Ops.

- É que eu deixei cair os dois - sorrio nervosa.

- Estou vendo...Qual seu nome?

- Safira. E o seu?

- Andr..... - Começa a falar, mais depois se assusta com não sei o que e corrige - Quer dizer, Antônio,  pode me chamar de Antônio.

Ele sorri e tira de seu bolso, uma chave, a qual ele leva até a fechadurada porta, encaixa e gira, abrindo-a. Tento disfarçar a surpresa.

- Talvez seus brincos tenham caído pra baixo da porta, vamos procurar.

Ai meu Deus, e agora o que eu faço? Pensa Safira, pensa....

"Já sei" penso enquanto finjo que estou procurando meu brinco pelo chão atrás da  porta, passando as mãos pela saia do meu vestido sentindo dois brincos brilhantes. Vera obrigou me a usa-los mas assim que tive a aportunidade eu os tirei e enfiei em algum lugar do meu vestido pois eram muito grandes e pesados pra mim.

- Encontrei! - Digo levantando e chacoalhando os brincos mostrando pra ele.

Nós saímos e ele trancou a porta pros trás de nós. Hum, interessante, então a chave fica com ele.

- Deixa que eu ajudo - Diz ele tirando os brincos da minha mão e se posicionando atrás de mim.

Ele colocou os brincos em mim e eu corei levemente sentindo sua respiração no meu pescoço.

- Vamos dançar - Diz ele pegando na minha mão  e me levando para a "pista de dança" onde havia outros casais dançando. Quando chegamos la no meio eu o olhei e disse:

- Eu não sei dançar - Disse meio sem graça. 

- Não tem problema, é só me acompanhar.

Ele pega e coloca minhas mãos em volta do seu pescoço e posiciona suas mãos na minha cintura e nós começamos a nos movimentar de um lado pro outro.

- Viu, eu disse que não sabia.

- Você está indo bem - Diz ele rindo.

- Você está rindo por que?

- Você está pisando no meu pé - Diz ele rindo mais ainda.

- Por que você não disse antes? Você disse que eu estava indo bem! - Eu disse corando, só não sei se é de vergonha ou raiva.


Notas Finais


Espero que tenham gostado :)

Comentem o que acharam pfvraté o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...