1. Spirit Fanfics >
  2. Um Amor KakaSaku >
  3. Capítulo 17

História Um Amor KakaSaku - Capítulo 17


Escrita por: Alanabruna615

Notas do Autor


Olá meu queridos leitores, como vocês estão ?

Esse capítulo vai ser narrado pelo nosso loirinho de olhos azuis.


Nesse capítulo ele vai se passar no mesmo dia em que o da Sakura, ok ?

Capítulo 17 - Capítulo 17


Fanfic / Fanfiction Um Amor KakaSaku - Capítulo 17 - Capítulo 17


UZUMAKI NARUTO


Meu dia hoje foi corrido, passei o dia inteiro estudando pra ser Hokage, Kakashi-Sensei não pega leve mesmo, hoje eu conversei com Uzumaki Karin, parece que ela é prima ou só parente sei lá, conversamos bastante na hora do almoço aquela mulher é muito esquentada me lembra minha melhor amiga Sakura-Chan o gênio é praticamente igual, espero que ela nunca descubra que eu pensei isso.

Saio do meus devaneios e me olho sentado na cadeira pensando que daqui quase duas semanas é meu casamento com a Hina-chan, eu a amo muito, uma felicidade imensa vai aumentando a cada dia dentro de mim quando percebo que a cada dia que vai passando está próximo do nosso casamento e de fazê-la minha esposa.

Foi impressionante quando descobri seus sentimentos e isso foi a dois anos atrás.

Perceber que ela sempre esteve lá torcendo por mim, me observando de longe, sempre estando comigo e eu não percebendo foi surreal.

Bom sempre fui lerdo em quase tudo, passei a minha infância inteira correndo atrás da Sakura-Chan, mas acabei percebendo com o tempo que o meu sentimento por ela não era amor esses de pessoas apaixonadas e sim um amor de irmão, sempre tentei competir com o teme e isso acabei achando que gostava da Sakura-Chan.

Após alguns anos no ataque do Pain a Konoha, ex pupilo do falecido Sábio Tarado Hinata se opôs na sua frente e tentou me proteger ela fez um discurso e disse que me amava ou gostava de mim enquanto estava preso com pedaços de ferros cravados em algumas partes do meu corpo, mas quando vi ele a levantar e a jogar no chão e cravar um pedaço de ferro em seu corpo não sei o que deu em mim um ódio imenso me invadiu e acabei perdendo totalmente o controle da Kurama. Graças a meu falecido pai eu não machuquei ninguém pois ele apertou meu selo novamente deixando a Kyuubi presa dentro de mim.

Eu nunca disse nada a ela pois achei que foi só o calor do momento que ela disse aquelas palavras, pois pensei que ninguém nunca me amaria, cresci sem amor de um pai e de uma mãe e desde que me conheço por gente todos ao meu redor me olhavam com ódio, nojo, olhares acusatórios, me xingavam, era raro alguém ser gentil comigo, ninguém queria ser meu amigo, como cresci assim nunca soube o significado da palavra "Amor", até saber do sentimentos da Hina-Chan por mim.

Quando finalmente ficamos juntos nossa foi mágico, pela primeira vez senti meu coração errar a batida.

Lembro como se fosse ontem:

Tudo começou com uma pessoa me mandado uma carta dizendo seus sentimentos por mim, porém não tinha nome fiquei horas pensando em quem poderia ser perguntei a Sakura-Chan quem poderia ser ela me disse que não sabia, após dois dias me mandaram outra carta e assim comecei a esperar todo os dias suas cartas, no começo achei que era alguma brincadeira mais depois vi que não era, contei pro Shikamaru e Kakashi-Sensei e ela disseram que poderia ser algum homem, nossa eu naquele dia eu surtei legal, tive que perguntar na carta se essa pessoa era homem ou mulher ? Obtive a resposta de que era mulher. Cada uma dizia sobre seus sentimentos como queria que eu soubesse sobre eles, coisas da minha infância, eu escrevia de volta mais nunca sabia quem era essa pessoa secreta, nosso lugar de entrega das cartas era na floricultura da Ino eu a entregava e eu perguntava quem era e ela nunca me dizia, ficamos assim por uns seis meses.

