História Um amor maior que eu (Malec) - Capítulo 40


Escrita por: e Tata_Bia


Capítulo 40 - Decisões


Fanfic / Fanfiction Um amor maior que eu (Malec) - Capítulo 40 - Decisões

Dois meses haviam se passado desde a conversa entre Alec e Robert pós jantar.

O que era para ser uma semana na cidade acabou se tornando 2 meses, Robert estava de férias, e como era dono da empresa, poderia voltar quando quisesse, claro, vez ou outra tinha que fazer uma viagem rápida de apenas um dia, quando se tratava de alguma reunião de extrema importância, mas sempre voltava no dia seguinte.

Estava acompanhando de perto a gravidez da filha, e dentre essas visitas, vez ou outra se esbarrava com Alec na casa de Izzy. Não brigavam, não discutiam, mas também não conversavam com intimidade e nem abriam grandes gargalhadas um com outro, era como se fossem... “Colegas” se conhecendo, era como se Alexander estivesse descobrindo uma nova pessoa e observando se poderia confiar ou não, mas apesar dos pesares o clima não era mais algo pesado quando estava perto do pai, era um clima... neutro, normal. Porém, naquele dia em específico, a casa estava cheia de luz e alegria, pois o bebê de Izzy que havia nascido uma semana atrás, estava recebendo visita de todos os familiares em casa. Não que não tenham visitado no hospital no dia do nascimento, mas muitos não puderam ficar muito tempo por causa do trabalho e outros contratempos, agora, estavam todos reunidos ali.

Era um menino, cabelos castanhos e lisos, os olhos pareciam com os do Simon, mas tinha os cílios grandes da Izzy, assim como o sorriso travesso dela. Tinha bochechas rosadas e protuberantes, o que fazia todos a sua volta querer apertá-las.

-Alec, me dá ele um pouquinho- Jace pediu.

-Cai fora, você já passou a manhã toda com ele- Alec respondeu se afastando e sentando no sofá ao lado de Magnus.

-E você está com ele desde a hora do almoço- Resmungou- Já são 16:00.

-Ele está feliz comigo- Retrucou.

Alec usava calça jeans e uma blusa preta com a foto do sobrinho estampada, escrito “Titio ama demais “. Já o bebê usava calça azul clara, uma blusa branca com desenho de uma coroa acima da palavra “príncipe”, e uma touca no mesmo tom de azul da calça.

Magnus estava ao lado, usando calça preta e uma regata branca, o cabelo estava penteado em forma de topete, e naquele dia não usava maquiagem nos olhos pois Simon disse que no final da tarde todos iriam pra piscina. Na verdade Magnus se recusava a ir, mas sabia o quão Alec era pidão e insistiria até conseguir.

Maryse e Luke foram embora logo após o almoço, Clary estava com Jace, Izzy estava sentada em uma poltrona e Simon sentado aos pés dela, recebendo cafuné.

Max também estava presente, ao lado de Robert que olhava todo babão pro neto.

-Ele também estava feliz no meu colo- Jace se manifestou.

-Querem parar de brigar pelo meu bebê?- A mãe da criança pediu- Se continuarem, ele vai pro colo do Max e pronto.

A criança olhava tudo em volta, bem pleno, enquanto segurava o dedo indicador de Alec, usando toda sua mãozinha pra isso.

-Izzy... O pequeno Matthew me ama, não pode discordar- Alec afirmou sorridente, um sorriso bobo e sincero.

Na mesma hora o bebê sorriu e levou a boca no mamilo do Alec por fora da blusa, começando a sugar na procura de leite. Fazendo todos da sala rirem, e Magnus arquear a sobrancelha confuso.

-O que houve?- O indonésio perguntou curioso.

-Ele cismou que vai conseguir achar leite no meu peito- Alec respondeu rindo, fazendo Magnus rir também.

-Meu filho te ama, mas está faminto, então hora de vir aqui pra mamãe, vou aproveitar e dar banho nele também- Izzy esticou os braços e Alec devolveu o bebê.

-Precisa de ajuda amor?- Simon ofereceu, e Izzy o disse para ficar tranquilo naquele momento, pois não precisaria.

Logo a morena se dirigiu até o quarto, onde amamentaria a criança, colocaria pra arrotar e depois o daria banho, trocando a fralda que provavelmente já estava cheia de xixi.

-Meninos, vamos pra piscina? Está fazendo calor do caramba- Jace sugeriu.

