História Um amor mais forte que o tempo - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Visualizações 179
Palavras 669
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Magia, Romance e Novela
Avisos: Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 42 - Te peguei?


Adrien nunca esteve tão ansioso para chegar no colégio, nem no primeiro dia, mal conseguia conter a empolgação de descobrir se a jovem do sonho era mesmo Marinette, só de pensar nela uma parte meio...particular de seu corpo dava leves sinais de vida. 

Não conseguia parar de pensar no sonho e em como foi bom, era uma sensação completamente nova e mal podia esperar para sentí-la novamente.

Mal esperou o carro parar para descer e correr até a sala, como de costume ela ainda não estava lá, tudo bem, era só sentar e esperar, momentos antes da professora entrar ela chegou, estava de calça e uma camisa de gola alta, ali estava a prova, só tinha que esperar o intervalo para ter certeza.

No intervalo, Marinette e Alya estavam sentadas em um banco, então resolveu ir até lá, era a hora perfeita.

A- Oi meninas.

Alya- Oi Adrien.

M- O-oi.

A- Tá tudo bem com você Mari? Você não me parece muito bem.

M- Eu...é que...

Alya- Deve ser por essa gola né, a Mari disse que caiu hoje cedo, já falei pra ela prestar mais atenção quando se levantar.

A- Caiu é? Alya, será que eu posso roubar a Mari um pouquinho de você?

Alya- Sem problema- falou se levantando.

M- Alya não...

Alya- Calma amiga, ele não vai te morder.

A- Só se ela pedir- falou fazendo Alya rir e Marinette ficar roxa de tão vermelha- Calma, é brincadeira. Vem comigo.

Ele a puxou até perto dos armários, sabia que não teria ninguém ali naquele horário, fechou a porta e foi com ela até o final da sala, andou com ela até deixá-la perto da parede, não podia correr p risco de la fugir, era agora ou nunca.

A- E então Mari, quer dizer que você se machucou?

M- É...achei que...fosse ficar marca.

A- Interessante...sabe, eu tive um sonho estranho essa noite...- falou se aproximando.

M- Sonho é?

A- É, foi bem...diferente- ele estava perto, perto demais.

M- Eu...

A- Você não sabe nada sobre isso?

M- Por que logo eu deveria saber? O sonho era seu.

A- Ok, então por que você não fala mais sobre essa marca no pescoço?

M- Eu...foi só uma queda.

A- Eu acho que foi mais que isso.

Perguntou com a mão na gola de sua blusa, os corpos estavam muito próximos, ela já começara a ficar ofegante, essa era a oportunidade exata de descobrir a verdade mas, aquela proximidade era demais até para ele, seu cheiro de morangos o deixava louco.

Esqueceu completamente o que ia fazer, principalmente ao notar seus lábios entreabertos, só queria sentir a maciez daqueles lábios nos seus novamente, levou as mãos até seu rosto e tomou seus lábios, nada mais importava só o momento e a textura dos lábios contra os seus.

Pressionou seu corpo contra o dela, imprenssando-a contra a parede, uma parte de seu corpo reagiu com aquilo, principalmente quando sentiu seus corpos roçarem e ouviu-a gemer baixo, desceu uma mão por seu pescoço, baixando a gola, era agora mas...

A- Não tem marca.

M- O quê?!

A- Seu pescoço, não tem marca nenhuma.

M- Que bom né? Eu..acho que já vou indo.


Mais cedo no quarto de Marinette...

M- E aí Tikki, alguma idéia?

T- Olha, um dos poderes da Ladybug é o podera da cura, quem sabe...

M- Eu consiga ajeitar isso?

T- É, mas não é garantido, mas você também possui o anel com os poderes da últims Ladybug então... não custa tentar.

M- Só me fala o que eu tenho que fazer.

T- Você tem que se concentrar, pensar nessa marca e desejar curá-la.

M- Só isso?

T- E, mas você tem que se concentrar.

M- Ok.

Ela fechou os olhos e tentou focar o pensamento no que tinha que fazer, era muito difícil, tantas coisas na cabeça, mas não poderia sair daquele jeito, tinha que conseguir.

De repente sentiu seu corpo esquentar, nunca se sentiu assim, era como se o corpo todo pegasse fogo, sem que ela percebesse, uma luz branca envolveu todo seu corpo, iluminando todo o quarto, foram alguns segundos mas foi suficiente.

M- E então, fiz direito?

T- Sim mas...

M- Mas o que?

T- Não sei se foi suficiente

M- Quer saber? Eu vou com uma blusa de gola alta, só pra garantir.


Notas Finais


Acharam mesmo que ele ia mesmo descobrir tudo tão rápido?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...