O Hanami estava perto e essa pessoa disse que finalmente iria se mostrar a mim e disse também que iria sozinha sem nenhum par.

Quando chegou o Hanami, eu estava ansioso pra conhecer essa pessoa e ela disse que também, lá eu encontrei meus amigos como eu era lerdo eu vi a Hinata sem nenhum par e não imaginei que poderia ser ela, nossos amigos disseram já que estávamos sozinhos porque não iríamos nós dois juntos, claro que na hora eu aceitei e ela ficou vermelha de vergonha e acenou que sim, sempre havia achado ela meio estranha sempre que eu ficava perto dela ela ficava vermelha nunca havia entendido o porque disso até aquele dia.

Andamos como um casal praticamente a noite toda, e ainda não havia descoberto quem era aquela pessoa que me mandava cartas, eu só descobri graças aqueles moleques persistente do Konohamaru, Udon e Moegi, eles passaram correndo e quase derrubaram a Hinata no rio na sorte que eu a segurei, quando percebi uma carta caindo no lago, eu fui lá e peguei e li tudinho e olhei pra Hinata e ela estava vermelha.

Então era ela. A mulher da carta que acabei me apegando.

Vi que ela me olhou e seus olhos estavam brilhando e pela primeira vez eu me imaginei tendo algo com ela.

Aquele dia conversamos e ela me contou tudo e pela primeira vez senti meu coração errar a batida e aí foi só o começo, quando demos o primeiro beijo eu achei que ia ter um infarto de tanto que meu coração estava acelerado e todas as vezes que eu a via meu coração acelerava, minhas pernas ficavam meio bambas, ficava suando frio quando ia ao seu encontro, contava os minutos pra vê-la novamente quando a gente se despedia, pensava nela a todo momento, acho que esses sinais são quando uma pessoa está apaixonada não é ?

Que ver no dia em que a pedi em namoro oficialmente, eu achei que ia ter um treco, meu coração acelerou tanto que quase tive um desmaio e ainda piorou quando Kiba insinuou que um "e se", e se ela não aceitar, meu amigo depois que aquele cachorro fedorento disse aquilo eu fiquei tão nervoso que a Sakura-Chan teve que me dar um calmante pra mim dormir.

Mas graças a Kami ela aceitou e estou com ela desde agora e pretendo ficar assim até morrer.

Saio das minhas lembranças e penso em como escrever um voto de casamento pra ela, pra dizer tudo o que sinto mas nem sei por onde começar. Começo com minha querida Hinata ? Minha doce Hinata ? Minha linda Hina-chan ? Minha cara Hinata ? Como é tão complicado isso.

Bufo irritado amassando a quinta folha e a jogando no chão, nem conseguindo escrever algo do tipo.

Olho para o relógio e vejo que são 18:00 tenho que falar com o Iruka-sensei.

Saio de casa ao rumo da casa do homem que me aceitou e que o considero como um pai. No caminho vejo casais andando e rindo felizes, homens contando pros amigos a sorte de ter a esposa que eles tem, crianças correndo pra tudo quanto é canto.

Talvez daqui uns tempo seja Hinata, nossos filhos e eu.

Ao caminhar percebo que pessoas não me olham mais como antes, sempre que ando elas me cumprimentam, sorriem e me tratam gentilmente, claro que no começo foi estranho mais acabei me acostumando.

Ao chegar em sua casa escuto vários barulhos de coisas quebrando, bato em sua porta e ele abre a porta meio sem graça e logo quando percebe que sou eu seu sorriso se abre mais e ele me abraça.
Ajudo ele a catar os cacos que estão espalhados pela casa e logo o chamo pra caminhar pra gente conversar melhor.

No caminho inteiro penso em como abordar um certo assunto sei como ele é sentimental.

- A vista da aldeia a noite toda iluminada é bem bonita - Iruka-Sensei se pronuncia ao parar pra contemplar a vista.

- É verdade - solto o ar pela boca em sinal de frustação.

Lembrando que não consegui escrever um voto a minha futura esposa.