-Está todo empolgado só porque Clary comentou que comprou um biquini novo né?- Max questionou e estava mais do que certo.

-Eei- O loiro fingiu indignação, arrancando algumas risadinhas de Clary.

-Tem lanche?- Magnus perguntou esperançosos e sorriu assim que Simon confirmou. Todos foram para perto da piscina onde Simon pediu que Robert cuidasse da churrasqueira por enquanto, Lewis logo buscou uma caixinha de som e colocou música para todos, não muito alto para que não incomodasse o bebê lá no quartinho. Colocou em uma altura consideravelmente boa e que desse para todos curtirem e dançarem.

Clary foi colocar o biquíni, Jace já estava com a sunga por baixo da roupa então não demorou para que ele pulasse na piscina, Alec chamou Magnus para pular na água mas o mesmo disse que esperaria pelos petiscos primeiro.

-Certo, mas depois que provar alguns pedacinhos, irá pular na piscina comigo, não pode entrar na água com a barriga muito cheia- Alec alegou.

-E você não se atreva a ir sem protetor solar- Magnus o alertou.

-... Eu esqueci de trazer.

-Mas eu não- Disse tateando o chão a sua volta até achar a bolsa de praia/piscina que trouxeram e procurando pelo protetor solar dentro dela, não demorou achar. -Aqui está.

Robert observava tudo, feliz por aquele momento, mesmo que não dissesse nada, mas seus pensamentos interromperam quando percebeu que quase estava deixando a carne queimar. Clary voltou de biquini e pulou na piscina, onde Jace e Max brincavam com uma bola. Simon estava passando protetor solar nele mesmo, enquanto Magnus passava nas costas de Alec, tateando bem cada canto, onde sentia que ainda estava cremoso, continuava esparramando até sentir o excesso se esvair.

-Pronto, Alexander- Disse com aquele lindo sotaque, fazendo o “X” ter um pequeno som de “z”.

-Obrigado, Magnus- Alec o deu um selinho e se levantou- Minha vez de passar em você.- Trocaram de lugar e retirou a blusa de Magnus, passando protetor nele.

-Essa remessa de carne está pronta, vou colocar mais na churrasqueira- Robert anunciou, passando com prato cheio de carne perto do pessoal, os servindo.

Logo após provar alguns pedacinhos, Magnus foi convencido por seu amado a entrar na piscina, a verdade é que ele sempre teve receio, mas sabia que estando com o Lightwood, nada de mal o aconteceria. Entraram juntos na água, ambos usando bermudas de banho.

-Amor- Magnus o chamou em quase um sussurro.

-Sim?!- Alec o olhou com atenção.

-Essa piscina é muito grande? Eu não sei nadar e nem estou afim de aprender, podemos ficar nessa altura que a água está?- Onde estavam a água batia pouco acima do peitoral do indonésio.

-Claro Mag, não se preocupe, não te levarei pra parte mais funda, e não sairei de perto se você- O abraçou dentro da piscina, confortando Bane- Estou aqui com você, meu pequeno.

-Você é tão bom pra mim, Alexander- Disse em seu ouvido.

-Porque eu te amo, Bane.- Sussurrou de volta no ouvido do outro.

-Eu te amo muito mais, pretty boy.

Alec corou as bochechas no mesmo instante, sabia que sempre seria assim quando se tratava de Magnus Bane.

----

Por volta das 18:30 todos já estavam lá dentro, menos Malec, que agora estavam secos, vestidos e dançando coladinhos perto da piscina, não tão perto para não ter o risco de caírem na água, estavam na distância certa.

A música era “There's Too Much Love”, de Belle and Sebastian. Música essa que estava tocando durante o primeiro beijo deles. Agora, Magnus estava com a cabeça deitada no ombro de Alec, e os braços laçados em volta dele, Alec também estava retribuindo o abraço, e dançavam lentamente, um sentindo o coração do outro bater contra seu peito.

-.... O sol já sumiu?- Mag perguntou.

-Sim, amor. O céu está quase todo escuro.

-Então não é melhor entrarmos? Antes que você enxergue nada aqui fora.

-As luzes do jardim estão acesas, relaxe, amor.

-....Obrigado por tudo Alexander... Sabe, por sempre estar comigo, por sempre me ajudar, por ter se adaptado ao meu mundo, por me tratar com tanta naturalidade como se eu não tivesse deficiência. Por, me amar.

-Exatamente por te amar, que eu faço tudo por você, e não precisa agradecer, pois sei que seus sentimentos são recíprocos aos meus, e que se a situação fosse contrária, faria o mesmo por mim.

