1. Spirit Fanfics >
  2. Um Amor KakaSaku >
  3. Capítulo 16

História Um Amor KakaSaku - Capítulo 16


Escrita por: Alanabruna615

Notas do Autor


Olá gente, tudo bem com vocês ?

Nesse capítulo vamos ter um pouquinho do casal SasuIno, espero que gostem.

Capítulo 16 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction Um Amor KakaSaku - Capítulo 16 - Capítulo 16

SAKURA


Acordo e como nesses últimos dias passo a mão no colchão e fecho os olhos com força suspirando e logo me vem na cabeça, "você pediu tempo lógico que ele não estaria aqui na sua cama".

Faz uma semana que a gente estava dando um tempo claro por escolha minha, eu não o vejo desde o nosso termino ele tem respeitado minha decisão e quando pergunto sobre ele ao Naruto a única coisa que diz é que ele está bem e só, eu sei que ele não está bem assim como eu, mas eu preciso de um tempo pra processar tudo isso.

Aquele dia em que ele contou a história eu não consegui reagir simplismente fiquei parada sem nenhuma reação. Meu coração se partiu ao meio quando me dei conta que ele não estava mais no meu quarto, peguei a aliança e corri atrás dele, no final deu certo e tivemos que nos despedir doeu em mim mas no fundo acho que está sendo bom pra gente, eu acho.

Sem nenhum pingo de vontade me levanto e vou ao banheiro fazer minhas higienes matinais, me arrumo para trabalhar, após isso desço sem ânimo e vou fazer algo pra comer pra não desmaiar, dou risada lembrando da suas broncas pra mim se alimentar direito, mas logo minha feição se entristece ao lembrar que ele não está aqui comigo.

Após comer, saio de casa e ando pelas ruas turistando algumas coisas quando encontro Iruka e Gai andando, tento sair do campo de visão deles quando escuto a voz do meu ex professor me chamando.

- Sakura-Chan bom dia - Gai-sensei diz todo alegre, como é que ele pode ter um bom humor logo de manhã ?

- Bom dia Gai-Sensei - finjo animação.

- Bom dia Sakura-Chan - Iruka diz reservado.

- Bom dia Iruka - forço um sorriso.

- Como vai a vida ? Deve estar ótima né ? E como vai meu eterno rival ? - Gai-Sensei diz tudo de uma vez bem secando eu responder a primeira pergunta.

- Calma Gai, deixa ela responder - Iruka diz todo paciente.

- Obrigada Iruka - murmuro baixinho pro meu ex professor - vai indo, bem o Kakashi está trabalhando muito esses últimos dias assim como eu, quase nós não nos vimos todos esses dias nossos trabalhos exige muito do nosso tempo.

Mas que mentira !! Faz sete dias que nem vejo ele.

- Você tem razão Sakura-Chan - ele diz gritando - acho que vou visitar meu amigo Kakashi, faz alguns dias que quero conversar alguns assuntos com ele.

- Que ótimo - dou um sorriso de que vai aprontar - ele vai amar sua companhia lá, acho que foi ontem que ele me disse que estava com saudades de fazer desafios com você, principalmente aquele de plantar bananeiras pra ver quem resiste mais - falo baixo como se fosse um segredo - não conta pra ele que eu te disse isso.

Ele assenti em concordância todo alegre e na mesma hora ele sai praticamente voando com suas cadeiras de rodas pra falar com o Kakashi.

Coitado, que o Kakashi não descubra que praticamente mandei o Gai-Sensei lá, só quero ver o que vai acontecer.

- Nós dois sabemos que o Kakashi não está com saudades dos desafios do Gai  e principalmente plantar bananeiras - diz Iruka rindo do meu lado.

- Eu sei - seguro uma risada.

- Pobre coitado é hoje que o Hokage-Sama vai ter que escutar toda a ladainha do Gai - Iruka diz negando com a cabeça rindo.

- O papo estava ótimo Iruka, mas tenho que ir.

Me despeço do meu ex professor e vou em direção ao hospital, no caminho encontro Sasuke vestido com o uniforme da Polícia, ele me vê e sibila um "Oi" e passa por mim, chegando no hospital encontro Uzumaki Karin mas um cara de cabelos brancos e outro ruivo, lembro deles na guerra.