- algo que esteja te incomodando ? - ele me questiona preocupado.

Ele me conhece muito bem. Mas não quero preocupá-lo com isso.

- Não - coço a nuca em sinal de nervosismo - bem... não é algo que me incomode... estou ansioso pro casamento.

- o casamento - ele diz pensativo - fico feliz por que vai se casar.

- Sobre isso eu quero lhe fazer um pedido especial.

- Pedido especial ? - ele me olha sem entender - qual é ?

- Que vá na cerimônia comigo como meu pai.

Olho pra ele e o mesmo está se segurando pra não chorar, como eu disse ele é tão sentimental.

- Naruto eu nã... - ele começa a chorar e me abraça.

- Aceite meu pedido é o mínimo que posso fazer por você - fecho os olhos e sorrio um flashback se passa na minha mente agora.

Quando eu peguei, peguei não, roubei o pergaminho do Sandaime e Mizuki tentou tirá-lo de mim pra fazer o mal, naquele dia Iruka-Sensei me reconheceu e desse dia em diante ele sempre esteve me ajudando, guiando, me dando bronca, me pondo na linha sobre minhas travessuras, ele foi como uma figura paterna que eu não tive.

Depois de muito chororô ele aceita e fico internamente grato, ele me leva pra comer ramén e lógico que eu aceito, é ramén. Ele diz todo orgulhoso ao Teuchi que vai me acompanhar na cerimônia, acabo sorrindo com essa situação.

Após muita conversa me despeço dele e vou a floricultura da Ino, lá eu encontro Sasuke de avental uma cena hilária não aguento e tiro sarro da sua cara.

- Virou mulherzinha Dattebayo ? - tento segurar minha risada mas não adianta.

- Vai se catar Dobe - ele diz irritado.

- Quem diria - analiso ele - que avental florido combina com sua atmosfera de sombria, corvo revoltado.

- Agora você me paga sua laranja falante - ele sai de trás do balcão com seu sharingan ativado e começo a me afastar rindo.

Começamos a correr entre as bancas de flores até escorregar e cair no chão e derrubar alguns vasos.

- Eita - olho pra bagunça que a gente fez - será que a Ino vai ficar irritada ?

- Imagina - ele diz revirando os olhos.

- Uffa - suspiro aliviado e logo sinto um tapa estralado na cabeça - ai !! - coço aonde ele me bateu - porque você me bateu dattebayo ?

- Porque ? Você não entende ironia não ?

Olho pra ele sem entender - ironia como assim ?

- Seu baka - ele diz irritado - você não perguntou se a Ino ficaria irritada se ela visse essa bagunça - ele me questiona me dando a mão pra mim levantar e eu assinto - então eu respondi que imagina, não respondi ? - assinto de novo e pego em sua mão me levantando - isso foi ironia porque ela vai me matar se ver essa bagunça.

- Ah agora eu entendi - falo alegre por ter finalmente entendido.

- Lerdo - ele diz enquanto revira seus olhos e o olho pra ele indignado.

Ele me faz ajudar a limpar a bagunça e quando terminamos peço a ele dois buquês um com várias flores.

Me despeço do meu amigo e vou andando pelas ruas até sair da aldeia e ir nos arredores dela, faz tempo que não venho aqui caço uma árvore e lá encontro o túmulo do meu falecido mestre, me sento na frente da lápide e começo a falar:

- Faz algum tempo que não venho aqui não é mesmo ? Sabe eu pedi a Hinata em casamento e daqui quase duas semanas é meu casamento com a ela, surpreendente né ? Quem diria que eu me casaria com ela ? Mas eu estou muito feliz ao lado dela, o teme e a Ino estão junto você acredita ? E a Sakura-Chan e o Kakashi-Sensei também estão juntos, foi uma supresa em tanto - falo animado e logo dou suspiro triste - você faz muita falta sábio tarado - lágrimas começa a descer - a vovó Tsunade não diz mas as vezes percebo que ela sente a sua falta - olho pra cima tentando afastar as lágrimas que insistem em cair - queria que você estivesse vivo e que fosse meu padrinho de casamento sinto falta das nossas viagens, dos apuros que você me colocava, de tudo que a gente passou desde a primeira vez que te vi.

