História Um amor não tão doce - Interativa - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Boris, Castiel, Charlotte, ChiNoMimi, Dajan, Dakota, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Interativa, Romance
Visualizações 112
Palavras 910
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


DEPOIS DE 50 ANOS SAIU EEEEEEEEEEEEEE
Bem, desculpa pelo capítulo curto, eu ia fazer maior, só que desisti, porque quero incluir os escolhidos no capítulo grande neah
ENFIM
Desculpa por não ter postado antes, falta de tempo tá foda
Boa leitura, espero que gostem:3!

Capítulo 2 - Prologue - New Life


Fanfic / Fanfiction Um amor não tão doce - Interativa - Capítulo 2 - Prologue - New Life

Acordei com o barulho do despertador, mas não quis levantar. Não queria ir a um lugar totalmente diferente do que eu estava acostumada, a minha vontade era mínima.

Continuava deitada na cama, enrolada na coberta deixando apenas os meus pés de fora, mas fui balançada gentilmente por uma mão grande e pesada, e automaticamente percebi que era a mão de Kuki: Meu melhor amigo, podemos dizer que somos irmãos de consideração. Descobri-me rapidamente e abracei o rosado fortemente.

- Eu não quero ir...

- Eu sei que não... Mas você tem que ir... Vai ficar tudo bem! – Olhei pra ele apreensiva.

- Mas... Como é que eu vou ficar sem vocês? Nunca vai ser a mesma coisa... Nunca! – Disse já fazendo um pouco de drama, que foi reagido com um risinho anasalado e um aperto mais forte no abraço.

- Você vai fazer falta... – O rosado disse, ainda sem sair do abraço.

~◊~

Depois de um tempo fui a cozinha tomar meu café, e encontrei Mari cozinhando, o que é bem raro, cheguei a me sentir especial.

- Bom dia Mari-San... – Sorri para a rosada e dei um abraço na mesma, que respondeu apenas com um sorrisinho, que parecia ter certa tristeza por trás. – Então você resolveu cozinhar pra mim? Que fofinha! – Disse e sorri tentando descontrair o clima tenso que estava naquela casa, mas parece que não funcionou muito bem, já que ela deu um longo suspiro.

- Sabe Aimi... Eu sei que posso não demonstrar, mas... – A vi cerrar os punhos por um momento. – Eu me importo muito com você... E admito que você vá sim fazer muita falta. Ainda mais para o idiota do meu irmão! – Dá uma gargalhada, mas depois fica séria de novo, ainda de costas pra mim. – Sério, eu te amo muito. Não duvida disso tá? – Não resisti e a abracei, um abraço caloroso e amigável, que logo foi retribuído.

- Também vou sentir sua falta baka... Agora tenho que me arrumar não quer que eu me atrase né? – Perguntei e fui respondida com um “Sim” abafado da mesma, seguido de um risinho, e com isso, saí do cômodo onde estávamos logo indo até meu quarto. – Bem... Pelo que sei, se é uma escola, preciso ir com um tipo de uniforme não? É... – Peguei uma camisa social branca e uma saia preta e xadrez, assim logo os colocando. Também peguei um tipo de fita que foi amarrada de uma forma desleixada em volta de meu pescoço, depois colocando um All Star azul marinho. Normalmente não passo maquiagem nem nada disso, e hoje não foi diferente.

Olhei-me no espelho, que era a uma das únicas coisas que haviam sobrado naquele quarto. Tirando meus armários e minha cama é claro, mas mesmo assim, para mim estava tão... Vazio.

- Já está na hora pirralha – Ouvi a voz de Kuki, que estava escancarado na porta de meu quarto, com um sorriso triste. – Não vai querer se atrasar né...? – sorri pra ele

- Com certeza não hahaha! – Corri até o lado dele rindo e peguei sua mão. – Você que vai me levar né? – Ele fez um olhar apreensivo. – Por favoooor, não quero ir com um estranho! Vai que ele me abusa, me assedia, OU ATÉ ME MATA! – Disse fazendo drama e me tacando no chão, preparada para o Plano B: Fazer birra.

- Ouvi um suspiro de Kuki – Tá bom... Eu te levo... Mas você tem que prometer que não vai chorar ok?

- MAS VOCÊ DISSE QUE ME A- parei depois de ouvir o que ele disse. – PERA, QUE? – Levantei desacreditada – Você jura que vai me levar? – Vi ele fazendo que sim com a cabeça, e isso me fez berrar de animação – YAAAAAAAAAAAAAAY! – Comecei a correr feliz pela cozinha enquanto Kuki ficava com uma gota na cabeça e suspirava. – Acho que já está na hora de ir né? – Parei de correr, e ainda sorrindo me dirigi ao carro, vendo meus dois amigos vindos atrás de mim.

~◊~

O tempo mal havia passado e já estava em frente ao internato, com vontade nenhuma de sair do carro. O caminho foi divertido, nós cantamos músicas e conversamos. Mas, passou muito rápido... Saí do carro vendo os irmãos saírem também, logo depois me abraçando em conjunto. Eu vou sentir tanta falta deles...

- Vamos sentir sua falta pirralha. – Ouvi Kuki sussurrar e com isso sorri.

- Também vou sentir muita falta de vocês... – Percebi meus olhos se enchendo de lágrimas, mas logo me recompus. – Bem, não é o fim do mundo né? Vamos nos ver de novo... – Nos separamos do abraço e vi os dois sorrirem.

- Mari limpou a garganta – Acho melhor nós irmos não? – Com a pergunta Kuki assentiu. Demos mais um abraço coletivo e vi os dois entrarem no carro. Quando eles estavam saindo de lá, berrei:

- EU AMO VOCÊS! – Kuki colocou metade do corpo pra fora da janela e respondeu:

- TAMBÉM TE AMAMOS BAKA! – Vi que ele estava com voz de choro, e isso me fez soltar um risinho.

Quando percebi onde estava, soltei mais um suspiro. Realmente não queria vir até aqui...

Dei mais alguns passos e parei em frente ao grande portão que dava acesso ao meu novo lar. Um lugar bonito, mas com certeza não o meu estilo: Arrumado demais, perfeito demais.

Respirei fundo antes de adentrar os portões, assim sentindo um calafrio extremamente grande na barriga, como borboletas, um sentimento realmente desconfortável.

 

“É, com certeza não estou preparada para isso”


Notas Finais


RAAAAAAAAAAAAAAAM PA
EAE, GOSTARAM?
Aceito apenas críticas construtivas gente, se você fizer a ficha e falar que o conteúdo é uma bosta, vai ser desclassificado, até porque isso é ser cuzão:3
Como disse antes, não me julguem pelo capítulo curto
E NÃO, MINHA ESCRITA NÃO É A MELHOR TÁ BOM? EU SEI, NÃO PRECISA ESFREGAR NA CARA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...