- Sakura ? - diz Karin surpresa a me ver.

- Karin - cumprimento ela com um acenar.

- Vocês se tornaram amigas ? - o acompanhante de Karin diz nos olhando confuso e a mesma lhe dá um cascudo.

- Seu baka !! - ela grita - nós somos amigas.

- Coitado dele Karin - dou uma risada - mas o que faz aqui ? Veio fazer algumas pesquisas ?

- Orochimaru-Sama veio conversar com sua mestra e o Hogake sobre algumas pesquisas, aproveitei e vim - ela olha pra cara do seu amigo - e esse embuste veio junto.

- Não sou embuste Karin - ele resmunga cruzando os braços.

- Imagina né - ela revira os olhos enquanto arruma seus óculos.

- Bom eu tenho que trabalhar agora, mas se você quiser na hora do almoço passa aqui pra gente conversar um pouco - ela concorda e eu saio pra fazer as consultas.

Entro na minha sala me ajeito e chamo o primeiro paciente de vários. Após uma consulta e outra eu vou relaxando.
Creio que passei tempo demais pensando acho que vou falar com ele hoje, espero que ele ainda me queira.
A maioria dos meus pacientes eram idosos, alguns rabugentos outros gentis e assim vai.

A minha manhã foi cheia, cheia mesmo malemá tive tempo de sentar e já tinha outro paciente, mesmo que meu trabalho exige muito do meu tempo eu amo o que faço, amo ajudar as pessoas que necessitam de ajuda.

Olho para o relógio e vejo que já deu o horário de almoço, me levanto, pego minhas coisas e saio, no corredor acabo encontrando Tsunade e Orochimaru conversando e rindo entre eles, cumprimento eles com um acenar e saio do hospital e na porta vejo Naruto discutindo com sua prima Karin e com o acompanhante dela.

Uma cena um tanto estranha porém engraçada.

- Oi gente - falo mais ninguém me escuta, tento novamente - Oi gente - dessa vez eu grito.

Eles se assustam e me dão um "oi".

Saímos e fomos almoçar.

Agora estamos almoçando ramén no Ichiraku juntos de Naruto, Karin, seu amigo que se chama Suigetsu só descobri seu nome porque ela gritou tão alto seu nome que até em kumogakure devem ter escutado, pobre Raikage.

Escuto Naruto e Karin conversarem sobre seus parentescos enquanto eu fico calada o tempo todo até Suigetsu puxar assunto comigo.

- Ei - ele me chama e eu o encaro - é verdade que o Sasuke está morando aqui e está namorando ?

- Sim.

- Uau - ele me olha e diz baixinho - a Karin quando viu ele praticamente pulou em cima dele, só que o mesmo disse a ela que estava comprometido, coitada dela - ele suspira.

- Você parece gostar dela.

- Eu ? O que ? Lógico que não !! - ele grita chamando a atenção pra nós.

- Sei - olho pra ele desconfiada - Suigetsu dá pra perceber que você gosta dela.

- Co-como assim ? - ele começa a ficar muito tenso.

- Vamos andar pra conversar - me levanto e peço a conta enquanto meu amigo loiro e sua prima conversam, Naruto todo animado contando do seu casamento pra Karin e a mesma parabeniza de modo gentil.

Estamos saindo quando escuto alguns cochichos.

- Você sabia que chegou uma mulher muito bonita na aldeia - diz um ninja para seu amigo - e ela tem cabelos castanhos e sabe qual a fofoca que está rolando ?

- Não, qual é ? - seu amigo pergunta curioso.

- É que ela tem uma filha que tem a cor dos cabelos do Rokudaime - eles parecem perceber que eu escutei e param na hora de conversar ficando tensos.

Será que são a tal de Saori e Yuna ? Eles a trouxe para cá ? Porque ?

Ninguém sabe que a gente está meio afastados só acham que nós estamos meio distante um do outro por causa do trabalho e essas coisas.

Como eu estava de saida mesmo apenas pago meu almoço e vou andar com Suigetsu pela aldeia mostrando um pouco dela.