Lágrimas grossas descem pelo meu rosto e já não tento mais segurá-las - Sinto muito, se eu não tivesse sido um cabeça dura, ter treinado e me esforçado mais você ainda estaria aqui.

- Não se culpe tanto Naruto-kun.

Me assusto e vejo Hinata atrás de mim.

- Hina-chan ? O que faz aqui ? - seco seus olhos tentando não demonstrar que estava chorando.

- Eu vi você andando por essas bandas e resolvi vir atrás de você - ela diz mexendo suas mãos em sinal de nervosismo - mas se quiser eu posso ir embora.

- Não !! - falo alto e ela se assusta - não Hina-chan, não precisa ir - dou um sorriso em meio as lágrimas que continua a descer - quero que me faça companhia, gosto bastante dela.

Ela cora e se senta ao meu lado e sinto um cheiro gostoso e vejo uma sacola com algumas comidas.

- Isso é ramén ? - pergunto curioso tentando ver o que tem mais na sacola.

- Sim - ela diz dando um risinho.

E como amo quando ela dá risadas das minhas bobices, adoro ouvir esse som. Eu a olho e logo ela fica vermelha de vergonha e vira seu rosto pro outro lado, me aproximo mais dela e ela me olha e lhe dou um selinho que a deixa extremamente vermelha.

- Na-Naruto-kun - ela diz e seu rosto começa a se tornar vermelho.

- Desculpe eu não quis ser um atrevido - coço a nuca sem graça - me descul...

E ela acabou de me dar um beijo fico sem reação no começo perplexo e quando me dou conta a puxo para mim e intensifico o beijo, só paramos por falta de ar.

- Você não foi um atrevido - ela diz meio vermelha - só me pegou desprevenida.

- Desculpe antes eu...

- Não precisa se desculpar - ela me olha tímida - eu gostei.

Ficamos nos encarando e logo nos beijamos novamente.

Olho pro lado e vejo um buquê e a entrego e a mesma da um sorriso tão lindo que chega me derrete.

Ficamos conversando em frente a lápide do sábio tarado, rimos bastante, contei a ele o dia que o senhor Hiashi nos pegou se beijando e como ele reagiu e Hinata me dá um tapa de leve no meu ombro e faço bico.

Só de imaginar que daqui umas semanas é meu casamento, fico muito nervoso.

Tenho que aprender a cozinhar, eu só sei fazer ramén e malemá o arroz, acho que vou pedir...a Ino...ela não, ela não tem paciência, fica me batendo e também quero fazer surpresa pra Hina-Chan e a Ino contaria logo de cara..o teme... bem...Deus me livre, a comida dele é horrível coitada da Ino...tem a Sakura-Chan e também tem o Kakashi-Sensei escutei a Sakura-Chan dizendo que ele cozinha muito bem talvez eu peça a ele.

Dou um pulo assustado e vejo minha namorada rindo.

- Que foi isso dattebayo ? - questiono assustado.

- Desculpe - ela diz rindo - eu estava falando com você, mas você estava tão absorto em seus pensamento que chamar não fez efeito então eu o cutuquei.

- Que susto amor - ela fica vermelha.

Me sento ao seu lado e ficamos um do lado do outro as vezes se beijando, as vezes se olhando, fazendo carinho em pequenos gestos e conversando.

Percebo que já está tarde e me assusto, senhor Hiashi vai me matar se descobrir que estou com sua filha até uma hora dessas e no meio da floresta.

Ela parece ler a minha mente e sinto ela pegar a minha mão - Não se preocupe Naruto-kun eu falei para meu pai que ia dormir na casa da Saky.

- Mas achei que seu pai não gostava da Sakura-Chan - a olho confuso.

- Não que ele não goste dela, ele acha ela uma Kunoichi talentosa, mas ele está meio assim pelo fato de estar num relacionamento com seu ex Sensei - ela diz chateada.

- Entendi.

Me levanto e estendo a mão pra minha namorada e ela aceita e se levanta também, saímos da floresta com ela rindo das minhas bobices.

