História Um amor na terça feira - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 5
Palavras 1.085
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - OneShot


Fanfic / Fanfiction Um amor na terça feira - Capítulo 1 - OneShot

A mais nova estava suando frio enquanto encarava sem parar o mais velho que estava agoniado e ansioso a sua frente.

O mesmo não sabia para onde olhar, alternava seu olhar entre a xícara de chocolate quente a sua frente e o barman que trabalhava ágil fazendo diversas bebidas.

Ela pigarreou chamando a atenção do mais alto para si. Suspirou pesadamente e falou de uma vez:

_Desculpe te chamar assim, mas tenho algo para te falar...

Ela parou para respirar e olhando com cuidado a expressão de confusão do Donghan continuou:

_Talvez seja melhor se terminarmos, eu... - ela escolhia com cuidado as palavras - nunca te amei de verdade - falou baixinho e devagar

O mais alto estava em estado de choque, não conseguia respirar e nem pensar direito.

Para ele, tudo o que viveu ao lado de Ally era um sonho, ela sempre o compreendia e tentavam, juntos, resolver os problemas que passaram nesses 2 anos de namoro.

O mundo havia desabado. Tudo, que antes era um sonho, virou pesadelo. Uma grande mentira.

_Eu sinto muito, de verdade - falou cabisbaixa - poderia ser diferente, mas eu me envolvi demais.

_Vá embora e esqueça que um dia me conheceu - ainda olhando diretamente para a xícara esbravejou - ou melhor, esqueça que eu existo. Para mim você morreu, sua... - respirou fundo antes de xingá-la.

_Só aceite e continue sua vida, seja feliz com quem realmente te ama e não aceite qualquer coisa em sua vida, você é especial, um bom garoto - levantou da cadeira e abriu sua carteira, deixou uma quantia em cima mesa - E estou sendo sincera. Até mais, Donghan.

Ally se curvou e saiu logo em seguida, deixando um Donghan de cabeça baixa.

Uma lágrima quente e solitária desceu o seu rosto pálido. O mesmo limpou com a costa da mão. Respirou fundo e sorriu para si mesmo.

Poderia ser pior, agora estou livre. Finalmente posso fazer coisas que todos os solteiros fazem - pensou positivamente

Pegou seu celular e pressionou o botão de discagem rápida, após três toques uma mulher atende, sua melhor amiga.

_Kim? O que foi? Não era pra você estar com a Ally?

O mesmo quis chorar mas segurou firmemente enquanto falava.

_A gente terminou, olha que louco - riu para descontrair - Bom, nada melhor que uma desilusão amorosa. Vamos maratonar alguma série hoje?

_Você está bem, Donghan? Por favor, venha a minha casa agora. Está em condição de dirigir? Posso ir te buscar - falou rápido

_Eu tô bem, chego aí em 20 minutos.

Desligou. Pagou a conta do café e do chocolate que haviam consumido.

Dirigindo com cuidado após 35 minutos ele chega na casa de Ye Na.

Tocou a campainha e encarou a porta que após alguns segundos revelou uma garota baixa de 1,65 de altura com cabelos tingidos de rosa já desbotado.

A mesma sorriu de alívio

_Aí caramba, você tá vivo - falou pegando a mão do maior puxando para dentro de casa- já estava ligando para todos os hospitais atrás de ti.

_Sua exagerada - riu fraco - só me atrasei um pouco.

_Quase me matando de susto.

Ye Na ouviu um sorrisinho e ficou satisfeita em poder ajudar seu amigo tão querido.


1 semana depois

~~~~


_Donghan, vamos lá, você precisa se divertir.

Ye Na tentava animar seu amigo que se encontrava deitado com o rosto enterrado no travesseiro.

O que eu faço pra esse menino se animar? Um banho de compras? Um pote de 20 litros de sorvete? Um guia de como ser feliz de novo?

- Já sei!

Pulou da cama indo na escrivaninha atrás de um papel e caneta, o mais velho curioso levantou o rosto e observou a mais nova escrever algumas coisas no papel.

- Aqui sua solução - balançou o papel

- Um papel? - olhou incrédulo - O que tem escrito? Um poema? Uma piada? - revirou os olhos

- Leia você mesmo

Kim pega o papel e começa a ler.

- O que fazer para amar alguém novamente na terça feira? - perguntou incrédulo 

- Funciona assim, vamos fazer tudo o que estar escrito e numa terça, que coincidentemente é o mesmo dia que teu relacionamento acabou, você irá se apaixonar.

- Gênia - zombou

- Quer apostar pra ver? Huh?

- Não mesmo - jogou o papel longe.

- O primeiro item da lista é tirar uma boa foto a luz do sol.

- Só pode estar zoando comigo - revirou os olhos novamente

- Começamos amanhã - riu


Quebra de tempo

~~~~


- Vai Donghan, uma foto só. Você já chegou até aqui, se arrumou, saiu de casa - fez beicinho - por favor!

- Uma foto! – exclamou.

Click

- Uau, você é tão fotogênico

- Acabou? Posso ir agora?

- Mais uma.

Click

Click

E assim foi a tarde dois amigos, regada com boas fotos e risadas.


~~~~


- Hoje vamos na sorveteria comer uma taça enorme de sorvete.

- Opa disso eu gosto - sorriu feliz

- Vamos lá

Chegando na sorveteria o casal de amigos se sentaram na mesa e pediram a maior taça de sorvete e devoraram tudo em questão de minutos.

Donghan estava feliz e animado, sujo de sorvete no seu nariz e bochecha, gargalhava vendo Ye Na fazer careta por causa da dor na cabeça por comer tanto sorvete e tão rápido.


Duas semanas se passaram e todos os dias o casal de amigos iam fazer algo novo e diferente.

Donghan já não estava tão triste e não pensava tanto no seu término.

Na verdade, ele passava quase todo o dia pensando na sua amiga e contava as horas para vê-la.

- Você deveria agradecer ao céu por ter a mim na sua vida - Se gabou

- Eu peço misericórdia todos os dias - revirou os olhos

Donghan sabia que ela estava certa, o seu bem mais precioso era sua amiga.

Ele havia descoberto tanto sobre ela, coisas que não fazia ideia e estava fascinado na sua melhor amiga.

- Obrigado, Ye Na - falou sincero

- Uau por essa não esperava- riu um pouco, aflita pelo o que acabou de ouvir

- Você errou o dia...

- Hã? Dia de?

- Para me apaixonar. Hoje é sexta.

- Você se apaixonou hoje?

- Humrum

Se levantou e foi ao encontro de sua amiga, pegou seu rosto e olhou nos seus olhos.

Uma corrente de energia boa percorria todo seu corpo. Ele estava ansioso e com medo.

- Por você!

Acabando com o espaço entre eles, Donghan deu um pequeno selar na boca de Ye Na esperando a reação da menor.

Quando o mesmo ia se afastar, ela o abraça e sorri graciosamente e feliz.

- Nem sempre os gênios acertam.

Ye Na foi ao encontro da boca de Donghan novamente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...