- quanto tempo você gosta da Karin ? - pergunto do nada assustado o cara do meu lado.

- Eu disse que não gosto dela.

- Fala logo - reviro os olhos.

- Depois da guerra - ele suspira - bem depois, passei a gostar dela de tanto conviver com ela, mas ela nunca me deu atenção, ela me odeia - ele dá um sorriso amargo - ela sempre foi obsecada pelo Sasuke desde a primeira vez que o viu.

- Suigetsu - toco seu ombro - já tentou falar pra ela ? - ele nega.

- Pra que ?

- Pra que ? Ora pra ela saber dos seus sentimentos - ele fica quieto - mesmo que não seja recíproco você tem que contar a Karin.

- Contar o que pra mim ? - Karin diz nos assustando.

- Nada - Suigetsu diz suspirando.

Ela nos olha desconfiada mas não diz nada.

Percebo que já esta na hora de voltar ao hospital

- Se você não contar eu conto - falo pro Suigetsu e ele fica pálido e saio andando pro hospital deixando meu amigo loiro meio confuso e o "casal".

Quando chego ao meu destino passo pela recepção e logo vejo uma cabeleira prateada no corredor conversando com minha amiga meu coração começa acelerar, fico parada vendo eles conversarem quando Ino me vê fica me encarando e então Kakashi se vira e me olha, seus olhos transmitem dor, meu coração se aperta e então ele apenas balança a cabeça e volta a conversar com minha amiga.

Pego meu arquivos e respiro fundo e decido passar por eles, dou um breve acenar de cabeça e passo mas escuto Ino falar baixinho á ele.

- Daqui a pouco eu irei á sua casa junto com a Hina-chan.

Eu franzo o cenho com o que eu acabei de escutar mas continuo andando pra minha sala.

No caminho até minha sala fiquei pensando, o que a Ino e a Hinata vão fazer na casa do Kakashi hoje ?

Chego na minha sala, fecho a porta, me sento e repito pra mim mesma que essa foi a decisão correta, mas será que foi mesmo ?

Droga de indecisão !!

Fecho meu olhos, respiro fundo e logo sinto um pouco mais relaxada.

Eu pedi tempo pra poder colocar meus sentimentos e pensamentos no lugar eu o amo e muito só que falar que não fiquei magoada quando achei que ele tinha uma filha é mentira. Suspiro derrotada, sinto muito a sua falta.

Eu acho que vou conversar com ele hoje a noite.

Não !! Eu estou decidida a conversar com ele pra gente voltar, eu o amo muito e ele me ama na mesma intensidade.

Eu tenho algumas consultas e não posso ficar dando luxo de ficar misturando minha vida pessoal no trabalho.

Consulto mais alguns pacientes quando escuto baterem na porta.

- Entre.

A porta se abre e minha amiga loira entra.

- Oi testa - ela diz meio nervosa.

- Algum problema ? - a questiono desconfiada.

- Não é um problema - ela diz mexendo em seu brinco - é que o Kakashi-Sensei me pediu pra ir na sala dele.

- Por que está me contando isso ?

- pra você saber mesmo - ela diz mexendo em seu brinco novamente.

Sei que ela está mentindo, ela só mexe em seu brinco quando está mentindo.

- Hm - apenas falo isso.

- Já vou indo - ela sai da sala me deixando muito encabulada.

Respiro fundo e então chamo o próximo paciente depois da visita da Ino forço minha alegria, eles não tem culpa da minha vida pessoal estar complicada então não devo descontar neles.

Quando me dou conta já são 18:00, saio do hospital ao rumo de casa penso bastante e resolvo ir na casa do Kakashi, passo na recepção e alhuns dos funcionários me olham estranhos mas não ligo muito pra isso. Primeiro passo em casa, tomo banho e coloco uma roupa simples e sigo pra sua casa.

No caminho compro algumas comidas pra gente e vou em direção a sua casa.

Chegando em sua casa vejo a luz acesa bato em sua porta, uma, duas e na terceira alguém abre e não é Kakashi e sim uma mulher de cabelos castanhos, alta e muito bonita.