Entramos na aldeia novamente e fomos ao Ichiraku comer ramén, onde encontramos Lee e Tenten comendo juntos, conversamos bastante e saímos de lá.

- Fico feliz que a Tenten está com o Lee - minha namorada fala de repente.

- Também.

- Ela sofreu muito na morte do Neji-kun - ela diz com um seblante triste.

- Sim, eles eram um time.

- Naruto-kun - diz ela soltando um risinho.

- Que foi dattebayo ? - a olho confuso.

- Você nunca percebeu não é ? - ela me pergunta rindo.

- Percebeu o que ? - a questiono ainda confuso.

Como assim nunca percebi ? Perceber o que ? Que estranho.

- A Tenten gostava muito do Neji.

- Claro eles eram um time, parceiros - falo como se fosse óbvio.

- Amor - ela diz revirando os olhos - ela gostava dele como eu gosto de você.

Olho pra Hina-Chan com uma cara de idiota e ela solta uma risadas.

- É sério ? - pergunto surpreso.

- Sim - ela me responde rindo.

- Uau...nunca havia percebido - tento puxar na memória algum momento deles juntos e quase nada me vem na mente tem aquela em que nós fomos atrás de um dos sete espadachins o tal do Raiga, e outras também mas eles nem se falavam direito ou se olhavam de maneira diferente.

- Como você soube ?

- Ela acabou me contando alguns dias após o enterro do Neji-kun - ela diz triste por lembrar - eu me senti mal naquela época, se eu não tivesse me jogado no rumo daqueles galhos hoje ele estaria vivo e feliz com a Tenten.

- Meu amor, não se sinta culpada por querer me salvar - seguro suas mãos - olha se não fosse por você talvez eu nem estaria aqui hoje, eu sinto muito pela morte dele de verdade, eu que sou o culpado, se não tivesse baixado a guarda, você não teria tentado me salvar e ele não teria se jogado, a culpa não é sua e nunca será, mas infelizmente ele morreu e não pude fazer nada.

- Naruto-kun - seus olhos começam a ficar marejados - ele infelizmente escolheu o seu destino e isso nós não podemos mudar, não se sinta culpado pela escolha dele.

- Certo - não quero fazê-la chorar, sei como o Neji era importante para ela.

Continuamos a andar e então ela sugeriu dormir na minha casa. Claro que eu recusei no começo mais ela foi bem persuasiva nos seus argumentos então decido levar ela para a minha casa.

Chegando lá eu já comecei a beijá-la e ela com bom gosto retribui, ficamos assim a noite toda aproveitando cada momento que tínhamos.

Estamos sempre juntos mas é meio raro esse tipo de contato, já que não passamos muito tempo sozinhos e quando acho que vamos ter um momento só nosso sempre tem alguém pra estragar e esse alguém sempre é Hanabi a minha cunhada.

Fizeros amor varias vezes nessa noite, agora estamos relaxando na banheira.

- Querido ? - Hinata me chama é resmungo "hm" - está ansioso para o nosso casamento ?

- Se eu disser que não estou mentindo - dou uma risada nasal - e você ?

- Muito - ela se aconchega mais em mim.

- Quem imaginaria que eu estaria casando daqui algumas semanas ? - a abraço trazendo ela mais pra mim.

- Quem imaginaria que eu estaria casando com o meu amor de infância ? - ela diz pegando minha mão e beijando-a.

Após tomarmos o banho pra relaxar a ajudo a se secar, após se secarmos pego ela no colo e a coloco sentada na cama e fico de joelhos atrás dela penteando seus longos cabelos.

Ela ajuda a limpar meu quarto que nós bagunçamos e resolvemos deitar pois já era tarde.

Deitamos na cama de conchinha, e ficamos conversando baixinho sobre nossas expectativas pro futuro.

- Amo você dattebayo - sibilo contra sua pele.

- Amo você também Naruto-kun - ela se ajeita mais a mim.

E assim acabamos dormindo.







Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo.

Beijocas da sua Autora-Chan e até o próximo capítulo.
😙😙👋👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...