-Me lembre de agradecer a Maryse pela sua criação- Brincou.

-Me lembre de agradecer a Senhora Catarina e Senhor Ragnor- Respondeu em tom brincalhão, dando pequenas risadas.

-Alexander... Eu andei pensando nos últimos dois meses... E precisamos ter uma conversa séria.

Pararam de dançar na mesma hora, e Alec o olhou meio preocupado -O que foi Magnus?

-.... Tem alguém por perto? Nos olhando?

-Não, estão todos lá dentro, e daqui eu consigo ver meu pa.... Digo... Robert na janela, com o Matthew no colo.

-Você quase o chamou de pai- Magnus disse dando um pequeno sorriso. -Aos poucos você está conseguindo o aceitar melhor né?

-Não foge do assunto agora, o que de sério tem a me dizer? Eu fiz algo errado?

-Não, não, nada disso- Esticou uma mão até o rosto de Alec, tateando o mesmo.- E pelo que posso perceber diante da sua expressão facial, está preocupado.

-Você é um ótimo observador. Estou com medo dessa tal conversa- Admitiu.

-Eu estou grávido- Brincou antes de rir e escutou uma risadinha vinda de Alec- Mas... Falando sério agora, eu andei pensando muito nos últimos dois meses sobre tudo que tem acontecido, sobre tudo que estamos vivendo, e... Eu topo.

-Topa o que? Aquela minha ideia de transar na piscina? Amor, a qualquer momento pode aparecer alguém aqui.

-Não, seu bobo- Deu um tapinha no braço do moreno mais alto e ouviu um pequeno “Aaau”- Não é isso.

-Topa o que então?

Ponderou por alguns instantes até finalmente dizer- ... A cirurgia, eu quero tentar, Alexander.

E naquele instante era Alec que parecia não enxergar nada, ficou paralisado e se sentou em uma das cadeiras de piscina que estava atrás de si, para ter certeza que suas pernas não fraquejariam e ele não cairia no chão. Não acreditava que estava finalmente ouvindo aquilo. Era uma decisão muito difícil tomada por Magnus, sabia disso. Mas e se seu amado pudesse finalmente enxergar pela primeira vez? Claro que nunca tentou o pressionar a nada, e Alexander estava disposto a ser os olhos de Magnus pelo resto da vida se fosse necessário. Mas... Ter a oportunidade de apresentar as cores pra ele, a beleza das paisagens, a beleza que emanava do próprio Magnus, não tinha preço algum.

-ALEXANDER?- Magnus gritou o tirando de seus devaneios, enquanto os braços estavam esticados o procurando a sua volta- Cadê você?

-Estou aqui meu amor, desculpa não ter te ouvido antes, eu só...- Se levantou novamente se aproximando de Magnus, e o abraçou forte, bem forte, sendo correspondido no mesmo instante.

-Vai estar do meu lado o tempo inteiro, né?- Magnus perguntou mesmo sabendo qual seria a resposta, mas mesmo assim ainda queria a ouvir, para se acalmar diante do passo que estava tomando.

-Sim meu amor, sim, eu estarei com você a todo momento... Céus Magnus... Estou paralisado. Eu... Você tem certeza disso, né? Não está fazendo nada por pressão?!

-Pressão de quem Alexander? Você nunca me pressionou, eu quero isso... Eu quero poder conhecer cada coisa bela que você me dá detalhes, a cor preta que você tanto ama usar nas blusas, conhecer o azul que é sua cor preferida, quero conhecer o azul do céu durante o dia, ver ele ficar laranja meio roxo e depois um azul escuro que você diz confundirmos com preto durante a noite. Quero conhecer a beleza das flores, o rosto dos meus pais, quero conhecer você meu amor. E....-pensou por poucos segundos- Quero poder te pedir nudes sempre que eu estiver na minha hora vaga no trabalho- Brincou, ouvindo Alexander gargalhar.

-Seu pervertido- Ainda gargalhava.

-Você me corrompeu, agora aguente.

Se abraçaram forte novamente, e mesmo com medo ainda presente, Magnus estava determinado a tentar mais uma vez, nem que fosse a última vez. Sabia que Alexander estaria ao seu lado para o que desse e viesse, independente do resultado da cirurgia, e mesmo se não tivesse cirurgia. Sabia também que sofreria se a cirurgia fosse um fracasso, mas sabia que seu anjinho o apoiaria, dando todo suporte sentimental que precisasse. Porque era assim as coisas, um sempre apoiando o outro.