- Sim ? - sua voz soou tão dócil.




YAMANAKA INO


Fui a sala da minha amiga hoje a tarde e difícil não ter que contar pra minha amiga o que eu estou fazendo.

Fazem uma semana que a testa pediu tempo no seu relacionamento fiquei triste mas talvez ela precise disso, no dia em que aquela mulherzinha foi no hospital e contou que Kakashi tinha uma filha pra Sakura ela desabou quando chegou em casa, claro que eu tinha minhas suspeitas sobre essa "revelação" pois quando ela foi embora vi um sorriso maldoso estampado em seu rosto.

Eu questionei a testa se não podia ser mentira mas ela me mostrou uma fotografia e confesso que fiquei chocada quando eu vi, ela começou chorar e fui consola-la até pegar no sono, quando ela dormiu eu chamei meu namorado pra me ajudar a por ela na cama quando ele chegou eu pude ver ele preocupado com ela, não é pra menos. Contei a ele tudo que sabia e na mesma hora pude sentir a raiva dele aumentando, ele queria por que queria ir conversar com Kakashi se eu tivesse deixado provavelmente meu namorado estaria preso agora.

Então eu fui até a casa dele e bati em sua porta quando ele abriu gritei com ele e lhe dei um tapa estralado em seu rosto logo me assustei com o que fiz eu o confrontei e acabei arrancando a verdade dele, ele me explicou que não tinha filha nehumae contou a história e decidi acreditar nele pois percebei que ele estava sendo sincero comigo, nós fizemos tipo uma aliança pra descobrir o porque porquê que essa mulher voltou de repente.

Agora eu estou indo pra sua casa junto com a Hinata pois pelo que ele me explicou no hospital a tal de Yuna está na aldeia junto de sua filha elas vieram se consultar no médico parece que a menina está muito doente e vieram se consultar com a Sakura ou Tsunade, mas Kakashi preferiu não falar a Sakura só avisou a Tsunade.

- Você vai contar pra Saky ? - Hinata me questiona enquanto caminhamos.

- Contar eu vou mais não agora - ela assenti e finalmente chegamos na casa do Rokudaime.

Hinata bate em sua porta e logo ela é aberta por uma mulher de cabelos castanhos.

- Oi, em que posso ajudá-las ? - ela diz.

- Sou a médica a mando do Rokudaime Hokage - falo formalmente.

- Claro - seu sorriso se abre - entrem.

Nos entramos na casa do Kakashi-Sensei e ela é estranha só tem cores brancas e cinzas.

- O primo Kakashi mandou vocês aqui né ? - assentimos - a minha filha está no quarto de hóspedes, vem comigo.

Subimos as escadas e entramos em um quarto e vemos uma menina de cabelos prateados meio pálida.

- Oi - Hinata diz chegando perto dela.

- Oi - ela diz triste.

- Você é a Saori ? - eu pergunto e ela assenti meio cabisbaixa.

- Eu sou a doutora Yamanaka Ino e essa aqui é minha amiga Hyüga Hinata viemos ver como você está - ela fica nos encarando processando a minha fala e logo assenti.

- Quantos anos você tem ?

- Tenho seis anos.

- Nossa !! Que legal - dou um sorriso tentando animá-la mas não funciona.

- Saori - Hinata senta do seu lado - vamos ver o que você tem está bem ? - ela assenti - vou ativar meus olhos então não precise ficar com medo.

Hinata ativa seu byakugan e checa todas suas linhas e pontos de chackra.

- O chackra dela está ok - diz Hinata.

- Certo, Yuna né ? - a mãe da garota assenti - você pode falar os sintomas que ela vem apresentando ?

- Ela vem reclamando de dor na região do abdômen, ela as vezes tem náuseas, vômitos, diarreia aquosa, cólicas e febre.

- Ela tem intoxicação alimentar - eu confirmo após escutar os sintomas.

- Mas ela não comeu nada estragado ou algo do tipo - a mãe da garota fala preocupada - não deveria ter apresentado esse sintoma logo de cara ?

- Esses sintomas podem começar dentro de horas após a ingestão do alimento contaminado, mas pode também demorar dias ou até mesmo semanas em alguns casos - Hinata responde a mãe da garota - a intoxicação alimentar geralmente dura de um a 10 dias. Tudo depende do organismo que te infectou e quais as suas condições de saúde no geral.

- Nem toda intoxicação alimentar provoca cólicas, diarréia, náuseas e vômitos. Alguns tipos de intoxicação alimentar têm sintomas diferentes ou mais graves. Estes podem incluir fraqueza, dormência, confusão ou formigamento na face, mãos e pés - eu termino de completar a fala da Hina.

- Entendi - ela começa a roer as unhas em sinal de nervosismo - ela precisa fazer alguns exames ?

- Sim - respondo - eu aconselho o exames de sangue, esse exame pode ajudar a descobrir o organismo causador da intoxicação alimentar ou para descartar outras causas também.

- Vocês vão me fular ? - a menina se pronuncia.

- Infelizmente pequena, mas não se preocupe eu vou com cuidado - ela concorda meio relutante - assim, eu não posso coletar o sangue dela aqui eu terei que levá-la ao hospital, são normas e logo o resultado sairá então dependendo ela não precisará ficar internada ela pode ficar me casa.

- Ok, então podemos ir agora ? - ela me questiona e concordo.

Fomos ao hospital e lá fizemos o exame onde constatou um organismo não muito ofensivo. Mediquei a garota e ela poderia ir pra casa, receitei alguns medicamentos e alguns chás pra Saori.

Sai do hospital era quase 18:00 estava exausta.

Ainda moro com a minha mãe depois que meu pai faleceu na guerra, não quis se mudar e deixar ela sozinha, as vezes durmo na casa do Sasuke mas sempre aviso minha mãe aonde eu durmo pra se caso acontecer algo ela ou alguém me chamar.

Chego em casa tiro o sapato e vejo minha mãe conversando com meu namorado na cozinha e vejo que ele está meio aflito.

- Oi gente boa noite - falo enquanto entro na cozinha.

- Boa noite filha - minha mãe diz sorrindo.

- Boa noite - meio namorado diz sem jeito.

- Só vou tomar banho rapidinho e volto.

Subo as escadas, vou pro meu quarto, pego minhas roupas e tomo um banho revigorante e desço pra jantar.

- Voltei - me sento e logo começamos a comer e conversar.

Vejo minha mãe sempre colocando Sasuke em cada assunto, ela esta tentando fazer ele se sentir confortável. Não vou dizer que minha mãe aceitou nosso namoro logo de cara, ela ficou meio assim pelo passado dele, mas vendo que eu não ia desistir ela meio relutante acabou concordando, agora ela sempre está convidando ele pra vir jantar e passar um tempo aqui, ela diz que a presença dele faz bem pra mim.

Após o jantar eu e Sasuke subimos pra conversar um pouco no meu quarto claro que a porta tem que está aberta.

Deitamos na cama e conversamos algumas coisas, ele sempre foi fechado mas após seu envolvimento com a testinha ele ficou um pouco mais aberto, ele sempre pergunta como foi meu dia, pergunta se estou bem, me ajuda na floricultura quando eu preciso ele é um ótimo namorado não tenho muito o que reclamar, ele não é aquele cara arrogante de antes claro que ele tem um pouco daquela arrogância ainda mas não tanto, ele é super gentil comigo ele não é de demonstrar muito o que sente mas sempre está tentando se esforçar pra isso.

Kakashi-Sensei conseguiu pra ele um trabalho na polícia, ele não desmotrou muito mas quando ele me contou que ia trabalhar na polícia puder ver seus olhos brilhando de alegria. Contei pra testinha a novidade e ela me disse que esse era o sonho dele quando era criança.

Pergunto como foi seu dia, ele me conta e puder ver seus olhos brilhando quando fala do seu trabalho na polícia.

Ele começa a fazer cafuné e após passar algum tempo acabo cochilando de exaustão, sinto um toque meio molhado na minha testa e adormeço de vez de exaustão.







Notas Finais


Esse foi o capítulo de hoje, espero que tenham gostado.

Beijocas da sua Autora-Chan e até o próximo capítulo. 😙👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...