-Magnus... E... Já que você resolveu revelar uma decisão séria que tomou, eu também preciso revelar uma minha...

-.... E o que seria?

-Eu vou tirar minhas férias a qual tenho direito, procurarei outro emprego e assim que estiver tudo certo, pedirei conta na empresa em que trabalho.

-Espera, o que? Não está satisfeito na empresa amor? Fizeram algo com você? Se tiverem feito, eu juro que...

-Não, não é nada disso Mag. Eu que não estou satisfeito com minha carreira. Sabe, eu sei que fiz faculdade e que nossos planos sempre é trabalhar na área a qual temos diploma, mas... Eu me arrependi, confesso que no final mesmo da faculdade eu pensei em abandonar tudo, só não fiz por que eu tinha me esforçado demais por aquele diploma e eu queria ele pro meu curriculo, tentei trabalhar no ramo e ver se eu aprendia a gostar, mas, não é pra mim, não me satisfaz.

-E já tem alguma profissão nova em mente?

-Professor... De Braille.

-Oi?- Magnus arregalou seus pequenos olhos, levantando as sobrancelhas.

-Eu aprendi sozinho estudando na internet e utilizando livros, mas eu também fiz curso intensivo depois, lembra? O objetivo a princípio era poder deixar bilhetes para você, trocarmos cartas, ler pra você aqueles livros em braille que você tem na segunda e terceira prateleira da estante, te ser útil em vários aspectos, sabendo interpretar a sua escrita. Mas... Com o tempo eu acabei tomando paixão por aquilo, paixão pelo Braille, é... Fascinante. Eu não teria problema em trabalhar com isso, em alfabetizar crianças com deficiência visual, ou adultos que infelizmente perderam a visão. Eu me sentiria bem em ajudar as pessoas, ainda mais com algo que eu amo.

Magnus ouvia tudo aquilo com os olhos marejados, o abraçando fortemente e sendo correspondido, seu amado era realmente perfeito, se alguém dissesse algum dia que não era, ele bateria o pé no chão teimando dizendo que realmente ninguém é perfeito, menos Alexander.

-Eu te desejo toda sorte do mundo, meu amor, e bom, eu também estarei te apoiando.- Magnus concluiu emocionado.


Notas Finais


Notas finais Dany_Malec:

E o cap anterior saiu em outubro ainda se não me engano, dessa vez não vou pedir desculpas pois devem estar cansados disso. Bom, tive problemas famíliares, brigas com meu pai (aparentemente "resolvidas"), minha cabeça estava cheia demais com o trabalho, as crises de ansiedade voltaram, Tata estava mt ocupada com a escola no final do ano, e fora isso nós duas meio que nos "afastamos", perdemos muito daquelq afinidade que tínhamos antes de conversar constantemente e as idéias baterem. Não, nós não brigamos, não deixamos de ser amigas nem nada, não quebramos nossa parceria, mas também não sei quando ela volta a escrever, por isso daqui em diante vou assumir sozinha até o dia que ela voltar.
No mais, é isso, cá estou eu, e espero não sumir novamente, já que meus problemas foram de certa forma "resolvidos", obrigada a minha namorada que tem me apoiado bastante nas crises de ansiedade, e obrigada aos meus leitores que ainda estão aqui. Vocês são guerreiros, rsrs.

Tata: Oi... eu nao tenho palavras para descrever como estou envergonhada com tudo isso... venho aqui, antes mesmo de falar com a Dany pois sinto que devo mil desculpas a vcs...
Sei que a culpa foi de nois duas por falta de compromisso. A Dany teve seus problemas pessois e eu tbm.

Aconteceu tanta coisa comigo tbm... a escola foi puxada pra mim, em casa as coisas estavam bem complicadas tbm....

Eu tenho tanta vontade de voltar pra vcs, mas as inspirações que eu tinha sumiram. Nao tenho mais vontade de escrever...

Eu queria tanto escrever uma fic de jikook, ate mesmo terminar essa daqui com a Dany... mas eu nao tenho mais a manha de escrever como antes...

A minha explicação ta bem grandinha( sorry) mas eu precisava falar com vcs... vou me empenhar em voltar aqui, vou criar forças pra voltar a escrever... nao é uma promessa, mas pra mim vai ser tipo uma meta...

Ps: Amo vocês 💘
Ps Tata: Tbm amo vcs💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...